História Otherwise - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Kiba Inuzuka, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shizune
Tags Bakarmy, Drama, Naruto, Sasunaru, Yaoi
Exibições 622
Palavras 1.262
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, terráqueos!
Como vão?
Eu não vou nada bem -.-'
Explicações nas notas finais.

EU AMEI FAZER ESSA CAPA, ME BEIJEM ♡♡
q

Good leitura, galeros.

Capítulo 19 - Protect


Fanfic / Fanfiction Otherwise - Capítulo 19 - Protect

Oh merda.

 

Solto o rosto de Naruto e giro meus calcanhares, fazendo-o ficar atrás de mim. Encaro a figura enorme, plantada na porta. Seus braços estavam cruzados e sua expressão era deveras assustadora.

 

Mil vezes merda.

 

– J-Jiraiya-sama... – sinto suas pequenas mãos apertando minha blusa, sua respiração quente atravessava o tecido, fazendo-me senti-la em minhas costas.

O mais velho deu três passos em nossa direção e, consequentemente, nós recuamos os três passos dados.

– Naruto, você não me respondeu.

Tento manter a postura e ergui o queixo. É agora ou nunca. Vejo que Naruto não tinha coragem de responder o padrinho, então limpo a garganta e cruzo os braços.

– Sou Sasuke. Sasuke Uchiha.

– Uchiha? – Jiraiya aparentava estar levemente surpreso, mas apenas ignorei sua expressão.

– Sim.

Rapidamente, ele passou por mim e agarrou o braço do meu namorado.

– E o que significa isso, hein? Mal terminou com aquele cachorro e já vem para os braços do Uchiha – gritou raivoso.

 

Nas gravações eu o achei menos assustador.

Mas só achei mesmo.

 

– Naruto já te disse que ele terminou com o Inuzuka no ano retrasado – intervi, encarando sua mão que apertava fortemente o braço do loirinho.

– Cale a boca, a conversa é com ele e não com você.

– Á partir do momento que a palavra foi dirigida a ele, a conversa passou á ser minha também – me aproximei deles, esperando-o dar o bote. – E antes que pergunte, sim. Nós estamos namorando.

Jiraiya apenas sorriu perigosamente e levantou o punho na direção de Naruto. Seu punho foi á toda velocidade na direção do rosto angelical e assustado do outro, quando sua mão estava á centímetros do rosto de Naruto, eu seguro sua mão. Pôde se ouvir o barulho do choque entre minha palma e seu punho.

– Nem pense.

Em um movimento rápido, torço seu braço, colocando-o atrás de suas costas. Um estralo ecoou pela sala e seu ruído de dor veio segundos depois. Joguei-o no chão e depois me aproximei do loiro que olhava para o padrinho de modo aterrorizado.

– S-Sasuke...

– Lembre-se que tem câmeras aqui, Uchiha – a voz do velho estava falha, mas ainda em um tom debochado.

– Você só está colhendo o que plantou – sorri de canto e abracei o loiro trêmulo.

– Do que você está falando?

– Jiraiya – solto Naruto, vendo o mais velho se levantar enquanto segurava o braço torcido. – Você acha mesmo que iria se safar dessa? Achou mesmo que não saberíamos que existem sim câmeras no quarto de Naruto?

Os dois presentes arregalaram os olhos.

– Como voc-

– Cale a boca... cale a porra da boca! – gritei.

 

Nem eu me reconhecia naquele momento.

 

– Sabe o que eu acho? Eu acho que você é um burro, isso sim – ele cerrou os dentes. – Como eu disse antes, você apenas está colhendo o que plantou. Se você fosse esperto o bastante, saberia que essas câmeras não servem só para observar Naruto, mas sim, pra denunciar o que você faz com ele quase todos os dias. Eu, meu irmão e minha mãe estivemos aqui mais cedo – confessei. – Conseguimos a chave da sala de controle e pegamos todas as provas para te incriminar. Não há como escapar.

– Eu posso excluir as gravações – percebi que ele estava nervoso e falava a primeira desculpa que viera em sua cabeça.

– Mesmo se excluísse, já colocamos no pendrive de Itachi – ele estava perplexo. – acho que te encurralamos, senhor Jiraiya. Pensa que acabou? Pois bem... adivinha quem finalmente resolveu dar as caras depois de treze anos sumidos?

– Não, não pode ser...

– Isso mesmo. A dona Kushina e o senhor Minato. Sinceramente, eu não acho que eles apenas ‘saíram para curtir a vida’, como você disse para Naruto há um tempo atrás. Por isso, conversaremos com eles amanhã. Ninguém sabe onde eles estão hospedados, forçaremos á dizerem-nos a verdade e se for o que eu estou pensando... temos mais provas contra você.

– Como assim?

– Eu vi nas gravações quando você deixou escapar que só está “tomando conta” de Naruto por causa do dinheiro da empresa, talvez você tenha obrigado eles á saírem do país para ficar com todo o dinheiro, mas para isso, você teria que ficar com Naruto para garantir a posse da empresa – falo como se fosse uma hipótese, minha voz sempre em um tom sarcástico e raivoso. Parecia que eu era um robô, por que nenhuma expressão em específico estava em meu rosto.

Sua expressão mudou para uma que parecia dizer fodeu-parece-que-fui-pego.

– Vem Naruto, vamos deixar ele ter seus últimos momentos de paz – beijo sua testa e volto á olha para o velho. – Nem pense em sair da cidade, temos pessoas te vigiando.

Eu e Naruto saímos que nem jatos dali. Assim que já estávamos no meio do caminho para minha casa que eu me dei conta do quão corajoso eu fui.

– Meu Deus, como eu tive coragem de falar aquilo tudo? – olho pro horizonte, para nenhum ponto específico.

– Eu me pergunto a mesma coisa – disse baixo, quase em um sussurro.

– Desculpe-me se te assustei, mas eu não aguentava mais aquilo.

– N-não, tudo bem – senti sua mão roçar na minha e ele a pegou, entrelaçando nossos dedos.

Confesso que eu fiquei surpreso. Naruto nunca quis mostrar afeto em público. Apenas sorrio e aperto seus dedos, sentindo o calor aconchegante de sua mão na minha. Eu sentia alguns olhares desdenhosos sobre nós, porém, eu apenas ignorei. Já Naruto, como esperei, se encolheu um pouco.

– Sasuke, onde você aprendeu aquelas coisas?

– Defina ‘aquelas coisas’ – solto uma risada baixa.

– Aquilo que você fez com o meu padrinho, quase quebrou o braço dele.

– Eu já fiz aulas de taekwondo e jiu jitsu.

– Ah – deu uma pausa curta. – Sabe, agora que você falou, eu acho que nós devemos nos conhecer mais... digo... nós não sabemos coisas básicas um do outro – sua voz era baixa e hesitante. – T-tudo bem se não quiser falar nada.

– Amor – ele cora com o apelido e eu sorrio. – Acho que também devíamos fazer isso, vai, você começa.

– T-tá... bom, eu nasci dia 10 de outubro, meu tipo sanguíneo é B, eu... não gosto de nada que tenha pimenta e odeio sushi, é... não tem muita coisa interessante sobre mim...

– Você odeia sushi? – pergunta indignado.

– S-sim... não gosto das combinações dele.

– Menino fresco – dou risada.

– Vai, agora é sua vez.

– Okay. Eu nasci dia 23 de julho, meu tipo sanguíneo é AB. Amo qualquer coisa com pimenta – Naruto faz uma careta. – Mas não sou muito fã de doces. Gosto de ouvir alguns j-rock’s e j-pop’s. Quando eu era pequeno, abaixei as calças de Itachi em um jantar de negócios.

Naruto cobriu a boca com uma das mãos, segurando o riso.

– É sério, eu fiz de propósito, por que ele não queria treinar comigo no dojo atrás da nossa antiga casa.

Desta vez ele não segurou e caiu na risada. Teve que parar e se apoiar nos joelhos. Sua risada harmoniosa era como música para os meus ouvidos, parece clichê, mas é a verdade. Foi a primeira vez que eu o vi rir tanto assim, mesmo que só por poucos segundos.

 

“Vamos só andar nos rastros das flores

Eu não posso dizer isso

Vamos só ver coisas boas

Eu também não posso dizer isso

Dizer que só haverá coisas boas daqui para frente

Dizer que você não irá se machucar

Eu não posso dizer isso

Eu não posso mentir assim

 

Está tudo bem, quando eu disser um, dois, três, esqueça

Apague todas as memórias tristes

Segure a minha mão e sorria

Esperando por dias melhores

 

Esperando que tudo mude quando dissermos

Para um dia melhor

Por que estamos juntos”

( Two, Three! – BTS )

 

Continua...


Notas Finais


Eu juntei vários trechos de uma das novas músicas do album (Wings) do BTS. Podem ir se acostumando, agora que lançou o novo album, só vai ter música deles u-u

Então
Ontem, na aula de Ed. Física, tivemos uma prova de resistência, onde tínhamos que correr o máximo que pudéssemos. Eu fui a última á desistir, mas sofri as consequências do meu egoísmo e do meu espírito competitivo depois. Minhas pernas estão doloridas demais, quase faltei hoje. Só não o fiz por causa do teste de físico-química.

Enfim, tenho teste de francês na próxima semana, então não sei quando eu vou postar o próximo - que no caso, provavelmente será o de perguntas e respostas.

Genteney, obrigada de verdade pelos vários reviews e favoritos, te amo vocês ♡♡

Espero que tenham gostado ♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...