História Ouija - O Jogo dos Espíritos- Imagine BTS e BLANC7 - - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), BLANC7
Personagens D.L, Jean Paul, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, K-Kid, Personagens Originais, Rap Monster, Shinwoo, Spax, Suga, Taichi, Teno, V
Tags Blanc7, Bts, Imagine
Visualizações 187
Palavras 2.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então, aí está o capítulo taaaaaaaaaaaaão esperado, espero que gostem, só sei que não queria tá na pele de vocês...

Capítulo 9 - VIII : Each one has the punishment it deserves, including!


Fanfic / Fanfiction Ouija - O Jogo dos Espíritos- Imagine BTS e BLANC7 - - Capítulo 9 - VIII : Each one has the punishment it deserves, including!

 

[...]

 

Eu e os meninos havíamos acordados tão atrasados que nem tivemos noção que eram praticamente 7:30 e o horário que pegamos na escola é 7:30 e a escola é perto mais nem tanto da minha casa então acordamos voados para se arrumar nem tomamos café da manhã como hoje era folga do meu pai (Jimin) e o Taichi iria trabalhar no lugar dele hoje até por que ele estava vendo audições para poder debutar então ele não poderia folgar da empresa hoje.

 

Broken of Time.

 

Chegamos lá em tempo recorde até por que pedi ao Lu Han pisar fundo no acelerador daquela mercedes benz só para chegar a tempo do segundo Tempo, o bom que quando chegamos na sala a professora Min-Chan não tinha chegado para aula então a turma ficou de zueira, ainda bem, já pensou ficar o recreio inteiro dentro de sala de aula? O fim dos tempos!

 

Minha amiga

 

Lee Sunny disse que hoje só teria dois tempos pois um dos professores se atrasou e não poderia dar aula e outro ficou doente e assim ficar só a professora de língua coreana e portuguesa para dar aula. Eu chamei para ela ir lá em casa depois da aula mais ela disse que só podia ás 17:00 da tarde então eu disse que tudo bem.

A aula acabou era 9:00, aí me deu um alívio. Comecei arrumar as minhas coisas a Vihvi já estava no lado de fora conversando alguma coisa séria com o Shinwoo e Jin hyung mais deixei quieto nem perguntei, enquanto eu terminava de arrumar as minhas coisas senti alguém me abraça por trás e sei muito bem quem era, era o Jungkook.

 

Jungkook:- Que tal...ir lá em casa?- disse pausadamente enquanto beijava o meu pescoço o que me arrepia facilmente.

 

-Hoje não dá amor, a Sunnny vai lá em casa e eu tô de castigo por causa de que você sabe muito bem o que.-disse pegando minha mochila me virando pra ele que morde os lábios em reprovação.

 

Jungkook:- Quando vai me dar atenção?-pergunta carente fazendo ayegho o que lhe deixa mais fofo, eu coloquei minhas mãos no seu rosto acariciando enquanto ele esfregava o rosto delicadamente entre as minhas mãos parecia um gatinho querendo atenção.

 

- Amanhã ou talvez ainda hoje vou lá na sua casa mais não prometo nada!-digo e ele dá um biquinho quem nem criança birrenta o que me faz rir.

 

Jungkook:- Não tem graça, não sabe como é triste não ter atenção da namorada!-disse tristinho.

 

-Relaxa, amanhã sou toda sua, fechado?-pergunto e ele abre um sorriso malicioso rápidamente.

 

Jungkook:- Só minha?-perguntou malicioso.

 

-Sim, só sua seu safado!-digo e acabo por rir e ele também.

 

Jungkook:-Vou te levar em casa!-disse e me deu um selinho.

 

-Mas e a Vitória kookie?-pergunto lembrando dela enquanto estávamos saindo dando de cara com vih e Shinwoo.

 

Jungkook:- Shinwoo leva a Vitória em casa pois vou levar a S/n, pode ser?-perguntou e a Vih olhou pra ele ‘AAAAH JUNGKOOK NUM ME TESTA!’ - Se você for com ele compro pra você um urso tamanho adulto para colocar no seu quarto?-disse rapidamente para ela não falar nada.

 

-Quero pra amanhã!-disse autoritária e com ela não para discutir.

 

Jungkook:- Feito! Agora vamos S/n!-disse pegando minha mão e me guiando para fora da escola aonde no estacionamento está o seu carro, ele me disse a marca, esse garoto adora tanto o homem de ferro ou velozes e furiosos e comprou um carro de um desses filmes, esse carro é um Mazda RX7 deve ser de velozes e furiosos, ainda não sei como fico impressionada com esse garoto,(minha filha é o JEON JUNGKOOK! tem que se impressionar).

 

[...]

 

Quando chegamos em casa a Vitória já estava lá mais o Taichi ainda não tinha saído e o Shinwoo ainda tá aqui…. o que que tá acontecendo?

 

Estava subindo as escadas até que vejo meu pai descendo, ele estava com uma bermuda jeans azul bebê e um blusão fino de seda preto aberto o que o deixa sexy até demais, S/n sua menina mal criada para de ter pensamentos impuros com o seu pai ele faz isso pra te provocar não seja burra ele vai te usar sua i….

 

Sou interrompida dos meus pensamentos  por um pai estalando os dedos na minha frente.

 

-Ah..oi jimin…-me repreendo- quer dizer papai!

 

Ele me dá uma olhada curiosa revirando os olhos brincalhão.

 

Jimin:- Como foi sua aula s/n?-pergunta, gente cadê o ‘meu bebê’? Ah ele ainda tá puto comigo.

 

-Um foi...legal!-digo meio desconfortável já que ele não me chama mais como antigamente.

 

Jimin:- Alguma coisa te incomoda. Fala, o que foi? Foi jungkook?! Se for ele….-eu o interrompo rindo.

 

-Não papai, foi o jungkook não, só tô apenas triste.-digo simplesmente.

 

Jimin:- Triste? Por que?-perguntou curioso descendo as escadas e eu vou atrás.

 

-Antes uma pergunta, por que o papai não foi trabalhar e Shinwoo e Vitória estão no escritório com ele?-pergunto curiosa.

 

Jimin sorri travesso.

 

Jimin:-Não sabe da nova?-pergunta divertido eu faço não com a cabeça- Shinwoo pediu a mão do Taichi Honda ciumento para namorar Vitória.-disse com um sorriso.

 

-Esse aí é corajoso.-digo.

 

Jimin:- Sim ele é, e é bem diferente de pessoas que não são.-disse jogando uma indireta pra mim. É isso mesmo produção?

 

-Eu tô triste por isso.-eu falo e ele me olha atencioso- Eu tô triste por que eu não tenho a coragem que minha irmã teve em enfrentar o Taichi mesmo com medo dele não aprovar ou brigar com ela, ela assumiu as suas responsabilidades, e eu não, eu namorei escondido sem permissão e magoei uma pessoa que amo muito de coração e se eu pudesse eu voltava faria tudo diferente, mas agora eu já fiz a burrada e não posso voltar trás, mas saiba que eu nunca quebrei a promessa de te amar, eu te amo mais do que o jungkook por que você é meu pai- eu estava já chorando enquanto ele olhava com os olhos lacrimejando mas nenhuma lágrima saía- o jungkook eu amo de outra forma que nem você ama o papai, você sempre vou amar não tenha dúvida e nunca vou te trocar então não duvide que eu não te amo, tudo bem?- pergunto limpando as minhas lágrimas mas eu não escuto nada em volta,isso é o que me deixou triste,depois de ter pensado isso me odiei amargamente por ter pensado por  quê eu senti ele me abraçar fortemente e eu retribuí o mesmo na mesma intensidade no momento estava frágil e poderia me quebrar ali nos braços dele.

 

Jimin:- Eu...te...amo-disse entre soluços- E-eu nunca vou duvidar disso!-disse juntando mais os nossos corpos.

 

Depois de um tempo assim ele se separou de mim com olhos meio roxinhos por causa que ele havia chorado.

 

Jimin:- Eu te perdoo bebê - ele disse com um sorriso- Mas ainda vou ter punir por que cada um tem a punição que merece, inclusive ela-disse se referindo a minha irmã- mas ela já foi falta  você babygirl. - disse com um sorriso malicioso.

 

[...]

 

Agora estamos nos beijando violentamente no sofá, eu estou no colo dele enquanto isso eu rebolava lentamente em seu colo o que fazia o mesmo soltar gemidos manhosos pedindo por mais rápido mais como sou malvada por que puxei a ele não fiz até que ele parou.

 

Jimin:- Aqui não...os empregados podem passar por aqui e dar merda!-disse me pegando no colo me levando ao andar de cima até que paramos na sala que nunca pode entrar.

 

-O que tem aí?-perguntei curiosa ele olhou pra mim e mordeu os lábios mais não disse nada.

 

Quando ele colocou a senha da porta ela abriu automaticamente e fiquei de boca aberta com o que era a sala proibida.

 

Essa sala tem uma cama,tá até ai tudo bem...tipo meu pai tem a réplica perfeita do quarto vermelho da dor do Christian Gray do 50 tons de cinza. Normal,não?

 

Se você olhar o quarto todo tem um lugar com vários tipos de diferente de chicote que chega ser até engraçado, tem vários tipo de lençóis específicos, tem vários brinquedos sexuais relacionado a algemas,chicotes, brinquedos anais e outros o que chega a me dar dó de mim mesma.

 

Jimin:- Pronta para brincar?-disse divertido mas para a ocasião que estamos isso saiu meio malicioso até demais. Por que eu não fui adivinhar que meu pai é sadomasoquista?

 

Ele entrou completamente entrou no quarto e a porta se trancou sozinha por causa do sistema, você entra ela tranca e você só sai quando a senha é colocada, então eu não tenho chance de escapatória por que eu não sei a senha então não tem como eu e meu corpinho se safar e eu só quero ver como vou explicar isso ao jungkook!

 

Ele me levou até a cama e começou a me beijar calmamente com carinho e eu retribuía o mesmo até que o mesmo começou a se tornar agressivo com mordidas,chupões de língua e estalos no céu da boca.

 

A sua mão desceu até a barra da minha saia pois ainda estou com a farda da escola e vai descendo ela toda até eu ficar só com a parte de baixo da minha lingerie preta e começou me estimular ainda com a calcinha o que me faz gemer manhosa entre o beijo e o mesmo sorria satisfeito.

 

Ele já cansado de brinca apenas com os dedos ele parou o beijo e tirou a minha blusa social, e começou beijar o meu pescoço deixando beijos molhados por ali e de vez enquanto mordiscava ou chupava bem forte o que deixa a minha pele roxa e eu? Gemia alto o suficiente pra ele ouvir, eu estava era louca naquele momento as suas mãos mesmo pequenas eram ótimas para me levar a loucura só com os seu toques eu me arrepio ali ele me fazia de brinquedo e faz o que bem entendia.

 

Quando ele chegou na minha barriga começou a beijar descendo até a minha virilha, eu estava arfando e gemendo e fazia de tudo para conter só mas que não adiantaria. Ele chegou na minha intimidade e começou a soprá-la, o que esse homem faz comigo gente? Ele parou de me estimular e eu dei um gemido de reprovação o que fez o mesmo rir divertido com a minha situação e tirou a minha calcinha  até que no momento que ele parou ali o único som ali era o meu coração descompassado e sua respiração batendo na minha intimidade, mas isso acabou quando ele abocanhou a mesma começando a chupa-la fortemente e eu soltei um grito alto e agudo pois eu não esperava tal ato do mesmo.

 

-Ahhhh…...papa…….i-gemia e mordia meus lábios até que ele parou e ele resmungou.

 

Jimin:- Na cama não é papai é Daddy.-disse e deu uma piscadela voltando a me chupar, até que senti que o meu orgasmo estava por vir e ele parou novamente eu achei que ele tava me zoando só pode!

 

Ele ficou praticamente sentando no meu colo e chegou bem perto do meu ouvido.

 

Jimin:- Você só vai gozar quando eu te foder bem gostoso, entende?-disse e mordeu o lóbula da minha orelha o que me estremeceu inteira.

 

[...]

 

Ele saiu do meu colo e pediu para mim ficar de 4 pra ele, eu não podia falar não, óbvio.

 

Eu fiquei de quatro e senti o peso dele sair da cama e fiquei olhando pra frente, depois  senti tudo ficar escuro.

 

O que é isso daddy?-perguntei curiosa.

 

Jimin:- É um ‘acessório’.-solta uma risada fofa-

 

-Que tipo de acessório?-pergunto novamente.

 

Jimin:-Bufa- é uma venda querida está na cara!-disse irônico.

 

-Pra?-pergunto e tudo fica em silêncio.

 

Jimin:- Já vai saber meu amor, já já!-disse sarcástico.

 

Eu sinto seu peso novamente na cama e logo após sinto uma coisa roçar na minha entrada e percebo que é o membro dele, e isso quer dizer que ele está nú e que agora eu vou meu fuder, literalmente!

 

Jimin:- Você senti o que você e essa sua buceta gostosa faz comigo?-ele pergunta e fico quieta (desculpa os palavrão ksksk)

 

Jimin:- ME RESPONDE PORRA!-ele grita e sinto um baque forte na minha nádega o que me faz gemer alto de dor.

 

-S_sim!-digo falha.

 

Jimin:-Mas alto!-disse autoritário.

 

-Sim!

 

Aposto que ele tá adorando fazer isso.

 

Jimin me dá um tapa bem dado na coxa o que me faz gemer alto novamente eu já estava lacrimejando.

 

Jimin começou a roçar seu membro mais a frente quase entrando o que me fez gemer ainda mais, só que foi prazer misturado com uma leve dor.

 

Jimin:-Quer que eu te foda?-pergunto passando a mão entre a minhas coxa delicadamente.

 

-Q-quero!-digo com a voz falha e descompassada e com falha.

 

Jimin:- PEÇA DIRETO!-gritou e senti um baque novamente na minha bunda.

-Aaaaawn!-gemo de dor e ele ri cínico.

 

Eu respiro fundo e digo.

 

-Daddy me fode até me deixar sem andar?-digo ele me virar pra deitar na cama de barriga vazio, o que aliviou meu braços mas não por muito tempo eu logo fui algemada na cama.

 

Jimin:- Posso?-perguntou pra mim, ele pode estar brincando agressivamente comigo mais ainda sou sua filha e ele se preocupa se ele vai me machucar ou não isso é o que me deixa feliz, se eu quiser parar ele vai deixar….ou não dependendo da situação da burrada que eu fiz.

 

Eu assenti e ele apoio nos dois lados da cama para não cair sobre mim e entrou devagar e eu grunhi de dor, não por que eu não sou virgem só que eu to apertada pelo fato de não ter transado. Ele ficou parado e ficou acariciando meu cabelo até eu me acostumar com o seu tamanho que é bem maior do que a minha entrada por causa da minha idade comparada a dele, quando me senti confortável dei um rebolada sobre o seu membro, ele entendeu o recado e começou a me estocar mais não devagar mais sim rápido e fundo eu senti seu membro se chocar com o meu útero.

 

Jimin:-Awnnnnnnnnn...s/n……-ele gemendo meu nome era música pros meus ouvidos.

 

-Daddy….mais….rápido!-digo e sinto ele ir mais rápido se isso é possível.

 

Eu senti meu líquido vir e eu me desmanchar sobre o seu membro.

 

Jimin:-E-eu deixei?-ele perguntou ainda me estocando.

 

-Awwn….você não disse nada…-disse entre gemidos agarrando as algemas e sinto ele se desmanchar dentro de mim e caiu no meu lado. Ele me solta e pude tirar as vendas e olhei ao redor a bagunça, lençóis jogados no chão minha roupa e a dele jogados ao longo do quarto e olhei no chão tinha um chicote…..ELE ME BATEU COM UM CHICOTE?!

 

-Não...acredito que me bateu com chicote…-faço bico e ele me abraça rindo.

 

Jimin:- Acredite, eu faço pior com o taichi isso foi nem a metade do que faço com ele, eu só não vou mais além por que você disse que sua amiga vem aqui em casa e ninguém precisa saber o que fazemos,certo?-perguntou sorrindo pra mim e devolvo o sorriso o abraçando.

 

-Que horas são?-pergunto me levantando da cama, ou melhor tentando pois quebrada estou.

 

Jimin olhou no relógio de pulso dele.

 

Jimin:16:50 por que?-ele falou isso eu cai da cama e ele riu.

 

-Minha amiga vai chegar 17:00.-digo me levantando.

 

Jimin:-Melhor se arrumar e se tampa com maquiagem.-disse rindo.

 

-Ha ha ha engraçado, isso quem fez foi o senhor.

 

Jimin:- É mais você gostou.-mordeu o lábio me provocando e eu corei.

 

-Tá bom, vou aproveitar e chamar o meninos também.-digo e ele balança a cabeça negativo com um sorriso.

 

Jimin:-Não me testa bebê, mas tô bonzinho pode me chamar.-diz e eu dou um pulo.

 

-Agora abre a porta pra eu sai!-digo e ele levanta pegando todas as nossas coisas e vem até mim me dando as minhas e abre a porta e eu saio correndo para o meu quarto me arrumar.

 

Dá pra esse dia melhorar?-pergunto irônica a mim mesma.

 


Notas Finais


Está ai, ve se comente viu! quero ler todos!^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...