História Os segredos de Sweet Amoris. - Capítulo 61


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Iris, Kentin, Kim, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce
Exibições 30
Palavras 2.826
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


~Leiam as notas finais por favor <3 e importante para mim <3

Capítulo 61 - Você continua a mesma


Fanfic / Fanfiction Os segredos de Sweet Amoris. - Capítulo 61 - Você continua a mesma

_Castiel_

Eu estava tentando não perde o controle dede ontem, mas aquilo me pegou de surpresa meu melhor amigo beijou minha namorada ou ex, mas o fato e que eles esconderam isso de mim até hoje. Eu estava com tanta raiva se eu ficasse mais um tempo ali eu certamente bateria no Lysandre até cansar eu precisava respirara precisava colocar minha cabeça no lugar. Enquanto eu tentava achar um lugar para descontar minha raiva ouvia Lysandre grita o meu nome enquanto vinha atrás de mim, mas se eu ficar no mesmo lugar com ele não vou me segurara.

Lysandre fique longe – digo firme.

Castiel me espera preciso explica – ele respondeu colocando a mão em meu ombro me impedindo de andar, quando dei por mim meu punho já tinha batido no rosto de Lysandre que foi para trás com o impacto.

Lysandre eu disse para fica longe – falo quando ele vira para mim com a mão na boca me olhando surpreso – Eu não quero te machucar Lysandre – digo apertando o punho com força.

Pode me bate a vontade – ele disse me encarando – Mas eu vou me explicar só preciso que me ouça – pediu ele suspirou – Eu tinha sentimentos pela Ally talvez ainda tenha mas... – dei mais um soco nele com mais força, Lysandre não intimidou voltou a olhar para mim – Mas eu sabia que ela amava você... Desde o primeiro dia que a vi sabia que ela tinha algo especial e cada dia que a conhecia melhor o sentimento crescia mais em mim era algo que eu não podia explicar uma coisa unica, mas quando eu via como você olhava para ela como você falava dela para mim eu sabia que tinha que guarda para mim eu sabia que não podia fazer isso com você.

Eu.. – digo tentando raciocinar – Eu já temia isso, você a deixava tocar no seu bloco de nota – digo dando uma risada sarcástica, eu não queria admitir quando eu via o Lysandre e Ally juntos eu sabia que tinha algo entre eles que tinha algo que o Lysandre sentia mas fui egoísta de mais para admitir.

Eu sabia que você amava mais do que já amou a Debrah nem chegar perto Castiel – ele comentou – Quando eu via a proximidade de vocês quando você implicava com ela só para chamar atenção dela quando eu via o olhar de vocês um para  o outro aquilo... Era amor era algo que talvez eu nunca tivesse algo tão grande que nem você notava, mas você meu amigo... Teve esta sorte que poucos têm de amar uma pessoa incondicionalmente de fazer qualquer coisa por ela se fosse para desistir do meu verdadeiro amor por meu melhor amigo eu ia fazer isso – ele falou firme, a raiva que estava sentindo tinha sumido depois desta frase, Lysandre passou as mãos pelo cabelo nervoso – Neste dia ela estava tão mal, Nathaniel e ela tinham termina e você estava no hospital eu não consegui fica olhando ela daquele jeito então a beijei tentando fazer que toda aquela dor que ela sentia na hora sumisse beijei como se fosse o primeiro e o ultimo beijo eu pensei que poderia ser a minha chance para eu fazê-la feliz pelo menos tentar só uma tentativa, no dia seguinte eu fui falar com ela para me explicar, mas ela não se lembrava de nada então resolvi não dizer nada talvez fosse a coisa certa. Mas uma coisa que preciso lhe forma e que e não me arrependendo de ter a beijado... Me desculpa, mas eu não me arrependo por finalmente ter tocado aqueles lábios pelo menos uma vezes então eu mereço estes socos – ele disse abrindo os braços e fechando os olhos com força, eu não sabia o que pensa Lysandre desistiu da Ally por mim ele era capaz de desistir da felicidade dele pela a minha enquanto eu olhava Lysandre naquela situação eu me aproximei dele.

Não vou te bate – bufei, Lysandre abriu os olhos lentamente enquanto abaixava os braços – Olha o que você me fez fazer – digo olhando seu rosto – Você deveria ter me obedecido, vai fica com marca.

Desculpa amigo – Lysandre disse seu olhar era sincero.

Me desculpa também – digo dando um sorriso de canto colocando a mão em seu ombro e logo ele faz o mesmo, depois de alguns minutos resolvemos voltar para a nossa mesa, Lysandre para aproveitar pegou um saco de gelo no caminho depois que tudo que aconteceu ontem e hoje acho que não tem mais nada para piorar Ally não se lembra de mim, descobri que meu melhor amigo e apaixonado pela Ally e ainda soquei ele. Quando já estávamos nos aproximando da nossa mesa todos ainda estavam ali conversando a conversa parecia intrigante porque todos estavam surpresos.

COMO?– Rosa gritou surpresa quando chegamos perto da mesa – Vocês estão noivos.

Sim – Viktor disse dando um sorriso em minha direção segurando a mão de Ally que sorri.

Viktor e eu somos destinados, nossos Pais queriam que nós se casássemos... Tem um contrato dizendo isso – Ally explicou, eu já não sabia o que sentia minha cabeça estava rodando, estava tentando montar o quebra-cabeça, enquanto eu colocava tudo no lugar eu já estava encima do Viktor o socando com toda a minha força, Viktor revidava os meus golpes nós já estávamos querendo socar um ao outro já faz tempo, dava para ouvir uma multidão de vozes se amontoado, Lysandre, Nathaniel, Brad, Armin e Kentin tentavam nós separam, que acabam conseguindo por alguns segundos e deu para notar que o Viktor estavam com sangre pela a boca e dava para sentir o sangue escorrendo pelo meu rosto, eu estava com tanta raiva que voltei para cima do Viktor estava descontando tudo nele como ele em mim.

Parem – deu para ouvir a voz da Ally – Por favor, parem – ela gritou mais uma vez  eu pensei em olhar para ela por uns instante mas quando fui vira o rosto, Viktor agarrou minha gola e eu a dele ficando mais próximo um do outro ele e eu levantamos o punho na mesma hora quando íamos socar – Castiel solta ele e só uma folha de ausência – Ally disse alto o suficiente que fez chamar a atenção de Viktor e eu, todos no local ficaram em silêncio encarando nós três. Ally estava parada nós encarando surpresa tentando saber aonde ela tirou esta frase, ela colocou sua mão na cabeça parecia tonta que acabou dando dois passos para trás voltou mais uma vez seu olhar para minha direção antes de desmaiar Viktor e eu nós soltamos rápido quando víamos que ela ia cair, mas por sorte Nathaniel a segurou a impedindo, definitivamente o dia poderia fica muito pior.

                                                                           X

Depois do que aconteceu resolvi fica alguns dias longe da Ally precisava colocar minha cabeça no lugar foi muita informação para um dia só, ela acabou desmaio porque estava se pressionado muito por isso que ela estava com tanta dor de cabeça e quando ela gritou aquela frase foi à gota. O fato que a Ally não me conhece ainda e difícil de aceitar e para piorar ela esta noiva do Viktor, eu não deveria, mas estou com tanta raiva dela como ela poderia me esquecer?. Para me distrai estava passando por um salão e resolvi voltar com a cor do cabelo normal e cortar um pouco, agora eles está preto com um curto rebelde o pessoal gostou precisamente o Marcos e as fãs que falaram que estou com estilo rebelde e roqueiro.

Terei uma nova reunião com Marcos, Lysandre é Brad falaremos sobre o show que será feito daqui a alguns dias, desci do hotel que estava hospedado e peguei meu carro uma Ferrari preta e fui até a gravadora enquanto seguia caminho liguei o radio que falava da banda que estava fazendo muito sucesso como sempre e sobre o show que todos estavam esperando ansiosos. Quando cheguei estacionei o carro em frente à gravadora sai do carro colocado os óculos escuros e entrei na recepção da gravadora quando entrei deu para ouvir gritos de algumas fãs dizendo meu nome que passavam por perto, fui andando até o elevador para ir para o 3 andar que e a sala de reunião, quando cheguei ao andar meu celular tocou era uma mensagem do Lysandre que visava que já estava a caminho guardei o celular no bolso enquanto abria a porta da sala. Mais uma vez meus pensamentos ser perdeu quando vi a Ally na sala sentada na poltrona lendo um livro pelo que deu para ler a capa era “Alice no pais das maravilhas” lembro que era um dos preferidos dela, lembro que ela sempre estava lendo algo que me fez sorri de canto, ela usava um vestido rosa claro com um cinto da mesma cor seus cabelos soltos que desciam perfeitamente pelo seu ombro até suas costas.

Eu senti tanta falta dela tanta falta de ter ela em meus braços do seu perfume que estava agora acumulado naquela sala dos seus beijos que me fazia perde o controle, quando a vi só queria ter seu corpo junto ao meu em um abraço e dizer o quanto eu a amo o quanto eu senti a falta dela e dizer milhares de vezes desculpas, agora ela estava ali em minha frente sem saber quem eu era, não tenho certeza quanto tempo eu fiquei ali parado a observando serenamente, mas aquilo me fez volta ao tempo do colégio que me fez lembra as horas que passava a olhando discretamente e não querendo admitir como ela mexia com a minha cabeça não querendo admitir que no primeiro dia de aula ela tinha me chamado atenção, que só implicava com ela porque ficava tão intrigado com suas respostas do seu modo de se dirigir a mim de como ela me deixava maluco e cada sorriso me surpreendia eles eram interessantes mas perigosos o suficiente para fazer meu coração bater rápido.

Ally por fim reparou em minha presença que fez fechar o livro rapidamente, pela sua atitude acabei deixando escapar um sorriso era divertido quando eu conseguia assustá-la, ela se levantou devagar colocando o livro sobre a poltrona enquanto eu a acompanhava com os olhos e dava dois passos para dentro da sala enquanto a porta se fechava atrás de mim.

Desculpa – ela disse suave – Eu não tinha te reparado – disse passando as mãos pelo vestido o ajeitando.

Reparei – disse com um sorriso de canto, Ally me olhou com um olhar como se quisesse descobrir algo como se eu tivesse um segredo, ela estava me olhando tão profundamente que me fez fazer o mesmo, ela me analisava minha face com detalhe seu olhar penetrante era tão intenso que dava vontade de andar até ela e roubar um beijo.

Por que me olha de tal forma? – perguntou quebrando o silencio, e me fazendo voltar à realidade.

Por que você! Me olha de tal forma? – perguntei colocando a mão no bolso e dando mais um passo para frente.

Porque você me encara – respondeu simplesmente – E é feio responde uma pergunta com outra pergunta – completou, dei uma risada baixa.

Ok – disse dando um sorriso – E porque você me encara também.

Mas foi você que começou a me encara primeiro – respondeu sorrindo, eu senti tanta falta deste sorriso deu para senti meu coração bate rápido, só de saber que aquele sorriso foi para mim.

Acho que e porque... – digo me aproximando mais dela com um sorriso sínico – Você não sabe quem sou eu e isso me surpreendeu – com a minha resposta, Ally ajeitou os ombros de um modo que sentiu culpada pela situação.

Entendi – disse baixo, mas deu para ouvir – Eu estou tentando se eu consegui me lembrar do Nathaniel e Bia acho que não vai ser difícil me lembra de vocês – disse com terminação, desde que conheço a Ally nunca vi ela desistir de algo e da para ver que ela esta tentando e que isso a afeta.

E como está indo? – perguntei passando por ela indo em direção a mesa que tinha bebidas.

Nada ainda – disse quando cheguei perto da mesa e pegado a garrafa de uísque, deu para notar em sua voz uma pitada de decepção – Eu pensei que tinha me lembrado de algo a relacionado sobre o Lysandre – parei com a garrafa no ar lembrando do acontecimento – Mas acho que me enganei – finalizou, volto a consciência e coloco o uísque no copo.

Parece – digo me virando para ela e bebendo um gole do uísque, o silencio voltou a se tomar na sala ela estava em pé me encarando enquanto eu a encarava de volta – Você... – tente falar algo – Como o Viktor esta? – foi à única coisa que pensei.

Ele esta bem – respondeu – E você? – perguntou.

Eu? Por que ficou preocupada comigo? – perguntei curioso com um sorriso entre e me sentando na poltrona.

Bom de fato – ela respondeu cruzando os braços – Você do nada foi para cima do meu Noivo – disse se sentando na poltrona enquanto eu bebia mais um gole de uísque.

Isso... – disse me lembrando.

Tudo bem – ela respondeu – Viktor me explicou.

Te explicou? – repeti arqueando as sobrancelhas.

Sim, que você não tinha gostado que de escondesse sobre o acidente porque parece que erramos amigos – explicou cruzando as pernas.

E...– digo bebendo o uísque que sobrou no copo – Ser ele disse isso.

O que isso que dizer? – perguntou me encarando.

Nada – digo colocando o copo sobre a mesa que tinha perto da poltrona, agora eu queria voltar ao tempo para socar mais o Viktor, dele esconder tudo que aconteceu com a Ally, ele deve esta adorando que ela não lembre de mim que provavelmente fez uma festa de comemoração.

Você combinou com o preto – comentou.

O que? – perguntei saindo dos meus pensamentos de várias maneiras de como eu iria matar o Viktor com muita dor e sofrimento sem ter rastros meus.

Seu cabelo – disse – Ficou bom em você.

Tudo fica bom em mim – disse dando um sorriso sexy.

Você e convencido assim mesmo? – perguntou com um sorriso nos lábios enquanto encostava as costas na poltrona.

O que parece? – digo levantando os braços, com um modo de dizer obvio.

Acho que não – comentou – Acho que você só esta fingindo.

Sua opinião – respondo simples ela me analisou.

Você só tem esta pose, mas e mentira este jeito que você demonstra – retrucou, pensei que com a perda da memória dela ela não seria a mesma Ally que tinha conhecido, mas ela e a mesma com o mesmo tom de voz, com a mesma atitude, com o seu jeito de fazer a pessoa pensar bem nas respostas, a Ally que me apaixonei ainda estava ali.

Talvez esteja certa – respondo olhando para as minhas mãos.

Você me odeia né? – perguntou de repente, esta pergunta me fez aperta o punho com força era uma coisa que não esperava, como? Como eu poderia odiar ela? Ela não estava sabendo o quanto eu estava me segurando para não agarra ela não estava vendo o quanto estava me deixando louco só de esta na mesma sala sem poder tocá-la.

Por que acha isso? – perguntei, tentei não parecer irritado, mas não deu certo.

Porque da para vê que você está decepcionado e que esta se segurando para não fazer uma louca – respondeu calmamente, Ally e tão boa em reparar nas pessoas a maioria delas não me entender, mas a Ally sempre foi fácil para ela me entender e saber o que estava passando parecia que ela consegui ler mentes que consegui saber tudo da pessoa com um simples olhar. Eu desencostei minhas costas da poltrona e soltei um suspiro baixo e voltei a olhar para a Ally que esperava minha resposta.

Eu não te odeio – digo passa minha mão esquerda pelo cabelo – Eu só... Estou surpreso com isso tudo, você... Você nem deve saber de onde tirou aquela frase né?! – perguntei Ally pareceu pensativa.

Não... – respondeu.

Chegamos – Marcos diz entrando na sala acompanhado por  Lysandre e Brad, Ally e eu nós levantamos parecendo que estávamos fazendo um crime, mas foi só o susto mesmo.

Olá Ally – Lysandre disse dando um beijo na mão de Ally enquanto ela lançava um sorriso gentil mesmo com estes anos ele continua o Lysandre de sempre clichê.

Oi Ally – Brad a cumprimentou com um aceno, todos nós estávamos sofrendo sobre a perda da memória da Ally, mesmo o Brad tentando falando que ela ira se lembra logo, que temos que ajudá-la era só para disfarçar a preocupação que ele sentia.

Ficaram muito tempo aqui? – Marcos perguntou olhando para Ally e eu.

Não – Ally respondeu dando um sorriso gentil enquanto eu dava de ombros.

Bom... – falou batendo as mãos – Vamos começar então – ele disse se sentando na poltrona, a reunião foi longa mais longa porque tentei o máximo não fica olhando para a Ally, mas minha mente se perdeu no caminho quando comecei a pensar na possibilidade da Ally não se lembrar de mim, comecei a pensar na possibilidade dela poder se casar com o Viktor, dela sumir definitivamente da minha vida, o que eu ia fazer? Deixá-la ir?


Notas Finais


Oiiii gente saudades né! Eu sei kk bjs.
Bom o capitulo de hoje e este e tomarem que gostem se gostarem comente se for possível e muito importante para mim <3.
Isso mesmo leitoras o Viktor e a Ally estão noivos!! os pais deles queriam que eles se casassem porque Ally e Viktor se davam muito bem na infância Viktor sempre estava com ela para o que vier, com isso seus pais acham melhor fazer um contrato dizendo que eles já estavam destinados. Com isso Viktor teve uma grande oportunidade com a Ally já que ele tem sentimentos desde pequeno por ela e com a perda da memoria Ally não se lembra dos sentimentos dela por Castiel dando ao Viktor mais chance.
Ah e mesmo não esqueci do Lys! Bom Lys sempre teve sentimentos pela a Ally desde do começo só que não queria admitir por causa do seu grande amigo o Cassy ele sabia que Ally trouxe o velho Castiel de volta, ele ignorou completamente seus sentimento por seu amigo, no dia que ele beijou a Ally ali ele viu uma oportunidade para finalmente ter sua metade mesmo que a Ally se lembra-ser acho que Lysandre não ia fica com a Ally mesmo que se ela quisesse por causa do Castiel que ainda tinha sentimentos por ela.
Bom e isso bjs até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...