História Os Olhos Azuis - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Novela, Romance
Visualizações 37
Palavras 840
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpa não ter postado mais cedo... Ótima hora pro Spirit bugar 👍
Boa leitura!!!

Capítulo 44 - A festa


Fanfic / Fanfiction Os Olhos Azuis - Capítulo 44 - A festa

- Vamos dançar! - Anna gritou, entusiasmada, com o marido ao lado.

- Eu já vou. Pode ir na frente.

Perdi Anna com o olhar assim que a mesma se misturou com a multidão. Olhei ao redor e minha mãe não estava por perto. Ótima hora para por meu plano em prática.

- Não aguento mais isso. - disse, puxando Yura até o banheiro.

Ela ficou confusa, mas veio mesmo assim.

- Me ajuda a tirar esse negócio do inferno. - disse quando chegamos, me referindo ao espartilho.

Quando estávamos acabando, alguém saiu de uma das cabines. Nos viramos na hora, assustada. Adivinha quem era? A minha mãe.

- Nada aguenta mais o quê? - minha mãe disse. 

Corremos para fora, desesperadas. Olhei para trás e não vi ninguém - graças a Deus.

Minha mãe devia estar nervosa. Corremos até a mesa até a mesa em que estávamos e, para a minha surpresa, Amber estava conversando com Jimin - mesmo com ele não entendendo nada.

Dei as costas e fui a procura de Anna, na pista de dança, já que eles nem perceberam a minha presença.

Assim que a encontrei, alguém me puxou para um canto, impedindo qualquer aproximação da noiva.

- Mas que... - tentei falar, mas fui impedida por um dedo indicado sobre minha boca.

Olhei para o dono daquele dedo e encontrei Mark (n/a: conhecido também como "Maven", para a minha amiga...) com um sorriso alegre.

- Eu... Queria falar com você... - ele disse.

Seu sorriso mudou um pouco, mas eu não sabia o que era. Comecei a ficar nervosa.

- Pode falar...

- É que... Eu sou apaixonado por você desde criança. Você era a minha musa. Era a minha razão para viver. Então você começou a namorar o André e percebi que nunca teria chances. Mas vocês terminaram e você fugiu para o Japão, ou alguma coisa sim.

- Coréia do Sul...

- Isso aí.

Revirei os olhos. Eu estava um pouco surpresa com essa confissão, mas não tive tempo de falar mais nada, pois ele logo continuou:

- Você me via apenas como um amigo. Eu não aguento mais esperar, May! Me dê uma chance...

- Eu... Não posso. - sussurrei, olhando para o chão.

- Por que não? - ele pegou meu rosto e me fez olhar para ele.

Não precisei dizer nada. Ele tinha entendido meu olhar e sua expressão mudou. Mas não foi para a felicidade ou algo do tipo. Mudou para o ódio.

- E você continua inalcansável... Tudo porque eu me importava com os seus motivos. Não vou mais me importar.

Dizendo isso, ele segurou fortemente o meu rosto e forçou um beijo. Infelizmente, ele conseguiu o que queria. Eu tentava me soltar com todas as minhas forças, empurrando-o, mas ele era mais forte. Então eu tinha que machucá-lo. Chutei suas partes, deixando-o mais fraco e finalmente consegui fugir.

Corri até a mesa, com lágrimas escorrendo pela minha face, sem olhar para trás. Ao chegar até meus amigos, estavam apenas Jimin e Amber - nem mesmo Yang mi estava na mesa! -, em uma situação que eu não gostaria de ver: Amber estava em cima do meu namorado, e ele não fazia nada para sair daquilo.

Chorei mais ainda. Dei as costas e corri para fora, querendo ficar sozinha. Felizmente, acho que ninguém me viu sair, então podia ficar com a minha solidão.

O que eu fiz para merecer tudo isso? Não consigo pensar em nada que eu tenha feito para merecer tamanha desgraça. O céu estava estrelado. Eu teria achado bonito se não estivesse tão... Melancólica...

Devo ter feito falta lá dentro, pois, depois de uns dez minutos, Yura apareceu ao meu lado.

- O que faz aqui? - perguntou.

Me virei para ela, que logo analisou meu rosto e franziu a testa.

- Você... Chorou? - ela disse.

Eu devia saber que minha maquiagem estava borrada.

- Vamos dar um jeito nisso... - ela disse, abrindo sua bolsinha e pegando uns lenços. - Quer me contar o que aconteceu?

Contei tudo para ela, que apenas assentia e, de vez em quando, soltava alguns palavrões.

- Por favor, não faça nada nem conte para ninguém o que aconteceu, okay? - falei quando terminei.

Ela assentiu e, quando acabou de cuidar do meu rosto, me puxou para dentro.

Não falei com Jimin durante a festa inteira e mantive uma distância segura de Mark.

Eu não podia beber nada, já que ainda estava amamentando, então não podia fazer nada para tentar esquecer os problemas.

Jimin e Jungkook estavam confusos, e não conseguiam acompanhar nada, já que eram falados dois idiomas distintos na mesa.

Eu às vezes ria da expressão deles, mas quando Jimin se virava para ver do que eu estava rindo, meu sorriso desaparecia, deixando-o mais confuso.

Não conseguiria tirar aquela cena tão cedo da minha mente. Amber se esfregando em Jimin e ele não fazendo merda nenhuma pra impedir aquilo. E de pensar que ainda teria que dormir na mesma cama que ele...

Yang mi estava com muito sono, então voltamos para casa algumas horas depois.

Tomei um banho e me deitei na cama, onde Jimin já estava "morto".

Me deitei ao seu lado e me virei para o lado oposto. Demorei um pouco para dormir, mas, assim que consegui, dormi tranquilamente.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. O próximo sai o mais rápido o possível.
Beijinhos com gosto de torta de morango!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...