História Os opostos se atraem - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jungkook
Exibições 56
Palavras 1.718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeonghaseyo! <3
Boa leitura :3

Capítulo 29 - Convencendo Park Jimin


Fanfic / Fanfiction Os opostos se atraem - Capítulo 29 - Convencendo Park Jimin

 

Akemi POV's

(...)

Yumi tomou um banho rápido e voltou para o quarto.

– Agora é a parte mais difícil... – Falou para si mesma e logo a porta foi aberta bruscamente.

– Yumi! – Escutou a voz de Taehyung.

– AAAAAH SAI, SAI, SAI! – Gritou a garota. Seu grito poderia ensurdecer qualquer um, de tão agudo que era.

– Puta merda, depois eu volto então, Yumi fresquinha! – Ele fechou a porta novamente e a garota sentiu vontade de bater no irmão, mas se conteu pois não queria sair só de toalha pela casa. Depois ela faria isso.

A garota abriu o guarda-roupas e se deparou com seu montoeiro de roupas.

(...)

Depois de muito de escolha e chororô por "não ter uma roupa adequada", decidiu ir com uma saia branca, um cropped rosa pastel de mangas longas e um salto alto também branco, porém com strass dourado. Ela prendeu a franja para trás, fez uma maquiagem leve e pegou uma bolsa. Deu uma última olhada no espelho e gritou de frustração.

– Eu estou tão feia! – Começou á chorar. Logo escutou os passos apressados de Taehyung, provavelmente indo socorrer a irmã de sei lá o que estivesse acontecendo.

– YUMI?! O QUE HOUVE?! – Novamente o garoto abriu a porta bruscamente. Taehyung e as manias dele de não bater na porta...

– Eu estou horrível! Olhe para meu cabelo! – A garota apontou para o cabelo com uma mão, enquanto desprendia a franja com a outra mão.

– Yumi, você está linda!

De repente, Yumi teve uma ideia e sentiu como se uma lâmpada tivesse sendo acendida em cima da sua cabeça, assim como nos desenhos animados que ela via. Ela se levantou e abriu uma gaveta, fuçando tudo lá. Acabou por tirar uma tinta de lá e estendeu para Taehyung, soltando um grito de vitória.

– Que isso? – O garoto indagou confuso e sentiu Yumi pegar uma de suas mãos. A caçula o guiou para o banheiro e apontou para o cabelo dela, indicando para ele pintar. Taehyung arregalou os olhos e riu, surpreso. – Quer mesmo fazer isso? Você nunca se interessou por pintar o cabe...

– Ande logo, não tenho muito tempo!

– Tudo bem...

(...)

Depois que Taehyung terminou de pintar, a menina ficou no quarto bolando um plano de estratégia.

Assim que o tempo certo se passou, ela tomou outro banho e colocou a mesma roupa. Depois de secar o cabelo, foi se olhar no espelho e sorriu com o resultado.

Agora seu cabelo estava castanho escuro.

Prendeu a franja para trás e fez a maquiagem novamente, depois pegou a bolsa e desceu as escadas apressadamente, vendo Taehyung "roubando" umas rosquinhas do pote.

– Uou, como você está linda!!! – O sorriso quadrado se formou nos lábios do moreno e ele foi em direção á ela, para abraçá-la.

– Sai! – A garota deu um empurrão no irmão 

– Aonde está indo? – Perguntou o moreno, curioso.

– Vou ver Jimin. – Dito isso, Taehyung acabou se engasgando com as palavras de sua irmã.

– Como assi...

– Tchau. – Yumi o cortou e quando ele percebeu, ela já havia saído de casa.

Acabou deixando a garota ir, ela precisava arrumar alguém mesmo, e nada melhor do que um amigo dele, certo?

(...)

Yumi, agora morena, caminhou um pouco, até chegar na tal biblioteca. Suspirou assim que chegou na frente do estabelecimento.

O show começa agora.

A garota subiu as escadas e adentrou o local, olhando em volta para encontrar Jimin. Aquele lugar não estava tão cheio, porém havia muitos livros. Sério, para ela aquele lugar era o paraíso! Viu um pouco distante um homem lendo um jornal e com as pernas em cima da mesa. A garota caminhou em direção ao moço, que assustou com o barulho do salto, já que ali estava um silêncio devastador.

– C-chef, descul... – O moço foi falar, porém arregalou os olhos, surpreso por ver Yumi ali. Yumi sorriu, vendo ele a olhando daquela forma.

– Bom dia, Park. – A garota estendeu a mão para cumprimentar o mesmo. Jimin hesitou, porém também estendeu a mão.

– O-o que está fazendo aqui? Veio escolher um livro? E que cor de cabelo é essa?

– Eu vim falar com você. –Respondeu, inocentemente. – Ah, pintei hoje, gostou? – A garota se sentou em cima da mesa.

Ela tinha que admitir que Jimin estava engraçado com aquela roupa toda formal, mas também estava muito sexy, e aquilo a deixou com um pouco de ciúmes, pois qualquer pessoa poderia dar em cima de um gatão daqueles á qualquer hora.

– Yumi, desça daí! – Jimin pediu rapidamente, preocupado em seu chef a ver daquele jeito. Aquilo era constrangedor, inaceitável naquele local e extremamente... sexy. Ele não queria que ninguém a visse daquele jeito.

Ele estava com ciúmes? Talvez.

– Calma! Eu preciso que você me ajude.

– Vamos, desça daí!

– Jimin! – A garota chamou a atenção dele, fazendo o mesmo suspirar e revirar os olhos.

– Com o que?

– Bom, eu sei que você é um ótimo hacker e...

– SHIIIII! – Jimin praticamente pulou em cima de Yumi, tampando a boca da morena com uma mão, enquanto olhava em volta para ver se alguém estivesse olhando.

Jimin pegou Yumi pelo pulso e a levou até um canto da biblioteca, que era o local que estava com menos movimento.

– Você tá doida? Se alguém te escuta falando isso eu posso ser expulso!

– Então me dê atenção! – A baixinha fez bico e cruzou os braços. O maior suspirou cansado.

– Tudo bem. Continue. – Jimin também cruzou os braços, mostrando estar um pouco desconfortável com  situação.

– Eu sei que você é um ótimo hacker, então eu acho que você poderia me ajudar á rastrear o local onde Ji-eun e Sunny estão. – A garota pausou e pensou um pouco, voltando á falar. – Bem, se é que elas estão no mesmo local, pois elas podem estar espalhadas por aí, talvez.

– Yumi, eu sou hacker, e não um doido qualquer que sai rastreando qualquer pessoa.

– Jimin, você não está entendendo! – Yumi deu um passo á frente, começando á se irritar. – Elas podem nos matar á qualquer momento, se elas quiserem. Você não tem noção do perigo?

– Bem, são vocês que estão correndo perigo, não eu. – Respondeu ríspido.

– Nossa, Jimin... – A baixinha franziu o cenho, decepcionada pelo jeito que Jimin reagiu á seu pedido de ajuda. – Achei que gostaria de nos ajudar, mas vi que eu estava errada.

Yumi se virou com os olhos marejados, porém sentiu seu braço ser puxado. A garota sorriu vitoriosa e se virou para Jimin, com um bico formado nos lábios, para que Jimin acreditasse que ela realmente estava triste.

Na real, ela nem se importava. Ela fazia teatro quando criança e poderia chorar quando quisesse, ela era ótima atriz. Tudo aquilo era fingimento, para que Jimin acreditasse que ela realmente havia ficado triste e ficasse sentido, assim ele a ajudaria.

– Tudo bem, eu posso tentar ajudar vocês. – Suspirou, abaixando o olhar. – Mas eu não posso prometer que vou conseguir, pois não sou especialista nisso.

É, ele realmente havia ficado sentido. Na verdade, ele não queria que Yumi ficasse brava ou triste com ele, pois ele odiava quando ela brigava com ele. Sempre era ela quem começava a briga. Teve uma vez ou outra que foi Jimin quem começou, mas Yumi sempre contribuía para que a treta continuasse.

Jimin tinha que confessar que estava cansado de correr atrás de Yumi, pois ela sempre o maltratava.

A mesma coisa do outro lado.

Jimin também a maltratava. Ele transava com outras garotas, mesmo sabendo que Yumi sentia algo á mais por ele. Sim, ele sabia que Yumi era apaixonada por ele e, por conta desses rolos que Jimin tinha com as outras garotas, eles brigavam muito. Yumi muitas vezes flagrou Jimin se pegando com outras garotas, porém ela sempre o perdoava. Podia-se dizer que Yumi era trouxa. Eles nunca tiveram uma relação sexual, nunca passou de apenas alguns toques. Taehyung também já sabia, tanto que já conversara com Jimin sobre isso.

Mas Jimin tinha a carne fraca.

Nada resolvia.

Bom, mas voltando ao assunto, Yumi havia ficado feliz por Jimin ter mudado de ideia. A baixinha acabou não se contendo e abraçou Jimin, sentindo as mão do maior envolvendo sua cintura. Eles ficaram ali por um tempo, até se afastarem.

– Desculpe, eu... – Yumi tentou se desculpar, mas Jimin a interrompeu com um simples "tudo bem".

Eles seguiram para a mesa de escritório do Jimin, para conversarem direito sobre aquilo.

– Sente-se aqui. – Jimin puxou uma cadeira e colocou ao lado da sua, para que Yumi se sentasse.

Yumi se sentou e Jimin suspirou.

Quantas vezes esse garoto suspirou, só hoje?, Yumi se perguntou.

– Bem, como eu disse, eu acho, eu só sei hackear, não sei rastrear...

– Ah, poxa... – Yumi fez bico e abaixou a cabeça, sentindo uma das mãos de Jimin na sua coxa. A menor corou com tal ato e tirou a mão dele dali. Ela ficava excitada muito rápido, então era melhor evitar.

– Calma, eu não terminei. – A interrompeu. – ...Mas eu tenho um amigo que sabe rastrear.

Yumi não pode conter um sorriso, que acabou escapando. Jimin ficou sem graça, vendo que aquela Yumi pervertida havia desaparecido e havia surgido uma Yumi um pouco mais...fofa.

(...)

– Bem, agora eu só preciso verificar esses dados... – O amigo de Jimin, que se chamava Namjoon, não desviava o olhar na tela do computador.

O expediente de Jimin havia acabado, então eles haviam ido para a casa do mesmo. Namjoon também havia levado um acompanhante, Jin, que iria o ajudar com alguns detalhes.

– Consegui! – O garoto – de inteligência descomunal – anunciou, chamando a atenção de Jimin e dos outros, que estavam praticamente dormindo por causa da demora.

– Rastreou o endereço de Ji-eun? – Perguntou Jimin, se inclinando para ver o computador. Os outros dois amigos fizeram o mesmo, ficando todos amontoados em volta de Namjoon.

– Sim. – Respondeu. – Pelo que vejo, nesse momento, ela está em Florianópolis, no Brasil, no Cemitério de...

Namjoon foi interrompido pelo grito agudo e afinado de Yumi, que deixou todos que estavam ali estavam presentes praticamente surdos.

– O quê foi? – Jimin arregalou os olhos, segurando os ombros da garota.

Yumi estava completamente pálida e com os olhos esbugalhados, enquanto olhava para a tela do computador.

– Eu espero que eles já tenham saído do cemitério... – Foi a última coisa que ela disse, antes de desmaiar nos braços de Jimin.

Os três hyungs ficaram desesperados e sem saber o que fazer, então acabaram por chamar uma ambulância.

 


Notas Finais


Annyeong! <3
~Docinho de Coco *-* :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...