História Os Tsukudas - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ostsukudas, Romance, Tsunderes
Exibições 3
Palavras 918
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente, me desculpem pela demora desse capítulo! Nesse final de ano eu me enrolei para postar! Mas posto semana que vem! Bjs e aproveitem a fic!

Capítulo 11 - Amor ou Amizade?


Dois dias depois do cinema, Yutaka e Naoko foram embora da praia. Quando chegaram, Mao foi correndo abraçar sua irmã em seguida deu um abraço no Yutaka. Os pais delas chegaram e ajudaram com as coisas de Naoko deixando a Mao com o Yutaka.

- Mao-chan... Preciso conversar com você...

- Fala, Yutaka-kun. O que houve?

- Assim... Quando fomos ao cinema, encontrei com uma antiga vizinha minha. Não sinto nada por ela, mas a Nao-chan acha que rolou algo entre nós no passado.

- Entendo... Isso aconteceu comigo e com o Zero-kun...

- Você poderia explicar com a Nao-chan?

- Claro, vou tentar. Qualquer coisa eu peço para ela te ligar ok?

- Claro sem problemas! Bye bye!!

- Byeee... Uma amiga de infância... Isso não está bem...

*Dois dias depois*

*Ding Dong...*

- Quem é?! – gritou Yutaka da cozinha

- É a Mari-chan! Abre por favor? – Yutaka correu até a porta e viu pelo olho mágico se era ela mesma...

- M-Mari-chan... Como você sabia onde eu moro?

- Eu... Te segui... Desculpa

- Como assim?! Você me seguiu desde a praia até aqui?!

- S-Sim... Me desculpa... ?

- C-Claro... Entre...

- Yes! – Mari entrou animada para conhecer a casa do Yutaka – Nossa, que casa linda Yutaka-kun... – Mari se jogou no sofá quando terminou.

- Obrigado... Pode se sentar, eu deixo!

- Nossa, por que está sendo grosso comigo?

- Não é grosseria só tô sendo irônico.

- Ha ha! Vem cá... – Mari esticou uma das mãos para Yutaka, o puxou e o beijou – Eu sempre quis fazer isso...

- Mari-chan... Eu namoro! Isso é errado! Sai de cima de mim!

- O que foi?! Até parece que você nunca quis isso também...

- Não! Eu sempre gostei de você como amiga só isso! – Yutaka a empurrou dele e a mandou embora. – Mari-chan... Eu não quero mais te ver...

- Yutaka! Não! Espere! – naquele instante ele fechou a porta na cara dela – Yutaka-kun... – Mari saiu correndo chorando... indo em direção ao mar...

*Na casa dos Tsukudas*

- Nao-chan, posso conversar com você?

- Claro nee-chan. O que houve?

- O Yutaka me disse que encontrou uma amiga de infância na sua viagem, ele me pediu para lhe dizer que ele não sente nada sobre ela.

- ...

- Me diz, você está com ciúmes?

- Claro que estou, por quê?! É errado isso?!

- É errado porque ele só gosta dela como amigo, ele te ama. Isso está na cara dele que é verdade. Acredita em mim?

- Claro que acredito.

- Então acredite nele também.

- Eu vou tentar... Obrigada por me ajudar, nee-chan.

- De nada, imoto-chan. – Mao saiu do quarto da Naoko e foi fazer suas coisas, quando seu celular tocou - Hm?

- Mao-chan? Pode falar?

- Yutaka-kun pode falar!

- Você poderia vir aqui na minha casa, mas sem a Nao-chan.

- Okay, mas por que você não quer que ela vá?

- É que se eu contar para ela, ela vai querer matar alguém.

- Xii, já vi que o assunto não é fácil. Já estou indo aí, ok? Bye

- Bye... – Mao desligou rapidamente o celular e saiu de casa o mais rápido possível – Se a Nao-chan descobrir ela mata a Mari-chan...

- Yutaka-kun, abre a porta, por favor? – disse Mao batendo na porta, rapidamente e pediu para Mao entrar – Licença...

- Toda, Mao-chan eu preciso da sua ajuda...

- O que houve?

- Se lembra da Mari, a minha antiga vizinha?

- Sei. O que tem ela?

- Então, basicamente ela nos seguiu até aqui e me seguiu até minha casa... Ela entrou aqui em casa, e me beijou mas eu não retribui o beijo porque eu não a amo. Ela deve ter criado um mundo seu onde eu a amava também, mas eu amo a Naoko.

- Entendo... Mas onde ela está?

- Não sei, depois que ela saiu correndo de casa chorando eu não sei para onde ela foi...

- Hm, deveríamos procurá-la. Ela não conhece nada aqui, sei que você não a ama mas ela deve ir embora, antes que a Naoko descubra.

- Hai, vamos. Eu acho que ela ainda está perto do mar!

- Let’s go! – eles foram correndo até a praia, viram uma moça de vestido branco plantada em frente ao mar – Yutaka-kun, é ela?

- Sim, vem. – disse se virando para a Mari – Mari-chan...?

- Y-Yutaka?! – Mari disse secando as lágrimas – O que você quer?

- Me desculpe, por você ter se iludido.

- A culpa não é sua. É minha, eu me iludi desde criança. Sempre achei que você gostava de mim, mas você achou o seu verdadeiro amor. Melhor eu ir embora...

- Espere, Mari-chan. Toma. Pode ficar pra você... – Yutaka entregou um colar com uma conchinha na ponta, um presente que iria dar para a Naoko no seu aniversário de namoro – Eu ia dar para a Naoko, mas fica com você para você não se esquecer de mim.

- S-Sério? A sua namorada não vai se importar?

- Ela nem sabe dele... Toma! – disse Yutaka colocando em sua mão

- Arigatou, Yutaka-kun... – disse Mari abraçando o Yutaka – Vou sentir saudades!

- Eu também, espero que encontre o seu amor verdadeiro!

- Me too! Bye bye!!! – disse Mari correndo para o ponto de ônibus

- Ela é uma boa pessoa, sabe Mao-chan... Ela só se ilude muito...

- Está bem Yutaka-kun... O importante é que a Naoko não soube disso tudo! Vamos para a minha casa?

- Hai!


Notas Finais


Gente, se vcs quiserem que eu faça um capítulo (ou mais) só sobre a Mari, é só comentar na fic 👇! Bjs 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...