História Os Opostos Se Atraem - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bruxos, Guerras, Jikook, Jikook Flex, Lobos, Magos, Menção Namjin, Menção Vhope, Ninfas, Sobrenatural, Vampiros
Visualizações 308
Palavras 3.786
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá *-*

Capítulo 28 - Chapter. 27 - Diversas emoções


Fanfic / Fanfiction Os Opostos Se Atraem - Capítulo 28 - Chapter. 27 - Diversas emoções

Alguns minutos se passaram e a masmorra fora invadida, a mesma mulher estava ali no meio de lobos e vampiros.

— Cade o Jeon? — fui direito. Ela sorriu, se moveu para o lado assim pude vê-lo.

— Onde está o Yugyeom?

— Jungkook, venha aqui.

— Ele não irá te obedecer, traga o garoto que eu o ordeno a tirar o colar. — estreitei os olhos não acreditando em suas palavras.

— E se eu negar?

— Você tem certeza que quer negar algo a mim? — olhou para sua tropa.

— Faço das suas as minhas palavras. — os meus amigos entraram na hora começando a atacar.

— Hey! Eu ia fazer um acordo, quem mandou atacar? — questiono a Taehyung enquanto matava alguns da minha raça.

— Você não tinha um acordo e isso aconteceria a qualquer momento, só estamos adiantando as coisas.

Corpos voavam, muitos caíam mortos e em meio a luta eu ficava atendo nos passos aquela mulher, que até o momento só assistia sem colocar Jeon no meio nem nada.

— Parados! — uma voz grave ordenou e os inimigos pararam, nos deixando em alerta total. Encarei o dono dela, era um homem grisalho, estava junto de vários outros que vestiam roupas do mesmo estilo. Caçadores. — Ora, ora, se não é o último Park da geração. — meu corpo ficou tenso, algo nele me trazia sentimentos ruins. — Eu conheci os seus pais, eram tão apaixonados, tanto que foram pro inferno juntos. — esse era o tal Gary?

— Você devia estar lá também, porque continua aqui?

— Simplesmente, se não pode contra eles, se junte a eles. E depois acabe com eles. — sorriu sombrio mas nada que me afetasse. — Você está com algo que me pertence, poderia devolver antes que eu me encarregue de mandar sua nova famíliazinha vá pro inferno também? — gargalho.

— Não foi eu quem tomou o que pertencia a outra pessoa. Devolva o Jeon e você terá seu filhinho.

— Esse aqui? — fingiu pensar. — Não irá adiantar, ele está do nosso lado agora.

— Seu mentiroso, canalha, eu vou acabar com você! — Namjoon segurou Jin que está furioso. Gary ri.

— Ele. — apontei para o bruxo. — Disse tudo.

— Quer uma grande prova? Jungkook, ataca seu inimigo. — em um piscar de olhos eu estava sendo arremessado longe. Merda!

A confusão se iniciou novamente, porém, além de lutar com a tropa agora tinham caçadores ali que dificultavam bastante.

— Jungkook... — mal terminei de dizer e ele me socou. — Se quer ir por esse lado, por mim, tudo bem.

Enquanto eu desviava de alguns de seus golpes e distribuía outros, Yoongi chegou com o mago e mais uma bruxa - ótimo! - as coisas ficaram mais fáceis depois disso.

Sabia que iriam atrás do Yugyeom então despistei Jungkook e fui direto atrás dele. Iria usá-lo a meu favor.

— Jimin, é você?

— Silêncio. — ordenei adentrando o cubículo. — Você gosta do Jungkook.

— N-não.

— Isso não foi uma pergunta. Você sabe que não fazemos mal a quem gostamos, se você for homem de verdade, honra isso, e também, honra seu caráter, porque da pra ver na sua cara que você não concorda com nada do que seu pai faz e do que está acontecendo por culpa dele.

— Por que está dizendo isso?

— Estou te dando uma última chance. Fique do meu lado. Se você me ajudar será livre para ser e fazer o que quiser, principalmente se ganharmos. O que me diz? — ele não pôde responder pois aquela mulher apareceu.

— Leyla! Você veio. Como sempre eficiente, meu pai irá gostar de saber disso.

— Se o quiser, vai ter que passar por cima de mim.

— Com prazer. — começamos a lutar, a desgraçada sabia feitiços, coisas de magia negra, então tive que tomar o mínimo cuidado possível. Jungkook logo apareceu se juntou, lutando contra mim.

Quando percebi o garoto tinha fugido. Com a minha velocidade fui atrás dele, que estava no centro de tudo junto de Gary. Caralho! O caçador sorriu e no mesmo instante em que virou as costas para dizer algo ao filho vi Jin lhe acertar com uma espécie de luz. Os inimigos vacilaram por um instante, vantagem nossa. Antes de chegarem em mim, corri novamente, acertei atrás dos joelhos do caçador, ele caiu e eu puxei seus cabelos obrigando-o a me olhar.

— Você acabou com a minha vida, agora tenho o prazer de acabar com a sua. Diga hello ao diabo por mim. — sorri macabro, adentrando a mão em seu corpo, esmagando seu coração, vendo com prazer seu olhar desesperado e logo após, morto. Arranquei o músculo que antes bombeava e me senti maravilhosamente bem ao ter sucesso em concluir a vingança dos meus pais. Yugyeom me encarou sem expressão, se ele atacar não hesitarei em matá-lo também.

— Quer ser o próximo? — ele negou.

— Eu sou o sucessor. — murmurou e respirou fundo. — PAREM! Ordeno que vão embora! Nem ousem me desobedecer, eu sou o líder agora.

— Bela esc.... — comecei a dizer mas fui interrompido.

— NÃO! — ouvi Leyla gritar e mandar uma de suas magias em direção ao garoto, eu estava na sua frente e o que aconteceu em seguida foi em milésimos de segundos.

— Jimin! — a voz do Yoongi estava em alerta, ele veio para minha frente na hora, no mesmo instante, vendo o que ia acontecer, Beatriz se enfiou na frente dele também. A vantagem é que ela tinha magia para usar e se defender, a desvantagem é que perto de Leyla era não era forte. Um estrondo foi feito, ela caiu no chão e eu não sei o que houve porque tive que defender Yugyeom de outro golpe. A luta voltou intensamente, fui rápido em esconder o garoto antes que o matassem.

— O que foi aquilo? — questionei alterado.

— Ela é fanática por poder, obviamente manipula todo mundo, mas tinha meu pai para lhe chantagear e a colocar no lugar. Com sua morte dele, se eu não existisse, Leyla ficaria no lugar porque ela tem algo com caçadores que não sei muito bem.

— Ela não gostou de você ter tomado o lugar.

— Deve estar fazendo todo mundo buscar por vingança. Eles tem sede por matança e são fáceis de manipular, ainda mais os que estão sobre hipnose.

— Jimin, não seja covarde, apareça e lute comigo! — a voz do Jungkook estava mais sombria que o normal.

— Tenho um plano. Eu vou destrai-lo, te dar cobertura, enquanto você se aproxima do Jin. Peça a ele um bom feitiço para te esconder até que isso acabe.

— Por que está me ajudando?

— Você parece ser uma peça importante nesse jogo. — ainda mais para acabar com esses caçadores, que só servem para atrapalhar nossas vidas, futuramente. — E também, melhor você no comando do que aquela louca.

Fiz o que tinha que fazer, espero que ele tenha conseguido porque no momento estou no chão outra vez.

Pov's Narradora

Yoongi, após a morte de sua noiva, saiu acabando com qualquer um que estava em sua frente. Ele é forte e esperto então estava fazendo um massacre total enquanto preparava sua vingança em mente. Namjoon, que é de uma espécie rara de híbrido, uma das mais fortes e matadoras, estava exterminando para valer desde que pisara naquela masmorra. Jin conhecia infinitos feitiços, e no momento, com a ajuda de Hoseok estava lutando contra Leyla que se encontrava ainda mais enlouquecida. Taehyung estava ajudando a proteger Yugyeom depois da magia de Jin e no meio disso se trasformava em vários animais para acabar com os inimigos.

E por fim, no meio daquele confronto Jimin e Jungkook trocavam inúmeros golpes um contra o outro. O alfa estava possesso por conta da sua última ordem e tentava matar o "inimigo" de todas as formas. Era um duelo acirrado pois ambos tinham força extrema e uma agilidade impressionante.

Depois de um tempo Park estava deixando com que Jeon lhe batesse com tudo o que ele tinha, mas claramente tinha um motivo e esperava que desse certo porque ou era isso, ou sua morte.

Vários caçadores fugiram e todo o resto foi massacrado. Restava apenas Leyla ali e os amigos. Os últimos estavam agora preocupados com Jimin ao mesmo tempo em que lutavam com a mulher. A preocupação logo se foi quando o vampiro se comunicou mentalmente com Yoongi e Namjoon, eles entenderam o plano e só irão interferir se algo der erradom

— Pare. — Layla disse ao ver Jimin quase inconsistente e Jeon pronto para socá-lo uma última vez. — Que foi, Park? Não consegue revidar e bater no seu amorzinho? Desse jeito ele vai matar você.

— J-jungkook... — o encarou. — Por favor... — murmurou, levando a mão para tocar o rosto dele mas o mesmo não deixou.

— Tudo bem, Kook. Dê a ele seu último momento. — riu sarcástica.

— Ninguém mexe com meus filhos! Eu vou acabar com você, sua vagabunda! — Jin gritou. Enquanto ele e os outros a atacavam, Jimin choramingava.

— Kookie... s-se aproxima... — fazia careta diante dos machucados, não era porque se curava rápido que não sentia as dores. — P-por favor... Me deixa te beijar.

— Vou te dar seu último desejo. — o alfa sorriu tenebroso, abaixou o rosto e tocou os lábios de Jimin. O loiro não perdeu tempo e num movimento só puxou o colar, arremessando para Namjoon que não demorara a quebrar a esmeralda.

Park, que antes se fingia quase inconsistente, se sentou com um pouco de dificuldade e encarou o rosto alheio. Jungkook no mesmo instante pareceu acordar, ele piscou várias vezes vendo alguns flashs em sua mente. Leyla parou a discussão que estava tendo com Jin, que estava a distraindo, na mesma hora. 

— Seu filho da puta! — jogou algo em Jimin que caiu no chão gemendo de dor. Ainda tentou ir até ele mas Yoongi a impediu.

— Temos contas para acertar, sua vadia.

— É o que eu diga. — Jin deixou todo seu poder tomar conta de seu corpo, seus olhos mudaram de cor e seu corpo pairava no ar, estava pronto para atacar com sua magia.

— Jimin... — o alfa murmurou, puxando a cabeça dele para seu colo.

— O-oi... — murmurou sôfrego, ainda sim sorrindo para Jeon, mas o sorriso logo sumiu e seus olhos se fecharam.

— Jimin! Jimin! Fala comigo! — ao não obter nenhuma resposta e ver que ele não estava mostrando sinais de vida, gritou. Sentia seu coração apertado e cego de ódio se transformou, deixando todo o descontrole tomar conta de seu corpo. Tomado pelas emoções o enorme lobo negro rosnou alto, atraindo a atenção de todos. Não perdeu tempo e atacou. Leyla conseguiu desviar mas as coisas estavam difíceis, afinal, eram muitos contra si, por mais que fosse poderosa com aquela magia temia que algo acontecesse.

Começaram a atacar em sequência, de lados diferentes, com poderes diferentes, deixando-a confusa e desesperada. Foi assim até Kook morder a perna dela ao dar um grande salto. O corpo no chão ainda tentou fugir mas ele agiu mais rápido, mordeu seu braço, arrastando-a sem piedade até Yoongi que terminou o serviço em grande estilo. Com a ajuda de Jin fez a desgraçada sofrer pouco a pouco até finalmente matá-la.

O lobo foi até Jimin, com o enorme fucinho mexeu no corpo dele mas o vampiro não tinha reação, então uivou a todo pulmão.

— Jungkook. — Tae veio até ele, seguido dos outros e Namjoon examinou o corpo ferido.

— Não se preocupe, ele ainda está vivo, é comum ele não respirar por ser um vampiro. — ouviram o lobo resmungar como se não tivesse gostado já que ficou tão sentido atoa. — Parece ser trabalho para o Jin. Vamos levá-lo para casa e esperar.

(...)

Jimin sentia como se um trator tivesse passado por seu corpo, fazia décadas que não se sentia assim, ao abrir os olhos teve flashs do que aconteceu e quase suspirou aliviado, só não o fez porque não sabia o desfecho daquela história. Fechou os olhos afim de descansar pois sentia que precisava.

— Jimin! Não tente me enganar, eu vi seus olhos abertos. — ouviu uma voz conhecida, Jungkook, só estava mais grossa que antigamente. Abriu o par de olhos novamente, encarando a mão dele agora agarrada a sua. — Você acordou! — exclamou sorridente.

— E você voltou. Bem vindo de volta, Jungkookie.

— Me desculpa. — pegou um potinho ao lado da cama, abrindo e molhando os dedos, passando o gel pelos machucados do abdômen de Jimin. — Devia ter te ouvido, desculpa mesmo.

— Desculpo se parar de passar essa merda em mim. O que diabos é isso?

— Estou cuidando de você.

— Eu sei me virar.

— Foi eu quem te machucou então sou eu quem vai cuidar de você. — disse autoritário, Jimin revirou os olhos.

— Em poucas horas isso vai ter desaparecido. — resmungou, encarando seu corpo todo ferido. — Esse negócio arde, o que é?

— Ajuda a cicatrizar. E sobre o que você disse, não vai ser assim. Leyla te jogou um feitiço de plano a fazer você se tornar humano, envelhecer, tomar sua idade verdadeira até morrer em questão de poucos minutos. Omma Jin conseguiu interferir, mudou o processo, você vai continuar jovem e sendo um vampiro, porém, terá que esperar uns dias até tudo fazer efeito para você voltar ao normal. Nesse meio tempo, boa sorte no mundo dos humanos.

— Porra! — exclamou.

— Imagino que vai ser um porre para você. — fez careta ao sentir um corte fundo arder.

— Como vou sobreviver nesses dias? Eu nasci vampiro! — o lobo beijou a bochecha dele, Jimin sentiu o local se esquentar. Era só o que lhe faltava, ter reações de humanos. Kook riu ao vê-lo corado.

— Não se preocupe, estarei aqui para te ajudar.

— Está fazendo isso por obrigação. — resmungou.

— Nada disso. — puxou o rosto dele, obrigando-o a lhe encarar. — Estou fazendo isso porque gosto de você. — Jimin se sentiu todo estranho, seu coração agora batia e não parecia ser num ritmo normal, sua respiração estava acelerada e sentia sua face quente. Jungkook sorriu diante desse fato e não demorou a colar seus lábios em um selinho demorado. O clima foi cortado pelo estômago de Jimin roncando.

—.Se arruma, está quase na hora do almoço, acho que dessa vez você não irá reclamar de comer a comida do Jin. — riu.

Pov's Jimin

Okay, percebi a tempos que as coisas estão bem estranhas.

Ao me levantar senti meus músculos doerem para caralho mas tudo bem, reclamar não iria resolver. Fui até o banheiro e escovei os dentes porque imagino que como humano tenha que fazer isso. Ao me olhar no espelho praguejei, eu estava feio pela primeira vez na vida! Tinham olheiras enormes na minha cara cansada. Que horror. Peguei as maquiagens do Jeon e passei para desfarçar - conhecimento é tudo, resolvi o problema facilmente.

Revirei, educadamente, o guarda-roupa dele a procura das roupas largas que eu sabia que Jungkook tinha, não iria usar minhas peças coladas e piorar a ardência dos machucados de jeito algum. Quando terminei, desci.

— Jimin! — Jin me abraçou e eu resmunguei por estar sensível. — Desculpa. Eu preparei muitas coisas hoje, espero que goste agora que você tem outro paladar. — riu.

— Como você está? — Namjoon perguntou.

— Estranho mas bem. — comprimentei Yoongi, que estava meio seco, provavelmente sentido pela morte da sua noiva, falei também com Hoseok e Taehyung que mantinham uma conversa normal. E...

— Jimin! Finalmente! Já fazem uns quatro dias que você estava apagado.

— Yugyeom? O que está fazendo aqui?

— Compareço todo dia para ver se você acordou e aproveito para comer. — deu de ombros se sentando na mesa. Me ver? Ah, tá. Aposto que vem para arrastar asa pro Jeon. Por falar nele, o bendito entrou na minha frente e me abraçou.

— Está usando minhas roupas? — perguntou com um sorriso bonito que eu gostaria de arrancar da sua face.

— E daí?

— Hum, nada. — continuou sorridente.

— Deixem para namorar depois, vamos almoçar! — fingi não ouvir o primeiro detalhe e apenas me sentei. Espero que comida seja tão boa quanto os humanos falam.

Provei tudo o que tinha na mesa e formei minha opinião.

— Isso é bom para caralho! — eles concordaram e Jungkook sorriu, me fazendo sorrir de volta, porque acredite, aquele sorriso que ele possuía era contagiante.

Comi bastante, admito. Após terminarmos, cada um foi fazer algo diferente.

— Posso falar com você? — Yugyeom perguntou, assenti. — Só quero te informar que eu acabei com tudo, os Hunters of the new ordem não existem mais, se eles insistirem em voltar a culpa não será minha. E também quero agradecer pela chance que você me deu, eu irei honrar meu caráter e serei quem acredito que deva. Prometo não me deixar influenciar e nem te decepcionar. — ficou me olhando como se esperasse uma aprovação.

— Escolheu bem. Se você vacilar...

— Imagino, você acaba comigo. — falou sorrindo e eu resmunguei uma afirmação.

— Se é só isso eu vou ir descansar.

— Espera! Eu...

— Jiminnie! - Jungkook apareceu me abraçando. — Vamos ver um filme? — ele está fuzilando o garoto com os olhos?

— Nos falamos depois. Tchau. — Kook me arrastou até o quarto de cara fechada.

— O que foi isso?

— Você pode ter dado uma chance a ele sabe-se lá porque mas eu não confio e vou demorar a perdoá-lo.

— Fiz isso quando vo que ele não passava de um garoto medroso que queria apenas impressionar as pessoas com quem convivia e ao perceber que ele não concordava de fato com aquelas coisas. Dizem que todos merecem uma segunda chance então apenas dei um voto de confiança. — dou de ombros.

— Quando você mudou?

— Você saberia se estivesse no seu estado normal.

— Certo. Vamos ver o filme antes que o clima desapareça.

Assistimos algo qualquer e depois ficamos conversando coisas aleatórias.

— Me diga o que aconteceu depois que eu apaguei.

— Acabamos com Leyla. Jin ficou o dia todo cuidado de ti e tivemos que esperar você acordar. Enquanto isso eu concertei as coisas com as pessoas que são especiais pra mim e eu havia vacilado com elas. Eles me perdoaram, até o teimoso do Mark. Eu também cuidei de você, dei banho, cuidei de seus machucados e fiquei esperando você acordar. — entralaçou nossos dedos. — Yoongi ficou de luto...

— Ele não parece estar abalado como das outras vezes que presenciei. Lembro dele ficar impossível e muito macabro, isto é, até encontrar outro amor.

— É por isso então. Acho que ele já tem um novo amor.

— Quem?

— Não sei. Apenas sei que ele, Hoseok e Taehyung estão estranhos desde o acontecimento. Voltando... Nam me levou para a aldeia na parte de manhã no segundo dia que você ainda estava inconsistente, fazia tempos que eu não ia lá, me desculpei com eles e prometi dar o meu melhor. Desde então ele está me ensinando mil e uma coisas, espero aprender tudo certo para ter a honra de ficar como líder um dia.

— Você irá conseguir. — afirmo, ele sorri.

— Jimin, eu quero te perguntar algo desde quando você acordou...

— Diga.

— Eu disse para todo mundo que não me lembrava de muita coisa porque não queria ficar me lembrando das coisas que de certa forma eu não tive culpa. Não estava em meu juízo normal, você sabe, mas eu lembro de cada detalhe e admito que tem algo me perturbando. No dia em que eu me revelei, a gente...

— Eu sei o que a gente fez. Desenrola.

— Apressado. — riu, aparentemente nervoso. — Você disse que me amava.

— Foi calor de momento.

— Não provamos sentimento só através de palavras. Você não desistiu de mim, continuou com inúmeros planos para me trazer de volta. Quem não liga para alguém ou sente apenas atração sexual não iria lutar pela outra pessoa e você lutou por mim. Vai dizer que todo seu esforço foi calor de momento também? — disse irônico. — Por favor, só me diz se é verdade. Você me ama? — desviei o olhar. Eu nunca havia gostado de alguém, nunca senti essas coisas confusas e estranhas, fora que eu tenho um baita orgulho, então é bem difícil admitir.

— E se não for verdade?

— Não tenta fugir, da para ver nos seus olhos. E pelo martelar do seu coração eu posso chegar fácil na conclusão.

— Então por que está me perguntando?

— Quero ouvir da sua boca.

— Desgraçado! Está fazendo de propósito para me deixar deslocado, não é? — exclamo irritado.

— Jimin! — sua voz saiu séria.

— Tá, porra! Eu amo você. Satisfeito? — ele continuou a me encarar. — Caramba, isso é estranho. Dizer isso no meu estado normal é ridi... — não pude terminar de falar.

— Quando eu era pequeno ouvi muitos falarem de amor, questionei meu pai sobre e ele explicou como pôde, dando exemplo da minha mãe que foi a mulher de sua vida. Eu corri até minha avó e ela me levou ao ancião, pedi que visse meu furuto amoroso, estava curioso para saber se eu teria a pessoa da minha vida também. Lembro dele dizer que não seria nada convencional, que era alguém que eu nunca desejaria na minha vida por ser tão diferente, oposto a tudo que eu acreditaria, eu me questionei como isso seria possível. Por fim, me perguntou se eu acreditava que os opostos se atraíam. Nunca lhe respondi e também não tinha porque responder, eu tinha só 5 anos. Mas hoje se ele me perguntasse eu teria a resposta na ponta da língua. Eu acredito. Impossível não acreditar tendo você. Sonhei todos esses anos em poder conhecer a pessoa que seria minha e finalmente você chegou. Não há amor mais improvável e louco que o nosso mas eu gosto disso. 

— É diferente de dos os padrões e surpreende a cada instante.

— Eu não me importo, só quero poder estar ao seu lado, Jimin. Quando te vi ferido e pensei que estava morto não senti coisa pior, mal sei explicar. Doeu demais, principalmente ao lembrar que eu não havia valorizado meus sentimentos, que eu não havia agido da forma correta, que fui apenas um moleque irresponsável. Desejei que o tempo voltasse para fazer tudo certo, ter um verdadeiro, por mais que seja peculiar, romance com você. Eu te amo e não quero mais me enganar. Você se importa?

— Nem um pouco. Eu também não vou mais me enganar, eu te amo e quero você, tipo...

— Para sempre. — ele sorriu me fazendo sorrir junto e acabamos por nos beijar lascivamente.


Notas Finais


Amorinhas, obg por tds os favoritos e comentários! ♡
Finalzinho bunitinho p vcs hehe

Ps: eu n sei narrar lutas, espero q tenha saído razoável :')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...