História Os Três Reis - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Jvwend
Exibições 0
Palavras 2.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Escolar, Ficção, Luta, Magia, Misticismo, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Aeeeow, Cap 3 da uma favoritada pra n perder nada seus lindos

Capítulo 3 - Você é Patetico


    Depois do Jay ir embora, eu fiquei ali sem saber o que fazer, quer dizer eu queria ver o que ele iria fazer para se safar daquela enrascada, ai eu me toquei que aquele maldito não tinha me colocado no lugar onde o tempo passa normal, então eu teria que dar um jeito de ir para lá, e sendo assim eu veria como ele iria sair daquela.
- Merda, tenhl que dar um jeito de ver aquilo... pensa, pensa, pensa, pensa, pensa... É isso! Ele falou que ele sou eu, então o que eu preciso fazer é acessar as memórias dele, tenho 24 minutos para conseguir isso, acho que eu já sei como isso funciona, e por que diabos eu estou falando sozinho? Ah esquece, vou falar sozinho mesmo, estou muito curioso – 23 – Para saber como é que funciona uma Lount, mas como? Como eu posso acessar a mente dele? – 22 – Como é que eu vou... Já sei! Um livro, vou materializar Um livro! Deve ser fácil já que – 21 – Eu não precisa pensar em um gosto, vamos lá! – Primeiro teste o resultado foi uma falha, 19 minutos remanescentes, segundo teste outra falha 13 minutos remanescentes, quarto teste mais uma falha, 8 minutos restantes – Nunca pensei que seria tão difícil... mas bem que entendi o por que dele demorar tanto pra conseguir materializar o milkshake... acho que não vou conseguir a tempo, essas falhas drenaram completamente minha energia, vou só descansar um pouco eu vou ter muito tempo pra treinar minha materialização.
- Cara você é patético.
- Jay, você vol... quem é você? Você acha que é quem pra me chamar de patético?
- Eu acho que sou você, é... eu sei, blá blá blá como pode ser? Mas eu não tenho tempo pra te explicar, por que eu quero ver o que o Rob aprendeu nesse tempo comigo... se quiser pode me seguir.
- Então ok... mas você vai me explicar quem é você? E como assim aprendeu com você?
- Vamos ver, eu te disse que não tenho tempo... então eu não vou te explicar, mas eu já estou indo para a VisionRoom se quiser ver me siga, eu já disse isso? Acho que sim, ah esquece – Ele era completamente diferente do Jay, Ele era arrogante e sem graça, mas eu acho que já tinha o visto.
~ Hm acho que já sei onde eu vi ele, ele é o garoto que no sonho saiu correndo na frente e não se esbarrou em mim.
- Hey, você não vai vim? Eu já disse que eu não tenho tempo – Ele tinha criado uma porta que ia para um outro quarto, foi tão rápido que eu nem percebi quando ele criou.
- Vou sim! Desculpa, já estou indo – Fui correndo e entrei naquela porta.
    Quando cheguei lá, me surpreendi, aquele quarto era totalmente vermelho e tinha um pequeno bar no fundo da sala, com um senhor vestido com roupas sociais e um colete. É na frente da sala tinha uma mesa de centro e duas poltronas viradas para uma televisão, eu estava ali admirando a sala quando o garoto disse.
- Senta ai, vamos assistir um pouco do mundo, só não se surpreenda se não ver muitos canais de romance, é que ultimamente o mundo tem sido uma completa guerra.
-  Ah... eu nem gosto tanto de romance... mas quando vamos ver o que o Rob vai fazer? 
- Agora – E então ele ligou a tv
    Agora eu vou dizer o que eu vi, mas não posso descrever totalmente pois, aquela luta foi... rápida e sangrenta, mas me ensinou muito sobre quem eu posso ser, e melhor do que isso, o que eu posso fazer.
    Assim que o Jay chegou ao mundo, ele olhou atentamente para o terrorista e quando o tacape iria tocar ele, algo aconteceu que eu não consegui ver com meus olhos, parecia que ele havia se teleportado, para longe do terrorista, ele havia se afastado 5 metros em menos de 3 segundos... e então ele olhou para onde estavam os alunos e se curvou para eles, era como se ele nem ligasse para o fato daquele terrorista estar ali... e então ele foi e falou para todos.
- Alguém quer saber o que aconteceu? Ou descobriram o que aconteceu? – O mesmo Palerma que conversou com o terrorista gritou.
- Est você tem que prestar atenção no terrorista! Seu esquisito! Vai logo é uma ordem!
- Ei seu Merda! Meu nome é Rob! Se me chamar de Esquisito ou Est novamente eu abro um buraco na sua testa!  Não se esqueça disso! Mas se você acha esse terrorista forte... eu te considero fraco, e fútil!
- Ops... me desculpa Rob... não irei fazer isso de novo, mas não precisava me xingar... mas me desculpe mesmo assim.
- E vocês também, meus colegas de sala, e já que nenhum de vocês querem saber como eu fiz aquilo, eu vou logo acabar com ele.
    Quando o Jay disse aquilo o terrorista ficou hiper-zangado, e começou a correr para cima dele é gritar.
- Seu merda, merda, merda! Agora você não vai escapar! Eu vou te matar se merda!
- Eu odeio quem não sabe escutar! Eu falei para não me xingar! – Ele então estalou os dedos e do nada Nixan apareceu bem na mão dele, mas ela estava diferente, aquela Taurus estava com detalhes em azul! E também o Jay estava diferente, mas tudo ficou tão claro quando ele falou com a arma – Enlouqueça Luppy! – Nesse momento o Jay correu em direção ao terrorista com um sorriso psicopata, e a arma dele começou a brilhar, ele foi e jogou a arma pra cima do terrorista e gritou – Luppy Agora! - E quando ele ia colidir com o terrorista,  desapareceu sem mais nem menos, foi quando o Mark disse – Hey, olha pra cima que você acha o que esta procurando, então eu olhei e o Jay estava no ar em cima dele e no ar ele pegou o Luppy e acertou dois tiros nos ombros dele, e quando ele pousou no chão, virou para o terrorista deu um sorriso de canto de boca, e deu dois tiros nos joelhos dele, o terrorista começou a gritar de dor, e pedindo pra parar, que ele não queria mais lutar, que se rendia, mas o Jay não ouviu nada, ele inclinou a cabeça e começou a caminhar devagar até o terrorista, e quando ele chegou perto do terrorista, pisou na perna dele, colocou a arma na testa dele é disse.
- Agora você morre, seu mer di nha – E então ele deu um tiro na cabeça do terrorista, voou sangue para todos os lados, mas o Jay pareceu nem se importar em se sujar de sangue, e novamente ele se virou para os alunos e falou – Poxa fiz a maior lambança, mas esse aí não deu nem pro gasto, algum de vocês tem uma toalhinha ai? Preciso limpar um pouco desse sangue do meu rosto.
    Todos estavam tão assustados que nem ouviram o pedido dele, então pra acalmar um pouco o pessoal ele fez uma coisa que eu não entendi direito, ele fez a Luppy sumir e então chegou perto do pessoal e falou.
- Calma pessoal... já cuidei dele, mas se quiserem eu posso fazer ele voltar.
- Não! – Todos gritaram com medo daquele monstro voltar a vida.
- Hahahaha, brincadeira pessoal, mas que tal irmos andando? Senão nem vamos conseguir chegar lá vivos...
- É serio?! Mas por que?! Não diz isso por favor!
- Hahaha, Brincadeira! Vocês são ótimos, mas acho que é melhor eu para de brincar, vocês estão meio abatidos... acho que ainda não estão preparados para ver o mundo real. Mas o que vocês acham de irmos logo para saída?
    Então saiu um garoto com cabelo curto e olhos azuis do fundo desse pessoal e começou a fazer com que o pessoal ficasse um pouco mais calmo.
- Ok Rob, todos nós confiamos em você, eu só queria me apresentar, eu sou o Aron, e me desculpe pelas pessoas da sala inclusive o Ryan, esse cara não falou com o terrorista por mal... ele só queria ajudar, mas não fez nada disso... e muito obrigado por nos salvar, muito obrigado mesmo!
- Que nada Aron, parece que você foi o único que não se assustou com a minha demonstração de habilidade, ah e valeu por fazer o pessoal se acalmar.
- Eu não sou tão fraco quanto pareço... eu já fiz o teste para tropa... bom, não passei mas isso não vem ao caso, eu fiz com que o pessoal voltasse a ir até a saída... mas você tem que guia-los até lá, parece que eles não querem que o Ryan volte a ser o guia deles, mas acho que mesmo se quisessem ele não conseguiria – nós olhamos para ele, e ele estava totalmente travado, ele estava branco de medo.
- Eu acho que não mesmo, então vamos logo! Conheço um cara que iria odiar essa demora toda! Ele vive dizendo que... ah esquece, vamos logo. Hey pessoal vamos logo! Quem quiser morrer fica, mas quem quiser viver vem logo atrás de mim! E Aron, pode por favor fazer o Ryan andar?
- Posso sim! Só tenho que falar com ele um pouco... – Aron caminhou até o Ryan e falou algo sobre uma garota, não entendi direito, mas ele rapidinho voltou ao normal.
    Chegando a saída, fui recepcionado pelo Thomas, mas não foi nada calorosa, pelo contrário foi a boa e velha recepção do Thomas.
- Hey Est! Parece que você não se mijou, mas se machucou um pouco não é? já está se tornando um homenzinho, ou será que é uma mulherzinha? Hahaha cômico! – Ele colocou a mão dele na minha cabeça, quer dizer na cabeça do Jay, acho que aquele foi um erro bem grande.
- Ora seu! – Ele estava prestes a materializar seu Lount, mas então alguém salvou o dia, e esse alguém foi o garoto que me levou até a VisionRoom, ele gritou para o Jay.
- Jay! Para agora! Eu já te falei para não exagerar usando esse Lount sem estar  aperfeiçoado!
~ Foi mal Mark, é só que...
- É só que nada! Quando você me pediu para te treinar, eu te avisei o que seria necessário, então não me venha com desculpas!
- Ahhh, então seu nome é Mark! – Ele me olhou com raiva quando eu disse aquilo – hora errada de falar? Acho que sim, podem continuar
~ Ok Mark, não vou mais usar o Lount por hoje...
- E então Est, como foi o seu primeiro ataque? Ficou com medinho? Me conta tudo, não, espera! Vim aqui para instruir os alunos, Ah e por falar nisso cadê o seu guia?
- Ele foi para o portão da frente, ele mandou eu trazer os alunos até aqui...
- Você? Hahaha me conta outra piada! Já me enchi de você! Vaza daqui seu merda!
    Como o Mark falou que ele não podia mais usar o Lount, o Jay só foi embora é deixou ele lá. Todos da escola estavam lá na saída e fizeram até um ambulatório para aqueles que se machucaram durante o ataque, o Ryan resolveu ajudar as pessoas também... ele não era tão inútil quanto eu pensava.
- Hey Rob, parece que você sobreviveu a esse grande problema! Foi mal por sair daquele jeito, mas é que eu sabia que você conseguiria proteger eles, mas e esse sangue todo? Você se machucou? Ah merda... vamos ali que eu faço um curativo pra você.
- Não se preocupa Arth, eu estou bem, não fui eu que me machuquei... foi o terrorista, mas eu juro que foi ele que me fez fazer aquilo.
- Fazer o que Rob? Não me diga que você matou alguém... cara! Você não devia ter feito isso! Merda! Eu já volto continua aqui, vou ter que relatar essa morte aos meus superiores.
- Desculpa Arth, mas ele que me fez fazer aquilo, eu tenho testemunhas, todos os alunos, que estavam comigo viram – O Jay estava mesmo preocupado, mas ele estava mentindo... ele não precisava matar ninguém, na verdade ele matou por puro prazer.
- Não se preocupe Rob... eu vou dar um jeito apenas vá ate o seu apartamento e se troque e não deixe mais ninguém te ver com todo esse sangue no corpo.
- Ok, mas não é perigoso eu sair andando por ai? Vai que alguém me ataque...
- Alguém te ataque e você mate ele também? Acho que não, mas pode relaxar, não tem mais nenhum terrorista por aqui, nós já demos conta de todos...
- Hahaha cômico! Vocês deram conta? E depois você vem falar de mim! Mas só acho estranho vocês não terem se sujado de sangue.
- Nós temos anos de prática e também um pouco de piedade pra não matar eles... Agora vai logo se trocar, eu cuido do seu problema.
- Haha valeu maninho... quer dizer... Arth, fico te devendo essa, um dia eu vou te pagar, pode marcar essa! Agora eu vou ir lá me trocar, antes que mais alguém se assuste comigo.
    Ele foi correndo para o apartamento, antes que alguém o notasse, quando ele chegou na porta do apartamento quase não conseguiu abrir a porta, ele estava muito cansado, e quando ele entrou no apartamento, fechou a porta e caiu no chão, as panturrilhas dele estavam inchadas, e o seu olho estava muito irritado.
- Rob, sabe o por que de ele estar assim? – Ele pausou a tv pra me explicar, então eu olhei para ele e falei.
- Acho que por 3 razões, a primeira é que ele não aperfeiçoou o Lount dele ainda, a segunda é por conta de ele ter exagerado naquela habilidade de sumir e aparecer em outro lugar, e a terceira é por conta de ele estar no meu corpo, e como todos nós sabemos, eu não tenho nenhuma preparação física – Ele me olhou com um sorriso de canto de boca e disse.
- Parece que você é inteligente, já sei que seu Lount vai ser uma bela arma, e olha que eu não costumo falhar.


Notas Finais


Comenta ae pessoas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...