História Os sete pecados capitais - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 77
Palavras 1.443
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorou mas chegou o novo cap! Desculpa.pela demora, eu fazia a primeira parte de desfazia e aí o mesmo processo se repetiu várias vezes, mas eu prometo que vou tentar não demorar tanto!

♡ boa leitura♡

Capítulo 29 - A planta da quaresma


Fanfic / Fanfiction Os sete pecados capitais - Capítulo 29 - A planta da quaresma

*-UM DIA ANTES-*

~ Suga on ~

Eu sigo o endereço que Namjoon me deu, e emfim, não foi tão difícil de achar esse tal Arkham tem cara que de asilo, mas não, de acordo com Rap mon oque ele está fazendo comigo não é internar. O lugar é grande e sua faixada é arquitetura clássica, a parte exterior é toda bege, aposto que dentro deve ser mais deprimente ainda... quando entro vejo todos usando branco, e logo a frente da porta um balcão.

-bom dia!- a balconista fala com um sorriso estampada na cara

- dia...- está de dia, mas bom não está!

-bem vindo! O senhor veio visitar alguém? - a mulher que me aparenta ter a minha idade pergunta com uma cara esforçada

-na verdade eu vim fazer um tipo de tratamento, algo assim...

-o senhor não veio com acompanhante? -ela fala olhando para os lados com uma cara de preocupada, calma moça, não vou querer te matar não!

-não ! Meu nome é min yoongi, só olha meu nome na lista e me diz para onde ir!-que mulher irritante-....Por favor...

Ela olhou alguns papéis que estavam em uma lista chamada, internate, ela não achou meu nome e procurou em outra

-aqui achei!  O senhor não vai ser internado afinal, vai apenas para o centro de reabilitação! - que é a mesma coisa....- venha por aqui!

* - HOJE - *

~ Andy on ~

Estou sentada na parte de trás da casa, tem uma decoração meio rústica e atrás da casa não tem nada a não ser grama e árvores,sem casa sem nada. Fico balançando a perna para um lado e para o outro, sentada em um banco de madeira, estilo banco de praça, me lembra uma praça que tinha de frente para a minha casa no Brasil, mamãe sempre me levava lá

-Oi meu amor- hope fala me dando um susto me abraçando pó trás, ele encosta a cabeça em meu ombro- vamos passear?

-passear aonde?- falo e coloco meus braços juntos aos seus

-surpresa !- ele fala animado, consigo sentir seu belo sorriso caloroso

-não gosto de surpresas sabe...- da última vez que me falaram isso não terminou muito bem...

-para de ser assim! Vc vai gostar eu juro!

-...tá! - hope fica mais animado ainda com minha resposta e sela nossos lábios, eu quero ter esse sentimento bom todos os dias, estar com ele todos os dias, o amar para todos os dias

Eu coloco um vestido florido prendo duas mechas da parte da frente do meu cabelo para trás, meu cabelo é liso porém tem cachos no final, sempre gostei dele assim, me lembra a mamãe. Espero hope na porta e ele novamente me dar um susto por trás, aviso aos meninos que vamos sair então entramos em no carro

-agora vc vai me dizer aonde vamos?

- nós vamos passear !- eu falei aonde e não oque vamos fazer...
Depois de um bom tempo dentro daquele carro chegamos em lugar bem diferente de Seul, lugar sem grandes construções, apenas algumas casas, cheio de flores e árvores, o motorista estaciona e então hope sai e abre a porta para mim, ele estende a mão para me ajudar a sair do carro

- vamos madame? - hope fala com uma voz de nobre snobe

-vamos Sir hope! - eu imito a voz que ele fez, nos caímos na gargalhada e então começamos a passear de mãos dadas, chegamos a um lugar que parecia uma feira, de ser isso mesmo...

-olha que legal acho que é para enfeitar a cabeça! - hope me mostra algo parecido com um cordão, é fofo e simples - experimenta!

Eu coloco e olho no espelho que está pendurado na barraca e me decepciono com o resultado, olho para o lado e vejo que hope ficou triste por eu não ter gostado, eu olho para o cordão olho para hope, cordão, hope, hope,  cordão

-eu acho que fica melhor em vc!

-que?- eu coloco na cabeça dele por baixo do cabelo

-viu eu tinha razão!  Fica melhor em vc!- nós compramos o cordão e então peguei hope pela mão e comecei a andar sem rumo, até que vi uma barraca com flores

- vc quer ?- hope fala dando um sorriso para mim, eu faço que sim com a cabeça

- são muito bonitas! - falo olhando uma por uma, sem deichar passar nenhum detalhe de cada pétala. Hope pega uma flor e coloca em meu cabelo

- vc gosta dessa?- eu olho para o espelho de uma barraca que está logo atrás dessa, quando vejo percebo que é uma queresmeira roxa, tiro ela do meu cabelo para verificar se ela mesmo, olho cada detalhe da planta, sim é ela mesma, era a flor favorita da minha mãe, ela adorava jardinagem e tinha varias plantas lá em casa, um dia ela me falou que as queresmeiras representam estabilidade espiritual e amor, e que quando uma pessoa dar uma queresmeira para a outra é um símbolo de amor eterno

- vc não gostou?- hope fala triste colocando a mão em meu queixo guiando meu olhar para o seu

- pelo contrário- falo e olho para a flor e sinto um sorriso surgir em meu rosto- obrigada hope eu te amo!

Eu fico nas pontas dos pés e selo nossos lábios, Hope fica envergonhado e feliz ao mesmo tempo, aqui na Coréia não é normal casais mostrarem tanto afeto em público, ele disse que iria comprar um buquê para mim mas eu disse que só queria aquela, então a mulher da barraca deu para mim já que era só uma, e aliás queresmeiras são flores que dão em árvores frondosas, não é igual a uma rosa, então penso que não dar para fazer um buquê

Nós passeamos para vários lugares sem muito rumo, eu acho que foi o melhor dia que eu já passei com Hope. Ele me levou até um lugar que tinha uma toalha estendida no chão com uma cesta de pique nique em cima, debaixo de uma árvore com uma bela vista para o horizonte, Hope senta em uma pedra

- eu te amo !- ele fala com uma cara boba como se estivesse em meio de um transe

- eu também.....me amo- ao falar isso ele sai do transe e faz uma cara de "raiva"

- Andy!- ele fala e faz bico

- brincadeira!- eu falo e fico de joelhos de frente para ele com as mãos apoiadas em seus joelhos- eu te amo mais!

- eu te amo muito mais!- ele arruma uma mecha do meu cabelo para trás da minha orelha e sela nossos lábios. Eu abro a cesta e tem várias coisas que eu gosto, como misto quente melhor coisa da vida, suco de laranja e maracujá os meus preferidos, alguns doces e chocolates entre outras coisas, pensando bem eu sou uma pessoa bem fácil de agradar; eu pego dois mistos quentes, um para mim e o outro eu dou para Hope, com ele ainda sentado na pedra me encosto na mesma entre as suas pernas e juntos assistimos o por do sol

-é tão lindo!- penso alto, de novo. ..
- queria que isso nunca acabasse

-eu esqueci de trazer uma câmera, na verdade não gosto de passear com câmeras -  Hope fala se desculpando

-tudo bem eu também acabo não tirando muitas fotos quando passeio, mas estar tudo gravado na memória - falo apontando para a cabeça ele sorrir e então o sol se despede da gente; vamos para o carro,sento do lado de hope no banco de trás e sinto meus olhos pesarem, e em um piscar de olhos o motorista estava estacionando na garagem

- eu acabei dormindo?- tiro minha cabeça do ombro de Hope e olho para ele

- igual a um anjo!- nós saímos do carro mas  Hope me faz esperar, ele começa a mecher no porta malas e tira algo

- um presente para vc!- ele estende um vaso com uma rama de flores de queresmeira, eu pego a planta e a coloco de lado, dou um abraço em Hope e ele me rodopia e me coloca no ar- vc gostou mesmo?

Eu faço que sim com a cabeça e deicho uma lágrima cair molhando o rosto de hope, ele me coloca no chão e passa a mão em meu rosto

-oque foi amor? Eu te fiz lembrar de algo ruim?

- pelo contrário, vc me fez lembrar da minha mãe! - ele faz uma cara de surpresa no início mas logo depois vira um sorriso eu pego a planta e então vamos para dentro da casa de mãos dadas


Notas Finais


*internate se fala interneite( fã onde eu tirei isso? Nem eu sei )
(Alguém entendeu a referência? )
( Desculpa qualquer erro ortográfico )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...