História Os sobreviventes (Simbar) - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nina, Ramiro, Ricardo, Sharon, Simón, Yam
Tags Âmbar, Darken, Simbar, Simon
Exibições 49
Palavras 2.955
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoas? Sentiram minha falta? Então eis mais um capítulo! Com mais um novo personagem! Boa leitura!
ps: Eu não revisei tá gente então desculpem qualquer erro!

Capítulo 25 - Um novo amigo e uma confirmação


Fanfic / Fanfiction Os sobreviventes (Simbar) - Capítulo 25 - Um novo amigo e uma confirmação

      T: Yam! Acho que consegui!

Eu dei um pulo da minha cama.

      Y: Tá falando sério?

      T: Sim. Creio que seja isso mesmo! Achei o endereço de IP! Mas...

      Y: Mas o que?

      T: Eu ainda não consegui rastrear o endereço do computador usado pra postar o vídeo.

      Y: Mas você pode conseguir não é?

      T: Posso sim, mas não hoje. Está muito tarde e estou muito cansada! Amanhã continuamos tá bom?

      Y: Mas Tamara!

      T: Mas nada Yam! Amanhã eu tenho que trabalhar! E sinceramente, eu nem sei se vou conseguir fazer isso!

      Y: Ah não Tammy! Pelo amor de Deus você não pode virar as costas pra isso! É muito importante! Tem que ter um jeito de você continuar!

      T: Tá Yam! Olha, tem um jeito. Posso deixar o programa rodando sozinho. A pessoa que fez isso também entende de informática. Por isso tá dando trabalho. Mas me promete que quando o resultado sair você vai me avisar imediatamente entendido?

       Y: Tá irmã! Muito obrigada! — Eu disse bastante empolgada.

       T: E uma última coisa: Não vai querer dar uma de detetive e querer ir atrás do endereço tá legal? Senão eu juro que nunca mais te faço esse favor!

        Y: Sério Tammy?

        T: Seríssimo! Promete?

        Y: Tá bom, eu prometo! — Falo revirando os olhos

        T: Então vamos logo dormir porque tenho que acordar cedo amanhã. Ainda mais que eu vou ter que colocar o programa pra funcionar antes de ir. Então boa noite!

        Y: Boa noite!

Ela mal se deitou e já apagou. Devia estar muito cansada mesmo coitada. Eu também vou tentar dormir. Preciso relaxar. Mas não sei se a ansiedade vai deixar. Eu acho que estou mais tensa com isso do que a própria Âmbar! E por falar nisso como será que ela está? Eu já não falo com ela desde que o recesso começou! Ela disse que não costuma usar o celular quando faz essas viagens, mas que dessa vez abriria uma exceção, mas só se eu tivesse alguma novidade. Então por isso não falei mais com ela. Então eu preciso saber logo desse endereço pra poder falar com ela!

Enquanto eu ficava mergulhando nesses pensamentos, meu celular tocou. Era mensagem do Ramiro.

   “Oi meu amor, eu queria só dizer o quanto eu te amo! Obrigada por me fazer o cara mais feliz do mundo! Agora posso oficialmente te chamar de minha namorada! E qualquer coisa é só me chamar! Bjs e te amo! Tenha uma ótima noite e sonhe comigo!”

Confesso que abri o maior sorriso que eu poderia mandar ao ler essa mensagem. O Ramiro é realmente um amor! Em pensar que a gente poderia não estar assim por causa daquele vídeo estúpido! Mas quando eu soube de que ele tinha ido parar no hospital, que tinha acontecido aquelas coisas todas com ele... Eu fiquei desesperada, com medo de perdê-lo! E não consegui mais ficar brava com ele! O que acabou sendo bom porque me fez perceber as coisas com mais clareza e ser mais racional. Eu realmente amo o Ramiro demais!

POV ÂMBAR

Ai meu Deus, mas que demora! Eu não aguento mais ficar sem notícias! Será que a Tamara ainda não conseguiu? Mas não é possível! A Yam me disse que ela é ótima! Mas ela ainda não me ligou é porque ainda não conseguiram nada! Eu deixei meu celular ligado justamente pra essa emergência.

Eu confesso que essa viagem até que tá me fazendo bem. Me fez esquecer um pouco dos problemas. Mas não totalmente. Eu ainda penso e muito no Simón. Meu coração aperta só de pensar que ele está na mesma casa que a Jazmin, passando duas semanas juntos! Como eu não vejo a hora desse pesadelo acabar logo!

Hoje é mais um dia sem notícias nenhuma. Essa espera vai acabar me matando! Então pra tentar relaxar um pouco eu resolvo ir andar pela praia. Meus pais ainda devem estar dormindo, afinal eles ficaram fora a noite inteira e só voltaram de manhã. Eu não conhecia esse lado festeiro deles (risos).

Só por precaução eu resolvo levar o celular. Vai que a Yam finalmente me ligue. Apesar de eu não estar mais tão esperançosa assim.

***

A areia morna sobre meus pés e o cheiro do mar me fazem relaxar quase que instantaneamente. Realmente eu amo praia! Então vou caminhando até o mar. Quero sentir o mar sob meus pés.

A água está nem fria nem quente. Temperatura ideal! Perfeito! Coloco minhas coisas num canto longe da água pra não correr riscos. Tiro o vestidinho que estou usando e fico apenas de biquíni. E entro na água. Sentir agora ela em todo meu corpo é ainda melhor. Totalmente refrescante e relaxante! Eu definitivamente esqueço de todos os meus problemas a cada mergulho. Mas logo lembrei de todos eles e mais um pouco quando ao sair do último mergulho, percebo alguém me observando...

Saio imediatamente da água assustada. Como ele entrou aqui?

***

POV YAM

Acordo no susto. Pra quem não tava conseguindo nem dormir eu acho que dormi demais. Eu olho pro computador. Ela parecia estar apitando alguma coisa. Ai meu Deus, Tamara!

Eu vou correndo. tem um recado colado na tela. Da minha irmã é claro! Ela disse que deixou tudo no esquema, e que quando aparecesse ele iria apitar. Então isso significa... Que ela achou alguma coisa!

Eu olho imediatamente pra tela e lá está. Um endereço apitando na tela. Por um momento eu esqueci de respirar. Mas logo lembro e começo a dar gritinhos de alegria. Como prometido eu liguei pra Tamara. Mas como ela não atende mando uma mensagem. Espero que ela veja. Tá bom, o que mais falta? Ai! A Âmbar claro! Como sou idiota! Ela deve estar desesperada sem notícias minhas. Então trato logo de mandar uma mensagem pra ela. Tomara que ela não demore pra me responder!

POV ÂMBAR

      — Quem é você?

Pergunto mas ainda assustada. Nunca vi esse garoto aqui! Ele parecia me olhar de cima abaixo. Ele era moreno, da mesma cor que o Simón, olhos castanhos como ele, mas era mais alto e arrisco a dizer mais musculoso. Tinha dois brincos, um em cada orelha. Ele sorriu pra mim.

       — Já perguntei o que faz aqui! Isso é propriedade particular! Você não deveria estar aqui!

       Se: Calma garota! Que eu saiba a praia é pública, não tem dono!

       — Mas essa tem! E é minha e dos meus pais! Então eu exijo que você saia daqui agora! O que você quer aqui?

       Se: Infelizmente não poderei fazer isso senhorita Âmbar.

       — Como assim não vai poder? Quem você pensa que é? E como sabe o meu nome?

       Se: Permita-me me apresentar: Sebastian Vilallobos, e eu trabalho aqui. Eu sou o novo zelador daqui.

        — Ah, meu pai não me falou nada sobre novo zelador. O que houve com o antigo?

        Se: Se aposentou, estava velho demais.

        — E você não é muito novo? Parece que temos a mesma idade.

         Se: Sim, mas eu não pretendo ficar aqui pra sempre. Eu pretendo ir pra faculdade ano que vem.

         — Meio tarde né?

         Se: Sim, mas infelizmente eu não consegui entrar antes. Não sou privilegiado como a senhorita.

Nessa hora eu revirei os olhos e torci o nariz. Esse garoto é bem afiado. Mas eu também sei ser.

          — É, percebe-se! — Digo dando um sorrisinho vitorioso.

Ele só bufou. Venci como sempre!

          — Agora se me dá licença, eu tenho que ir.

          Se: Deixa eu pegar suas coisas.

           — Não precisa, posso fazer isso sozinha.

Então peguei rapidamente minhas coisas e saí andando bem rápido também. Cheguei meus pais já tinham acordado. Me perguntaram onde eu estava e falei que na praia. E fui pro meu quarto. Eu fui direto pro banheiro. Precisava tirar o sal do corpo e do cabelo também, se eu não quisesse que ele ficasse totalmente ressecado.

Quando eu voltei pro quarto, ainda enrolada na toalha, meu celular toca, quando eu vejo a tela eu fico totalmente animada! É a Yam! Finalmente! Isso significa que ela finalmente tem notícias!

         — Amiga?

         Y: Âmbar, até quem enfim! Te mandei umas 500 mensagens! Onde você estava?

         — Ah eu fui na praia nadar um pouco, mas e aí, tem novidades?

         Y: Sim! Minha irmã conseguiu rastrear o endereço de IP e o endereço real também!

         — Ai até que enfim! Finalmente uma boa notícia!

         Y: Desculpe não ter dito nada antes, mas eu realmente ainda não tinha nenhuma notícia!

         — Tudo bem, mas eu quase tive um troço por causa dessa espera!

          Y: Eu também! Mas acontece que eu não conheço o endereço. Mas seu que fica aqui em Buenos Aires mesmo!

          — Tudo bem amiga! A gente descobre! Se a gente conseguir ligar esse endereço a casa da Jazmin e o notbook dela ao de IP, o mistério estará resolvido!

           Y: Sim! Eu não vejo a hora!

           — E se você tentar ir ao endereço Yam? — Eu realmente tive uma ideia maluca!

           Y: Tá falando sério? Mas eu achei que você iria querer participar...

           — É, mas eu só volto no final do recesso, e aí não vai dar tempo. Então pode fazer isso por mim? Mas é só pra descobrir se esse é o endereço dela mesmo. Não é pra ir lá e a confrontar, porque nisso eu quero estar presente.

            Y: Tá legal! Então eu vou chamar o Ramiro e vou.

            — O Ramiro? Então vocês dois...?

             Y: Ai sim amiga! Esqueci de te contar! Ele veio aqui em casa falar com os meus pais e agora estamos oficialmente namorando!

             — Ai amiga! Estou tão feliz por você! De verdade! Agora só falta eu né...

             Y: Sim! E eu farei de tudo pra mudar isso! Então amiga vou indo logo resolver isso! Beijo se cuida! Te amo!

             — Eu também! E boa sorte! Qualquer coisa me liga!

             Y: Pode deixar

E ela desligou. Então eu fui secar o cabelo e me vestir.

POV YAM

Eu sei que prometi a Tamara que não iria fazer isso, mas não vai dar! A Âmbar praticamente implorou! E eu preciso fazer isso! Então mandei mensagem pro Ramiro vir me buscar pra gente ir. Apesar dele morar em outra cidade, ele tem carro. O que ajuda bastante. Mas a viagem ainda é um pouco longa.

***

              R: Já sentiu minha falta amor? — Disse isso me dando um selinho

              —Também... Mas temos uma missão!

E expliquei tudo a ele. Ele entendeu e também ficou muito feliz.

              R: Finalmente! Então estamos esperando o que?

Então fui pegar minha bolsa e saímos. O carro tinha GPS, ainda bem. Porque afinal eu não conhecia o enderaço e muito menos o Ramiro. Mas ainda sim demorou pra acharmos o local. Era uma rua bem pacata, mas com casas grandes. Paramos em frente ao endereço.

              R: Acho que é aqui! mas será que não está muito arriscado ficar aqui? E se nos virem?

              — Relaxa Ramiro! Vamos observar.

E começamos a tentar olhar pra ver se víamos alguém na casa. Sair seria muito arriscado então tivemos que ficar dentro do carro mesmo esperando. Por sorte tinha insulfilm, então ninguém de fora poderia nos ver. E eu também tinha trago meus binóculos. Sou uma pessoa muito previnida. Passou dez minutos, meia hora, uma hora, e nada.

           R: Será que não tem ninguém em casa?

           — Pelo visto não. Não consigo ver nada! Não é possível! Que azar o nosso!

           R: Peraí, olha!

Ele reparou que um carro havia chegado e estacionou até a porta daquela casa. nós nos olhamos esperançosos. Até que vimos a cena que tanto queríamos.

Jazmin saindo do carro com o Simón e o que provavelmente era sua mãe. Eram bem parecidas. Mas isso não importava. E sim que conseguimos confirmar de quem era aquela casa. E conseguimos.

           — Vou tirar uma foto!

           R: Ótima ideia!

Peguei meu celular e tirei uma foto! Ficou perfeita!

            — Pronto, agora vamos logo embora daqui antes que nos percebam!

Então fomos dirigindo até uns dois quarteirões e paramos.

            R: Missão cumprida! Realmente é a Jazmin que mora lá! Temos que avisar a Âm...

Mas eu o calei com um beijo. Começamos devagar e depois foi esquentando, comecei a descer a mão pelas suas costas, e fiquei dando leves arranhões, que o fez arfar e intensificar ainda mais o beijo. Eu abaixei o banco dele sem ele perceber. Ele levou um susto.

             R: Ei!

             — Cala a boca e continue!

Então eu fiquei por cima dele e continuei o trabalho. O insulfilm me deu coragem. Beijava sua boca loucamente, e variava entre boca e pescoço, até que eu parei e sussurrei em sua orelha:

              — Isso é pra te agradecer pela ajuda hoje. Gostou?

              R: Isso tudo é só porque eu te levei pra ver um endereço? Imagine o que você faria por favores maiores que esse!

Eu ri e saí do colo dele.

               — Vou que ligar pra Âmbar.

***

As horas passaram bem devagar. Mas finalmente minha mãe me chamou pro jantar. Então desci.

Hoje comemos strogonoff. Que delicia! Meu prato favorito!

               Sheron: Gostou filha?

               — Claro! Tava delicioso!

Meu celular começou a tocar. Era a Yam. Não pude conter minha empolgação.

               — Com licença.

               Rey: Atender o celular na hora do jantar Âmbar?

               — Mas eu já acabei pai, então posso ir.

Ele só abaixou a cabeça concordando e então eu fui lá pra fora atender. Estava uma noite tão bonita!

                — Oi Yam desculpe a demora, mas eu tava jantando.

                 Y: Ai te interrompi amiga? Desculpa!

                 — Sem problema eu já tinha acabado mesmo. Mas fala!

                 Y: Conseguimos! Fomos ao endereço e adivinha quem mora lá?

                 — A ruiva falsificada?

                 Y: A própria! Vimos ela chegando em casa com os pais e o Simón.

Quando ela disse o nome dele meu coração disparou descompassadamente.

               — Ah sim... E como ele estava?

               Y: Ai amiga, jura que eu nem reparei? Eu estava mais concentrada nela. Desculpa.

                — Não, imagina. Mas obrigada Yam, você é a melhor amiga do mundo! Ouvi uma tossida — E você o melhor amigo Ramiro!

Nós três começamos a rir.

                 Y: Tenho que ir então amiga. Eu e o Miro não estamos em casa ainda. Então beijos!

                 — Beijos!

E desliguei. Fiquei pensando em tudo que aconteceu. Pensei no Simón com ela. será que ele está gostando? Será que ele tá bem? Será que ele pensa em mim? Duvido muito! E como será que ele vai reagir quando souber que está namorando uma mentirosa? Eu sei que nem deveria ficar preocupada com ele porque ele não merece. Mas é mais forte do que eu.

                Se: Senhorita?

Eu dei um pulo. Era o Sebastian. Aff!

                — Que susto! Como você aparece assim do nada? Não era pra ter ido embora?

               Se: Sim, aliás eu já estava de saída, mas eu te vi aqui com uma cara não muito boa. Se eu puder ajudar...

                — Não se preocupe Sebastían, eu to bem, pode ir embora.

                Se: tem certeza?

                — Absoluta!

                Se: Olha, eu sei que sou apenas um empregado, e que não temos intimidade, mas se quiser conversar, estarei aqui. Juro que eu vou ouvir e não vou contar pra ninguém.

O Sebastian realmente parecia uma pessoa legal. Nós não nos conhecemos da melhor maneira possível. Mas isso não é novidade, já que isso me lembra muito o Simón, porque também começamos com o pé esquerdo e hoje eu estou apaixonada por ele.

                 — É só um menino que eu gosto sabe... Nada de mais. É que ele está namorando uma menina que me odeia. Éramos muito amigos, mas hoje não nos falamos mais. Mas aí descobri que ela fez uma coisa horrível e eu não sei como contar pra ele, mesmo tendo provas. É isso. Pra você deve ser uma bobagem, apenas um devaneio ou capricho de uma menina riquinha mimada!

 Ele então sentou do meu lado.

                  Se: Não acho que seja um devaneio ou capricho de uma menina riquinha mimada. É normal você gostar de alguém, não é pecado nenhum. Mas se ele preferiu ficar com outra menina ao invés de você e ainda deixou de ser seu amigo, ele é muito burro, me desculpe a palavra.

                   — Obrigada! E me desculpe por mais cedo.

                   Se: Não se preocupe. Você não sabia quem eu era e se assustou. Normal. E com todo o respeito: você é muito bonita. Pode ter os caras que quiser. Não precisa ficar sofrendo por um que não te valoriza! Pense nisso.

Confesso que dei uma risadinha. Ele realmente sabe como falar com uma garota...

                   — Que galante... Faz muito isso? — Eu ri

                   Se: Quase sempre! — Ele ri de volta

                   — Então... Amigos?

                   Se: A filha dos patrões querendo ser amigo de um simples zelador?

                   — Hahaha muito engraçado! Eu não tenho essa distinção! Um dos meus grandes amigos é meu motorista! E os meus amigos de faculdade também não são ricos, assim como esse garoto que eu te falei.

                    Se: Qual o nome dele?

                    — Simón, por quê?

                    Se: Curiosidade apenas. Eu tenho que ir agora, minha mãe está me esperando.

                    — Atah, vai lá então!

                    Se: Então até mais senhorita.

                    — Me chame de Âmbar por favor! E você ainda não me respondeu... Amigos?

                    Se: Amigos.

Eu estendi minha mão e ele apertou. Soltamos as mãos e ele se virou e foi embora. Então eu também aproveitei e entrei. Meus pais estavam vendo televisão, e nem perceberam que eu tinha entrado, então fui pro meu quarto. O Sebastian acabou se tornando um cara bem legal no fim das contas, e acho que consegui mudar a impressão dele sobre mim também. Que bom! Porque sinceramente eu não gosto que pensem que sou uma patricinha mimada. E tenho que admitir que ele é um gato também. Deve ser por ele também ser moreno, como o Simón. Acho que eu devo ter um fraco por morenos (risos).

Então eu mexo um pouco no celular, pelas redes sociais e o youtube até dar eu ficar com bastante sono e ir dormir.

      

 

 


Notas Finais


Então gente curtiram? Beijinhos no ar!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...