História Os quatro reinos: Um amor proibido - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~CamusTyrell

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 5
Palavras 1.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Só isso.
Boa leitura

Capítulo 2 - Uma volta pela floresta


Fanfic / Fanfiction Os quatro reinos: Um amor proibido - Capítulo 2 - Uma volta pela floresta

Amanda On:

 

 

Depois do baile, eu e meus irmãos e meu querido filho dirigimo-nos para casa. Arthur voltara a produzir as espadas de guerra, pois tinha um mau pressentimento que uma guerra contra nós aconteceria, Pink Pie voltou a seu trabalho de fazer preparativos de festas, pois nossos aniversários aproximavam-se. Yugi voltou a escrever seus preciosos poemas, Kaneki voltara a cuidar de Viviane.

E eu voltei a ficar sem nada a fazer em meu reino. Fui ao quarto de Nicolly e pedi para que assumisse o comando, ao menos, aquele dia, e, ela aceitou.

Logo me dirigi para a floresta que era a divisão gigantesca entre o reino de Tyrell e o meu. Aquela floresta era encantada, muitas fadinhas passavam por ali. Parte da floresta era recoberta de gelo, ninguém nunca soube o motivo.

̶ Bonita a vista não?

Assustei-me e olhei para o ser que se encontrava acima de um tronco de arvore.

̶ Oras, Rei Jake (Aparência dele ta na foto do cap.), você assustou-me.

Digo. Logo ele voa para perto de mim e senta-se a meu lado numa rocha.

̶ Porque eu lhe assustaria vossa alteza?

̶ Eu... Também não sei...

Respondi sorrindo de canto. Eu e rei Jake tínhamos muito em comum. Adoramos campos de batalha, proteger nossos reinos, ajudar quem precisa, muitas coisas. Riamos muito, acho que foi a primeira vez em muito, muito tempo que conversei com outra pessoa da realeza por muito tempo fora meus irmãos.

̶ Gostaria de uma carona para teu palácio queria rainha?

Perguntou-me e assenti. Falou-me para subir em suas costas e então subi. Eu com medo de cair no meio do vôo, enrosquei minhas caudas em sua cintura e fechei os olhos. Uns tempos passaram e ainda não havíamos descido. Atrevi-me a abrir os olhos e vi que não tinha nenhum sinal de meu reino, do reino vampiro, de Tyrell e muito menos o reino de Rei Jake.

̶ Onde estamos indo?

Perguntei, vi que ele tinha um sorriso maldoso. Tremi, queria soltar-me dele, mas se fizesse isso, poderia cair de uma altura de 10.000 pés. Ele com sua cauda de dragão... Pegou a minha espada de minha bainha e a jogou longe pelo ar. Descemos finalmente e eu ia correr, mas fui segurada por sua cauda áspera de dragão com escamas negras. Queria gritar, pedir por ajuda, mas eu era orgulhosa demais pra fazer isso, eu iria enfrentar, resistir, fazer tudo o que fosse possível pra no sofrer tal ofensa.

̶ Vossa majestade não tem para onde ir.

Ele falou-me e pegou-me pelos cabelos respirando com seu ar quente em meu pescoço, usei minhas garras afiadas como uma espada e arranhei-lhe o rosto e aproveitando-me da distração, corri o mais rápido que pude para uma floresta, a mesma, fazia parte do reino de Tyrell.

Eu escorreguei e cai de cabeça no chão, e ai não me lembrei de mais nada, apenas vi um sorriso maldoso e uma mão em minhas roupas, e então eu desmaiei...

Amanda Off.

 

Rei Jake On:

 

Ela não queria ser minha esposa por bem, então seria por mal. Assim que a vi prestes a desmaiar, dei-lhe um sorriso maldoso e pus-me a despi-la. Ela sangrava pela nuca e eu nem ligava, penetrei-a com força fazendo-a sangrar, pouco me importava se ela sentisse dor depois. Aproveitei todo o momento quando sinto o cheiro de alguém vindo, tento me vestir rápido, mas já é tarde demais, sou visto por Camus Tyrell e meu filho mais velho Dylan.

̶ Papai! O que faz com esta moça?!

Ele perguntava tirando sua capa e jogando sobre o corpo despido da rainha Kitsune.

̶ Jake, como pode fazer isso com a mulher?! Você não era um homem de decência?

Camus se intrometeu. Apenas alcei vôo e fugi, Dylan provavelmente tomaria conta de meu reino, com muita certeza os irmãos de Amanda mandariam caçar-me. E Camus, esse eu não sei o que fará.

“Não me arrependo de nada!” pensei comigo mesmo.

Rei Jake Off...

 

Camus Tyrell On:

 

Depois de Dylan e eu vestirmos a moça novamente, nós a levamos a meu palácio. Dylan parecia desapontado com o pai. Não sabia o que falar a seu irmãozinho, Atem.

Ele ajudou-me a cuidar da moça durante o dia e fora para o reino dele, onde ele assumiria o trono. Eu admirava cada detalhe do belo rosto da moça sobre minha cama, completamente inconsciente por tal ato maldoso da parte de Rei Jake. Eu cuidava das feridas na testa da moça, ate que a mesma começou a despertar. Seus olhos tão azuis quanto o céu sem nuvens, em sua cabeça, orelhas de raposa e uma tiara que lembrava uma coroa de rainha. Logo ela notou-me.

̶ Quem é você? O que faço aqui? Que lugar é este?

Ela indagava com um pouco de medo.

̶ Primeiro, permita-me me apresentar. Sou Camus Tyrell, o rei deste reino. Você foi encontrada na floresta negra de meu reino sendo violentada, Dylan, príncipe do reino dos dragões e eu trouxemos você pra cá para cuidar de você...

Explico. Ela ajeita sua tiara e procura algo em sua cintura.

̶ Minha espada! Maldito seja Jake!

Exclamou ela. “Como assim uma espada? Uma mulher com uma espada? Sério? Isso é novidade.” Pensei.

̶ Ã... Poderias me dizer quem és você?

Perguntei. Ela ajeitou a roupa de guerreira que só agora eu fora notar e olhou dentro de meus olhos, me fazendo corar, para logo em seguida se apresentar:

̶ Sou Amanda Kitsune, rainha do Reino Kitsune.

Ela apresenta-se. Conversamos e ela desabafa pra mim coisas horríveis que sentiu no momento de sua violação.

̶ Pelos sete deuses, se quiser ficar uns tempos aqui, poderás ficar Amanda, deves ser difícil contar algo assim a tua família.

Digo tentando ser consolador.

̶ Obrigada vossa majestade. Poderias mandar um mensageiro a meu reino avisando minha irmã?

Ela pergunta-me e eu assenti. A levei ate o quarto dos hospedes e deixei-a lá. Para logo depois mandar o mensageiro ao reino dela.

“Então esta é a rainha Amanda Kitsune, mas, ela esta abalada, melhor cuidar dela primeiro e depois fazer as perguntas que quero.” Pensei e dirigi-me a sala de reuniões. Pedi a uma servente que desse tudo que a kitsune quisesse e assim foi feito.

 

Continua...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deu tempo de fazer bônus, gente, então amanha só postarei de noite!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Goodbye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...