História Os Olhos da Alma. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Anjos, Narusasu, Naruto, Romance, Sasunaru, Yaoi
Exibições 166
Palavras 2.728
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Galera eu preciso dizer, eu não corrijo os capítulos, então.. Peço desde já desculpas qualquer erro, pois quando eu tiver tempo, eu corrijo. Tipo, eu ainda não corrigi o capítulo anterior, sorry, mas prometo o fazê-lo o mais breve possível.

(foi mal, eu sei que eu demorei pra postar).

Ps: não se se tá curto ou normal - tipo mil palavras. Se tiver curto, malz, mas não deu pra prestar a atenção com todos esses trabalhos de fim de ano ( tenho que recuperar nota, hehehe) Mas se tiver curto, no próximo eu compenso com duas mil palavras, ok? E malz, se tiver ruim '-'

Boa leitura.

Capítulo 2 - Assas.


 

Sua roupa branca e sedosa arrastava-se pelo chão. 

Levantou os olhos claros, para encarar a mulher esbelta, de longos cabelos loiros que o olhava com olhos de multiplicas cores. Ela vestia um vestido de cores puras, se enlaçando na inocência. E seus cabelos dourados, estavam presos em uma trança florida, quase alcançando o chão de tão longos e perfeitos.

Era difícil pro menor não encarar as assas grandes e amareladas da Ascendente, Tsunade.

- Levante-se. - assim o fez, pois até agora estava ajoelhado diante da figura imponente que o analisava.

- Naruto, já está na hora. O perigo cerca seu protegido. - a voz maciça e encantadora lhe musicou em seus ouvidos.

- Perdão, mas ainda é cedo. Sasuke não está preparado.. - fora interrompido.

- O garoto está preparado a muito tempo! E mesmo se não estivesse, acabaria por enlouquecer. E sem seus juízos mentais ele não nos serve!

O loiro abaixara os olhos, sem argumentos.

- Sei que quer protegê-lo, mas não há outro caminho. Ele precisa de você, e nós precisamos dele.

Respirou fundo, voltando a olha-la.

- Tem razão Senhora Tsunade. Farei o meu melhor, e ainda hoje começarei os preparativos para tira-lo da Terra.

A mulher sorriu, levantando o braço fazendo brisas fortes rodearem a figura do menor libertando suas assas brancas e grandes.

- Deixo tudo em suas mãos, Naruto, Anjo da Alma.

Todos os presentes se admiraram com as assas puras, que aquele ser, cuja a raça já não mais existia, continha.

*-

 

 

 

No chão eu me deito

Imóvel em dor

Eu posso ver minha vida em fleches diante dos meus olhos

Morto eu adormeço

Isso é tudo um sonho

Me acorde, eu estou vivendo um pesadelo..
 


 

 

 

Abriu os olhos.

Tum, tum, tum.

Automaticamente começara a tremer, enquanto lagrimas se acumulavam teimosas nos cantos de seus orbes escuros. Sentia, agoniado, sua respiração descompassada, o asfixiando.

 Abriu a boca , soltando um berro alto e doloroso que pudera ser ouvido por toda a rua que abrigava sua casa.

Tum, tum, tum.

Algo começara a escorrer para fora de seu nariz, escorregando até seus lábios inchados, o fazendo sentir o próprio gosto de seu sangue.

Branco, morto.. Estranho.

Piscou varias vezes, esfregando os olhos, achando que tudo que via no momento era apenas um dos seus vários sonhos.

- Sasuke? - a voz de sua mãe soou. - Está tudo bem? - ela tentara abrir a porta.

Não conseguiu.

- Hei, moleque! Abra aqui, sua mãe está preocupada! - a voz de Madara lhe irritou, o fazendo esculpir uma carranca tortuosa no rosto.

Esfregou os olhos mais uma vez.

Suor escorria por sua testa.

- Não fale assim com ele, Amor. - a voz fina de sua mãe murmurou.

- Claro que falo Mulher! Ele precisa aprender a parar de ser marica! Sinceramente, ninguém merece mais esses ataques dele! - ele disse, rude.

Sasuke revirou os olhos.

Fraco, se virou na cama, caindo no chão, arrastando os lenções claros consigo.

Gemeu de dor. 

Sua cabeça e seu corpo latejavam da briga da noite anterior.

- Filho...? - sua mãe, novamente, falara, despertando mais uma fincada de dor em sua cabeça.

- Vamos, idiota, abra essa porta! Logo os vizinhos vão vir aqui por causa desse seu grito histérico!

Bufou, sentindo seu coração acelerado, já não mais de panico ou qualquer outro sentimento do gênero, e sim de raiva.

Detestava aquele cara.

Se apoiou nas mãos, vendo seu braço tremer.

Se jogou pra trás, apoiando-se nas pernas, para depois se apoiar na cama, ficando de pé.

Levou seus dedos a testa, sua cabeça doía. Andou, até a porta, ouvindo a irritante discussão de Mikoto e Madara. Onde ela o defendia e o bastardo o insultava.

As vezes, sentia receio que por causa dessas discussões idiotas, o outro a machucasse. Não que se importasse, na verdade. Sabia que ela gostava quando isso acontecia. 

Abriu o fecho da porta, olhando aos olhos negros dos dois adultos que ali se encontravam.

Sua mãe estava com as bochechas vermelhas, coisa que acontecia quando ficava brava ou envergonhada.

No caso de agora, brava.

Deu as costas aos dois, e caminhou até o banheiro, onde se olhou no espelho.

Viu seus olhos negros.. Pele clara, um tanto quanto suada, junto com o escarlate de sua boca. Estava tudo de volta ao normal, parecia que tudo o que presenciara a alguns minutos atrás, fora apenas um dos seus vários sonhos e delírios.

Abriu a torneira, abaixando o rosto para se lavar, agoniado. Se olhou novamente no reflexo mórbido, transparecendo horror ao visualizar seu reflexo.

Tum, tum, tum.

Seus olhos negros, estavam escuros, sua pele antes pálida agora estava branca, e seus lábios antes vermelhos, agora estavam cinzas.

Tudo estava em preto e branco.

Jogou água no rosto mais uma vez.

Suspirou aliviado, havia voltado ao normal.

- Sasuke. Está ouvindo o que eu e sua mãe estamos falando? - o homem disse, não obtendo resposta do adolescente que lavava o rosto ensopado de suor.

Mikoto olhara a figura de seu filho.. Ele estava sem camisa, lhe dando a visão de quão magro e pálido estava. Seus cabelos estavam grudados no pescoço e na testa, podendo ver claramente o brilho que o liquido grudento causara por todo o seu corpo. Até mesmo sua calça moletom escura parecia velha e surrada, assim como a imagem do garoto.

- Querido..

O garoto não estava escutando. Não gostava daqueles dois, eles eram apenas pessoas de que era obrigado a conviver por causa da sociedade. Não tinha nada do que os explicar, ou até mesmo os confidenciar. Admitia com nojo, ele próprio era um lixo, mas eles? Eles eram porcos! 

Cuspiu sangue, enquanto a água levava o escarlate embora.

- Seu irresponsável! Você nem ao menos liga se sua mãe está chorando atrás de você! - Madara abraçou a mulher chorosa ao seu lado.

Sasuke revirou os olhos, sorrindo ao espelho, vendo nele refletida a imagem de seus "pais".

O casal vira os dentes vermelhos, e o olhar insano do menor, assustando-os.

*-

Observou a grande fachada da Escola.

Suas mãos suavam.

Levou os dedos ao olho roxo em seu rosto, o contornando, lembrando-se de quando o recebera na noite anterior. Fora um chute. Lambeu os lábios machucados.. Fora um chute. Contornou as ataduras por d'baixo do uniforme; alisou seu abdome enfaixado..

Automaticamente recordando-se de quando se vingara daquele grupo de patetas.

Sorriu, prazeroso. 

Andou, sentindo aos poucos, seu coração acelerar.

Estava nervoso.

Assim que entrara no corredor, todos, absolutamente todos, um por um, foram virando suas cabeças a si.

Sentiu-se corar.

Um silencio anormal se acomodou no comodo, enquanto o moreno se dirigia ao seu armário, pegando seus livros, fechando a porta metálica com força.

- Sasuke Uchiha?! - uma garota de cabelos achocolatados e olhos igualmente marrons, lhe cumprimentou. Ela continha pele morena, e vestia a vestimenta da escola um tanto quanto relaxadamente, quase parecendo um garoto pelo jeito de seus cabelos serem desorganizados.

Sasuke sabia que ela poderia ser mil vezes mais atraente do que todas as lideres de torcida se, se arrumasse mais. Não que ele se importasse, é claro. Nunca sentira esse tipo de sentimento de atração por alguém, pois para ele todos eram, idiotas.

Ergueu as sobrancelhas negras, ignorando a garota que ele sabia ser a líder do time de luta da escola. Se pondo a andar, notando os olhares questionadores, amedrontados, e curiosos para com ele. Sinceramente, sempre tivera essa facilidade inútil de chamar a atenção das pessoas, seja na escola, seja na rua.

Ele era bonito, parecia uma garota, e tinha boas notas.

Todos o notavam, seja para o bem, ou para o mal. No seu caso, para o mal

Poderia-se notar que o moreno era estranho, apenas pelo modo como ele olhava as pessoas.. Como se enxergasse seus medos, suas dores. Obviamente, ninguém gostava dele, por medo de que seus segredos mais obscuros fossem revelados. Sempre associando Sasuke ao um tipo de delinquente, estranho, ou nerd-otaku - adjetivos que ninguém apreciava.

- Hei, olha eu preciso muito falar com você! Eu não vim ontem, mas vi o vídeo que gravaram da sua briga. Sinceramente, eu acho que você fez o certo, se defendendo deles. Na verdade, cara, todos os nerds e otakus que a Turma do Kiba atormentava estão te denominando de herói! E bom.. - ela corou. - Eu meio que iria adorar te ter no Time da Escola. Eu sei que pode parecer chato.. Tipo, quem gostaria de lutar em nome dessa Escola de merda? Mas Sasuke, olha, eu realmente gosto de lutar! E eu preciso de gente que lute com o fogo que eu vi você lutar ontem! 

Revirou os olhos, entediado.

Obvio que não aceitaria. Primeiro, ele era fraco, magro, e não dormia bem, ou seja, ele era apenas um sedentário sem vida social. Preferiria mil vezes sua cama e seu notebook, junto com seu celular,  do que, ir para aquele antro de ogros. Segundo, ele não era uma pessoa cujo o estado mental se encontrava equilibrado, ou seja, não sabia o que poderia fazer se tivesse conhecimentos marciais.. Quem sabe matar alguém? Não era isso o que todos achavam que ele era capaz de fazer agora?

Tsc.

Terceiro..

- Eu odeio violência. - Sasuke interrompeu a Mitsashi, fazendo-na se calar por alguns segundos, enquanto ambos se encaravam.

O olhar vazio e frio do Uchiha assustou a menor, que só pudera ficar mais vermelha e desconcertada. 

- A-ah, m-mas.. - tentou argumentar, ou pensar em algo.. Não poderia perder um lutador como aquele. - Se odeia, porque os machucou.. Não que seja da minha conta. É só que..

- Porque..! - engoliu em seco, abaixando a cabeça. - E-eu.. Eu.. - mordeu os lábios.

A achocolatada o olhou questionadora e curiosa, abaixando o olhar para tentar alcançar os olhos negros do mais alto.

- Viu?! Vai dar certo.. Ainda há chance. Você conseguiria lutar, eu tenho certeza! - ela disse animada, colocando a mão no ombro do menor, o fazendo a olhar nervoso. - Venha, vamos conversar mais sobre as lutas! Tenho certeza que vou te convencer! 

O sorriso dela, o fez querer sorrir também. Era obvio que ela amava o que fazia. Gostaria de entender aquele sentimento.. Amor..

E então ela começou a falar, rápido, e animadamente, começando a caminhar, o puxando com ela.

Ele queria prestar a atenção, mas era impossível.

Sentia seu coração acelerado de uma forma macabra.

Piscou, e quando abriu os olhos..

A cor sumiu.

Parou de se mover, olhando aos lados com os olhos arregalados. Enquanto a morena continuava a se mover, quase não notando que o mesmo havia parado.

Sua respiração começara a falhar. Andou até o bebedouro, se apoiando no mesmo. Limpou o nariz ensaguentado, mordendo a mão para conter um grito.

- Sasuke..? Sasuke..?! Finalmente te encontrei, achei que tivesse lhe perdido; ou que, tivesse fugido de mim.. - ela sorriu nervosa. - As pessoas costumam se afastar quando eu falo, acho que eu falo demais. Talvez eu seja chata. - ela coçou o nariz, esperando que ele a reconfortasse, a dizendo que ela era legal. Afinal, qualquer pessoa diria isso.

Mas Sasuke continuou olhando ao nada, com uma expressão estranha.

- Desculpe, mas eu não estou.. - parou de falar ao ver, as cores voltando, enquanto olhava para trás da cabeça da Mitsashi.

Ele estava lá.

Estava parado, em cores, e conversando com uma turma que ele sabia ser o grupo popular da Escola. Engoliu em seco, sentindo seu coração acelerar mais, num ritmo envergonhante.

- O que você estava dizendo? Bom, não importa. Vamos senão iremos nos atrasar pra aula.. Hei, pra onde você tá olhando? - ela acompanhou com seus olhos achocolatados a direção para onde Sasuke encarava. - Ah.. - ela fez uma cara um tanto quanto rude. - A Sakura Haruno. É, é.. Todos gostam dela.

"Não é isso idiota!" - pensou.

Não estava olhando para a menina de cabelo rosa que ele sabia ser a garota mais desejada e amada de toda a instituição. Estava olhando pro cara loiro que conversava com ela.

O esbranquiçado desviou o olhar, para olhar para a Mitsashi com uma expressão indignada.

- Mas, cê sabe que ela tem namorado, né? - disse naturalmente.

- Pensei que ela fosse solteira. - questionou, pois a garota estava descomprometida até ontem. E sabia disso, pois todos os garotos de sua classe, apostavam quem iria ser o parceiro do baile dela na festa do fim de ano quase todo o dia.

A Mistashi lhe olhou como se fosse louco.

Já havia visto aquele olhar.. E aquilo não lhe parecia ser bom.

Pirou? Olha ali.. Não ta vendo aquele pedaço de mal caminho com ela não? Cara, esses dois estão quase todo o dia se pegando pelos cantos! Não há nenhuma só alma que não saiba que aquele loiro gostoso é namorado da Capitã do Time das Lideres de Torcida. - ela ainda abanou-se, enquanto lhe dizia o nome do garoto que lhe perturbava os sonhos. - Tipo, todas as garotas estariam em cima de Naruto Uzumaki se ele estivesse solteiro nesse exato momento.

Foi quando, que olhando para o garoto loiro, que ele viu-o olhar a si.

E aquele olhar azul quase lhe levou suas pernas.

Corou, enquanto a imagem dele lhe sorrindo surgia.

Seu coração acelerou e sentiu como se sua pele e ossos estivessem pegando fogo, quase soltando faíscas por seus olhos.

- Vamos, para de babar! - a garota lhe empurrou. - Estou falando para o seu bem, a Haruno é compromissada. E soube que quem da em cima dela, quase não sobrevive aos ataques de ciumes do Uzumaki.

O sinal bateu.

- Mas então, você vai aceitar entrar pro Time de Karate?

Sasuke olhou novamente ao loiro, o vendo ainda lhe encarando.

- Hein? - a garota perguntou.

O loiro lhe sorriu de canto, lambendo os lábios.

Engoliu em seco.

- Certo. - disse, sem notar o que acabara de dizer.

- Ótimo! - ela berrou em seu ouvido, animada, o fazendo sorrir forçado, vendo a figura do Uzumaki parar de lhe olhar pra abraçar a rosada, caminhando em direção ao tumulto de adolescentes que iam até a sala de aula.

Tinha que admitir, algo naquele abraço o perturbou.

*-

Observava a chuva pela a janela, sentado em sua carteira do lado das gotas incessantes. Sua face estava anormalmente expressiva.  Como se fosse apenas, um garoto numa idade onde sentir coisas fosse normal.

Pensava na imagem do loiro.. Nos olhos azuis idênticos aos que via todos os dias. E principalmente, sobre o namoro estranho entre o garoto dos olhos azuis e a Haruno. 

Seu coração ardeu.

Só de pensar que ele a beijava.. Argh.

- Sr. Uchiha, para de dar tanta atenção a essa janela, e preste a atenção na aula! - o  professor de História, Kakashi, lhe chamara a atenção. Ele continha cabelos cinzas, olhos negros, e uma eletrizante pele clara. Realmente, muito bonito. Obviamente, chamava a atenção de todas as alunas da Escola. - Francamente, esses adolescentes apaixonados são o cumulo!

A classe riu, voltando a prestar a atenção na aula.

Entretanto, estranhamente uma risada persistiu. Ela era longa e grotesca.

Virou o rosto olhando acima do ombro.

Nada.

Uma brisa lhe preencheu, o fazendo encarar as costas do aluno a sua frente, com os olhos arregalados..

Seu coração doeu, como se algo o tivesse o perfurando. 

Levou as mãos ao peito, sentindo o liquido gélido lhe escorrer pelos cantos do lábios.

- Professor aquele garoto está sangrando. 

Tudo estava ficando sem cor.. Vazio.. Como se sua vida ou as das outras pessoas já não mais existisse.

Um grito, dois gritos.. Pessoas começaram a ter dor de cabeça.

" Você é amaldiçoado.. Odiado. Vazio! " - uma voz lhe gritara, inalando dentro da dor em seu peito.

Mais uma risada.

Viu quando a porta fora aberta com força, mostrando a imagem desesperada de um loiro de encantadores olhos azuis. Olhos esses que por um momento lhe fizeram querer sorrir. Coisa que não durou muito ao ver a Haruno com a mesma expressão desesperada que o Uzumaki.

E então, tudo ficou, mais uma vez, escuro.

 

Eu não morrerei, eu esperarei aqui por você

Eu me sinto vivo, quando você está ao meu lado

Eu não morrerei, eu esperarei aqui por você

Na hora da minha morte.

Three Days Grace - Time Of Dying.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...