História Os Trinta Colares de Pedra - Capítulo 10


Escrita por: ~

Visualizações 24
Palavras 1.657
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Escolar, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Tengawara


~POV: Equipe 4: Kariya, Hayami, Hamano, Sangoku, Nishiki, Kurama e Midori~

- É por aqui mesmo? - Hamano perguntou enquanto desviava das plantas do pequeno bosque em volta do colégio da Tengawara.

- Deve ser - Kariya respondeu. - Estamos quase chegando.

- Vamos voltar - Murmurou Hayami, tremendo. - Não quero mais fazer isso.

- Vamos só pegar o colar e sair daqui - Hamano riu e bateu nas costas do companheiro, encorajando-o. - Aliás, por que é que não entramos pelo portão? Seria mais fácil!

- Por que não é assim que se faz. Temos que chegar de surpresa, pegar o colar e sair correndo. - Kariya disse. Alguns minutos antes, a equipe 4 havia se se separado e Sangoku, Kurama, Nishiki e Midori entraraqm pelo portão para atacar em outra direção.

- Não foi isso que Shindou disse para fazer - Hamano rebateu.

- Kariya está certo, essa é a melhor maneira contra um seed, se lembra do nosso jogo contra a Tengawara? Eles dão medo.

- Eu não tenho medo de nada - Kariya disse enquanto saía, sem perceber, da área coberta com árvores para um lugar que parecia ser um campo de futebol.

- Isso por que você não estava lá e... AAH - Hayami começou a gritar e Hamano tapou sua boca. Todos pararam de andar e voltaram a se esconder na mata.

Hayabusa da Tengawara estava lá, jogando futebol, ou melhor, brincando de destruir bolas de futebol com seus novos poderes. Ele controlava o ácido para corroer as coisas a sua volta e logo depois soltava uma risada estridente. O toque da substancia ácida nos objetos soltava uma fumaça verde com um terrível ruído sonoro. Kariya engoliu seco.

- Ufa, ele não nos notou - Hayami suspirou.

- Quase acabamos com a chance de um ataque surpresa - disse Kariya. Sabia que seu elemento poeira não era nada contra o elemento ácido, achava que Shindou já estava sem idéia quando chegou nesse elemento e aí juntou essa equipe com quem tinha sobrado.

- Confesso, concordo com vocês agora: 'ataque surpresa'. Não vamos lutar contra ele, vai nos desintegrar - Hamano disse enquanto ouvia as gargalhadas irritantes de Hayabusa. - E eu em sei lutar

- Vamos voltar - Hayami tremia de novo.

- Não, vamos bolar um plano - Kariya reuniu um círculo. - Já sei, o plano é o seguinte: Hayami, você vai sair correndo e Hayabusa vai ir atrás de você e daí Hamano corre atrás da Hayabusa, que vai olhar para trás e aí eu pego o colar e todos vamos correr para o portão. Pronto, o plano perfeito - riu confiante.

- Quem te deixou no comando mesmo? - Hamano suspirou, via falhas terríveis nesse plano.

- Tem uma idéia melhor?

Hamano balançou a cabeça.

- Vou contar a até três a vamos começar o plano - Kariya disse e Hamano e Hayami se prepararam nas posições de corrida. - Um, dois... tre...

 - O que fazem aqui? - Disse uma voz atrás deles.

Os três olharam para trás com os olhos arregalados, Hayabusa estava em cima de uma árvore, olhando para eles.

- Nós... nó... va... - Hayami travou.

- Na... nada - Kariya gaguejou. - Já,,, est... estávamos de saída.

- Viemos pegar o seu colar - Hamano falou.

- Vieram o que? - Hayabusa cerrou os olhos.

- Viemos pegar o seu colar, pode nos dar ele, por favor? Hamano repetiu.

Kariya e Hayami puxaram Hamano dali e correram até o campo de futebol.

- Pirou? - Perguntou Kariya. - Essa pergunta serve para todos, menos para ele e os Mannouzaka.

Hayabusa desceu da árvore e saiu da mata lentamente, com um sorriso desafiante. Levantou as mãos para o ar onde se formou bolhas de ácido verde.

- Querem meu colar? - gargalhou. - Então tentem pegar - Jogou as bolhas contra eles, que se esquivaram rapidamente. O ácido ia corroendo o chão onde caía e Hayabusa não se cansava de formar e atirar novas bolhas de ácido.

...

- Eu disse que não ia dar certo - Kurama bufou de braços cruzados, sem tentar se soltar dos galhos que o seguravam.

- Não sei o que deu errado, era um plano tão bom - lamentou Nishiki, tentando empurrar os galhos de sí.

- Plano? Chegar de surpresa e atacar por trás? - bravejou Sangoku. - Como se fosse funcionar contra o capitão da Tengawara.

Entediado, Kita parou de escutar os jogadores da Raimon e pôs as mãos na cintura.

- Então, por que querem pegar meu colar? - Perguntou. Estava treinando dribles até ouvir passos atrás dele, vindo de fininho. Um dos três jogadores da Raimon tentou pegar o colar e Kita usou seu elemento madeira para prende-los. Plantas e árvores era o que não faltavam por ali para controlar.

- Me dá o colar, me dá o colar - Nishiki continuou tentando se soltar.

- Cala a boca Nishiki, seus planos sempre são terríveis - Disse Midori.

Sangoku suspirou e começou a contar ao Kita por que precisavam do colar e os efeitos desastrosos que poderiam acontecer se eles continuassem com os jogadores..

- Por que não disseram antes? - Kita disse normalmente após ouvir a breve história. - Estava curioso sobre esse colar que apareceu de repente.

- Não disse? Devíamos ter conversado desde o início - disse Midori, furiosa por ainda estar presa na árvore..

- Você nem devia ter vindo - Nishiki disse para ela.

Kita moveu uma mão e os galhos da árvore que prendiam Sangoku, Nishiki, Kurama e Midori foram se desprendendo e voltando ao lugar.

- Agora sim - Midori desabotoou seu vestido.

Uma gargalhada cortou o ar, fazendo todos olharem para o canto mais distante do campo. De lá começaram a ouvir gritos e risadas.

- Hayabusa - Kita reconheceu.

...

- AAAH - Kariya gritou enquanto se abaixava novamente para desviar  de outro ataque de Hayabusa que ria descontroladamente.

- Misericórdia - gritou Hamano, correndo de um lado para outro.

- Faça alguma coisa, você tem um colar - Hayami gritou para Kariya enquanto se escondia atrás de uma moita.

O chão estava repleto de manchas negras do qual saiam fumaça, feitas dos golpes de ácido que Hayabusa errou. Kariya, desesperado, usou sua pedra para jogar poeira no rosto do Tengawara.

- Arff - Hayabusa rosnou - O que é isso? - tentou esfregar os olhos para  tirar o pó, abriu-os, mas arderam e os fechou rapidamente.

- Um ponto para mim - Kariya comemorou.

- Ainda não - Hayabusa falou e começou a atirar mais bolhas de ácido, sem ver aonde acertaria.

- AAAAH - Hayami gritou e foi para trás de uma árvore para se proteger.

- O maluco pirou de vez - Kariya disse, sem saber o que fazer.

- Tente tirar o colar dele - Hamano gritou, desviando das bolhas.

- Não dá - Kariya disse enquanto parecia dançar balé para evitar os golpes aleatórios de ácido. - Não consigo me aproximar.

Kariya tentou concentrar mais poeira e atirar contra o Tengawara, mas só o que conseguiu fazer foi enche-lo com mais de sujeira.

- Não fez nem cosquinha - ironizou Hayabusa.

- Droga - Kariya disse, com raiva, já estava se cansando de desviar dos ataques e Hayabusa nem suava.

- Vou acabar com vocês - Hayabusa gargalhou.

- HAYABUSA, O QUE ESTÁ FAZENDO? - uma voz gritou.

- Ca.., capitão? - Hayabusa tremeu e abriu lentamente os olhos que ainda ardiam.

- Ufa - Kariya suspirou e pode parar de correr. Hayami tirou a cabeça de trás da árvore.

Kita vinha com o resto da equipe 4 e controlava seu elemento: madeira, para os proteger das bolhas de ácido que voavam para todas as direções. Hayabusa parou imediatamente de atirar, desconcertado, Kita o encarava com um olhar sério e questionador.

- Eles queriam roubar o meu colar - defendeu-se. - eu tinha que me defender.

- Destruindo todo o campo, machucando as árvores e, pior, ameaçando a vida de pessoas - Kita rebateu.

Hayabusa olhou para baixo, com raiva, não podia contrariar a autoridade do capitão, mas não concordava com o jeito certinho dele.

- Eles queriam me roubar - repetiu baixinho, furioso.

Kita andou calmamente para mais perto do companheiro, estudando o cenário destruído.

- Agora vai dar o colar de bom grado ou vou ter que lutar com você? -  Kita propôs.

Kariya ria por dentro e, por fora, tentava segurar o riso "bem feito para ele" pensou.

Hayabusa cerrou os dentes e apertou os olhos, relutante, em seguida arrancou o colar de seu pescoço e jogou-o no chão. Saiu dali a passos largos.

- Conseguimos - Kariya pegou o colar do chão com um ar vitorioso.

- Sabe que não foi você - Hamano foi até ele.

- Eu estava quase botando ele para correr - Kariya disse.

- Sei - Hamano diz à Hayami.

Kita suspira ao ver seu companheiro andando.

- Desculpa por isso, o orgulho de seed ainda está na cabeça dele - Kita diz enquanto tira o seu colar. - Ainda estou tentando mudá-lo, mas está difícil.

- Tudo bem - Sangoku pega que Kita lhe oferece. - Não desista, se um Mannouzaka pode mudar, Hayabusa também pode.

Kita olhou curioso para Sangoku.

- Um mannouzaka? - Perguntou, sabia que esse era um time problemático.

- É, um Mannouzaka - Sangoku sorriu.

- Agora preciso ir, se Hayabusa pensa que vai destruir esse campo e deixar assim, está muito enganado - Kita se despediu, se perguntando qual Mannouzaka poderia ser, já tinha jogado contra esse time e não conseguia imaginar, seu time havia voltado cheio de hematomas naquele dia.

- Tchau - Os jogadores da Raimon responderam.

- O que faremos agora? - Kariya perguntou, torcendo para que Sangoku dissesse que poderiam voltar para casa e descansar.

- Vamos nos separar e ver como estão os outros - Sangoku respondeu.


Notas Finais


Desculpa a demora, mas a falta de internet e a falta de inspiração não me deixam continuar a história assim tão rápido (principalmente a junção de pares, acabei juntando umas pessoas bem diferentes aí ;))
Sério, já são 4 meses sem net em casa, isso é terrível!!! kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...