História Our Castle, Namjin - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags 2jae, Bts, Family, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Rapmonster, Suga, Taehyung (v)
Visualizações 1.664
Palavras 6.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


"PAANSY SUA VADIA, UMA SEMANA, PAANSY. U M A S E M A N A SE PASSOU E VOCÊ DISSE QUE IA ATUALIZAR RÁPIDO. QUERO QUE VOCÊ ARDA NO MÁRMORE DO INFERNO" > drama drama drama, paansy is the drama queen.

OI GALERA, EU NÃO MORRI. Eu só estou muito ocupada com esse capítulo e vocês verão o porquê: VEJAM, só essa primeira parte tem 6k de palavras, isto é, eu queria fazer um capítulo só pro aniversário do Yoongi, mas não deu. 6k me pararam e eu escrevi isso ontem, o dia inteiro. Esse capítulo tá me dando mais trabalho do que eu esperava ter e eu não me sinto REALMENTE satisfeita com ele, acho (pessoalmente) que poderia ter sido melhor, mas vocês são meu júri.

Eu disse, no entanto, que eu atualizaria sábado e quarta e não estou cumprindo essa minha palavra mas lá vem os porquês: Our Castle era pra ser uma fanfic de fácil leitura e nada de muito "jesus me arrebata", mas conforme vamos nos aproximando do meio da fic, ela vai ficando mais trabalhosa. Eu juro, não é por mal, é porque essa fic precisa de total dedicação e trabalho. É muito detalhezinho, muita coisinha que eu tenho que tirar um tempo sério e escrever, porque se não fica uma merda e eu não gosto de reescrever tudo porque sempre acho que não vai ficar como eu quero.

DESCULPEM PELAS N/A ENORMES, mas eu realmente achei que deveria me explicar, falar um pouco, argumentar mais sobre our castle, não quero que fiquem no escuro. No mais, tenham uma ótima leitura e espero que gostem. ♥

Capítulo 26 - Yoongi's B-Day (1)


O relógio bateu meia noite e uma gritaria se iniciou. Alguém apagou a luz e Jungkook, que em algum momento havia ido para a cozinha, vinha com um cupcake em suas mãos. Havia um coro de “feliz aniversário” enquanto a única luz ali era da chama da vela, deixando Yoongi assustado.

Nem havia percebido que já era meia-noite. Estava ouvindo música e conversando com seus amigos por redes sociais que nem se tocou. Era seu aniversário. Até um momento atrás, cada um estava fazendo alguma coisa diferente, mas em um piscar, estavam todos ao seu redor, enquanto cantavam parabéns.

Se sentiu amado, se sentiu querido. Sorriu fraquinho quando Jungkook se aproximou dele, estendendo o pequeno bolinho.

— Faz um pedido, Yoonginie. — Namjoon disse alto, sorrindo feliz ao ver a expressão contente de seu filho mais velho.

Taehyung estava em seus ombros, as pequenas mãozinhas estavam segurando as mãos de Namjoon para continuar se equilibrando, mesmo sentado, porém queria bater palma. Seokjin tirava algumas fotos, dando uns flashes de luz no meio daquela escuridão e Jimin tentava, em vão, ajudar Hoseok a colocar alguma música pra tocar.

— Vai, hyung, meus braços estão doendo. — O mais novo reclamou e o outro franziu o cenho.

Jungkook não tinha jeito mesmo.

Fechou os olhos por um instante e fez seu desejo: “que a minha família seja sempre feliz” e então assoprou a vela.

Hoseok ligou a luz e Jimin finalmente conseguiu ligar o som, surpreendendo todo mundo quando WINNER começou a tocar. Seokjin até tomou um susto, borrando a foto boa que ia tirar de Yoongi olhando para o cupcake enquanto sorria.

— Jimin-ah! — Seokjin chamou o menininho que o olhou na hora, sorrindo sem graça. — Abaixa o volume, não são três horas da tarde.

— Deixa ele, amor. — Namjoon continuou com aquele sorrisinho bobo, estava feliz demais pra se abalar. — Vem dançar comigo. — Chamou enquanto fazia alguns passinhos contidos de dança, tomando cuidado com Taehyung.

O pequeno garotinho ia no ritmo, rindo, sendo movimentado pelo corpo de Namjoon e por suas mãos. Seokjin riu e revirou os olhos; como seu namorado era bobo.

— Hyung, foi Seokjin quem fez... prova! — Hoseok pulou no sofá, sentando ao lado do mais velho que tirou a vela e deu na mão de Jungkook.

— Eu não sou seu empregado. — Reclamou emburrado.

— É meu aniversário e você é o mais novo, tem que obedecer seu hyung. — Argumentou e o garotinho saiu a passos duros para a cozinha. — Foi mesmo Seokjin-ssi quem fez?

Hoseok assentiu feliz. Ele quem tinha escolhido, aliás. Escolheu o sabor e a decoração para seu irmão mais velho.

— Eu quem escolhi tudo, mas ele que fez. — Fez questão de lembrar e Yoongi riu fraco. — Me dá um pedaço? — Pediu baixinho.

O mais velho sabia que Hoseok queria alguma coisa, ele sempre ficava amável quando queria pedir alguma coisa. Respirou fundo e deu a primeira mordida, saboreando o gosto conhecido. O bolinho avermelhado, a cobertura branca...

Red velvet. Seu favorito.

Grunhiu satisfeito e limpou um pouco do recheio que tinha sujado o canto de sua boca e acabou se assustando com um barulho de foto. Seokjin, de novo.

— Você como fotógrafo, é ótimo cozinhando, Seokjin-ssi. — Comentou ainda de boca cheia e o loiro sorriu mesmo assim, pegando a foto que estava saindo de maneira instantânea de sua polaroid rosa. — Isso é realmente necessário?

O homem o olhou com descrença, como se houvesse se ofendido.

— Mas é claro que sim. — Disse com certeza, balançando a fotografia pequena, querendo ver logo como havia ficado. — Quando você tiver trinta anos, vai me agradecer por ter registrado suas memórias.

Yoongi revirou os olhos, ele tinha acabado de fazer treze anos, pra que aquele exagero todo? O mais velho sorriu para a foto e ficou satisfeito. Nela Yoongi limpava o recheio do bolo e Hoseok olhava para o cupcake com uma carinha fofa. Jimin puxou a foto da mão do pai só pra ver e acabou rindo, indo mostrar pra Jungkook a cara que Hoseok havia feito.

Meia-noite com sensação de meio dia.

*

Com a comemoração familiar e a música alta que Jimin havia colocado, todos foram dormir tarde. Seokjin precisou acordar mais cedo e fazer o almoço pra suas crianças, deixando Jimim dormir um pouco mais, burlando o café da manhã naquele dia. Taehyung acordou primeiro que o irmão e foi rapidamente acolhido nos braços do pai.

— Hoje nós vamos fazer uma festa para o Yoongi hyung. — Disse para o menininho enquanto o segurava com um braço e mexia com a colher na panela, com a mão disponível. — Você vai ajudar o tio Jae, não vai? Ele quem vai encher os balões.

— Coloridos? — Perguntou afastando da boca, a mamadeira de suco. O loiro assentiu. — Appa, eu gosto do hyung.

— Eu sei que você gosta. — Murmurou enquanto tentava conciliar sua atenção em Taehyung e em jogar o tempero na comida, preocupado em acabar passando do ponto.

— Ele vai morar com a gente?

Seokjin olhou para o filho e respirou fundo. Taehyung tinha aqueles enormes olhos escuros fixos em seu rosto, esperando uma resposta. O pequeno corpinho ainda vestido com um pijama amarelo, os cabelos bagunçados e o rostinho um tanto inchado pelo sono.

Aquela pergunta era inusitada demais.

— Bebê, ele tem a casa dele com tio Joonie, Hoseok e Jungkook hyung. — Disse carinhoso, deixando um beijinho demorado na bochecha corada do pequeno.

Taehyung suspirou e bebeu um pouco mais de seu suco de uva, sugando na mamadeira enquanto observava o pai cozinhando. O cheiro estava tão bom.

— Mas você e o tio Joonie estão namorando. — Uma vozinha sonolenta soou pela cozinha e Seokjin rapidamente olhou para o lado, encontrando Jimin ali. Um olho meio aberto, o outro fechado, os cabelos pretos em total desordem enquanto o pequeno garotinho abria a geladeira, pegando uma caixinha de leite. — Se vocês casarem, então podemos morar juntos?

O mais velho não estava entendendo o ponto. Seus filhos estavam dando a entender que queriam morar com a família de Namjoon também? Riu sozinho e desligou o fogo do frango, com medo de queimar. Buscou no armário um pequeno canudo e deu ao filho mais velho que agradeceu e finalmente abriu a caixinha de leite, colocando o canudo ali antes de começar a tomar.

— Que tal a gente falar sobre o aniversário do Yoongi? — Perguntou e Jimin pareceu acordar finalmente, abrindo os dois olhinhos, mas ainda assim continuavam um tanto fechados. — Estão animados?

— Sim! — Obteve a confirmação dos dois e acabou sorrindo grande.

Era disso o que precisava.

O dia passou tranquilo. Como sempre, as crianças foram almoçar na casa do loiro antes de irem para o colégio e até Yoongi naquele dia, estava se aproveitando da comida do namorado de seu pai; não dava pare ignorar aquele frango com kimchi, batata doce caramelizada... era demais para seu autocontrole.

Enquanto as crianças estavam almoçando, o loiro estava se arrumando para o trabalho e estava acabando de vestir sua camisa rosa de mangas quando a porta do quarto foi aberta e Seokjin sorriu ao ver quem era.

Amava ver Namjoon de farda e ainda iria tirar uma foto dele com sua polaroid, mas pra isso, precisava ter concentração, o que não tinha. Toda vez que aquele homem aparecia com sua farda de combate, seu ar sumia completamente. O mais novo fechou a porta e andou alguns passos até o namorado, sorrindo ao vê-lo tão bonito. Adorava o menor de rosa, e ele sabia disso.

— Você fica parecendo um príncipe quando usa rosa. — Comentou sorrindo, as covinhas aparecendo em suas bochechas.

O mais velho sorriu junto e colocou um pouco de perfume em seu corpo, quase terminando de se arrumar, só faltava seus sapatos.

— E você parece um daqueles personagens de filme de ação. — Comentou apontando para a roupa do mais alto que riu à vontade e negou. — Por que está vestido assim? Pensei que estivesse em treinamento.

Namjoon perdeu um pouco do senso de humor e ajeitou o boné preto em sua cabeça, escondendo as madeixas castanhas. Estava completamente fardado. Geralmente ele só de vestia daquele jeito, na delegacia, mas ele já estava partindo de casa daquela forma. O loiro se preocupou.

— É uma operação, babe, nada demais. — Disse calmo e o Kim mais velho quis bater nele. Como assim “nada demais”? — Jaebum vai me buscar com uns policiais.

— Não vai para a delegacia então? — Perguntou e o moreno negou, envolvendo a cintura do namorado com os braços, juntando seus corpos. — Só... se cuide, ok? Hoje é aniversário do Yoongi, não nos dê sustos.

Namjoon riu baixinho e deixou um beijo demorado na testa do menor, inspirando todo o perfume gostoso que exalava do corpo de Kim Seokjin. O loiro agarrou as mãos atrás do colete que o policial usava, querendo prender seu corpo ali, o impedindo de sair.

Odiava saber que Namjoon corria riscos.

— Eu vou voltar são e salvo pra casa, eu prometo. — Murmurou descendo os lábios até estar a centímetros dos bonitos lábios de Seokjin. — Eu não posso deixar minha família desprotegida.

— Não pode mesmo. Precisamos de você. — Sussurrou de volta, sentindo os lábios cheios do mais novo, sorrirem bem acima dos seus.

De um jeito delicado, começaram a se beijar. As mãos grandes de Namjoon desceram um pouco para o quadril do outro, o puxando para mais perto, fazendo questão de deixar os corpos bem juntos enquanto o beijo ia ficando mais acelerado. As línguas se tocando com certa vontade. Seokjin subiu as mãos para a nuca do namorado, apertando os dedos ali, querendo deixar o beijo mais intenso enquanto grunhia em satisfação assim que teve sua língua chupada bem devagarzinho.

— Appa! — Jimin gritou. — Taetae quer tacar kimchi no Jungkook.

Os dois se separaram com certo custo e acabaram suspirando em desgosto. Mais uma vez teriam que ignorar aquela tensão sexual. O mais novo levou uma das mãos até o rosto bonito e corado do mais velho, limpando o canto dos lábios muito vermelhos e úmidos, sorrindo antes de deixar alguns selinhos no local.

— Hyung. — Começou depois de perder alguns segundos encarando os lábios de Seokjin, notando pela expressão facial do loiro, que ele queria aquilo tanto quanto. — Eu quero ficar sozinho com você.

O menor sentiu seu coração se acelerar mais do que já estava acelerado. Ficar perto de Kim Namjoon, ainda mais depois de um beijo daqueles, era quase uma tortura; e, ainda ouvir aquilo, era seu atestado de morte.

Assentiu e se aproximou um pouco mais do outro, querendo iniciar outro beijo por simplesmente... não aguentar segurar sua vontade.

— Appa! Ele jogou! — Mais um grito de Jimin e agora haviam mais vozes e uma risada alta de Taehyung.

Seokjin se separou imediatamente do namorado, partindo aquele beijo inicial mesmo sem ter aproveitado muito. Sabia que deixar as crianças sozinhas, não ia dar certo. Penteou os cabelos com a mão, jogando para trás, respirando fundo antes de ver Namjoon rir à vontade.

— Nós vamos ter um tempo sozinhos, mas primeiro vamos ter que conter essas crianças. — Disse e o moreno assentiu enquanto ria.

Saíram do quarto de mãos dadas, sentindo certa pressa ao andar, indo diretamente para a cozinha onde as crianças comiam e riam ao mesmo tempo.

Com exceção de Hoseok e Jungkook. O mais velho tentava limpar o rosto do garotinho que estava vermelho.

— Taehyung-ah! — Seokjin chamou sério e o menininho parou de rir na hora, levando a mãozinha suja até à boca. — Por que você fez isso? Você sabe que é errado!

— Appa... — Taehyung começou, a vozinha manhosa sendo usada.

Namjoon foi em direção ao filho, o tirando da cadeira e levando para a cozinha a fim de limpar o rosto da criança. Yoongi poderia ter ajudado, mas estava rindo muito para ter alguma reação. Jungkook ficou fazendo careta e afinando a voz para irritar os hyungs e acabou levando comida na cara.

— Nada disso. — Repreendeu mais uma vez e foi até o garotinho, o pegando da cadeira alta, o trazendo para o colo. — Você não pode fazer isso com seus hyungs, é feio, o papai não gosta e os meninos bonitos não fazem isso.

— Desculpa. — Respondeu baixinho e os lábios pequenos se projetaram em um biquinho choroso.

Seokjin quase nunca usava aquele tom sério para repreender os filhos, era mais amoroso e carinhoso, e por isso o estranhamento de Taehyung que agora estava com os olhos brilhosos.

— Ya, não vai chorar, monstrinho. Não chora. — O tom carinhoso e manso voltou e o menor fungou manhoso, recebendo um beijo em sua bochecha gordinha. — Só não taque comida nos outros, eu já disse que não pode.

— Jungkook sempre tá com tanta fome que hoje comeu com a cara toda. — Hoseok falou baixinho, mas os outros, até então em silêncio, começaram a rir.

Yoongi largou seus hashis só pra levar as mãos até a boca pra tentar abafar o riso, já Jimin não tentou esconder. Aquele almoço estava sendo mais divertido do que o esperado.

— Hobi-ya! — A voz grave de Namjoon ecoou perto e o garoto tomou um susto, olhando para o pai ao lado que estava o olhando, tentando prender um riso, tentando ser sério. — Não fale assim do seu irmão.

— Agora você vai lá, vai abraçar ele e pedir desculpas. — O loiro disse ao filho mais novo que assentiu e foi colocado no chão.

Jungkook estava com os cabelos úmidos e o rosto corado, mas totalmente limpo. A parte boa era que o uniforme não havia sujado, assim como a jardineira de jeans azul que Taehyung usava, estando todos limpos. O garotinho andou poucos passos até Jungkook e o abraçou carinhosamente.

— Desculpa, hyung. — Disse e o outro deu fracos tapinhas nas costas da criança.

— Tá desculpado. — Retribuiu o abraço de uma forma desajeitada por ser mais alto.

Seokjin queria tirar uma foto daquilo, mas sua polaroid estava muito longe e as crianças logo se afastaram. Jungkook voltando para sua cadeira e Taehyung sendo pego no colo por Namjoon.

Seokjin queria definitivamente tirar uma foto daquilo.

— Vamos lavar a mão, atirador de comida. — Mordeu a bochecha que antes o pai da criança havia beijado, ganhando risadas da criança.

O mais velho se aproximou de Jungkook e deixou um beijo nos cabelos úmidos enquanto deixava o namorado cuidar de seu filho. Recebeu um sorrisão do menino, mostrando que ele estava animado. O fato de montar uma festa surpresa para Yoongi, uniu um pouco mais Seokjin aos filhos de Namjoon e isso era bom.

Muito bom.

— Meio-dia! — O loiro disse alto, se afastando das crianças para ir até a sala, querendo pegar as mochilas. — Hora de ir.

— Mas eu nem terminei... — Jimin resmungou, vendo que ainda havia comida em seu prato.

— Se você não tivesse rido da minha cara, teria comido tudo, pabo. — Jungkook resmungou irritado, se levantando.

— Eu comi tudo e ainda ri da sua cara. — Hoseok vestiu o boné pra trás e envolveu a gravata em seu pescoço.

Aquele garoto de dez anos era o diferencial dentre os irmãos em estavam sempre bem arrumados e alinhados no uniforme escolar.

Era exatamente o diferencial que ele queria ser.

Jungkook emburrou o rosto e empurrou o irmão.

Prendam esse monstro em uma jaula, ele tá nervoso. — Yoongi continuou e ia levar um empurrão também, mas fez uma cara brava e Jungkook desistiu no meio do caminho.

Murmurou um “aish” e foi até o mais velho de todos, pegando sua mochila e agradecendo com uma curvatura corporal, sendo imitado por todos, e por último Yoongi recebeu a sua e revirou os olhos quando viu Seokjin sorrir de forma estranha pra ele.

Kim Yoongi achava intimidade uma merda.

Acabou rindo junto porque Kim Seokjin era muito esquisito.

— Os chocolates deram certo? — Perguntou curioso e o menino respirou fundo.

Deu de ombros e realmente não soube o que responder. Não tinha falado com Jennie desde o dia anterior, era muito tímido pra adicionar ela em alguma rede social.

— Se não der, eu coloco a culpa toda em cima de você.

— Ya. — Reclamou e Yoongi riu fraquinho. — É impossível dar errado. E se der certo? Vai colocar a culpa em mim também? — Sorriu sugestivo.

Yoongi colocou a mochila e viu seus irmãos já saindo após colocar os tênis.

— Obviamente não. — Respondeu e ganhou uma risada do mais velho que negou. — Eu fiz tudo sozinho.

— Entendi seu ponto de vista, garoto interesseiro. — Murmurou fingindo-se de bravo e começou a rir logo em seguida. — Você pode vigiar as crianças no ônibus? Eu preciso terminar de arrumar o Tae.

— Eu sou quase pai dessas crianças. — O garoto mais velho se afastou finalmente, indo até seus tênis, os vestindo rapidamente sem muita dificuldade. Seokjin riu. — Até mais tarde, Jin.

O cozinheiro ficou tão impactado com aquela pequena e simples palavrinha que acabou não respondendo, apenas acenando para o menino que tava saindo de casa. Não teve o aceno das outras crianças que provavelmente já estavam esperando o elevador, mas mesmo assim estava sem reação.

Era a primeira vez que Yoongi lhe chamava fora do modo formal. Era a primeira vez que lhe chamava por um apelido.

— Jin! — Refletiu e ouviu uma risadinha. Virou-se para trás e viu Namjoon ali, segurando Taehyung no colo. — Joonie, ele me chamou de Jin.

— Eu vi. — Comentou sorridente, feliz ao ver o namorado todo animado só por ter ganho uma reação positiva de Yoongi. — Vocês estão se dando bem afinal.

— Ele nunca me chamou de modo informal, Namjoon. — Disse abalado e o policial riu, contagiando Taehyung que enfiou um dos dedinhos nas covinhas do mais velho, achando aquilo legal. Namjoon riu ainda mais. — Ei, garoto bonito, vamos terminar de se arrumar porque o tio Jae te espera.

— Eu não vou poder te levar hoje, mas me mande uma mensagem assim que chegar no trabalho, ok? — O mais novo pediu ao se aproximar do namorado, passando Taehyung para seus braços, já dando sua hora de saída também. Seokjin assentiu. — Mais tarde eu vou vir para buscar os meninos e sair, então nos vemos apenas quando eu chegar.

Seokjin engoliu a risada da inocência de Namjoon e fingiu um suspiro, assentindo antes de ganhar alguns selinhos na boca.

— Quero que se divirtam! — Disse entre os beijinhos, sentindo Taehyung deitar em seu ombro. — Se precisar de mim, é só me ligar.

Namjoon assentiu antes de deixar um selar na testa do mais baixo e logo depois um na testa de Taehyung que abriu um sorriso carinhoso para o policial.

— Tenha um bom dia, meu amor. — Seokjin disse amoroso e Namjoon bateu continência, ganhando risadas. — Se cuide e cuide de seus amigos.

— Tenha um bom dia e cozinhe coisas gostosas. — Foi se afastando. — Bom dia rabiscando coisas, Tae.

Seokjin riu e apenas acenou quando viu o namorado pegar a mochila preta e sair pela porta, deixando finalmente a casa em silêncio.

Um silêncio estranho.

O loiro gostava daquela agitação toda. Suspirou e olhou para o filho, o vendo deitado em seu ombro ainda, chupando o dedo enquanto o olhava.

— Nosso dia está cheio... — Murmurou e obteve um sorriso cheio de energia da criança. — Fighting? — Perguntou erguendo a uma mão.

— Fighting, papai. — Taehyung respondeu batendo sua mão pequena na maior do pai.

Era começo de um dia que não podia dar errado.

*

Youngjae tinha prometido que levaria Taehyung consigo para a casa de Seokjin, já que Jaebum ia sair com Namjoon. Conversaram rapidamente sobre o que fariam à noite, ambos iriam juntos de carro, o carro de Im que o professor conseguiu convencer o marido a emprestar.

Certo que não tinha carteira, mas andar duas quadras não era difícil e não seria preso por isso. Esperava que não.

Seokjin correu pra cozinha assim que chegou, ainda precisava fazer o bolo e não podia se atrasar. Wong havia prometido dar uma ajuda quanto aos pedidos e lhe dar cobertura caso Senhor Cha aparecesse. Bambam estava servindo mesas junto com a namorada naquele dia e disse que também ajudaria no que precisasse. Estavam todos a favor de Kim Seokjin.

— Wong hyung, você é casado não é? — Perguntou ao mais velho enquanto batia a massa do bolo e obteve um resmungo de confirmação. — E... o que você faz quando quer mostrar pra sua esposa que é muito grato e feliz por estar com ela?

— Eu digo que a amo. — Respondeu simplesmente, terminando o pedido, colocando na mesa de entregas.

Seokjin parou de bater o bolo e olhou para o lado, vendo o mais velho distraído demais em lhe cobrir ao fazer os pedidos, que nem notou aquela pergunta pretensiosa. Seokjin suspirou e mordeu o lábio; “amor”?

— Por quê? — Wong voltou a falar, olhando para o mais novo que retribuiu o olhar. — Você quer dizer algo para o policial?

Seokjin corou na hora e voltou a bater o bolo, ouvindo a risada de Wong. Só de ver o rosto corado do garoto já sabia a resposta. Conhecia aquele loiro há pelo menos quatro anos, quando ele chegou ali depois de ser chutado de um restaurante japonês. Era mais velho que Seokjin e tinha muito mais experiência e por isso entendeu o que estava acontecendo.

— Olha, Jin, se você quer falar algo pra ele, então fale. — Aconselhou voltando a cozinhar, querendo levar o assunto da forma mais simples possível para que não constrangesse mais o amigo de cozinha. — Mas só se sentir à vontade pra isso.

Seokjin assentiu e respirou fundo, voltando a atenção total para o que estava fazendo. Sabia que Yoongi gostava de red velvet e por isso faria um bolo daquele sabor, viu como ele havia gostado do cupcake.

— Jin-ah, tem uma mulher aqui perguntando por você. — Lalisa gritou enquanto pegava alguns pratos, colocando em sua bandeja.

O cozinheiro olhou para trás e ficou confuso. Será que era sua mãe? Respirou fundo e deixou a massa do bolo descansando por um tempo antes de sair da cozinha, encontrando uma mulher alta, magra, e de longos cabelos pretos, acenando animada.

Kim Sook, sua cunhada, claro.

Havia mandado endereço de seu trabalho para que ela fosse lá direto, já que não estaria em casa para recebê-la e Namjoon não sabia que ela estava ali.

— Sook-ssi. — Disse animado, curvando o corpo e vendo um sorriso familiar nos lábios da garota. A diferença do sorriso dela para o de Namjoon, era que não existia covinhas ali. — Por que não me ligou?

— Oppa, eu sei que você tem muito trabalho à fazer. — Disse e olhou em volta. — Aqui é tão legal, eu gostei.

Seokjin sorriu e ficou sem graça. Era a primeira vez que falava pessoalmente com Sook e não tinha Namjoon ali para ser o intermediário, então sua vergonha tinha que ser engolida. Sua cunhada parecia bem à vontade.

A mulher era linda! Parecia uma boneca e o mais velho notou que a beleza era de família, claramente.

— Você pode ficar um pouco por aqui se quiser, pedir qualquer coisa também. É por minha conta. — Ofereceu e a mulher apenas assentiu. Seu cunhado era tão gentil e prestativo. E oh, lindo, muito mais bonito de perto. — Eu vou ter minha hora de descanso daqui a pouco e te levo em minha casa, você pode deixar suas malas lá.

— Ainda preciso comprar o presente do Yoongi. — Murmurou contrariada. — Onde tem um shopping por aqui?

Seokjin riu e se propôs pra explicar tudo a Sook que não sabia se prestava atenção nele ou no cheiro gostoso que vinha da cozinha.

Sua ida até Seul não ia ser em vão, ia comer e colocar tudo na conta de Namjoon.

*

Yoongi chegou por último no refeitório, sabia que os irmãos estariam com Jinyoung por lá. Havia pedido ao amigo para que cuidasse dos mais novos enquanto ele fazia algo.

Antes de ir para sua sala, viu Jackson Wang implicando com Jimin novamente, tentou derruba-lo no chão. Não ia deixar passar. Após tocar o sinal do intervalo, seguiu o garoto alguns anos mais novo até o banheiro e o assustou, dizendo que se ele intimidasse seu saeng mais uma vez, ele o afogaria na privada.

Era mentira, claro. Mas um susto ou outro não custaria nada.

Finalmente chegou ali, naquele lugar que odiava por ser muito cheio. Muita gente, muito falatório, se sentia perdido até mesmo em seus pensamentos. Jungkook e Jimin comiam enquanto Hoseok ainda não estava ali. Jinyoung jogava algo em seu celular e nem percebeu a presença do amigo.

— Não vai comer? — Perguntou ao outro garoto de cabelos pretos que negou. — Vai mesmo dormir na minha casa hoje?

— Sim. — Respondeu sem tirar os olhos do celular. — Mas vou apenas mais tarde, porque ao que parece meu pai quer me ver.

Yoongi franziu o cenho. Jinyoung já havia dormido em sua casa antes, mas daquela vez ele mesmo estava se convidando, pouco se importando de Yoongi nem ter falado com o pai antes.

— Eu nem falei com meu pai...

— Ele vai deixar, ele é legal. — Perdeu o jogo e acabou bufando, bloqueando a tela e vendo os menores rindo de sua braveza. — Que foi, pirralhos?

Negaram e voltaram a comer como se nada tivesse acontecido. Jimin sugava seu Yakult pelo canudinho e tentava não se engasgar só com a visão de Jungkook enfiando vários bolinhos de arroz na boca.

— Hoje vai ser a noite dos garotos. Vamos jogar muito videogame, ver animes, contar histórias de terror, comer muita besteira e depois sentir dor de barriga. — Hoseok começou a falar antes mesmo de sentar na mesa, mostrando sua bandeja de comida recheada de coisas. — Comprei pra nós três.

— Eu estou fazendo dieta. — Jinyoung murmurou e obteve o olhar do melhor amigo. — Uma pessoa disse que eu para ser k-idol eu tenho que ser mais magro...

Yoongi revirou os olhos e estendeu um pouco o braço, pegando um dos hashis descartáveis, os desembalando. Os descolou e usou para pegar um dos bolinhos de arroz que havia na tigela de Hoseok, enfiando na boca de Jinyoung sem o mais novo se quer ter tempo pra protestar.

— Se você cuspir ou reclamar, eu vou enfiar os hashis dentro da sua boca. — Ralhou impaciente e viu o outro lhe olhar de forma assustada enquanto mastigava. — Você tem doze anos e não é um k-idol.

— Eu quero ser um k-idol. — Jimin sorriu após largar seu canudinho, as bochechas grandes fazendo os olhos se fecharem. — Mas você dança, hyung?

Jinyoung sentiu o rosto ficar corado e negou, recebendo os hashis que Yoongi o forçou a segurar para continuar comendo.

— Eu estou pensando em largar o basquete e ir para as aulas de dança. — Hoseok comentou casualmente, atraindo o olhar do irmão mais velho, confuso. Riu fraquinho e deu um gole em seu chá de maçã. — Eu gosto de dançar e acho que posso fazer isso de forma boa, hyung.

— Hoseok hyung gostou das minhas aulas de dança. — Jimin relembrou, ainda sorridente.

— Appa disse que vai me colocar no taekwondo. — Jungkook comentou animado, cuspindo um pouco de comida em Yoongi que se limpou e apertou os olhos na direção do irmão mais novo que pouco ligou. — Falei que queria aprender kung fu e ser Bruce Lee, mas ele não deixou.

— Ya, isso é perigoso. — Jinyoung comentou para o garotinho mais novo da mesa. — Você já é agressivo sem taekwondo, com taekwondo que Deus nos proteja.

Aquilo fez todos na mesa caírem em risada, mas tudo parou assim que uma sexta presença se fez ali presente, atraindo todos os olhares. E os hashis de Jungkook caíram sem que ele percebesse.

Jennie Kim estava ali com suas amigas.

— Oppa, feliz aniversário. — Desejou abrindo um sorriso para Yoongi que corou na hora, sem saber como reagir. — Eu adorei os chocolates, estavam tão gostosos... — Comentou animada e o garoto sentiu sua respiração mais aliviada. — Onde comprou?

— Eu... fiz... — Disse baixinho, ouvindo silêncio vindo dos meninos da mesa. Rosé, amiga de Jennie, até deu um sorrisinho para Yoongi que se assustou com aquilo.

Jennie suspirou e estendeu suas mãos, mostrando um pequeno embrulho de presente, indicando que o mais velho deveria pegar. Yoongi levantou-se da cadeira e pegou o embrulho, agradecendo com uma curvatura corporal.

— Eu disse que lhe daria um presente, oppa. Não vai ser gostoso como os chocolates que me fez, mas espero que goste. — Sorriu mais animada e sinalizou para ele abrir. — Eu mesma escolhi.

Yoongi olhou para seus irmãos e recebeu olhos assustados e curiosos, já Jinyoung tentava filmar aquilo escondido.

O garoto de cabelos pretos foi rasgando o embrulho com certo cuidado, querendo ser gentil até com o papel que envolvia o presente que Jennie Kim estava lhe dando. Nunca imaginaria que um dia receberia um presente da garota mais bonita do colégio.

Seus olhos ficaram enormes quando viu o que havia ganhado. Um CD. Não apenas um CD, um CD do Kanye West.

Foi bom conversar com Jinyoung por alguns segundos e mesmo que tenha comprometido Jisoo para sair com ele, valeu a pena. Soube qual era o rapper favorito de Yoongi e qual CD ele ainda não tinha.

— Como sabia...? — Perguntou ainda encarando a capa do Yeezus novinho em sua mão.

— Intuição. — Olhou discretamente para Jinyoung que sinalizava o número nove com os dedos. Dia nove, era o dia que ele iria ao cinema com Jisoo. — Feliz aniversário.

Mesmo com o mais velho ainda distraído pelo CD, Jennie o abraçou carinhosa e sentiu o corpo mais que o seu, ficar um pouquinho tenso. Ela não havia falado nada na sala, Yoongi cogitou, por um momento, ela ter esquecido.

Hoseok quase deixou cair da boca, o bolo de arroz que havia colocado pra comer. Um abraço, Yoongi estava ganhando um abraço de Jennie Kim.

— Eca. — Jungkook murmurou roubando algumas frutas da salada de Jimin que parecia hipnotizado por aquela cena.

— Nos vemos mais tarde, Yoongi oppa. — Ela disse animada e viu o olhar assustado dos outros meninos em sua direção. Yoongi a encarou confuso após a quebra do abraço e ela acabou sorrindo sem jeito. Boba. — Na aula... na aula de educação física.

— Muito obrigado pelo presente, Jennie. — Agradeceu. — De verdade.

— Não foi nada... — Sorriu sem graça antes de dar um beijinho tímido na bochecha do garoto que ficou vermelho de maneira instantânea. — Pode me levar à sorveteria no sábado, eu iria adorar. — Disse ainda tímida antes de acenar e sair com suas amigas.

Jinyoung riu assim que viu o melhor amigo se sentar de volta, completamente vermelho e sem parar de encarar o CD.

— Yoongi e Jennie na beira do rio Han se beijando. — Jungkook começou a cantar alto, balançando os hashis. — Se b-e-i-j-a-n-d-o. — Soletrou alto e Jimin tampou sua boca.

Yoongi nem deu atenção pra aquela brincadeirinha boba do irmão, ainda estava fora de órbita. Jennie Kim queria sair no sábado e lhe deu um presente.

Lembraria de agradecer Seokjin logo mais.

*

— Vocês não querem ir? — Namjoon perguntou para Jungkook e Hoseok que negaram prontamente.

Já estavam quase saindo para a tal batalha de rap que o mais velho havia decidido levar o filho. Jungkook estava jogado no sofá com a cabeça deitada na barriga de Hoseok enquanto ambos assistiam Naruto, acabando com um pacote de biscoito. Yoongi estava terminando de se arrumar e Jaebum estava na casa de Seokjin junto de Youngjae, que pelo visto, havia decidido com seu namorado que teriam a noite dos meninos sem os parceiros por perto.

— Vocês querem ficar com o Jin então? — Perguntou e os dois assentiram. — Se comportem, porfavor. Mais tarde eu peço pizza pra gente.

— Appa, você vai cantar? — Jungkook perguntou com aqueles olhinhos brilhando, ignorando o desenho por alguns segundos.

Namjoon vivia rimando para os filhos, os ensinando a rimar e por vezes brincavam de se falar apenas com rimas, o que sempre fazia Jungkook perder.

Yoongi sempre ganhava, isto é, quando Namjoon esquecia que estavam brincando.

— Não sei, nochu. — Disse rindo baixinho. — Você acha que eu devo?

— Hum. — Confirmou animado, se sentando no sofá, entre as pernas do irmão. — Você é um monstro, papai.

Namjoon riu alto e se aproximou do filho mais novo, deixando um beijo em seus cabelos. Seus fãs número um sempre seriam seus filhos e não queria que isso mudasse nunca.

— Se você cantar, peça para alguém gravar? — Hoseok finalmente falou enquanto lambia os dedos sujos de biscoito. — Queremos ver Rap Monster batalhando.

— Rap Monster batalha com vocês o tempo todo. — Murmurou carinhoso, enchendo o rosto de Hoseok com beijos, satisfeito em ganhar risadas do mais velho. — E, além do mais, vocês são melhores que eu.

— Somos mesmo. — Yoongi disse ao chegar na sala, finalmente pronto. — Você está todo enferrujado.

— Aish, criança abusada. — Olhou para o filho mais velho e acabou sorrindo. — Agust D vai batalhar hoje também?

— Pai... — Yoongi desconversou, se sentindo sem graça.

Havia vestido uma de suas calças rasgadas nos joelhos, um moletom largo e um boné preto. Nada igual o policial que mal teve tempo de se trocar por chegar um pouco mais tarde que o normal por conta da operação policial que ficou envolvido por todo o dia. Estava com o moletom preto da polícia, onde tinha seu nome e seu tipo sanguíneo bordado do lado esquerdo do peito. Aquilo era algo obrigatório, para se caso houvesse acidentes, o socorro era mais rápido sabendo o tipo de sangue que o profissional precisaria. Usava um jeans preto apertado e botas. Nada de muito excepcional.

— Vamos, os dois, pra casa de Seokjin e se eu descobrir que vocês fizeram alguma coisa, eu vou tirar o animes de vocês por uma semana. — Ameaçou e obteve continência dos dois garotinhos que se levantaram.

Namjoon esperou seus filhos saírem primeiro pra então sair atrás, trancando a casa e enfiando sua carteira junto do celular dentro do bolso do moletom enorme que estava vestindo.

Hoseok nem bateu, já foi entrando na casa do loiro que estava um pouco agitada, mas se acalmou na hora que bateram os olhos nos garotinhos. Sook se limitou a ficar na cozinha e não sair de lá enquanto seu sobrinho e o irmão saíssem.

— Querido, Jungkook e Hoseok querem ficar com você. — Disse entrando logo depois das crianças, vendo Youngjae o medir um tanto assustado. — Tudo bem, Jae?

— Ele estava falando de você agora mesmo. — Jaebum desconversou, abraçando o marido por trás, deixando alguns beijos por seu pescoço. — Ele se assustou quando você entrou.

— Espero que não tenha falado nada de ruim para meu namorado, Youngjae! — Usou o modo formal da frase e ganhou risadas de Seokjin que abraçou o namorado e deixou um beijo em seu maxilar.

Namjoon até ia retribuir, mas notou algo estranho. As crianças não estavam mais ali, apenas Yoongi os esperava enquanto mexia no celular.

— Cadê...? — Sinalizou a casa e os outros entenderam.

Estava tudo muito silencioso. Era estranho...

— Acho melhor vocês irem. — Youngjae disse alto, se soltando do marido, arrumando a jaqueta de couro que o mais velho usava. — Não beba tanto, porfavor, não vá na onda de Namjoon.

— Ya. — Reclamou e o mais novo dos quatro o ignorou.

— Eu te amo, até mais tarde. — Terminou de se despedir do marido, deixando alguns beijinhos nos lábios finos do homem que sorria e no fim mordeu o lábio inferior do acastanhado que riu e deu um tapinha no ombro.

— Porfavor, parem. — Yoongi quem disse, impaciente, fazendo cara de nojo para o casal ali. — Vamos logo.

— Certo! — Jaebum disse alto, animado, beijando os cabelos do marido antes de se afastar de vez. — Vamos que eu tô curioso para conhecer esse lugar.

Namjoon agarrou Seokjin pela cintura e deixou um beijo rápido nos lábios bonitos do namorado que ria sem jeito por estarem na frente dos amigos e da cunhada que provavelmente estava vendo aquilo. O mais alto riu junto, deixando alguns beijos pelo rosto do loiro e logo depois um beijo em sua testa.

— Até mais tarde, príncipe. Fiquem bem e me ligue qualquer coisa.

— Fica tranquilo que vai ficar tudo bem, Youngjae vai ficar aqui comigo. Vamos nos divertir. — Sorriu tão largo que Namjoon teve que lhe roubar mais um beijo, não resistindo àquele sorriso. — Amor... vai logo.

— Diz pros garotos que eu não volto tarde. — Pediu enquanto se encaminhava para a porta finalmente, colocando o capuz do casaco. — Pode voltar a falar mal de mim, Jae. Fui. — Gritou antes de fechar a porta.

Houve um suspiro de tranquilidade de todos ali. Todos mesmo.

Seokjin olhou para trás e sinalizou para Sook que rapidamente saiu da cozinha, Taehyung em seus braços e Jungkook agarrado em sua perna.

— Vamos esperar um pouco antes de ir pro restaurante. — O loiro informou aos demais que assentiram. Youngjae agarrando Hoseok ao seu corpo, bagunçando o cabelo do menino. — Vou ligar pra Lalisa, dizer que está tudo certo.

Estava tudo indo muito bem. Aquela noite seria uma boa noite!


Notas Finais


E aí? O que acharam? Esse é apenas o começo da festa, mas a festa em questão só vai acontecer no próximo que já tem uma partezinha escrita e vai ter paansy rimando sim (feel my shame) e uma rima profissional de um amigo muito querido que me ajudou as fuck nisso. Mas fica pra explicação do próximo.

Eu quero que vocês voltem no capítulo e leiam o que o Yoongi falou sobre o Jungkook: "esse monstro deveria ser preso em uma gaiola" > ESSA FRASE É UMA CITAÇÃO PRA SHOT DO EPÍLOGO SOBRE O FUTURO DO JK. Façam suas teorias e apostas e depois me digam o que acham.

Muito provável voltarei antes do que vocês imaginam com o próximo, mas só se vocês comentarem bastante nesse, porque cês sabem que me inspira e eu leio todos os comentários de vocês, morro com cada um. Vocês são incríveis. Um beijão, meus amores, até o próximo. ♥~

meu tt: @sarcasmoflet


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...