História Os Últimos Uzumakis (Remake Interativa) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Drama, Interativa, Kitsune, Naruharem, Narukonan, Narukura, Narutodark, Ódio, Revelaçoes, Romance
Visualizações 244
Palavras 2.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá amigos! -desvia das pedradas- Ok. Sei que demorei pacas com o Remake, enrolei e o krai a quatro. Motivos:

1º - Estava um tanto sem tempo (curso e problemas pessoais).

2º - Meu PC é tão bom que não salva o arquivo do remake. REESCREVI a história exatas 45 vezes. Sério, eu contei.

3º - Não possuo net em casa a quase cinco anos, entã dependo da net de outros. Ou seja, só nos fins de semana.

Compreendido isso, boa leitura.

Capítulo 1 - Conhecendo Kurama e Proposta de treinamento!


 

//Naruto PV’S ON//

 

  Olá. Meu nome é Naruto Uzumaki, tenho seis anos e moro em Konohagakure. Não posso dizer que a minha vida aqui é uma maravilha, pois sou espancado todos os dias e nem sei qual é o motivo, além de ser chamado de “garoto-raposa”, “Demônio” e outras coisas terríveis. Posso não ser o exemplo de garoto comportado, mas não mereço isso. Agora estou me vestindo para ir para a academia ninja.

-Mais um dia no inferno... – disse para mim mesmo. Espero ter problemas no caminho, mas conhecendo o meu azar, sei que será bem pelo contrário. – “Por que será que eles me odeiam tanto? Eu nunca fiz nada a eles e, todos, agem como se eu tivesse cometido o maior crime do mundo...”.

-Ei, Naruto! – ouvi uma voz me chamar e logo sou tirado dos meus pensamentos.

-Sim? – respondi meio confuso.

-Acorda! Está na hora do exame de Graduação Gennin. – finalmente reconheci o dono da voz. Era o Sasuke-teme.

-Ok teme... – respondi dando um longo suspiro.

-O que foi? Você está mais pra lá do que pra cá hoje. Mais do que o normal. – ele questionou me olhando. Eu estava tão perdido em pensamentos, que nem tinha notado que tinha chegado na academia. Hoje um Santo me ouviu e não tive problemas no caminho.

-Estava pensando em algo em particular... – disse ainda distante.

-Em que? Na Sakura, por acaso? – ele perguntou com seu típico sorriso convencido.

-Não... Hoje, nada de Sakura... Estava pensando sobre qual seria o motivo de eu ser espancado todos os dias... Eu nunca fiz nada a eles, mas eles agem como se eu tivesse feito algo incorrigível. – disse ainda pensativo.

-Confesso que também estou confuso e curioso sobre essa história. Por mais idiota e cabeça-dura que você seja, não tem motivo pra agirem assim com você. – ele comentou e uma veia saltou na minha testa.

-Valeu a franqueza, heim? Teme-baka... – me virei e encarei ele com raiva.

-Olha quem fala... Dobe-baka... – ele também se virou e me encarou com raiva.

-CHEGA DE BAGUNÇA! – gritou o Iruka-sensei. – Hoje faremos o Teste de Graduação Gennin, por isso controlem-se e deixem energia para o final.

-Como será o teste de graduação? – perguntou o Kiba.

-Bushin no Jutsu e logo em seguida o Henge no Jutsu. – quando ele falou aquilo, me desesperei. Com tantas opções de graduação, pegarei logo um dos Jutsus em que eu sou uma negação?

-Mas aquele que não passar nesse teste, poderá tentar a sorte no teste de Força Bruta, que consistirá em lutas um contra um e para passar, terá que vencer uma luta. O número final de tentativas é dois. – fiquei aliviado ao saber disso.

-Sensei! – levantei o braço, chamando a atenção do professor.

-Fale Naruto... – ele disse dando um suspiro.

-Posso tentar a sorte só no teste de Força Bruta? – perguntei, esperançoso.

-Tem certeza? As lutas serão contra Gennins já formados, então suas chances diminuem consideravelmente. – ele disse me olhando seriamente.

-Vou tentar a sorte, mesmo assim. – disse confiante.

-Como quiser... – ele disse suspirando pesadamente. – Pode ir ao Campo de Treinamento Quatro. O sensei responsável pelo teste de Força Bruta é o Maito Guy.

-Certo! Estou indo! – disse saindo a toda da sala e indo em direção ao campo de treinamento. Chegando lá, vi que tinha além de um grupo de Gennins, vários aldeões. Perdi parte da minha confiança com esse fato. – Maito Guy?

-Oh? Quem me chama? – disse um cara com colete Jouunin, sobrancelhas do tamanho de uma taturana e cabelo de tigela.

-Sou Uzumaki Naruto. Vim fazer o teste de Força Bruta. – disse com o máximo de confiança que ainda me sobrara.

-Não passou no teste do Iruka? – ele perguntou um pouco confuso.

-Não foi bem isso... Eu preferi arriscar tudo nesse teste, pois no teste do Iruka-sensei eu seria reprovado se tentasse. Bushin no Jutsu. – disse meio constrangido.

-Entendi... VAMOS AO TESTE! MOSTRE O PODER DA JUVENTUDE! – ele disse fazendo uma pose estranha. Quem diabos é esse cara?

-Ok... – disse meio relutante.

-Você irá lutar contra o Neji. Isso será praticamente Taijutsu, mas poderá usar qualquer arma que quiser. – ele disse apresentando um garoto de olhos brancos.

-Garoto. Venha com a intensão de matar, do contrário não conseguirá ne me encostar. – ele disse sério e frio, o que e deixou bem desconfortável.

-C-Certo... – respondi ainda relutante e nervoso.

-Prontos? VÃO! – mal o sensei deu o sinal e o garoto já estava em cima de mim, desferindo um golpe que eu não consegui desviar.

-Junkken! – ele disse acertando meu estomago e me fazendo cuspir sangue, enquanto os aldeões aplaudiam. – Desista garoto. Eu estou pegando leve e você nem desviar de um simples golpe, você não consegue.

-Desculpe... Mas desistir não é comigo... – disse me levantando com dificuldades.

-Como quiser... – ele avançou novamente e, novamente, não consegui desviar sendo acertado por uma sequência brutal de golpes, que me atirou no rio. Em condições normais eu sairia tranquilamente, mas eu mal conseguia respirar.

-S-So... Corro... – tentei gritar, mas não tinha folego para isso. Porém notei que o garoto, escutou e quando ia correr na minha direção, foi impedido pelo sensei. Ouvi uma discussão se desenrolar lá, mas não podia ouvir... Já tinha perdido os sentidos.

 

//Naruto PV’S OFF//

 

//Normal PV’S ON//

 

  Depois de Naruto ser arrastado pelo rio, indo em direção a Floresta da Morte, Maito Guy libera seu aluno Neji, que não consegue engolir a atitude de seus sensei, ao contrário dos aldeões que ainda o aplaudiam. Sua raiva era tamanha que atacou o próprio sensei, que se defendeu.

-Por que não me deixou ir ajuda-lo?! Ele é apenas um garoto e podia tentar uma segunda chance! – gritou o Neji, que ainda não engolia o fato de não poder ajudar o garoto que tinha jogado no rio.

-Lamento Neji... Mas tenho que seguir ordens... – disse Maito Guy, cabisbaixo.

-Ordens...? Ordens de quem?! Quem daria a ordem de negar o socorro a uma criança que precisa de ajuda?! – berrava o Neji, em fúria.

-O Conselho da Vila... Negar qualquer tipo de ajuda a ele. Alimentos, abrigo, carinho, amor... Me repugna pensar que não posso fazer nada. – disse Guy, apertando os punhos com força.

-Você não pode fazer nada, mas eu posso! – disse Neji, correndo ao lado do rio.

-Boa sorte Neji... – disse Guy, observando o aluno correr ao longo do rio. – Esteja bem, Naruto...

 

//Com Naruto//

 

  Naruto boiava no rio, sendo arrastado pela correnteza e logo o mesmo entrou na Área 44: Floresta da Morte. Mesmo inconsciente, Naruto boiava e se esforçava para se manter na superfície do rio, porém era algo que fazia todo o seu corpo doer e não demorou muito para que o mesmo recobrasse a consciência.

- “Meu corpo inteiro... Dói...” – pensou o garoto, sentindo a dor intensa.

- “Gaki...” – disse uma voz no subconsciente do menino.

-Hã? – ele se perguntou, confuso.

- “Eu posso ajudar...” – disse a voz, novamente.

-P-Por favor... Eu não aguento mais... – disse o jovem, derramando grossas lágrimas.

- “Vou assumir o controle de seu corpo e então irei tirar você daqui...” – disse a voz novamente e o jovem apenas relaxou o corpo e fechou os olhos.

  Assim que relaxou seu corpo, Naruto sentiu uma intensa massa de chakara vermelho envolver seu corpo, mas essa massa passou a ficar cada vez mais e mais densa a ponto de descascar a pele do menino, que a partir daí começou a sentir uma intensa dor. A água ao redor dele borbulhava como se o maior dos fogos do inferno tivesse se acendido sobre a mesma. Não demorou muito para que a massa de chakara vermelho se tornasse uma bolha de dois metros de altura e dois metros de largura, que logo explodiu num gigantesco pilar de energia vermelha enegrecida, causando uma enorme ventania e assustando a todos de Konoha.

 

//Sala do Hokage | Prédio do Fogo//

 

  Hiruzen estava assinando a habitual papelada, quando todo o prédio tremeu perante a enorme ventania. O estrondo foi forte o suficiente para que o velho Hokage tremesse, com a sensação de já ter sentido aquele chakara a seis anos. Um chakara que tirou a vida de milhares de pessoas e condenou um clã inteiro a eterna desconfiança.

-ANBU! – chamou o Hokage.

-Hai? – disse o ANBU que apareceu na sala num Shunshin.

-Qual é a origem desse tremor? – perguntou Hiruzen.

-Não sabemos ao certo. Só sabemos que existe um enorme pilar de chakara vermelho enegrecido na Área 44. – respondeu o ANBU.

-A Floresta da Morte? – questionou o Hokage, vendo o ANBU afirmar. – Envie a Equipe Ko para o local e chame Kakashi, Maito Guy, Anko, Kurenai e Asuma! Que eles estejam lá em cinco minutos!

-HAI! – disse o ANBU, sumindo num Shunshin.

-Não acredito que o selo se rompeu... Todos esses anos e não percebemos que ele estava enfraquecido... – se repreendeu o Hokage, colocando seu traje de batalha.

 

//Em Konoha//

 

  Toda a vila estava em alvoroço devido ao enorme pilar de chakara, para muitos conhecido. Só de pensarem que a mesma noite de seis anos atrás poderia se repetir, apavorava não só os civis, mas também os Shinobis mais velhos. Quando Kurenai a Asuma, que estavam juntos e, mais uma vez discutindo, sentiram o chakara, arregalaram os olhos em espanto, pois o pesadelo do passado poderia se repetir.

-Não... De novo não... – murmurou Kurenai, enquanto Asuma mantinha os olhos arregalados. Sem dizer uma palavra, ambos correm para o epicentro do grande pilar de energia.

  Enquanto Asuma e Kurenai corriam para o local, Kakashi que lia seu livro, arregalou os olhos ao sentir aquele chakara. A noite de anos atrás retornou em sua memória assim como em todos os seus companheiros, nem mesmo Neji, que estava mais próximo do que todos os outros, conseguia manter a sanidade em bom estado devido à presença diante de algo maior e mais poderoso do que ele está acostumado.

 

//Com Naruto//

 

  Naruto ainda estava desmaiado em seus subconsciente, devido aos efeitos do controle do chakara da Kyuubi. Seu corpo doía, sua mente implorava por descanso e isso era tudo que ele não estava tendo. Muito pelo contrário, pois o mesmo é acordado abruptamente e se vê diante de uma enorme jaula, com o kanji “Selo” escrito.

-Onde raios eu estou...? – se pergunta o menino.

-No seu subconsciente, gaki. – responde uma voz grossa e ameaçadora, dentro da jaula.

-Meu subconsciente? – ele se pergunta. – Então por que tem um Hakke no Fuuin Shiki aqui?

-Conhece esse selamento, gaki? – pergunta a voz, um pouco surpresa.

-Eu li num livro. Aliás, por que está aqui Kyuubi? – pergunta o garoto, se aproximando da jaula.

-Estou selada em você, gaki. Não acha que isso responde várias perguntas? – questiona a grande raposa, revelando-se.

-De fato responde algumas... Menos a mais importante... Como você veio parar aqui? – pergunta o garoto.

-História meio longa... – responde a raposa, com cara de tédio.

-Temos tempo. – indaga o garoto.

-É uma história que todos conhecem, até você... Eu fui libertada por um mascarado que se intitulava Uchiha Madara, mas eu sabia que não era ele, pois o Sharingan era mais fraco. Voltando a história... Depois de assumir o controle sobre mim, foi a Konoha e me invocou lá para destruir tudo, mas ele não conseguiu por causa do seu pai. – disse a enorme raposa.

-Meu pai? Mas todos diziam que foi o Yondaime Hokage que impediu você! – argumentou o garoto.

-Por isso mesmo... Seu pai era o Yondaime e a sua mãe era a Pimenta Sanguinária de Konoha. – disse a enorme raposa de forma séria. – Mas nunca te falaram nada, pois era mais vantajoso para o Conselho da Vila.

-Vantajoso...? – pergunta o menininho, com os olhos marejados. – E o que isso teria de vantajoso...? Me humilharam, espancaram e tudo quanto é coisa ruim... Qual é a vantagem nisso...?

-Uma arma perfeita. – respondeu a raposa. – Uma arma dócil, maleável, submissa e poderosa. Esse é a parte vantajosa para o Conselho.

- N-Não... –diz o menininho, chorando. – Eu quero só ser respeitado... Ter amigos... Ter alguém pra chamar de mãe e pai...

-Eu posso ajudar... – diz a enorme raposa. – Darei a você o que quer, mas...

-Mas? – indaga o menininho.

-Mas terá um preço... – diz a raposa. – Sua vida.

-Aceito... – disse o menininho, após um momento de hesitação.

-Vamos embora daqui... Está ficando movimentado demais. – diz a enorme raposa e logo após isso, ambos somem da Área 44: Floresta da Morte, deixando apenas um pequeno desenho em uma árvore que significava uma coisa: O Demônio estava livre!

 

Próximo episódio após alguns acertos...

 

 


Notas Finais


Logo sairá a ficha para os personagens. Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...