História Os sobreviventes (Simbar) - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Amanda, Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Miguel, Monica, Nina, Ramiro, Ricardo, Sharon, Simón, Yam
Tags Âmbar, Darken, Simbar, Simon
Exibições 66
Palavras 3.711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E aí gente?? Eis mais um capítulo! E com um momento tão aguardado! Espero que gostem! E eu não revisei gente desculpa! Mas é o segundo maior capítulo que eu já escrevi aqui! Boa leitura!

Eu gostaria de dedicar esse capítulo a Chapecoense. Amanhecemos hoje com uma triste notícia. Não sei se tem alguém de Santa Catarina ou torcedor da Chape, mas ainda sim todos ficamos tristes com essa notícia. Foram vidas interrompidas e sonhos destruídos. Foram famílias destroçadas e amigos e torcedores devastados. Fico muito triste e peço a Deus que console os que ficaram. então é isso! #luto

Capítulo 26 - Doce vingança


Fanfic / Fanfiction Os sobreviventes (Simbar) - Capítulo 26 - Doce vingança

Uma semana depois...

POV ÂMBAR

Hoje eu volto pra universidade. Essa semana foi ótima. Eu e o Sebas ficamos mais próximos. Foi bom ter alguém da minha idade pra conversar e me fazer companhia. Ele me contou que está fazendo vestibular comunitário e estudando bastante pra fazer a prova. Ele disse também que pretende estudar onde eu estudo no ano que vem, caso passe. Eu falei que se isso acontecer ele poderia me procurar que eu iria ajudá-lo. Ele riu e disse que eu seria a primeira a saber, depois da mãe dele claro.

Nós também saímos uma vez. Ele me levou pra conhecer uma feirinha que tem na cidade. Tinha cada coisinha linda, e eu me esbaldei lá. Fiz altas compras, e ainda aproveitei pra comprar umas lembrancinhas pros meus amigos. Tinha também uma roda com um grupo tocando e cantando. Eles eram muito bons. O Sebas conhecia eles e se juntou a eles. Ele tocava e cantava muito bem. Até que ele resolveu me chamar pra cantar com ele. Eu neguei no começo dizendo que não sabia cantar mas ele insistiu tanto que eu fui. Ao final ele aplaudiu impressionado.

          Se: Nossa, imagine se soubesse cantar hein!

Eu só ri e agradeci. Depois fomos andar pela praia. Ficamos só olhando pro mar e pra lua. Continuamos conversando e rimos demais. Perguntei se ele tinha namorada ou se gostava de alguma menina. Ele me disse não pras duas perguntas. Mas me contou que já havia namorado uma vez. Mas que a menina acabou indo embora e terminou com ele. Depois disso ele não conseguiu gostar de mais ninguém.

           — É, acho que estamos no mesmo barco.

Ele riu e eu também. Eu estava com frio e comecei a tremer. Então ele me emprestou o casaco dele e me abraçou. Eu coloquei a cabeça no ombro dele e ficamos assim por um bom tempo.

Vocês devem estar se está rolando algo entre a gente. Não, não está. Somos apenas amigos. Eu ainda não paro de pensar no Simón e como eu já disse o Sebas ainda tem trauma de relacionamentos. Ambos estamos feridos. Isso me lembra que até amanhã no máximo eu deva por meu plano em prática. Mas não sei o que vai acontecer depois disso.

***

           Y: Amiga!!

Yam veio correndo na minha direção e me deu um abraço muito forte. E eu claro retribuo.

           — Que saudade amiga!!

           Y: Nem me fala! Foi tão chato sem você!

           — Ah, mas deixa o Ramiro ouvir isso! Eu duvido muito!

           R: Deixa o Ramiro ouvi isso o que?

           Y: Nada não amor! Só falando pra Âmbar o quanto você é maravilhoso!

Ela deu um abraço nele e virou pra mim dando uma piscada. Tive que segurar o riso.

           — Que fofinho vocês dois! Mas vem me dar um abraço também tá Ramiro!

           R: É pra já!

E veio pra me dar um abraço.

            J: Ora ora ora... O que nós temos aqui? Resolveram assumir o relacionamento?

Nesse momento eu me separei dele e virei pra encará-la.

            — Olá Jazmin, a que devo a desonra da sua presença?

            J: Nada não... Chegamos agora, estávamos passando por aqui e vimos essa linda cena. Me admira Yam você estar com eles vendo isso e não fazendo nada!

            Y: Oi Jazmin! Só pra te avisar que o Ramiro é o MEU namorado! E só estava abraçando a Âmbar porque eles são AMIGOS! Então vai destilar seu veneno em outro lugar vai!

            J: Ui! Se revelou não é mesmo? Bem que eu desconfiava que você fingia ser minha amiga. Mas na verdade estava malcumunada com essa daí! Logo ela que furou seu olho, e ainda fica do lado deles? Que ingênua você!

            — Escuta aqui sua cobra... Você não fale assim dela!

             J: Ou o que?

Eu juro que iria avançar e dar uns belos tapas nela se o Simón não tivesse aparecido bem na hora.

             S: O que está acontecendo aqui?

             J: Ai amor, essa louca queria me bater!

             S: É verdade isso?

             — É, mas ela quem começou!

             J: Mentira amor! Ela que me odeia não sei porque!

             — Ai chega garota! To por aqui com suas falsidades! Eu vou embora! Uma hora sua máscara vai cair! Vamos pessoal! E oi Simón!

Dei uma piscada e um beijo pra ele, e ele ficou me olhando sem piscar, o que deixou ela furiosa. Virei o rosto e sorri vitoriosa.

POV SIMÓN

O recesso foi um saco. Eu nem sei por que aceitei passar duas semanas na casa da Jazmin. Deveria ter dado uma desculpa sei lá. Ela não desgrudava de mim. Pelo menos os pais dela continuam sendo legais como sempre. Eles ficaram muito felizes em poder me rever e me trataram super bem. Mas ela mudou muito. Sem contar que ela está muito chata. Mas eu não poderia fazer nada na frente dos pais dela. Mas eu pensei seriamente em terminar com ela. Ainda mais depois que eu revi a Âmbar.

Ela estava muito bonita. Na verdade ela sempre foi linda, mas ela agora está mais ainda. Acho que é porque ficamos muito tempo sem nos vermos e falarmos direito. A Jazmin claramente não gosta dela. No começo eu não percebia isso, mas agora... Tá bastante claro. Mas eu não entendo por que! Deve ser porque tem ciúmes com certeza. Mas eu tenho a impressão que é por mais que isso, e que tem mais coisa aí. E se tem eu vou descobrir...

POV ÂMBAR

Fui pro meu dormitório e claro que eu não poderia deixar de abraçar e dar um gritinho quando vi Luna e Daniela.

           L: Que saudade mulher!

           D: Como foi o recesso?

           — Ai nem me fala viu? Também morri de saudades de vocês! E o recesso foi muito bom.

           Y: E aí queridas??

           L: Yam!

E as duas também deram um abraço nela.

           D: Mas já arrumou suas coisas?

           Y: Claro que não né querida? Só joguei minhas coisas lá, depois eu arrumo, e torcer pra que a vaca da Jazmin não mexa em nada!

           L: Como assim o que vocês tem contra a Jazmin.

Então eu resolvi contar tudo pra elas. Sobre a Jazmin me odiar, ela ter armado pra mim e pro Ramiro, e sobre a descoberta do endereço dela que provava que tinha sido ela quem postou.

           D: Caraca! Que louco! E por que vocês não falaram nada antes.

           — Não queria incomodar! Vocês estavam tão felizes com Matteo e Gastón e passando tanto tempo com eles que nunca tive a chance! Não era porque não confiava em vocês, me desculpem!

           L: Tudo bem amiga! Mas ainda sim deveria ter contado! A gente daria um jeito!

           — Obrigada meninas e me desculpem mesmo! Mas vou precisar de vocês no meu plano...

           D: E qual seria?

Então eu conto o plano. Elas me olham com aquele sorriso super malicioso de que compraram a ideia rapidinho.

           L: Pode contar com a gente amiga!

           — Então vamos por em prática nesse sábado mesmo, na festa de boas vindas.

***

É hoje. Hoje vou começar a por em prática o meu plano. Estou muito ansiosa, pois nada pode dar errado. Tudo tem que sair perfeito!

Pego a roupa que eu vou usar. É um vestido dourado curto e colado no corpo e pra acompanhar um par de brincos cravejado de pedrinhas preciosas, um sapato nude com um salto bem alto, e vou por uma make bem forte! E é claro meu colar de Âmbar que eu tanto amo!

Uma hora e meia depois...

Eu saio do banheiro e as meninas me olham de boca aberta.

           L: Você está fabulosa Âmbar! A-DO-REI o vestido! E o resto do visual? Você se superou dessa vez!

           — Haha valeu Luninha! Mas sinto em lhe dizer que sempre tem como superar quando se trata de Âmbar Benson!

            D: Imagino o que possa superar isso!

Nesse momento a Yam chega e antes de falar qualquer coisa ela também me olha de boca aberta.

             Y: Amiga! Não vai ter Simón que te resista!

Todas nós rimos! Então é hoje que começa minha vingança.

             — Vamos meninas? Vocês ainda lembram o que tem que fazer?

             Y,L,D: Claro!

             — Então é hora do show! E dei meu sorrisinho maligno.

***

As meninas foram pra festa primeiro e eu fui pros fundos do salão esperando a minha hora. Mas a Jazmin não perde por esperar!

POV NARRADORA

Então Luna, Daniela e Yam foram pra festa. Gastón, Matteo e Ramiro logo vieram falar com elas.

            G: Olha elas! Estão lindas meninas, mas você está muito mais Luna!

            M: Acho que não, ninguém supera essa beleza morena da minha Daniela!

            R: Mas com certeza a mais bela é a Yam!

Elas ficaram rindo dessa competição entre eles de quem tinha a namorada mais bonita. Mas depois agarraram eles e foram dançar. Durante a dança elas contaram o plano de Âmbar pra eles, que toparam na hora.

Quando eles viram Simón e Jazmin chegando. Começaram o plano. Os três casais foram conversar com eles.

             M: E aí amigão! Como você está? Tudo bem?

             S: Sim... Acabamos de nos ver!

Luna então o repreendeu com o olhar discretamente.

             L: Então Jazmin, você está muito bonita!

             J: Obrigada querida! Você também — Mas ela falou isso de uma maneira totalmente falsa.

             D: Então, vamos dançar?

Então todos vão pra pista dançar. Jazmin dançava totalmente empolgada quase subindo em cima dele. Os outros viam isso e se seguravam pra não rir. Até que o Simón resolveu parar pra beber um pouco. Então o plano começa. Luna vai atrás deles com o Gastón.

              G: E aí se divertindo?

              J: Muito!

              L: Jazmin, você pode ir até o banheiro comigo?

              J: Eu? E as suas amigas?

              L: Estão muito ocupadas e eu não quero incomodar sabe, se é que me entende...

              J: Tá legal vamos! Eu já volto fofo!

              S: Tá legal!

E então foram. Antes que Gastón pudesse sair, Simón o agarrou pelo braço.

              S: O que você colocou no copo da Jazmin?

              G: Do que você tá falando?

              S: Eu vi você colocando alguma coisa na bebida dela antes delas irem ao banheiro, vai negar?

              G: Não sei do que você tá falando...

E então saiu andando com um sorriso malicioso antes que Simón pudesse falar mais alguma coisa. Então ele se aproximou do resto do pessoal.

              G: Parte um do plano completada.

              Y: Ótimo! Vou avisar a Âmbar!

Enquanto isso no banheiro, Luna pede pra Jazmin ajudar ela a usar o vaso.

               J: Tá falando sério?

               L: Sim, eu to muito apertada! Vamos pra última cabine!

               J: Por que a última?

               L: É sempre a mais limpa justamente porque ninguém usa.

               J: Ok né... (menina doida, ela pensou)

Mas nisso ela começou a sentir os efeitos do sonífero que o Gastón colocou em sua bebida, e começou a cabalear.

               L: Tá tudo bem Jazmin? (pergunta de forma cínica)

               J: To sim, só um pouco tonta!

               L: Nossa! Senta aqui então! Eu uso outro banheiro!

Então ela sentou no vaso. Até que começou ver tudo embaçado a sua volta.

               J: O que está acontecendo comigo?

               L: Ai meu Deus, eu vou chamar ajuda!

E nisso ela fingiu que ia buscar ajuda, até que finalmente ela apagou. E Luna deu seu sorriso vitorioso.

                L: Durma bem! Cabelo de água de salsicha!

Então ela tentou esconder a Jazmin o máximo possível e fechou a porta por dentro e saiu pela abertura debaixo da mesma. Deu trabalho pra sair mas conseguiu. Então ela mandou mensagem avisando que a parte dois estava completa. E saiu.

              Y: A Luna acabou de me mandar uma mensagem. Agora sim tudo está pronto.

              S: Pronto pra que? O que vocês estão aprontando? Eu exijo saber agora! E cadê a Jazmin? O que fizeram com ela?

              M: Calma cara relaxa! Você já vai saber... Aliás é só virar que você vai ver...

POV SIMÓN

Quando o Matteo falou pra eu me virar, eu o fiz, e então meu coração começou a disparar.

Era a Âmbar. e uau! Ela estava lindíssima! Ela conseguiu atrair os olhares de todos, inclusive o meu. O salão inteiro parou e abriu caminho pra ela passar! Ela veio não andando, mas desfilando, e percebi que era em minha direção. Ela então parou na minha frente.

               A: E aí, gostou da surpresa? — Disse ela sussurrando no meu ouvido, o que me fez arrepiar de prazer.

Eu simplesmente não sabia o que dizer. Fiquei de boca aberta olhando pra ela! Ela estava muito sexy. Então saiu da minha frente e foi andando em direção ao palco. Pegou o microfone e começou a falar.

                A: Boa noite galera! Pra quem não me conhece me chamo Âmbar! Vocês devem estar se perguntando o que eu estou fazendo aqui né? Bom, estou aqui pra cantar. Mas antes quero chamar alguém pra ficar aqui enquanto eu faço isso. Simón por favor.

Ela só pode tá brincando! O que ela pretende? Mas quando já me dei por mim os meninos já estavam me arrastando pro palco e me sentando em uma cadeira que tinha lá. Tentei protestar mas fui ameaçado por eles. eles iriam ficar ali pra me pegar de novo caso eu fugisse. Não tive escolha.

                  A: Assim é bem melhor! Meninas venham me ajudar! E som na caixa DJ!

E começou a tocar uma música com uma batida bem dançante. E aí ela começou a cantar:

“Yo puedo subir

Puedo bajar

Me sobra el tiempo

Para ganar

 

Puedo estar bien

Puedo estar mal

Dicto las reglas

Para jugar

 

Podría hacer que el sol eclipse a la luna

No existe condición que yo no reúna

 

Lo que todos quieren tener

Ya lo tengo

Mil veces

Arriesgada y sin límites

Las ganas me mueven

 

No existe condición que yo no reúna

Aquí, mírame a mí

Ya sé, me recordarás

 

Lo que todos quieren tener

Ya lo tengo

Mil veces

Arriesgada y sin límites

Las ganas me mueven

 

Puedo decir

Puedo callar

Si me decido

Puedo llegar

Esta es mi vida

No pienso cambiar

Ya nací lista para triunfar

 

Podría hacer que el sol eclipse a la luna

No existe condición que yo no reúna

 

Lo que todos quieren tener

Ya lo tengo

Mil veces

Arriesgada y sin límites

Las ganas me mueven

 

Lo que todos quieren tener

Ya lo tengo

Mil veces

Arriesgada y sin límites

Las ganas me mueven

 

No existe condición que yo no reúna”

Nossa como ela canta bem! Nunca tinha ouvido ela cantar! E a cada frase e momento da música ela começava a dançar e me lançava olhares provocantes. Eu já estava enlouquecendo. Mas eu tenho certeza de que era isso o que ela queria fazer.

Quando ela terminou todos aplaudiram, inclusive eu, embasbacado com o que eu tinha acabado de ver. Inclusive eu aplaudi de pé.

Então ela se aproximou de mim e na frente de todos me pegou pelo pescoço e levou minha boca em direção ao dela. Eu só consegui me entregar ao momento.

Ela pediu passagem com a língua e eu dei. Um beijo de tirar o fôlego! Como eu senti saudade dessa boca, desse beijo!

Nos separamos e eu percebi que a boca dela estava toda borrada. O que significa que a minha deve estar com o batom dela pra todo o lado. E todo mundo foi a loucura!

            A: Venha, vamos sair daqui!

 Peguei a mão dela e saímos dali. Mas antes ela passou e pegou uma garrafa. Então saímos.

            — Pra onde você vai me levar?

            A: Pro seu quarto!

            — O que? Você está falando sério?

            A: Muito sério, precisamos de privacidade...

            — O que você pretende?

            A: Cala a boca e vem comigo!

Então fiz o que ela mandou. Quando chegamos no meu quarto ela trancou e só me jogou na cama e começou a me beijar. Eu não conseguia resistir a ela. Queria saber de onde ela arranjou toda essa coragem. Ela então vai descendo os beijos até o meu pescoço, e eu só sei gemer. Ela começou a levantar minha blusa e dar pequenos arranhões em minhas costas e abdomem. E começou a beijá-los também.

Eu sei que isso não está certo, afinal ainda namoro a Jazmin, mas a Âmbar provoca sensações em mim que não sei explicar. E não consigo resistir. Eu então tento tirar seu vestido, mas ela não deixa. E continua a me beijar. E eu continuo cedendo. Ela então tira a minha camisa, com a minha ajuda é claro. Ela então começa a morder os lábios ao ver meu peitoral nu. E eu enlouqueço mais ainda com essa atitude. Então pego ela pela cintura e a puxo pra mais um beijo. Ela geme entre os nossos beijos, o que me deixa ainda mais louco. Então ela levanta e começa a tirar o vestido. Mas ela faz isso devagar como se tivesse fazendo um streaptease. Eu também começo a morder os lábios. E então ela fica só de calcinha e sutiã na minha frente. Ambos eram vermelhos. Era muito sexy. Eu já estava muito excitado a essa altura. Então ela voltou a ficar por cima de mim e me beijar. Eu simplesmente esqueci de tudo. Era só eu e ela. Até que ela começou a tirar a minha calça, e eu ajudei.

Agora estávamos só de roupa íntima um na frente do outro. Nos entrelaçamos um no outro e continuamos a nos beijar. Eu acariciava suas costas e ela dava leves arranhões na minha. A gente estava totalmente entregue ao momento, até que eu resolvi colocar a mão no fecho de seu sutiã. Quando eu fiz isso ela colocou a mão e tirou. Aí ela parou.

           A: Não Simón!

Aí ela saiu de cima de mim e sentou do meu lado.

           — O que foi? Não está pronta?

           A: Também... Mas não te chamei aqui pra isso!

           — Chamou pra que então?

           A: Pra conversarmos. E pra isso precisávamos ficar sozinhos...

           — Você está me assustando Âmbar.

           A: Eu fiz tudo isso pra me vingar da Jazmin... E também pra ter a certeza de uma coisa...

           — O que?

           A: Que você ainda sente algo por mim... Senão não teria ficado comigo...

           — Fez tudo isso pra saber se eu ainda sentia algo por você? E por vingança? Você me usou?

           A: Não! Eu também queria muito isso! Tanto que olha até onde chegamos! Nós quase fizemos amor!

           — Mas foi só por isso que me trouxe aqui?

           A: Por isso e por outra coisa... Pra te contar uma coisa sobre ela!

           — O que?

           A: Lembra do vídeo que fazia parecer que eu e o Ramiro estávamos juntos?

           — Sim... (ela tinha que lembrar)

           A: Então... Descobrimos que foi a Jazmin quem postou!

           — Como é? Você tem certeza do que está dizendo? Isso é muito grave!

           A: Claro que tenho! Se eu não tivesse eu nem estaria aqui agora! Tanto foi manipulado que até Yam me perdoou e acreditou e me ajudou a descobrir o endereço de IP de quem postou! E o endereço deu direto a casa dela. Os próprios Yam e Ramiro foram até o endereço pra verificar.

Então ela pegou o celular onde estava a foto que Yam tirou onde aparecia ela, eu e a mãe dela em frente a casa dela. Eu já tinha me convencido que Âmbar e Ramiro nunca tiveram nada, mas quando vi a foto eu realmente não tive como duvidar que tinha sido a Jazmin, já que eu nunca contei pra nenhum deles onde ela morava. Nem eu sabia direito.

            — Bem que eu vi um carro branco estranho parado em frente à casa dela.

            A: Eram eles dois. Mas o insulfilm do carro ajudou a escondê-los.

            — Eu não to acreditando que ela fez isso! Isso só pra ficar comigo?

            A: Sim, ela me odiou desde o primeiro momento em que me viu! Porque ela percebeu que a gente se gostava!

            — Mas onde é que ela está? Eu tenho que falar com ela agora!

            A: Espera, não vai dar!

            — Por que?

            A: Porque ela está desacordada no banheiro do salão...

Ela disse tudo de uma vez fechando os olhos não querendo ver minha reação. Mas eu só soube rir e muito!

            — Você sedou ela, sério isso?

            A: Bom na verdade foi o Gastón, mas eu que mandei então...

            — Eu sabia que ele tinha colocado alguma coisa na bebida dela, mas ele não quis me dizer! Isso explica porque ela não apareceu mais.

             A: Ela só vai acordar daqui a algumas horas. Você vai ter que esperar.

             — Tá legal então, fazer o que? — E voltei a rir e ela também riu junto

             A: Então você não está bravo?

             — Claro que não! Você quem deveria estar... E eu te devo desculpas por tudo.

             A: Eu já te desculpei há muito tempo! O que acabou de acontecer prova isso né?

             — Com certeza! E Âmbar...

             A: O que?

             — Eu te amo!

Falei aquilo de coração. Eu realmente a amava. A partir daquele momento eu decidi amá-la.

             A: Eu também te amo!

E ela voltou a me beijar. E tudo começou de novo! Mas não fizemos nada, pois ela não queria e eu iria respeitá-la. Mas era difícil ainda mais estando quase nus. Mas eu resisti por ela.

Mas de repente sentimos um vento nos envolver. Dessa vez conseguimos perceber. E o que parecia laços nos envolvendo nós olhamos estranhando nos perguntando o que seria aquilo.

              A: O que foi isso?

             — Não faço a menor ideia!

              A: Acho melhor eu me vestir antes que os meninos cheguem.

             — É! Boa ideia!

Então ela saiu de cima de mim e colocou o vestido. Eu só coloquei a calça.

              A: Bom, então boa noite... Obrigada pela noite.

              — Eu que agradeço loira... Me impressionou hoje!

              A: Você ainda não viu nada... — Ela mordeu os lábios e sorriu e sensualmente, o que me deu vontade de pegá-la e jogar na cama de novo. — Boa noite Simón.

              — Boa noite Âmbar!

E a puxei pra mais um beijo, mas dessa vez bem calmo e apaixonado. Então ela foi embora, segurando os sapatos na mão. E eu simplesmente me jogo na cama dizendo Ufa! O que foi isso? Eu realmente sou apaixonado por essa garota!

Eu realmente não acredito no golpe baixo que a Jazmin deu. Mas Assim que eu a encontrar eu vou terminar tudo com ela! E então eu poderei recuperar o tempo perdido com a Âmbar!

E... Eu já disse que estou completamente apaixonado por ela?

 

 


Notas Finais


E então gente o que acharam? Gostaram? Tentei dar o meu melhor, mesmo estando triste. Então é isso, beijinhos no ar!

E o look da Âmbar, podem me dizer o que acharam?
http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=212343119


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...