História Os sobreviventes (Simbar) - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nina, Ramiro, Ricardo, Sharon, Simón, Yam
Tags Âmbar, Darken, Simbar, Simon
Exibições 80
Palavras 4.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ei ei Gente! Capítulo novo saindo direto do forno! E é melhor segurar o forninho porque tá recheado de informações! Dessa vez eu me superei viu? O maior capítulo que já escrevi até agora, mas espero que tenham paciência de ler até o final, eu garanto que tá muito bom! Boa leitura!

Capítulo 23 - Mêsversário de namoro, supresas e uma visita inconveniente


Fanfic / Fanfiction Os sobreviventes (Simbar) - Capítulo 23 - Mêsversário de namoro, supresas e uma visita inconveniente

POV GASTÓN

Nesse fim de semana eu terei a casa só pra mim. Meus pais resolveram fazer uma segunda lua de mel. Na verdade eles estão mais fora do que dentro de casa. Às vezes eu sinto falta deles sabe? Não que eles sejam maus pais ou coisa assim. Mas eles não são tão presentes quanto eu gostaria. Ainda mais depois que... Que... Ah, deixa pra lá!

A Luna vai vir aqui. Eu falei pra ela que ficaria sozinho e aproveitei pra chamá-la pra cá. Nós estamos namorando fazem seis meses. Os melhores da minha vida. Ela é tão maravilhosa! Ela tem um jeito tão meigo, que parece mais uma criança, apesar de já ter dezenove anos. Me faz rir, me põe sempre pra cima quando estou triste, e me ajuda quando estou com dificuldade em alguma matéria, mesmo sendo de cursos diferentes. Às vezes acho que ela está no curso errado (risos)

Mas enfim. Tenho que deixar tudo pronto, pois irei fazer uma surpresa pra ela. Pra comemorar nosso sexto “mêsversário”.

POV LUNA

O Gastón me chamou pra ir na casa dele hoje. Ele disse que tem uma surpresa pra mim. Eu estou completamente ansiosa! Tive que ligar pra Daniela pra pedir a ajuda dela. Ela veio correndo pra minha casa pra me ajudar a escolher uma roupa. Que irônico! Eu que faço faculdade de moda e eu que peço ajuda pra me vestir!

Meus pais iriam passar o dia inteiro fora! Eles trabalham com eventos, e hoje eles teriam um super casamento pra organizar! Então eles saíram bem cedo, e só voltariam amanhã, depois que o último convidado fosse embora! O que foi ótimo pra mim! Assim posso passar o tempo que eu quiser fora sem precisar me preocupar com eles me ligando pra saber onde eu to.

Mas o problema era o Matteo. O que eu faria com ele? Ele pode ser até o melhor amigo do meu namorado, mas ainda era ciumento. Mesmo se eu dissesse que iria sair com ele pra algum lugar, como o shopping ou cinema, se eu demorasse demais ele poderia desconfiar. O bom é que ele viria me buscar e trazer de carro.

*campanhia tocando*

Ai é a Daniela! Eu ia atender, mas o Matteo se adiantou né?

            M: Amor? O que você tá fazendo aqui?

            D: Surpresa! Gostou? — Ela deu um selinho nele — Na verdade eu vim aqui pra ver a minha melhor amiga. Mas o bom de ter a irmã do namorado como melhor amiga é que eu posso aproveitar e ver o namorado também! E sem meu pai e irmão ficarem enchendo o saco reclamando por eu estar vindo aqui.

Eu dei uma risadinha abafada. Eu estava atrás do Matteo.

             D: Ah você tá aí né baixinha? E então, preparada?

             M: Preparada pra que?

              — Pra sair com o Gastón ué! Hoje fazemos seis meses de namoro e vamos sair pra comemorar!

              M: Mas a essa hora? Não tá muito cedo?

              — Não! Será o dia inteiro de comemorações querido! E a Dani veio aqui pra me ajudar a escolher a roupa perfeita!

              M: Mas...

               D: Mas nada amor! A Luna já é bem grandinha e sabe se cuidar. Aliás não esqueça que o namorado dela por um acaso é o seu melhor amigo, não qualquer um. Então você não tem motivo nenhum pra não confiar nos dois...

Matteo então se calou. Mas a Dani fez questão de fazer uma coisa que o convenceu de vez.

                D: E se ela sair... Nós poderemos ficar com a casa inteirinha só pra nós dois...

Quando ela disse isso, ele abriu um sorriso de orelha a orelha, o que me fez cair na gargalhada.

                 M: Tá, você venceu, pode ir Luna! E agradeça a sua amiga aqui tá bom?

                 — Pode deixar! Bora Dani que já estou atrasada.

Ela então deu um beijo bem dado na boca dele e subiu comigo. Quando chegamos no quarto e eu tranquei a porta, corri pra cima dela dando um abraço, o que fez nós duas cairmos na cama.

                  — Você é a melhor amiga do mundo inteirinho! Muito obrigada por convencer o Matteo!

                   D: De nada amiga! Ele tem que parar de ser tão machista! Mas um dia ele aprende. Até porque pra namorar comigo vai ser que ser assim.

                   — Tá, agora me ajuda amiga! Rápido! O Gastón vem me buscar em uma hora!

                   D: Uma hora? Nossa! Tá bom vamos lá!

E eu abri o armário. Comecei a provar várias roupas, várias arrumações diferentes. Foram vestidos, calças, blusas, shorts, saias diferentes. Eu já estava ficando desesperada quando de repente a Daniela gritou

                    D: Peraí! E esse short saia? Com essa blusa?

                    — Hum, nada mal! Vamos ver!

Então eu vesti, e quanto me olhei no espelho eu fiquei de boca aberta! Eu estava linda! Aquela roupa era perfeita! Não ficava muito pesava pro dia e nem muito leve pra noite.

                 — Eu adorei Dani! Nossa eu nem lembrava mais dessa roupa! Acho que você deveria ter feito moda viu (risos)

                  D: Nada a ver garota! É a convivência com você e também com a Âmbar que me fizeram aprender na marra! Mas você está realmente linda! Agora anda logo que você precisa terminar de se arrumar. Rápido!

Ela me empurrou pra penteadeira. Ela mesma arrumou meu cabelo enquanto eu fazia uma maquiagem bem leve. Arrumei minha bolsa e me olhei no espelho uma última vez. Realmente fabulosa, como diria a Âmbar!

Aí eu ouvi o meu irmão gritar lá embaixo:

                   M: Luna! O Gastón está aqui!

POV GASTÓN

Eu estou aqui na casa da Luna. Eu vim dirigindo até aqui. Meus pais deixaram o carro pra eu usar quando quisesse. O que é ótimo, porque infelizmente Luna e eu não moramos tão perto quanto eu gostaria...

                 M: E aí amigão, pra onde vai levar minha irmã?

                 — To planejando uma surpresa pra ela. Estou bem nervoso, e espero que ela goste.

                  M: Também espero. Mas não foi isso que eu perguntei, e sim pra onde você vai levá-la!

Então eu fiquei nervoso. Não podia falar que a levaria pra minha casa e ficaríamos sozinhos. Ele poderia ser meu melhor amigo, mas isso não evitaria a minha morte. Mas por sorte quem eu queria tanto ver finalmente apareceu pra me salvar.

                   L: Pronto já estou aqui!

Eu então parei pra admirar aquela cena. Como ela estava linda! Seu visual era todo romântico. A cara dela! Realmente eu sou um cara de muita sorte!

                   L: Amor? Você ainda tá aí?

                   — Ãn? Ah claro que sim! Você está muito bonita! Então vamos?

                   L: Ah, obrigada! Você também está! — Percebi seu rosto corar — Vamos sim.

                   D: Divirta-se amiga! Cuida bem dela Gas!

Daniela apareceu bem ao lado do Matteo. Ela estava sorrindo e acenou pra mim, que acenei de volta.

                  — Pode deixar Dani! Divirta-se ai também! Se cuidem hein?

                  D: Haha! Digo o mesmo pra vocês!

                  M: Como assim? O que você quis dizer com isso?

Eu sai correndo com a Luna antes que ele percebesse. Mas tenho certeza que a Daniela segurou ele. Tenho certeza que a Daniela vai fazer ele esquecer a Luna por um bom tempo.

Abri a porta pra ela e ela se curvou levemente em agradecimento. Depois entrei no carro.

                  — Coloque o cinto senhorita!

                  L: Sim senhor!

Nós rimos e colocamos o cinto.

                   — Preparada?

                   L: Com certeza!

Então dei a partida e fomos em direção a minha casa. levou cerca de 10 minutos. Quando chegamos eu estacionei o carro em frente a minha casa e de novo abri a porta do carro pra ela descer.

                   — Chegamos senhorita, queira me acompanhar por favor.

                    L: Claro senhorito!

Nós rimos. Então a peguei pela mão e a levei até a porta.

                   — A sua surpresa começa logo aos seus pés.

                    L: Aos meus pés? Como assim?

                   — Olhe pra baixo.

Ela olhou, fez uma cara de estranhamento. Mas abaixou, e pegou uma chave.

                    L: Pra que serve essa chave?

                    — Você vai ver!

Então eu peguei as minhas chaves e abri a porta. Então eu entrei na frente e fiz caminho pra ela passar.

                     — E pode entrar. Bem vinda a minha humilde residência.

POV LUNA

Quando eu entrei, eu fiquei de boca aberta. Tinha pétalas de flores espalhadas pelo chão, formando um caminho até o que parecia ser a cozinha.

                      G: Gostaria de me acompanhar por favor?

Então dei o braço a ele e o segui até a cozinha. Mas o caminho de pétalas não terminava ali, e sim seguia até uma porta. Quando eu cheguei naquela porta, ele me pediu pra abrir. Quando eu abri, simplesmente congelei. Mas não de uma maneira ruim, pelo contrário. Era o quintal da casa dele. Onde tinha um jardim lindo de um lado, e uma mesa montada do outro. Estava coberta com uma toalha branca, e velas. Eu nem me importava se ainda era de dia e por isso as velas não seriam necessárias, estava tudo muito lindo! Tinham dois pratos, um garfo, uma faca e uma colher. Dois copos e duas taças.

                    G: E aí amor, o que achou?

                    — Tá brincando Gas? Isso tá maravilhoso! Você é demais!

                    G: E isso é só o começo... Vamos sentar?

E nós fomos até a mesa. Ele puxou a cadeira pra mim e eu sentei. Depois ele pediu licença que ia buscar nosso almoço. Eu aproveitei pra olhar em volta. Que quintal mais lindo! Aqueles jardins com variadas flores, entre rosas, orquídeas, margaridas e girassóis. E uma árvore com um balanço de pneu.

                     G: Pronto, aqui está!

                     — Bife a parmegiana com arroz a piamontese e batata frita!! Meu prato favorito! Mas como você fez isso?

                     G: Confesso que deu trabalho de fazer, mas nada que o Google não possa me ajudar!

                     — Você não existe meu amor! — E dei um abraço apertado nele.

                     G: Então vamos comer antes que esfrie?

Então começamos a comer. Caraca, estava uma delícia! Não sabia que o Gastón cozinhava tão bem assim! Até suspeitei que ele tivesse comprado, mas prefiro acreditar que foi realmente ele quem fez!

E ainda tinha a sobremesa! Ele fez um petit gateau*! Minha sobremesa favorita também! Agora é oficial: Eu tenho o melhor namorado do mundo!

Confesso que comi até não aguentar mais! Estava tudo tão delicioso que queria ter dois estômagos pra comer mais.

                    G: O que achou da comida meu amor?

                    — O melhor que já comi! Depois da minha mãe claro

                     G: Realmente não tem como competir com isso — Nós dois caímos na gargalhada.

                     — Eu te ajudo com a louça.

                     G: Não se preocupe com isso! Não te trouxe aqui pra me ajudar nas tarefas domésticas. Eu farei tudo! Aliás esse é o momento perfeito pra eu te dar o meu presente.

                     — Presente?

                      G: Sim! Lembra da chave que você pegou lá na porta? Então, ele literalmente serve pra abrir o seu presente.

Então ele me levou até a sala. Eu estava bem confusa. O que será que ele preparou? Só o almoço já era o suficiente. E eu nem comprei nada pra ele poxa.

Ele me sentou no sofá e me pediu pra esperar. Depois de um tempo ele voltou com uma caixa. Era uma caixa de madeira bem bonita e com uma fechadura.

                      G: Por que você não usa a chave que eu te dei e abre a caixa? Enquanto isso eu cuido da louça. Divirta-se linda.

Então ele se retirou pra cozinha. E eu fiquei lá olhando pra caixa. Então peguei a chave, coloquei na fechadura e girei. Logo ela abre. Quando eu olho pro conteúdo sinto meus olhos marejarem. Tinha várias fotos nossas, organizadas da mais antiga pra mais recente. Tinha a data de cada uma delas no verso e uma frase de amor. Tinha também uma caixinha, e dentro dela um lindo cordão, com a inicial dele, G. Tinha também um perfume, o que eu usava. E no fim, tinha um CD. Ou melhor, um DVD. Nele tinha um papel escrito:

       “Para a minha Lua mais que perfeita, é só colocar no aparelho de DVD a sua frente. Gas.”

Eu então coloquei o DVD no aparelho, e dei o play. Quando eu comecei a ver, eu comecei a tremer ainda mais.

Era o Gastón. Ele aparecia no vídeo com um violão. Ele já tinha me dito que tocava, mas por incrível que pareça nunca tinha ouvido. Ele não levava o violão pra faculdade. E também nunca tocou antes. Então ele começa a falar.

         “Bem, estou um pouco nervoso, afinal, poucas pessoas me ouviram tocar. Na verdade só a minha família mesmo. Cantar muito menos. Ainda mais que eu farei isso pra garota que eu mais amo nesse mundo. Luna é a primeira vez que vou tocar e cantar pra você. Meus pais dizem que eu sou bom, mas só você vai poder confirmar isso. Eu quero que saiba que tudo que estou fazendo pra você é de coração.

           Há um ano atrás, eu conheci uma garota incrível. No começo eu só queria uma companhia pra uma festa de boas vindas. Mas aí quando chegamos lá, nós conversamos, rimos e você se mostrou a melhor companhia que eu poderia ter. E quando nós nos beijamos pela primeira vez, naquele mesmo dia, eu percebi que você era muito mais que uma simples companhia. Era uma amiga. Mas não qualquer amiga, e sim a amiga que se tornaria minha namorada caso você aceitasse esse nada incrível e especial rapaz. E há exatos seis meses, eu fiz o pedido que mudaria a minha vida pra sempre. E você aceitou mudar a minha vida pra sempre.

              Esses meses tem sido incríveis. E só tem sido assim por sua causa. Você me fez um cara melhor, e a ser melhor a cada dia só pra te fazer feliz. E eu quero que saiba o quanto eu te amo e quero te fazer feliz. Então eu escrevi essa música. Eu não sou nenhum compositor nato, mas espero que você goste.

“Eres mi flor favorita en un cuento de hadas

Eres la frase mas bella, jamas escuchada

Eres el frio, el calor

Eres el miedo, el valor

Eres la sombra que sale cuando quema el sol

 

Eres un confidente de todas mis emociones

La causa, la razon de mis canciones

Los sueños, la verdad y mucho mas

Mucho mas

 

Eres un mar donde navegan emociones

El cielo en que flotan corazones

Mi complice, mi guia y mucho mas

Mucho mas

Eso eres

 

Eres pregunta y respuesta, mi euforia y mi calma

Eres tu bella sonrisa, la rima y el alma

Eres el frio, el calor

Eres el miedo, el valor

Eres la sombra que sale cuando quema el sol

 

Eres un confidente de todas mis emociones

La causa, la razon de mis canciones

Los sueños, la verdad y mucho mas

Mucho mas

Eso eres

 

Un mar donde navegan emociones

El cielo en que flotan corazones

Mi complice, mi guia y mucho mas

Mucho mas

Eso eres

 

Eso eres”

Quando o vídeo acabou, eu estava só lágrimas. Era a coisa mais linda que eu já tinha visto e ouvido na vida! O Gastón escreveu uma música pra mim! E como ele cantava bem! A voz mais linda que já ouvi! E ele tocando também é incrível!

                 G: E aí amor, o que você achou?

Ele se sentou no meu lado. Eu não falei nada. Apenas o joguei no sofá, fiquei por cima dele e comecei a beijá-lo loucamente. Deu o meu melhor naquele beijo. Comecei a descer pelo seu pescoço e ele deu um leve gemido. Depois voltei a beijar sua boca. Ele retribuiu me jogando também do outro lado e fazendo o mesmo. Só nos separamos quando ambos ficamos com falta de ar.

                  — Isso responde sua pergunta?

                  G: Uau! Com certeza! — Ele me olhou rindo.

                  — Nunca fizeram isso por mim antes. Eu adorei tudo! Seus presentes também! Que bela voz você tem! Mas eu não comprei nada pra você!

                   G: Amor, meu maior presente é você! Não preciso de mais nada!

Dito isso voltamos a nos beijar. Eu amava beijar aqueles lábios doces e gostosos. As coisas estavam esquentando. Eu já estava ficando descabelada. Então eu disse uma coisa que saiu sem pensar.

                    — Vamos pro seu quarto.

                    G: Você tem certeza?

                     — Tenho.

Então ele me puxou e subimos as escadas até o quarto dele. Então eu o joguei na cama e continuamos a nos beijar loucamente. Eu fui descendo os beijos até o pescoço e fui subindo sua blusa. Comecei a arranhar levemente suas costas, arrancando um gemido gostoso dele. Então eu levantei e ele me ajudou a tirar a sua camisa. Que visão do paraíso! Já o tinha visto sem camisa antes, mas não nessas circunstâncias. Então eu comecei a desabotoar minha blusa lentamente. Como se fosse um streaptease, o deixando louco. Quando eu finalmente fiquei apenas de sutiã, ele veio com tudo distribuindo beijos ao redor dos meus seios, e aí foi minha vez de começar a gemer.

Estava tudo maravilhoso, e ele estava prestes a tirar meu sutiã, quando fomos interrompidos. Interrompidos por alguém tocando a campanhia, batendo na porta e gritando desesperadamente. Mas não dava pra entender direito o que falava. Parecia estar bêbada. Mas a uma hora dessas?

                    G: Ninguém merece! Já volto amor, fique aqui.

Eu concordei e então ele me deu um beijo na testa e sumiu ao atravessar a porta. Mas quem poderia ser e o que faz aqui?

POV GASTÓN

Eu não acredito que interromperam meu momento com a Luna. Estava tão bom! Não imaginava que ela pudesse ser assim. Se eu gostei? Sem sombra de dúvida!

Mas eu estava enfurecido por isso ter sido parado. Quem será que está quase queimando a minha campanhia? Quando eu abri a porta, eu paralisei.

                    — Nico?

O que esse cara está fazendo aqui na minha porta? E ainda bêbado!

                    N: Oi Gastón! O Agus está?

O que? Ele deve estar de brincadeira né? O que ele pretende com isso?

                    — Como assim? Você tá de piada com a minha cara? O que você quer aqui?

                    N: To falando muito sério cara! Cadê ele?

                    — Cara, vai embora agora! Ele não está!

Tentei fechar a porta, mas ele não deixou. Mesmo bêbado ele conseguia ser mais forte.

                     N: Eu não vou sair daqui até o Agus vir falar comigo!

Ele gritava. Eu tava morrendo de medo de que a Luna descesse e visse o Nico aqui. eu não queria que ela soubesse a minha ligação com ele. Por isso tenho que me livrar logo dele.

                     — Ele não vai vir falar com você, ele não está aqui!

                      N: É mentira! Eu sei que ele está aí! Agus! Agus! Eu sei que você está aí, vem falar comigo por favor! Agus!

Eu calei a boca dele pra ele parar. Será que a Luna ouviu? Que droga! Justo hoje esse imbecil apareceu pra perturbar? Ainda bem que meus pais não estão em casa! empurrei ele pro lado de fora da casa, fechei a porta e o coloquei contra a parede.

                       — Eu já falei que ele não está, e você sabe muito bem disso! Então vai embora e nos deixe em paz pra sempre!

                       N: Mas eu preciso falar com ele! Me diz onde ele está por favor! Por favor!

                       — Quer saber onde ele está? Vou dizer. Ele está no CE-MI-TÉ-RIO! Onde ele foi por sua culpa! Porque VOCÊ o matou!

Quando ele ouviu isso ele arregalou os olhos. Ele parecia não acreditar no que eu tinha dito. Mas era a verdade. Por isso eu o odeio tanto! Mas pelo visto a bebida afetou a memória dele, então tive que relembrá-lo. Ele então caiu no chão e começou a chorar como um bebê.

                        N: Não! Não! Não é verdade! Ele não pode estar morto, não! Agus!!!

Eu só fiquei olhando. Ele realmente agiu como se não soubesse que meu irmão tinha morrido. Por um segundo fiquei com pena dele. Mas depois lembrei do que ele fez, de como ele magoou e humilhou meu irmão e como isso o levou a morte. Nunca vou esquecer isso. Nunca!

                         L: Gas? O que está acontecendo?

Droga! A Luna!

                         — Não é nada amor! Por favor volta pro quarto.

Mas ela não deu ouvidos e abriu a porta. E acabou vendo uma cena bem desagradável que eu queria evitar.

                          L: Nico? O que ele tá fazendo aqui Gas?

Eu fiquei sem ter o que dizer. Só comecei a chorar também. Não acredito nisso!

                          L: Amor o que foi? Você está me assustando!

                          — Isso é muito difícil de explicar. Não vou conseguir agora. Mas prometo que depois explico tudo. Agora me ajuda aqui com o Nico.

Nós então o levamos pro meu carro. Deu muito trabalho porque a Luna não era forte, então o peso ficou mais pra mim. Deitamos ele no banco de trás e eu fui levá-lo na casa dele. Ele morava com os pais, mas que não ligavam nem um pouco pra ele. Eram tão malucos quanto ele. Tivemos que ajudá-lo a sair e a entrar em casa também. Peguei as chaves no bolso dele e abri. A casa dele era uma zona. Toda bagunçada! Mas enfim. Deitamos ele no sofá. Ele continuava chorando e falando coisas sem sentido. Ele não queria que a gente fosse embora. A Luna só olhava assustada. Ela não fazia a menor ideia do que estava acontecendo. Como eu odeio o Nico por isso! Ela não merecia passar por tudo isso! Não nesse dia tão especial!

Depois de uma meia hora ele finalmente dormiu, e pudemos sair de fininho da casa. quando finalmente entramos no carro, eu tratei de dar logo a partida e sair daquele lugar. Luna continuava com uma cara assustada, como se tivesse visto assombração. Ficamos o resto do caminho em silêncio.

                — Eu vou te levar em casa.

                L: Gas, pode me dizer o que foi isso?

Eu então parei o carro e coloquei a cabeça no volante.

                 — Eu sinto muito por isso Luna, eu sinto mesmo! Eu me sinto péssimo por isso! Não era assim que você esperava que acabasse nosso dia e...

                 L: Eu não quero saber disso Gastón! O nosso dia foi maravilhoso e eu te agradeço muito por tudo que fez, eu nunca vou esquecer disso! Mas eu quero saber o que o Nico estava fazendo aqui e porque ele ficava gritando um tal de Agus?

                 — Luna, será que a gente pode falar disso outro dia? Eu realmente não estou com cabeça!

                 L: Ah não? Você está me escondendo algo e não quer falar?

                 — Não é isso, é que isso não é assunto pra se conversar hoje...

                  L: Ah não? E é pra conversar quando?

                  — Luna, não vamos brigar tá legal? Eu só te peço um pouco de tempo tá? É que é muito complicado... Me entenda por favor!

                   L: Tá legal... Tem razão, não vamos brigar... Mas eu quero saber o que você me esconde... Mas se não quer contar tudo bem... Vou esperar! Mas eu vou cobrar!

                  — Obrigada linda! Eu não queria que isso tivesse acontecido justo hoje!

                   L: Tudo bem Gastón! Tirando isso o dia foi mais que perfeito! Mas as minhas coisas ficaram na sua casa.

                   — Tudo bem, vamos voltar lá então rapidinho pra pegar suas coisas, depois vou te deixar na sua.

***

Depois de pegar as coisas da Luna na minha casa, fomos pra casa dela. Passamos o caminho todo em silêncio. Um silêncio rasgante. Depois de dez eternos minutos, eu estava na porta da casa dela.

                L: Boa noite! Foi ótimo o dia de hoje! Obrigada por tudo! Te amo!

                — Eu também te amo!

Ela me deu um selinho rápido e saiu. Fiquei esperando até ela entrar em casa. Eu não acredito que justo hoje o Nico resolveu estragar tudo. Eu sei que a Luna tentou ser compreensiva, mas dava pra ver sua cara de frustração. E isso me matou por dentro. Espero compensar ela por isso. Mas acho que só conseguirei isso contando a verdade pra ela. Não vai ter jeito. Ela precisa saber da verdade.

POV LUNA

                D: E aí cunhada como foi hoje? Que cara é essa?

Droga! Tentei disfarçar minha cara, mas não consegui. Mas não poderia contar o que aconteceu no final. Pelo menos não agora.

                — Não foi nada amiga, isso foi por causa de uma das surpresas dele que me deixou emocionada.

                 D: Tem certeza? Parece que você está triste.

                 — Impressão sua. Mas e você e o meu irmão? O que fizeram? — Mudei rapidamente de assunto.

                  D: Foi ótimo! Cozinhamos juntos, foi muito legal! Fizemos bolo, se quiser tem um pedaço na geladeira que guardamos pra você! E não se preocupe que limpamos tudo! Depois vimos alguns filmes no Netflix, apesar que ficamos nos beijando mais do que assistíamos (risos). Agora ele foi tomar banho, e eu to só esperando pra ele me levar em casa.

                  — E não tentaram nada?

                  D: Não, por que? Você e o Gas sim?

                  M: Você e o Gas o que? Oi irmãzinha! Chegou cedo!

                  — Engraçadinho! Nada não! Eu vou subir e tomar um banho também estou exausta! Boa noite pra vocês!

                   D: Tchau amiga, depois me conta tudo hein! — Disse apontando pra caixa na minha mão

                   — Ah sim, pode deixar amiga! Até amanhã!

                   D: Até!

Então eu subi pro meu quarto e fechei a porta. Eu só me joguei na cama e respirei fundo. Depois abri de novo a caixa e vi todas as nossas fotos. Percebi que as frases escritas em cada foto no final formavam a letra da música que ele compôs pra mim. Como ele é fofo! Nunca gostei tanto de alguém como do Gastón! Ele realmente é o cara que eu sempre sonhei!

Mas ainda não parava de pensar na visita que ele recebeu do Nico. O que ele fazia lá? Quem é Agus? E porque ele estava bêbado e gritando esse nome? E porque o Gastón ficou daquele jeito? E porque ele não quis me contar? Ai são tantas perguntas! Mas eu vou descobrir o que é que ele me esconde!

Mas enfim... Foram tantas emoções, que acabei deitando e pegando no sono em cima das fotos mesmo.

 

 

 

 

 

 

 

               

                          

                     

 

                

               

 

                

    

 

              

               

              

                

 

 

 

 

 

 

 

                     

                  

             

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

               

                          

                     

 

                

               

 

                

    

 

              

               

              

                

 

 

 

 

 

 

 

                     

                  

             

 

 

 

 

 


Notas Finais


Caraca! O que foi isso?? Mais tretas! Acharam que eu tinha esquecido do segredo do Gastón e não ia falar mais nisso é? Há estavam muito enganados! Então é isso Beijinhos no ar!

PS: Gente, deem a sua opinião também sobre as roupas dos personagens por favor! Se tá bom, se pode melhorar... Sejam sinceros! E também o que acharam dos presentes que o Gastón deu pra Luna. Então agora sim Bye bye!
roupa da Luna: http://www.polyvore.com/luna/set?id=212066469
roupa do Gastón: http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=212075587
presentes da Luna (cordão e perfume): http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=212075772


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...