História Os Novos Treinadores - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~Wagner_Strondus

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Pokémon, Valente
Personagens Astrid, Jack Frost, Soluço
Tags Hiccstrid, Jarida, Pokémon
Exibições 52
Palavras 2.449
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem, ainda espero ansioso pelos personagens de vocês, ainda temos muitas vagas. Ass: NerdMaster

Capítulo 3 - Gonna catch them all!!!


Fanfic / Fanfiction Os Novos Treinadores - Capítulo 3 - Gonna catch them all!!!

Soluço’s pov

Depois de curarmos nossos pokémons na ala médica, decidimos que seria mais rápido se começássemos naquele momento para que não ficássemos a noite toda ali. O maior problema era que o restaurante era imanso, então nós nos dividimos para que cada um ficasse responsável por uma parte, bem, pelo menos na teoria. Eu queria conversar com a Astrid, conhecer mais essa garota que de algum jeito mexeu comigo, então convenci os outros garotos de eu e Astrid ficarmos com uma área maior, eles concordaram, nos separamos e eu tomei coragem, varrendo enquanto Astrid recolhia alguns copos usados:

-Então, Astrid, já que vamos ficar aqui por um tempo, poderíamos conhecer melhor um ao outro...- disse

Silêncio. Ela não estava nem olhando para mim.

-Ok, eu posso começar. Sou Soluço Horrendus Hadock III, vivo em DragonTown com meu pai em uma mansão enorme, ele é líder do ginásio do tipo dragão, gosto de super-heróis, inventar coisas e sou meio desastrado- digo sorrindo, mas ela continua fazendo o de sempre, limpando e não olhando pra mim.

 

-Olha Astrid, se você não quer falar nada eu compreendo e...

 

-Astrid Hofferson- ela me corta

 

-O que- eu pergunto

 

-Sou Astrid Hofferson, vivo com meu tio Sven em um pequeno apartamento em Ring City, ele já foi um treinador pokémon mas não é mais por conta da idade. Gosto de andar de bike e de lutar, qualquer coisa- ela diz ainda recolhendo copos

 

-Mas, e seus pais- eu pergunto curioso

Ela não responde.

 

-Astrid, e seus pais- pergunto mais uma vez

 

-Você não entenderia- diz ela de costas para mim

 

-Então me faça entender- eu falo me aproximando dela

 

-Não- ela diz

 

-Astrid, por favor- insisto

 

-Não!!!- ela diz mais forte

 

-Talvez eu possa te ajudar

 

-Não pode!!!

 

-Mas por que

 

-Por que eu não sei o que aconteceu com eles!!!- ela diz se virando para mim com os olhos marejados e vermelhos- eu nunca os conheci!!! Não sei o nome deles!!! Não sei se me abandonaram!!! Nem sei se estão mortos!!! Mas de uma coisa eu sei, ninguém pode me ajudar, nem meu tio, nem você- ela responde de uma vez com lágrimas caindo de seus olhos

 

-Astrid...- eu falo me aproximando dela

 

-Não se aproxima

 

-Mas Astrid

 

-Sai!!!

 

Quando me dei conta, eu já abraçava ela, um de meus braços estava em suas costas e o outro em sua nuca, ela chorava em meu peito, molhando minha camiseta, mas eu não me importava, ela escondia todos esses sentimentos por trás daquela feição dura, mas então eu quebrei o silêncio:

-Eu sei como se sente- e digo

 

-Sabe- ela pergunta me olhando com aqueles lindos olhos azuis marejados

 

-Sei, eu também não conheci a minha mãe, também não sei nada sobre ela, se me abandonou, se morreu, mas você tem o se tio, já eu, meu pai nem se importa comigo, nem quer saber se eu existo

 

-Nossa, Soluço, eu não sabia...

 

-Shhh, tá tudo bem...- digo me aproximando dela, nossos rostos estavam à centímetros um do outro, meus olhos se fixaram naqueles lábios finos, fui me aproximando de sua boca, nossas respirações se misturavam no ar... até que ouvimos um estalo do lado de fora e nos separamos, já era fim de tarde e o sol já se punha, saímos do restaurante para vermos oque se passava. Saímos e procuramos um pouco, estávamos perto da floresta, não parecia ter nada ali, até que de repente Astrid foi envolvida por uma teia de aranha grudenta fazendo-a cair

-Astrid!- e gritei e então fui atingido por outra teia

 

-Soluço!- ela disse, e quando nos demos conta estávamos cercados por pelo menos oito Spinaraks e dois Ariados que vinham calmamente em nossa direção, mas felizmente Charmander e Ralts saltaram de nossas pokébolas

 

-Char...

 

-Ralts...

 

Charmander então lançou uma poderosa rajada de fogo que afastou algumas aranhas, e então foi para cima delas arranhando-as. Já Ralts uso o psíquico levantando algumas aranhas, outras vieram por trás dela e dispararam ferrões venenosos, mas ela, usando sua agilidade, escapou de todos e lançou um corte psíquico que afastou o resto das aranhas. Charmander então usou o fogo de sua calda para nos libertar e então pulou em meus braços me abaçando

 

-Char...- disse ele feliz

 

-Obrigado amigo- digo acariciando sua cabeça, e então olho para Astrid que está conversando com sua Ralts:

 

-Eu sinto muito por ter subestimado você Ralts, hoje você mostrou que é capaz, e a partir de hoje, vamos treinar duro para sermos as melhore- diz Astrid fechando o punho e abraçando a Ralts

 

Erick’s pov

A essa hora ele já devem estar fazendo um sobrinho para mim. Mas pelo menos eu fiquei com o melhor lugar, a cozinha, então posso comer os restos daquele bolo de chocolate. Estava levando alguns restos de comida para a lixeira dos fundo quando ouvi um barulho vindo da floresta à minha frente. Liguei o visor holográfico portátil que eu mesmo carrego e notei uma enorme fonte de calor na floresta, e quando o tirei percebi um enorme Ursaing na minha frente, farejando o ar

-E aí garotão- digo tentando esconder o medo, eles sentem seu medo- quer um pouco- digo lhe dando uma sobra de Bacon do café. Ele farejou, mas recusou e começou à se aproximar, lembrei então que eu estava com a boca suja de chocolate, que ótimo, minha mandíbula já era. Ele foi se aproximando até ser afastado por uma esfera de energia azul

 

-Gible!!!- grita meu pequeno dragão que acabara de lançar um pulso do dragão

 

O Ursaing se levanta e corre até o Gible com o antebraço energizado com uma energia branca, mas ele foge cavando a terra um segundo antes de ser acertado, e então aparece do outro lado com a mão energizada também “ o esmagamento de rocha “ eu penso “um ataque tipo lutador” e então desfere nas costas do grande urso o fazendo fugir

 

-Gible!!!- eu grito correndo para abraça-lo e ele retribue- você superou seu medo e me salvou, você foi ótimo, e o Pokémon sorri- vamos, vamos encontrar os outros

Pov’s autor

Ambos os três se encontraram depois de terminarem a arrumação e limpeza do restaurante, menos o Jack, que deveria estar limpando a quadra. Como estavam todos sem nada para fazer, Erick sugeriu:

-Que tal irmos catar alguns pokémons- ele perguntou

Todos assentiram e foram para a floresta. Se passou algum tempo de caminhada até que eles se deparam com um Munchlax e um Anorith sendo seguidos por um Elekid que usava uma espécie de coleira:

-Elekid, use o choque do trovão!!!- disse uma voz vinda das árvores

O Pokémon elétrico então disparou uma enorme carga de energia nos pokémons fugitivos que foram acertados pelo relâmpago, mas o Elekid não parecia contente, ele parecia estar sendo obrigado a fazer aquilo

-Vamos logo seu Pokémon inútil- disse a mesma voz- Breu quer esses pokémons pra ontem- disse um homem saindo da mata, usava uma armadura preta e um capacete

 

-Ei- gritou Erick- deixa esses pokémons em paz!!!

 

-Ah!!! Crianças enxeridas, cuide deles- ele diz lançando um Golurk

 

-Golurk

 

-Astrid, cuidamos dele, vai resgatar aqueles pokémons- que estavam n momento presos em uma rede elétrica

 

-Tá

 

Astrid´s pov

Corro até o homem cm minha pokébola em mãos

-Vai lá Ralts- digo lançando-a

 

-Uma fadinha, tudo bem, Elekid, use bola elétrica- ele diz apertando um botão que começou a dar choques muito fortes no Elekid

 

-Elekid!!!- o Pokémon então carrega uma esfera de enrgia e a lança

 

-Ralts, agilidade- falo e a Ralts desvia da esfera por um triz- agora use o corte psíquico

 

-Soco do trovão Elekid

Ralts então dispara uma rajada de energia cortante que é parada pelo soco do Elekid criando m pouco de fumça, mas então o Pokémon amarelo salta da fumaça com um punho ainda energizado e dá um soco em Ralts que à empurra para trás

 

-Ralts!!!- eu grito, ela se levanta e encara o Elekid

 

-Esfera elétrica de novo

 

-Use o psíquico- mas foi tarde demais, ela foi acertada pela esfera e caiu

 

-Agora termine com choque do trovão!!!

O Elekid, com uma cara de dor, carregou seu corpo com eletricidade e mandou ela diretamente na Ralts caída, o raio a atingiu, mas o inesperado aconteceu, uma energia azul rodeou seu corpo, ela ficou um pouco maior, suas pernas apareceram, uma espécie de sais rodeou seu corpo, ela havia evoluído

-Kirlia!!!

 

-Você evoluiu!!!- eu disse animada e ela confirmou com a cabeça- ok Kirlia, temos que acertar aquela coleira, use a agilidade seguido do corte psíquico

Com sua velocidade aumentada, ela apareceu atrás do Elekid, e com um movimento rápido, destruiu a coleira que o mantinha como refém daquele cara

-C-Como isso- ele se perguntou assustado

 

-Ok, Kirlia, Elekid, vamos acabar com isso

 

-Elekid...

 

-Kirlia...

 

-Kirlia, use esfera das sombras, Elekid, esfera elétrica

Ambos carregaram suas respectivas esferas e as lançaram no homem que saiu voando e libertando o Munchlax e o Anorith. Olhei para trás e vi que Soluço e Erick haviam nocauteado o Golurk e ele havia retornado ara a pokébola de seu treinador

 

-Astrid, uau a Ralts evoluiu para Kirlia

 

-Qual é- disse Erick- e você, quando vai evoluir

 

-Gible- disse o Pokémon dando os ombros

 

-Bem, vamos voltar- eu disse, e percebi que os três pokémons nos seguiam

 

-Acho que eles querem vir conosco- disse Soluço olhando para o Munchlax

 

-Só se for agora- disse Erick lançando uma pokébola no Anorith, Soluço no Munchlax e eu no Elekid e fomos para o quarto dormir, pois amanhã seria mais um dia.

 

Jack´s pov

 

Beleza... Não foi muito como eu estava esperando, perde tão cedo assim... Ser "excluído" por os que eu conheço. O pior é eu ter de limpar a poha da arena de batalha, sozinho. Que aquela tartaruga inútil tá de boas em cima da minha mochila, me olhando limpar essa merda.

 

-Vou acaba logo com isso!-falo indo até a minha mochila.

 

 -Squirtle?!

 

-Fica de buenas! Só vou por um som!-falo pegando meu celular na minha mochila.-que tipo de música cê gosta?

 

-Squirtle?

 

-Não conheço!-respondo procurando a simples perfeição criada em forma de rap.

 

 

"Brindei my fucking day, geração de reis dais quais eu enterro Brindei my fucking day pelo o que eu sei mudaram o critério Brindei my fucking day pelo o que eu sei mudaram o critério Brindei my fucking day, geração de reis dais quais eu enterro É grave pra quebra vidraça, Arruaça Bumbo que encaixa com a voz Que encaixa com a caixa. Estamos em temporada de caça E ai rasta? E se os policia passa, não acha. Desembaça, tô limpo e passei batido. Guerreiro Damassaclan! Pode tenta amedrontar, pode tentar tirar todos os bancos da van Lidamos com a crise Bom Dia Vietnã! Cidade metropolitana, onde a liberdade te priva minha banca se esquiva nas ruas onde o choro é livre. Mas choro não é sempre que livra...." eu começo a "dublar" haikaiss.

 

- Grave pra quebra a vidraça, Arruaça Bumbo que encaixa com a voz Que encaixa com a caixa...-canto encarando o Squirtle.

 

-Squirtle?-ele me olha curioso quando chega no refrão.

 

-Agora é a parte foda... BRINDEI MY FUCKING DAY. GERAÇÃO DE REIS DAS QUAIS EU ENTERRO!!!!-eu grito pulando com o Squirtle me acompanhando.

 

-Aí eu quero terminar de ler o meu livro, será que pode desligar essa música?!-um garoto reclama.

 

-Sei não... O que você acha Léo?-Eu pergunto e ele dispara um jato de água na cara do garoto.-isso te responde, ne!?!

 

-SORA!!-o garoto sai encharcado e chorando.

 

-Ta a fim de dar um rolê?-eu pergunto pro Léo.

 

-Squirtle!-ele aponta pra arena.

 

-Quero vê eles me obrigarem a limpar essa poha!-falo pegando a minha mochila.-vamos?

 

-Squirtleee!

 

Eu e o menino Squirtle saímos por aí dar um rolê e tals, depois eu e o Léo entramos numa floresta pra ver se achávamos novos integrantes pro nosso bonde... Digo equipe, enfim, tive uma puta sorte!! Só que não! Pegamos o lendário Margikarp, mas até que tive uma sorte ao achar um Skorupi.

 

Depois eu volto pro meu quarto, onde eu penso em nomes pra eles, o Margikarp vai se Poseidon, e o Skorupi será o Scorpion!

 

 

No dia seguinte...

Khyara’s pov

Hoje estávamos todos de pé as seis da manhã, pelo lindo motivo de que iríamos caçar pokémons hoje, tínhamos que capturar pelo menos dois, a maioria dos meus amigos (Astrid, Erick, Soluço e Jack) já tinham um Pokémon capturado, menos o Jack que já tinha dois, então ele foi dispensado, e provavelmente ficaria vendo as meninas do bloco AB na aula de natação, ridículo. A sargenta nos separou em duplas, e eu fiquei com a Astrid, bem que eu queria ficar com o Erick, mas eu e a Astrid já havíamos nos tornado ótimas amigas, a professora nos incumbiu de um deafio, capturar um pókemon qualquer e outro pássaro, claro que se você analisar existem vários pokémons que parecem pássaros, não só os normais voadores.

Ficamos andando pela floresta por um tempo, eu já havia capturado um Azumarill, que eu apelidei de Luck, e Astrid havia capturado um Fletchling, agora estávamos procurando algum outro pássaro, estava tudo silencioso, até eu puxar um assunto:

-Então Astrid, o que você acha do Soluço- ela cora na mesma hora

 

-Ah, ele é legal, engraçado, bonito, inteligente...- ela diz sonhadora- mas não quer dizer que eu goste dele

 

-Nãooooo, claro que não- digo sarcástica

 

-Não mesmo- ela diz, mas então abre um sorriso malicioso- e o que você acha do Erick

 

-B-bem, ele é legal...é fofo...gosta de tecnologia que nem eu... é bonito

 

-Você gosta dele

 

-Não!!!- eu digo mas coro- talvez...

Mas antes que ela pudesse dizer alguma coisa, nós vimos um incêndio acontecendo ali perto, por conta da fumaça preta, corremos até lá e nos deparamo com algumas árvores em chamas e um pequeno Torchic no meio, mesm sendo do tipo fogo, ele estava assustado.

-Luck, precisamos de você- digo soltando-o

 

-Azumarill...

 

-Use o jato d’água- então o Pokémon solta um monte de água da boca apagando parte do incêndio

 

-Fletchling, você também, resgate o Torchic

 

O pequeno pardal então voa em meio aos galhos em chamas e volta com o pequeno pássaro flamejante o depositando em meus braços. Pouco depois o pequeno incêndio acabou graças ao Luck

-Muito bem Luck, volte- digo o recolhendo, e coloco o Torchic no chão- pode ir agora amiguinho

 

-Torch...- ele olha para os lados e volta para os meus braços

 

-Acho que ele quer ficar com você- Astrid diz

 

-Também acho- digo o capturando. Voltamos para a quadra e lá estavam Soluço e Erick, o ruivo com um Hoothoot e o moreno com um Starly.

 

Oque será que acontecerá agora... veja você mesmo nos próximos capítulos.

 


Notas Finais


Até a próxima galera


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...