História Otona Na Kodomo - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Doyoung, Haechan, Hansol, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jisung, Johnny, Kun, Mark, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Yuta
Tags 2tae, Autismo, Babys, Daehwi, Dê Chance A Outros Shipps!, Exy, Família, Haru_hh, Johnsol, Johnten, Jungwoo, Kids, Lucas, Menção De Outros Grupos, Menção Jihancheol, Menção Krishan, Mpreg, Nct, Nct 127, Nct Dream!kids, Nct U, Taeten, Winkun, Yaoi, Yutaeil
Visualizações 26
Palavras 1.615
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Fase 1, capítulo 3.

Capítulo 7 - Fase 1.3


Ponto de vista ~ Ten

Eu acabei pegando a mania de ficar observando o Jaemin enquanto ele dormia pois eu tinha um medo absurdo dele se mexer muito pela noite e se sufocar quando era novinho. Geralmente eu me debruçava no seu berço e vez ou outra tocava seus cabelos escuros e espetados. E naquela noite não foi diferente, ele já com quase um ano de idade, e eu continuava ali velando seu sono como um bom pai coruja.

" Você vai acabar assustando-o." Taeyong chegou do meu lado e olhou para o berço, fazendo um carinho suave na bochecha cheiinha do nosso filho. " Ele está crescendo muito rápido, acho que já estou com cabelos brancos."

" Dramático. " ri balançando a cabeça e me afastando do berço. " Amanhã é o dia da festinha dele... você vai ficar com nós, certo?" perguntei puxando-o pela mão, ele concordou e sorri satisfeito.

Taeyong trabalhava muito e acabou que pegou um caso que estava lhe exigindo mais tempo no escritório e menos com a família. Mas era aniversário de um ano do nosso bebê e precisávamos comemorar apropriadamente.

Na manhã do dia seguinte, acordamos cedo para nos certificarmos que tudo estava como planejamos. Na verdade, eu fui pois Jaemin estava choroso e Taeyong preferiu acalma-lo para evitar que continuasse assim na hora da festa. Seria de dia pois eu queria que as crianças convidadas estivessem dispostas a brincar nos brinquedos que alugamos.

" Vamos lá JaeJae, ajude seu pai." Disse meu marido do outro lado do celular, olhando pro nosso filho que virava o rostinho e se jogava para trás numa tentativa perigosa de se soltar. " Ten, me lembre de dar mais valor ao tempo que você passa aguentando ele." Disse e ri baixinho, apesar de me sentir meio triste pelo meu marido não ter tempo de ficar com o próprio filho.

Mas nós tínhamos noção daquilo quando decidimos iniciar nossa família, então eu precisava me conformar.

" O pediatra falou que eu deveria brincar mais com ele pois isso tudo é energia acumulada... mas também preciso cuidar das coisas no estúdio então é difícil." Eu precisava desviar minha atenção entre os organizadores da festa e meu marido desesperado. " Coloque-o para andar um pouco, talvez ele canse." Aconselhei mas foi uma luta para fazê-lo parar de chorar quando chegou na festinha.

Jaemin não gostava muito de desenhos, o que dificultou a escolha do tema da sua festa, então no fim decidimos apenas fazer algo elegante e de cores claras. Segundo Doyoung, estava quase tão chique quanto meu casamento, eu não achava pra tanto mas ficava feliz de saber que estava bonito.

Convidamos poucas crianças, mas sinceramente Donghyuck já bastava por umas dez. Ele não parava de correr pelo salão, chamando pelo Taeil e resmungando quando Yuta ia no lugar, o Dong tinha certa preferência pelo Moon mas era somente manha, Taeil mesmo me disse que o filho fazia isso pois Yuta lhe dava mais atenção depois. Meio que foi o jeito que o meu afilhado arranjou de chamar atenção do Nakamoto. Eu nunca entendi como ele conseguia ter tanto equilíbrio com aquelas perninhas curtas e gordinhas.

Já Jungwoo, o pequeno do Winwin e do Kun, tentava acompanhar o meu afilhado elétrico, rindo e correndo também mas de um jeito mais devagar e desajeitado ( ele chegou a cair umas duas vezes mas levantou apressado e voltou a correr). Jaemin se animou com o Jung, eles meio que convivem juntos pois gosto do Winwin ( aprendi que ele ele não gosta muito do seu nome de batismo pois o lembra suas mães) e costumo chama-lo para passar um tempo comigo. Então meu filho estava andando pelo salão com seu macacão cinza e blusa de mangas curtas azul bebê, sorrindo enquanto seguia os amiguinhos. Nós sempre tínhamos costume de deixa-los próximos pois eram "primos" e seria bom conviverem juntos.

O resto da festa transcorreu bem, quero dizer, se não fosse pelo Donghyuck puxando o pano de uma das mesas e quebrando algumas coisas que tivemos que pagar depois. O melhor foi a cara de menino sapeca que meu afilhado fez quando quebrou tudo, além da gargalhada fofa e batida de mãos. Taeil foi o primeiro a chegar, se desculpando comigo e brigando com o Donghyuck que fez um bico e desatou a chorar como se fosse a vítima. Sinceramente, acho que ele ainda vai dar muito trabalho pros meus amigos.

Depois dos parabéns eu sentei numa mesa junto ao Tae e Jae e os meninos. Taeyong segurava nosso filho no colo e tentava fazer o Jaemin provar um pouco do bolo.

" Cuidado pra ele não engasgar" falei meio preocupado e observei os dois interagindo de maneira adorável. Virei pros nossos amigos e observei o Taeil mexendo na comida sem muita vontade. " Está tudo bem?" perguntei preocupado.

" Estou meio..." ele parou de falar e levantou de supetão. Yuta olhou na direção preocupado mas fiz sinal lhe avisando que eu ia.

Quando cheguei no banheiro já pude ouvir aquele som nada agradável de vomito e bati antes de entrar e acariciar as costas do Taeil. Ele ficou um bom tempo ali, até mesmo o Nakamoto apareceu na porta mas o mandei cuidar das crianças que eu procurava saber sobre o problema. Foi só quando parou de vomitar e lavou o rosto que Taeil me contou que desconfiava de uma nova gravidez. Como da outra vez, pedi para me avisar tudo por mensagens caso os testes que havia planejado dessem positivo. Foi complicado distrair os outros ( o Moon queria fazer surpresa), mas conseguimos dizendo que foi um salgado que ele não gostava.

Quando a festa terminou, eu e o Taeyong ainda ficamos uma hora mais ou menos resolvendo o resto das coisas com os organizadores antes de irmos para casa, mas logo que chegamos eu tirei um tempo para abrir os presentes junto ao Jaemin.

" Esse é do tio Taeil e tio Yuta." Falei e lhe entreguei uma caixa média que ele agarrou e ficou naquela posição fofa mordendo a embalagem.

" As vezes me pergunto se você lembra da idade dele." Taeyong chegou e sentou do meu lado ( estávamos no chão da sala), me beijando com um pouco de demora e depois acariciando minha perna. Ele sempre foi carinhoso, aquele tipo de atitude repentina não era surpresa pra mim.

" Não seja chato, Taeil disse que eu deveria sempre conversar com ele para incentiva-lo a falar." Resmunguei e como se tivesse escutado meu chamado, meu celular vibrou e uma mensagem do Moon chegou:

* Façam suas apostas, menino ou menina?*

Eu dei um pequeno 'berro' quando li aquilo, o que assustou meu filho e deixou Taeyong confuso. Mas logo depois de acalmar o Jae, meu marido também comemorou comigo a gravidez do nosso amigo e fizemos nossa aposta idiota onde ele escolheu menina mais uma vez. Eu sentia que iria ganhar e já começava a bolar tudo para que meu marido passasse vergonha mas não fosse demitido.

Depois de abrirmos todos os presentes, fiquei do lado do Taeyong o observando tirar sorrisos do nosso filho enquanto brincavam com um dos presentes.

" Acho que entendo um pouco o Yuta agora. " escutei meu marido falar e franzi a testa.

" Do que está falando?"

" Donghyuck parece muito com o Taeil e isso o deixa meio revoltado... e acabei de notar o quanto o Jaemin se parece com você." Olhou para mim ao terminar a frase e sorriu. " Por falar nisso... Jae-ah, o que acha de ir dormir?" Disse e nosso filho olhou na minha direção com um sorriso adorável no rosto.

Quando fiz menção de levantar para pega-lo, Taeyong foi mais rápido e o ergueu no colo.

" Me espere aqui, vou coloca-lo para dormir." Piscou para mim e revirei os olhos com todo aquele charme desnecessário que ele ainda insistia em me mandar. Não que eu não gostasse, muito pelo contrário, poderia continuar até ficarmos velhinhos.

Quando voltou, bons minutos depois, praticamente se jogou em cima de mim e começou a fazer cócegas e minha única reação foi rir alto e tentar me livrar daquilo. Mas ele mesmo foi parando aos poucos e ficou olhando pra mim daquele jeito que só ele sabia: como se eu fosse um anjo que desceu para ele.

" Você é lindo." disse e ri daquilo, achando encantador seu jeito apaixonado de falar. Nem parecia que já namorávamos a anos. Taeyong se inclinou e me beijou com ternura, me fazendo suspirar e deixei minhas mãos percorrerem pelas suas costas.

Nós ficamos ali apenas um pouco, aproveitando o tempinho livre, depois fomos nos preparar para dormir. Saí do banho antes e enquanto Taeyong estava no banheiro, comecei a mexer no meu notebook e sorri com as fotos da minha gravidez e em seguida meu sorriso murchou quando encontrei uma pasta escrita " Tailândia". Tentei lembrar quando havia colocado aquilo ali mas não lembrei, então abri para checar o que havia.

Primeiro encontrei fotos minha quando era pequeno, com minha família, amigos e outras coisas engraçadas. Mas lá no meio haviam três fotos minhas com o Lucas, elas claramente haviam sido tiradas por nós e foram escaneadas. Passei tudo pro e-mail e exclui do computador, para evitar ficar olhando e até o Taeyong ver, não que ele se importasse mas eu nunca lhe contei sobre o Lucas porque queria deixar tudo da Tailândia por lá, inclusive esse tipo de memória. Claro que eu me sentia culpado por estar fazendo aquilo com o Lucas, fazendo-o se tornar nada mais que uma memória antiga, mas eu também não podia deixa-lo voltar para meu presente depois de tanto tempo.


Notas Finais


Demorei um pouco, mas deixem-me explicar o porquê: Uma amiga minha está fazendo umas paródias do NCT tirando como base essa fanfic. Basicamente ela vai usar os casais e parentesco daqui e desenvolver de forma engraçada. Eu gostei da ideia e acho que vocês talvez gostem, mas bem, eu estava esperando ela terminar o primeiro vídeo e postar para eu divulgar aqui, mas acabou que deu erro no programa que ela usa e o vídeo não está salvando T.T então ela me disse para postar logo.
Essa fanfic é mais focada no drama e fluffly como já falei antes, e as paródias são de comédia e contém muitos palavrões e coisas meio pesadas, então se não se sentirem muito acostumados ou algo do gênero, não leiam ok? Logo que o vídeo sair eu irei postar aqui, ah e segundo ela, ela tentará conter os spoilers kkk

Agora sobre esse capítulo, niver do Jaemin :D e o Taeil está grávido de novo!! Façam suas apostas, menino ou menina? kkk E quem vocês acham que é?
Ten ainda tem coisas do Lucas guardadas mas prefere evitar se lembrar, enquanto isso o Taeyong tem pouco tempo pra ficar com o filho... acho que vou deixar vocês falaram sobre isso :).

Espero que tenham gostado e não demorarei para postar o próximo!! Beijos e obrigada por acompanharem a fic!!

PS: FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!
Sim eu voltei pra falar isso pq esqueci antes


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...