História Feição em três - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Aizawa Shouta, Asui Tsuyu, Bakugo Katsuki, Lida Tenya, Midoriya Izuku, Mineta Minoru, Personagens Originais, Present Mic, Todoroki Shouto, Uraraka Ochako, Yagi "All Might" Toshinori
Tags Boku No Hero Academia, Comedia, Katsudeku, Romance, Yaoi
Visualizações 132
Palavras 1.206
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


EDITADO (09/09/17)

Capítulo 4 - Capítulo 4 - Eu te ajudo - Feição Em Três


Fanfic / Fanfiction Feição em três - Capítulo 4 - Capítulo 4 - Eu te ajudo - Feição Em Três

Capítulo 4 - Eu te ajudo - Feição Em Três 

Midoriya brincava com seu bonequinho do All Migth enquanto kacchan brincava com sua capa de super herói igual a do boneco, kacchan havia dado a idéia de brincarem de polícia e ladrão, claro que midoriy seria o ladrão e o kacchan o policial, depois de chamarem outros meninos para brincarem foram  procura de armas de madeira. 

– ande midoriya ... antes que o kacchan nos pegue e nos prenda na cadeia – aquelas crianças já estavam com suas roupas sujas de poeira e lama, enquanto midoriya tentava tira aquela lama da sua roupa pois sabia que se chegasse em casa com a roupa suja iria apanha de seu pai.

– te achei ... – grita um dos meninos pegando a gola da camiseta de midoriya e o levando para o círculo que era a cadeia, midoriya não se importou de ser pego só queria que aquela brincadeira acabasse para ele ir embora e recebe em primeira mão os xingou de seu pai. 

Todos haviam sido pelos por kacchan que usava suas habilidades para capitura-los mais rápido, kacchan havia percebido que seu pequeno amigo estava desanimado, o loiro pedem para suas amigos irem embora pois eles já estavam cansados e não queriam mais brinca da mesma coisa de sempre; solta pipa, jogo da vareta, bate cartinha, futebol,  etc. Kacchan pede que seu amigo dormisse em sua casa para prevenir dele apanhasse do pai.

– IZUKI – chama o pai de midoriya, o pequeno ia aceita mas antes de dar a resposta seu pai o chama para entra pois já estava ficando noite, o pequeno volta para casa de cabeça baixa, seu pai sempre voltava do serviço nervoso e bêbado pois sempre passava num bar antes de volta para casa – desgraça de criança, mandei você suja a roupa? Não é você que lava mesmo?!! – Diz o pai depositando um soco nas costas do pequeno que começa a chora... Kacchan observava aquilo, se sentia mal com aquilo acontecendo com amigo, o pequeno sentia que tinha que ajuda o amigo mas, o que iria fazer, liga para polícia? Ou da uma lição nesse cara? Assim pensava kacchan, midoriya entra dentro de casa se protegendo dos ataques que sei pai que qualquer momento poderia espanca-lo ou até mesmo mata-lo. Poucos da vizinhança sabia disso que acontecia com o pequeno midoriya mas também  ao podiam fazer nada, a polícia simplesmente ignorar ia e provavelmente iria dizer 

~ 'ele está certíssimo em corrigi esse menino antes mesmo dele está por aí roubando, matando, e vendendo droga' ~

E então por isso mesmo fingiam não está vendo nada... pois a lei iria ficar do lado da pessoa errada e não dá pessoa que está certa, no dia seguinte midoriya acorda com um balde de água gelado caindo sobre seu pequeno rosto – acorde moleque está atrasado para escola ... – o menino da leves tossidas enquanto se levantava com o corpinho todo molhado.

O pequeno pego uma toalha e se enchuga, pega peças limpas e secas para vestir, sua mãe nao havia chegado ainda e mesmo que tivesse chegando já teria saído novamente para no ouvir xingamentos do marido arrogante que havia arrumando em um site de encontros. O pequeno desce para toma café, chega na sala e vê seu pai preparando o café da manhã com uma mulher ao lado ...

– você é minha mãe!? – o menino segura o tecido da roupa da mulher e a olha com os olhos transbordando, a mulher olha para o pai do menino assustada, o pequeno não via a mãe tanto tempo que até mesmo esqueceu como é o rosto dela.

– Você não me disse que tinha filhos midoriya!! – a mulher pega o pequeno no colo e começa a acariciar aqueles cabelos verdes sedosos e macios, o pequeno nunca havia recebido tanto carinho na vida como naquele dia, o midoriya mais velho se irrita e tira o pequeno das mãos da mulher, sem percebe faz o menino bate a cabeça na quina da mesa.

– Olha o que você fez ... meu ... deus ... – A mulher corre até o menino que sangrava no chão, seu pai com medo de ser preso sai correndo da cozinha até a porta e some ... a mesmo pega o celular e liga para a ambulância, não demorou 10 minutos e ela chega.

Vizinhos, amigos e curiosos olhavam a ambulância chega para atender o pequeno que ainda estava desacordado, logo sai da casa com uma cama hospitalar com um pequeno garotinho com um corte feio na cabeça, senhoras mais velhas se assustavam ao ver aquele menino doce e gentil machucado enquanto homens mais velhos diziam que iriam linchar o homem que havia feito isso com o menino gentil.

Poucos queriam saber aonde estava a mãe que ainda não chegou para ver o filho, alguns também queriam lincha-la por te deixado o filho sozinho com uma prostituta e com um ex-assassino de aluguel, a mulher não ligou de se chamada de prostituta pela multidão , ela só queria ver como iria ficar a saúde do pequeno menino de cabelos verdes.

***3anos***

Aquela mulher de cabelos verdes finalmente ganhou a guarda do menino que agora já tinha 10 anos, o menino já estava maiorzinho e já podia entra em uma nova escola, o menino estava animado, havia até mesmo esquecido dos seus amigos...havia esquecido de kacchan que ainda lembrava de midoriya.

***

– Midoriya Izuku 

Acordo com o som do despertador junto com o chamado da okaasan, saio debaixo das cobertas quase caindo de cara no chão olho para o lado, vendo que ainda estava de madrugada, depois que me mudei pra cá, ficou tudo mais irrelevante do que antes na antiga cidade de toquio, mas isso já nem é mais novidade para mim. 

Vou até o espelho, visto meu uniforme e pego minha mochila, desço para toma café, okaasan estava fazendo bolinhos, com as poucas coisas que tínhamos, sento-me no banco atrás do balcão, e começo a encara okaasan que cantarolava em meio voz.

– Bom dia, okaasan! – falo enquanto descia do banco e aí até ela – Bom dia, filho! – ela se vira e me dá um beijo na testa, antes tive que abaixa para isso, já que estou maior que okaasan.

– Ainda tem suco?! – abro a geladeira, vendo que não tinha, okaasan da de ombros e pega o prato colocando os bolinhos que tinha feito antes, pego pelo menos 5 bolinhos, e os coloco no bolso.

– Querido ande logo, pois logo a van vira busca-lo – Pego a mochila em cima do sofá e me despeço de okaasan, corro pra frente de casa para espera a van, que irá passar daqui 3 minutos.

***₩***

– bom dia turma … eu me chamo All Migth e a partir de hoje serei o novo sensei de vocês – todos ficam felizes e agitados, depois de muitas apresentações chegou a hora de começarmos os deveres, kacchan e nem todoroki, provavelmente todoroki deve te ido viaja com a momo.

Depois de muita conversa e dever chegou a hora de irmos embora, chegar em e nem ver sinal de okaasan em casa pois ela disse que iria resolver umas papeladas e que iria chegar tarde em casa e que não era para espera ela para janta.

" Provavelmente deve ter ido beber em algum lugar " – pensei enquanto olhavammeu celular.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...