História Ostia e a Ressurreição do Mal - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Artes Marciais, Aventura, Comedia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Shounen, Super Power, Suspense
Exibições 1
Palavras 3.443
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Um Outro Mundo


Ao Lee Datai mora com sua mãe e seus dois irmãos mais velhos em uma casa na cidade de Xangai na China. Ao Lee estava deitado em sua cama no seu pequeno quarto no segundo andar de sua casa quando a sua mãe lhe chama para descer e jantar, ele não parecia escutar o que ela falava, mas o seu irmão mais velho abre a porta de seu pequeno quarto e com as mãos derruba Lee de sua cama. Lee troca a sua roupa e desce para o jantar, Quando estava saindo de seu quarto ele esbarra sem querer em sua irmã do meio chamada Chenyie Datai, uma bela adolescente de apenas 19 anos esbanjava beleza com o seu cabelo loiro e seus olhos azuis. Lee desce as escadas e chega à sala de jantar onde a sua mãe colocava a comida na mesa.

      - Por que se arrumou todo para um jantar de família? - perguntou Jana, a mãe de Lee

      - Acho que ele achou que a sua namoradinha viria para o jantar, desculpa esqueci que você não tem namorada - zombou Gonoushi, seu irmão mais velho

      - E onde está a sua "namoradinha", Gonoushi? - perguntou Chenyie defendendo Ao Lee enquanto descia a escada

      - Calada nanica! - respondeu furioso e começando a comer

      - Eu não me arrumei para o jantar, depois eu vou encontrar uma pessoa - disse Lee, que surpreendeu todos que estavam na mesa, ate mesmo o seu irmão

      - Olha! O bebezinho da mamãe vai encontrar com a sua "namoradinha" - disse Gonoushi enquanto zombava e gargalhava

      - HAHAHA! Muito engraçado, só não te acerto um soco porque é meu irmão - disse Lee com um tom sarcástico e se levantando da cadeira - Então eu já estou indo, volto mais tarde - completou saindo de sua casa

      Enquanto caminhava pelas ruas de Xangai, Lee coloca a sua mão no bolso e retira um cartão telefônico, um cartão que ele nunca havia visto antes. Quando encontrou o cartão dentro de seu caderno na escola ele achou que era apenas brincadeira de colegas, o cartão estava escrito em uma língua totalmente desconhecida. Depois que Lee encontrou o cartão ele foi a um telefone publico e colocou o cartão, que não voltou depois, logo em seguida o telefone toca, Lee se assusta e atende, uma voz fina e delicada diz a ele para lhe encontrar a noite na Ponte Central. Por esse motivo, Lee está saindo de sua casa a essa hora da noite e indo se encontrarem com essa pessoa.

      A ponte estava vazia e silenciosa, apenas alguns postes de luz iluminavam o local. Logo à frente Lee viu que havia uma pessoa escorada na grade da ponte olhando para o horizonte, Lee respirou fundo e criou coragem para se aproximar, apesar de que o medo ainda estava presente.

      - Com Licença senhor, Por acaso você está esperando alguém? - perguntou Lee tremendo, pois ainda não havia visto o rosto da pessoa

      - Sim, estou esperando por você, Ao Lee Datai - respondeu a pessoa que falou delicadamente e se virou para Lee, revelando-se. Era uma bela moça de olhos azuis com a pele clara e lisa, Suas enormes orelhas pontudas de Elfo era a sua parte mais chamativa, ela usava uma espécie de coroa dourada, possuía um cabelo de cor cristalina e estava com uma flauta amarrada ao seu belo corpo.

      - Então você é a mulher do cartão? - perguntou Lee novamente um pouco mais calmo após ver a beleza daquela moça

      - Sim! Bem, vamos ao restaurante, lá poderei te explicar melhor! - disse à moça que se virou e foi ate o restaurante mais próximo com Lee que andava um pouco mais atrás, afastado e com medo. Chegando ao Restaurante Xanobu, que era conhecido na região pelos seus ótimos peixes e comida típica asiática. Eles sentaram-se um em frente ao outro. Por onde as pessoas passavam olhavam para a moça e ficavam encantados, alguns ate pediram para tirar foto, mas a mesma recusou.

      - Começarei! Meu nome é Benzaiten, você pode não acreditar, mas eu não sou deste mundo. No mundo onde habito sou uma dos sete deuses existentes. - explicou

      - Essas coisas não existem! - afirmou Lee não acreditando no que a deusa dizia

      - Claro que pra você seja difícil de acreditar, eu sou de outro mundo e você foi escolhido pelo deus Ebisu para uma missão. - explicou ela novamente

      - Ebisu? Olha! Não sei se você esta tentando me vender algum tipo de droga, mas eu recuso obrigado e tenha uma boa noite! - disse Lee que estava prestes a se levantar da cadeira, mas foi interrompido pela moça que segurou fortemente as suas mãos, fazendo com que os dois desaparecessem dali imediatamente.

      - Onde eu estou?! - perguntou Lee desesperado

      - Está no meu mundo, um mundo que foi criado por mim e pelos outros seis deuses a bilhões de anos atrás. - explicou ela com um pequeno sorriso no rosto e seus cabelos cristalinos aos ventos. Lee olhou desesperado para os lados e tudo que viu foi incrivelmente maravilhoso. Eles estavam em um campo florido e verde que balançava junto ao vento, a frente estava uma enorme montanha com um castelo de pedregulho no topo, e ao sul de longe era possível ver enormes prédios com design totalmente desconhecido para Lee e as suas duas enormes luas que combinando com o lindo céu azul fazia daquele mundo uma verdadeira paisagem de contos de fadas

      - O seu mundo? Não é possível! - disse ele ajoelhando-se no chão não acreditando no que estava vendo

      - Você já está aqui, agora cumpra a sua missão

      - Que missão? - perguntou ele

      - Te deixarei aqui por agora, caminhe ate a cidade e vá ao topo do prédio mais alto e lá encontrará uma pessoa, Um Dracônico. Mas todo cuidado é pouco nesse mundo, as bestas que habitam essas florestas não são amigáveis e não importara o seu tamanho elas irão te matar em instantes, Seja bem vindo a Ostia! - disse a Deusa desaparecendo aos ventos e deixando Lee solitário no meio daquele mundo totalmente desconhecido pra ele

      Lee então seguiu o que a deusa havia falado, seguiu a estrada pela floresta ate a cidade, de longe era possível ver o seu objetivo, o prédio mais alto. Lee ainda caminhava depois de algum tempo e apesar de sempre ter sido corajoso no seu mundo, ali estava com medo e apenas seguia o caminho sem fazer barulho algum. Ainda caminhando, Lee avista que uma carroça se aproximava logo atrás seguindo a direção para a cidade. A carroça para ao lado de Lee, que fica um pouco amedontrado

      - Você me parece perdido! Não é dessa região, não é? - perguntou o senhor que comandava as duas bestas que puxava a carroça que se parecia com Dragões. As escamas desses Dragões são amarelas como ouro, sombreando para mais claro em seu lado de baixo, tem um corpo elegante e longo, asas enormes que vão de seu ombro ao meio de sua calda, uma fileira de botões ósseos correm pelas costas. Esses dragões têm uma boca minúscula porem as suas mordidas são fatais, eles possuem três olhos vermelhos em seu rosto, orelhas pontudas e pequenas, são do tamanho de um carro normal.

      - Sim, estou! - disse Lee se afastando depois que viu os dragões

      - Suas roupas são estranhas, mas mesmo assim posso te dar uma carona grátis ate a cidade já que estavamos próximos - disse o senhor estendendo a sua mão a Lee

      - Obrigado! - aceitou a carona e segurou a mão do senhor, apoiando para subir na parte da frente da carroça e sentando-se ao lado do senhor, que viajava sem nenhum passageiro

      - Então... O que são essas coisas? - perguntou Lee ainda com medo

      - Você realmente não é daqui! Esses são Wanderingruby, Dragões pacíficos porem perigosos, sempre está em bando de cinco parecendo uma família, pode passar ao lado deles tranquilamente, mas se os atacarem apenas aceite a sua morte e morra - explicou

      - E eles são domados tão facilmente?

      - Claro que não, exige anos de treino para domá-lo, mas você ira ver bastante deles nas cidades... Você não sabe de nada, de onde você é? - perguntou o senhor um pouco desconfiado

      - Eu sou de um lugar chamado Terra - respondeu Lee

      - Eu tenho 62 anos e nunca ouvi falar desse lugar! - disse o senhor sorrindo

      Alguns minutos se passaram e eles chegaram à porta da cidade, era o Maximo que a caravana poderia ir, então Lee desceu da carroça e agradeceu o senhor que deu a volta e foi embora pelo mesmo caminho que veio. Lee então caminhou ate o portão da cidade, onde havia guardas fortemente armados. Ao se aproximar, os guardas apontaram as suas lanças e espadas para Lee, que foi derrubado por eles imediatamente e preso. Lee foi levado ao castelo, cercado por dezenas de guardas. Lee Foi empurrado à frente do Rei, que se levantou de seu trono e aproximou-se.

      - Quem é este? - perguntou o Rei

      - Essa pessoa veste roupas desconhecidas! - disse um dos guardas

      - Claro! De onde você é garoto? - Perguntou o rei, mas foi ignorada por Lee que sentia uma forte dor em seus punhos que estavam presos, De repente a porta da sala do trono se abre e um homem com escamas de dragão vermelha e com uma faixa tampando seus olhos começa a caminhar ate Lee.

      - Ele está comigo, vossa majestade! - disse o homem, intimidando o Rei

      - E porque ele usa essas vestes? - perguntou o rei

      - Eu dei a eles estas roupas, eram usadas antigamente pelos mais pobres de minha raça - explicou o Homem, apesar da mentira, ele conseguiu enganar o rei e todos os guardas. Lee o seguiu ate a parte de fora do castelo e começaram a conversar

      - Muito Obrigado! - agradeceu Lee curvando-se ao homem

      - É o meu trabalho! Meu nome é Draco, e fui ordenado a treinar você! - disse Draco estendendo a sua mão para cumprimentar Lee

      - Treinar? - perguntou Lee confuso e bocejando de sono

      - Sim, explicarei melhor durante os treinos... Bem... Estarei no topo do prédio mais alto. Chegue ate lá e começaremos o treinamento! Ah, eu já estava me esquecendo de dizer que subir pelo lado de dentro não vai funcionar - disse Draco sorrindo e desaparecendo, deixando Lee sem saber o que fazer e de boca aberta

      Lee caminhou ate o tal prédio que era possível se ver de toda a cidade, e no caminho continuava a ver coisas que nunca havia visto antes - como os Wanderingruby - Havia varias pessoas com roupas de pano, mulheres estavam sempre com os cabelos amarrados por um pano e na maioria das vezes segurava a mão de crianças - que possivelmente eram seus filhos - Lee então chegou ao prédio e viu o quão alto era, não era possível enxergar o topo. Lee se aproximou da entrada principal e perguntou a um dos guardas se era possível chegar ao ultimo andar, o guarda deu boas gargalhadas e mandou Lee sair dali e completando dizendo que não era possível. Lee retornou e se afastou do prédio ainda olhando para cima, as nuvens tampavam totalmente o ultimo andar. Lee parou e pensou um pouco e deduziu que talvez chegar ao topo seria a primeira parte do treino.

      Depois de um longo tempo, Lee estava sentado ao lado de uma grande arvore e ainda olhando para o prédio. Mas rapidamente passou algo em sua mente, que o fez saber como chegar ao topo. Na parede, havia vários canos e pedaços de matais e formas de decorações com metais bem estranhas, iria demorar, mas Lee decidiu que iria tentar escalar, mesmo que aquilo levasse todo o seu dia. Lee nunca havia escalado em sua vida, mas quando era criança brincava com alguns amigos de escalada em pequenos muros.

      Lee começa a subir rapidamente como se escalasse todos os dias da sua vida, em menos de três minutos ele chegou ao segundo andar. Enquanto estava aquele prédio em formato cilindro, passava pelas janelas e sempre via pessoas lhe olhando assustadas, ele viu coisas que nunca queria ver - como pessoas se agarrando e ate mesmo festas - Não importava a distancia, Lee naquele momento havia adotado uma filosofia para a sua vida. "Conquistar o objetivo é o que importa, o resto é apenas pequenos obstáculos que podem ser derrubados com a persistência".

      Duas horas se passaram e Lee estava tão alto que conseguia ver o campo florido e o castelo de pedregulho no topo da montanha, a cada andar que passava ele estava cansando cada vez mais. As nuvens ainda estavam muito acima e Lee não fazia nenhuma idéia de quanto mais teria que subir depois que passasse pelas nuvens.

      Mais seis horas se passaram o sol já estava quase se pondo e agora que Lee estava se aproximando das nuvens, já cansado, o mesmo estranhava a si mesmo, em todo esse tempo ele ficou questionando o porquê de ele estar conseguindo subir vários andares ou ate mesmo sem cair.

      Passaram-se uma hora e Lee havia finalmente entrado nas nuvens e estava entre elas, não enxergava nada e estava tudo muito branco como se estivesse dentro de uma fumaça branca. Mesmo assim conseguiu subindo sem questionar ate que depois de alguns minutos ele ultrapassou as nuvens e imediatamente olhou para os lados e viu um mar de nuvens, era como uma planície de nuvens. A maravilhosa sensação que era possível sentir era a de tranqüilidade, talvez fosse esse o motivo no qual iriam treinar ali. Enquanto observava encantado todo aquele mar de nuvens juntas, Draco lhe gritou lá de cima

      - Anda logo, já esta quase chegando! - gritou Draco sorrindo

      - Cala a boca, idiota! - revidou Lee um pouco furioso. Finalmente havia chegado ao topo, se segurou na mão de Draco e entrou por uma porta de vidro.

      O topo não era o que Lee imaginava, era apenas uma cabine de vidro. Lá dentro estavam todas as coisas pessoais de Draco, ali era a sua casa, apesar de não ser muito grande pra ele aquele lugar era o lugar perfeito. A visão do mar de nuvens era maravilhosa, não havia como ver nada lá em baixo e Lee ficou contente.

      - Você mora aqui? - perguntou Lee olhando para o mar de nuvens

      - Sim, moro aqui faz anos! - respondeu Draco colocando bebida em um copo que estava em cima de uma pequena mesa

      - Sozinho? - perguntou novamente olhando para Draco e caminhando ate ele

      - É uma longa historia garoto, talvez algum dia eu te conte! - disse Draco respirando fundo

      - Eu ainda estou com duvidas, por que eu fui o "escolhido"? - fez outra pergunta

      - Você não acha que esta fazendo perguntas demais?!

      - Me desculpe... Eu apenas quero saber o que é tudo isso! - disse Lee sentando-se em uma cadeira cabisbaixo

      - Tudo bem! Eu irei te contar tudo! - disse Draco segurando e arrastando uma cadeira para perto de Lee e se sentando - Ha mais de setenta anos atrás um poderoso Feiticeiro-Elfo criou com a ajuda de seus experimentos mágicos um liquido que mudaria o mundo. Em uma das varias tentativas de criá-lo ele conseguiu e criou o mais conhecido Elixir da Vida. Ele mostrou ao mundo o que havia criado, um liquido que lhe tornava extremamente poderoso e imortal, mas ele nunca imaginou o que esse Elixir ira trazer como consequência para ele e para o mundo. Os sete deuses não gostaram de sua criação e lhe proibiu de usá-la, mas ele não desistiu e durante anos o próprio Feiticeiro-Elfo protestou e discutiu com os sete deuses. Anos foram se passando ate que todos que lhe apoiavam decidiram se reunirem para convencer os deuses sobre o Elixir, eles todos tentaram convencer os deuses da forma pacífica, mas não adiantou e então partiram para a guerra. Porem o poder dos Deuses era supremo o suficiente para acabar com todos rapidamente, então sem saber o que fazer o poderoso Feiticeiro-Elfo bebeu o seu próprio Elixir sem saber o que viria, uma grande explosão cósmica aconteceu, destruindo dezenas de cidades no leste. O Feiticeiro-Elfo acordou extremamente poderoso e imortal e não queria mais saber da aprovação do Elixir, Ele sozinho matou milhões de pessoas que não lhe apoiou. Por alguns anos ate mesmo os deuses temeram e se esconderam então depois de um longo tempo os Deuses deixaram o Feiticeiro-Elfo sobre o domínio do mundo, ate que os eles se uniram para por um fim em tudo isso, os sete deuses apagou o Feiticeiro-Elfo da existência e todos os que apoiavam. Como consequência todos os sete não podem usar mais do que 5% de seus poderes. Mas antes de ser apagado da existência ele prometeu que iria voltar e terminar o seu reinado

      - E o que eu tenho haver com esse cara?

      - Tudo! O nome deste "cara" é Maxmillian Valki! Ebisu teve uma visão e então anunciou novamente o reinado de Maxmillian, desaparecendo e deixando apenas uma mensagem dizendo que apenas você possuía o poder o suficiente para acabar com Maximillian novamente!

      - Mas eu não sei usar nenhum poder! - resmungou Lee decepcionado

      - É por isso que eu estou aqui, vamos descobrir o seu poder ainda hoje! - disse Draco sorrido

      - Tudo bem! - disse Lee levantando e começando o treinamento com Draco

      - Bom, venha ate os dois sacos de areia, primeiro vamos treinar o seu físico! - disse Draco apontando para um saco de areia - Faça os mesmos movimentos que eu irei fazer - Draco então se aproximou do saco de areia enquanto Lee observava e começou a fazer os movimentos. Posicionou adequadamente e acertou um soco de esquerda no meio do saco, logo em seguida com o seu punho direito acertou um pouco mais para baixo do que a esquerda e finalizou girando para a esquerda e acertando um belo chute de esquerda com seu calcanhar ao lado direito do saco, rasgando-o e espalhando areia para todos os lados.

      - Agora faça as mesmas coisas! - ordenou Draco

      - Mas como ira saber se fiz certo? - perguntou

      - Eu sou cego, mas posso sentir os seus movimentos e o seu poder! - então Lee concentrou-se, e se posicionou exatamente do mesmo jeito que Draco havia se posicionado, o que deixou Draco bem impressionado. Começou, o seu punho esquerdo acertou o meio do saco com maior velocidade que o soco de Draco, seu punho direito acertou logo em baixo também mais rápido e o seu girou foi tão rápido que Draco não conseguiu senti-lo direito e finalizou com o chute que partiu o saco ao meio e fez areia voar por todo o ultimo andar.

      - O- O que foi isso?! - perguntou Draco impressionado

      - Como eu fiz isso?

      - Acho que eu já sei qual é o seu poder! - disse Draco se lembrando de quando conversou com Lee pela primeira vez - Lembra de quando nós nos falamos e eu simplesmente desapareci? - perguntou ele logo em seguida

      - Claro! Aquilo foi surreal! - disse Lee um pouco feliz

      - Tudo bem, vamos começar a segunda parte! - disse Draco suspirando fundo - Lembre da minha cama, todos os detalhes dela logo depois feche os olhos e concentre-se o Maximo que conseguir pensando na cama e em seus detalhes - completou, Lee fechou os olhos e começou a lembrar da cama de Draco e dos detalhes, quando de repente ele sente que algo diferente havia acontecido então abriu os olhos e viu que estava sentado na cama de Draco. Lee olhou para Draco assustado porem Draco estava mais assustado ainda.

      - Agora eu sei por que Ebisu disse que você seria a salvação desse mundo! - disse ele virando-se e bebendo a bebida que estava no copo em cima da mesa

      - Eu teletransportei? - perguntou Lee ainda assustado e confuso

      - Sim!

      - Esse é o meu poder? - fez outra pergunta

      - Não, o seu poder... Copiar habilidades com extrema facilidade! - disse Draco

      - E Ele é bom?

      - Todos que sabem usar o teletransporte demoraram anos para dominá-lo, você o dominou em minutos! - disse Draco que suspirou fundo novamente e se aproximou do vidro e começou a olhar para o mar de nuvens - Venha comigo! Preciso lhe apresentar algumas pessoas

      CONTINUA!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...