História Os Quatorze - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ilusão Amorosa, Revelaçoes
Exibições 10
Palavras 588
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - Beijo Forçado


Fanfic / Fanfiction Os Quatorze - Capítulo 5 - Beijo Forçado

Dia 2 – Terça

            Quando estava acontecendo a aula de português, Dany falou para a professora que Mary tinha beijado Mark, a professora se virou para Mary e disse:

─ É Mary, depois precisamos conversar.

─ Mas professora, não foi só eu, o Mark me beijou também né! Respondeu Mary.

            Ao fim das contas a professora já tinha se esquecido de tudo e nem chegou a conversar com os dois, para o alivio deles.

Na hora do intervalo entre as aulas Peter puxou Anny e Mark, e pediram para que eles dessem um selinho. Mark queria, mas Anny não queria, pois estava com vergonha de beijar em publico e também porque Mark já tinha beijado Mary no dia anterior. Então Anny se virou para Henrique e disse:

─ Me ajuda a sair dessa, eu não quero beijar o Mark. Ele já beijou a Mary ontem!

─ Por que eu ajudaria? Nunca te vi beijando ninguém! Respondeu Henrique. E você também me fez beijar a Milena.

─ Você vai ver, depois eu te mato Henrique!

─ Ata, você nunca teve coragem de me bater, e agora já tá falando que vai me matar. Isso é pura verdade! Respondeu Henrique com ironia.

─ Henriqueeeeee, por favor! Implorou Anny dando uma de coitadinha.

─ Anny, posso te dar um conselho? Beija logo, que aí você se livra desta situação mais rápido. Recadinho de Best Friend. Disse Henrique.

─ Verdade, então eu vou beijar ele de uma vez por todas.

            Todo mundo comemorou quando Anny disse que beijaria Mark, ainda bem que Mary não estava por perto, ela estava conversando com Emily.

            Mark foi beijar Anny, mas ela não estava vendo, ela assustou e virou a cara. Peter disse para eles se beijarem rápido, pois o intervalo já estaria quase terminando, se naquele dia não fosse recreio infinito, um recreio que dura uma hora e quinze minutos, mas eles não sabiam que era recreio infinito naquele dia, então eles se beijaram.

             Henrique saiu correndo em direção à sala de aula e se deparou com Emily e ela curiosa perguntou:

─ Nossa Henrique, o que aconteceu que você esta tão feliz desse jeito?

─ A Anny beijou o Mark, mas foi só um selinho.

Na mesma hora, Mary saiu da sala e vai correndo em direção à Anny. E por isso Emily falou com Henrique:

─ Nossa, a Mary vai enlouquecer, coitada, tava se iludindo por causa do Mark.

─ Fica calma Emily, eu vou lá falar com ela e vou explicar tudo direitinho. Disse Henrique.

            Henrique começou a correr em direção a Mary, e antes dela chegar em Anny ele parou ela e disse:

─ Calma, o Peter estava forçando os dois a se beijarem, então eu disse para eles se beijarem rápido pra tudo isso acabar e foi apenas um selinho. Pode se acalmar.

─ Ainda bem, e graças a Deus que foi só isso. Disse Mary aliviada.

            Ela chegou em Anny e disse:

─ Como você teve coragem de beijar o Mark? Ele é meu!

─ A culpa não foi minha eles que...

─ To brincando, o Henrique já me contou tudo. Disse Mary.

─ Nossa que susto, ainda bem que o Henrique está sempre me defendendo. Disse Anny aliviada.

Todo mundo estava comentando que Anny e Mark tinham se beijado para Mary, mas como ela já sabia de toda a verdade do que aconteceu ela não dava a mínima para essas pessoas. Anny e Mary continuaram sendo amigas, mas confesso que Mary ficou com um pouco de ciúmes de Anny.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...