História Our Castle, Namjin - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags 2jae, Bts, Family, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Rapmonster, Suga, Taehyung (v)
Visualizações 828
Palavras 7.246
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


BOA TARDE MEUS AMORES MAIS BONITOS. Como vocês estão? Eu tô muito bem tirando minha raiva de ter uns dois trabalhos gigantescos pra fazer, mas toca o baile, oc tá aqui pra animar a vida. Hoje eu não vou me exceder nas notas, apenas devo agradecer quem comentou o último, quem favoritou... sério... estamos chegando aos 1k e eu ainda tô "wu all". Tudo por causa de vocês, obrigado.

Esse capítulo teve várias refs e inclusive a parte da musiquinha do Rei Leão foi quotado de uma série que eu adoro e eu espero muito que gostem tanto como eu gostei desse capítulo. 7k de puro amor e verão pra vocês, aproveitem. ♥

Capítulo 34 - Waves of Summer


Seokjin entrou no trailer depois de escovar os dentes ao lado do namorado e sua sogra, os únicos acordados naquela hora. E nem era tão tarde.

Marcava dez e meia da manhã no relógio do celular de Namjoon, o policial se propôs a ajudar a mãe no café da manhã e o mais velho ficou com a tarefa de acordar as crianças, ou pelo menos tentar. Tinham decidido que Seokjin dormiria com os dois garotinhos de seis anos, Namjoon dormia com os dois meninos mais velhos e a senhora Kim, que havia ficado com a cama mais confortável por sua idade, dormia com Taehyung.

Namjoon e os garotos no colchão do chão, Seokjin na cama que ficava em cima com os mais novos; feito.

Nem quando o rosado levantou, Jimin e Jungkook despertaram, apenas rolaram um para cima do outro e continuaram apagados. O mais novo com a perna em cima de Jimin e o menininho de bochechas grandes, agarrado ao braço do amiguinho.

Taehyung estava acordando quando o mais velho fechou a porta do trailer e verificou se todos ainda dormiam. Yoongi de fones de ouvido, Hoseok com todo o cobertor enrolado em seu corpo enquanto tinha uma perna jogada em cima do corpo do irmão mais velho.

— Appa. — Ouviu a voz manhosinha do mais novo e foi até a cama, se sentando perto do corpo do menino que se jogou no colchão de barriga para baixo e se arrastou até o colo do outro. — Calor. — Resmungou e Seokjin sentou o filho em suas coxas.

Retirou a camisa que o menor vestia e usou a peça para secar o suor de seu pequeno rostinho, sorrindo amoroso ao ver Taehyung bocejar e ainda com os olhinhos fechados, levar as mãos gordinhas até seu próprio rosto, tentando afastar os fios de cabelo colados em sua pele.

— Melhor? — Perguntou ao assoprar levemente o pescoço da criança, com medo do suor começar a irritar seu corpo frágil e dar brotoejas. O menino assentiu. — Vamos acordar os hyungs?

Taehyung assentiu e abriu um pouquinho os olhos, sorrindo sonolento ao enxergar o rosto do pai e viu ele sorrindo em sua direção. O segurou contra seu dorso, o abraçando e se levantando. O garotinho se agarrou no pescoço do pai e deitou a cabeça em seu ombro, ainda sob o efeito do sono. Seokjin subiu pela pequena escadinha que dava para a cama que havia dormido e foi se esgueirando delicadamente para não machucar as crianças. Havia um espaço entre Jimin e Jungkook e foi ali que ele deitou de barriga para baixo, não sem antes colocar Taehyung deitado no canto, ao lado do filho mais velho.

— Hora de acordar, senhor biscoito, — Beijou a barriga do de cabelos longos. — senhor bolo de arroz. — Beijou a do outro que riu fraquinho. — Não querem nadar? Então acordem ou vamos apenas os adultos.

— Appa disse que você não sabe nadar. — Jungkook resmungou ainda sem abrir os olhos, usando uma mão pra coçar a cabeça e a outra pra coçar o olho direito. — Tenho que estar lá pra te salvar, tio Jin.

— Ah, você vai me salvar? — Perguntou curioso e viu o garotinho abrir um sorriso enquanto ganhava alguns beijos pelo braço direito e barriga. — Pra isso você precisa acordar, Jk.

— Jungkook só vai acordar se você cantar aquela musiquinha, pai. — Jimin resmungou manhoso e Seokjin olhou para o filho, encontrando seus olhos inchados, quase fechados enquanto ele sorria e inflava as bochechas. — Canta.

— A do leãozinho. — Taehyung resmungou, subindo no corpo do irmão mais velho para se deitar ali. Jimin grunhiu pelo peso, mas não tirou o irmão dali. — A do leãozinho que dorme.

— Se eu cantar, vocês vão levantar e me ajudar a acordar os mais velhos? — Deu a condição e teve três pares de olhos sonolentos em sua direção.

— Sim. — Responderam e Jimin sorriu grande ao ver que o pai realmente ia cantar.

O de cabelos rosas se ajeitou um pouco melhor e respirou fundo. Geralmente ele cantava aquela música para os filhos dormirem, mas não fazia mal cantar em qualquer outro momento. Não dava para negar nada para Jimin e aquelas enormes bochechas e os olhos inchados.

Hoje à noite, aqui na selva, quem dorme é o leão. — Começou bem devagarzinho, em seu próprio ritmo. Não seguindo o tom rápido da música original. — Hoje à noite, aqui na selva, quem dorme é o leão. — Continuou, tendo a atenção das crianças em si. — Agora, ó, cantem comigo: a-weema-weh, a-weema-weh, a-weema-weh... — Deixou sua voz mais suave, baixinha, perdendo o som ao fim.

A-weema-weh, a-weema-weh, a-weema-weh... — As crianças começaram, já mais despertas.

Seokjin abriu um sorriso grande ao ver os meninos animadinhos com a música conhecida e interagindo, já claramente espantando o sono.

— Continuem. — Murmurou carinhoso, vendo que até Taehyung estava cantando. — Em uma aldeia, uma pacífica aldeia, quem dorme é o leão. Em uma aldeia, uma silenciosa aldeia, quem dorme é o leão. — Sorriu, vendo que as crianças ainda cantavam o que pedia. Olhou discretamente para o chão, onde Yoongi e Hoseok ainda estavam dormindo. — Meu amigo, não tenha medo, quem dorme é o leão. — Continuou, porém, puxou Taehyung para seu corpo novamente, querendo pegá-lo no colo para descer. — Venha, amigo, não tenha medo, vamos acordar o leão. — Mudou um pouco a letra da música, sorrindo sugestivo enquanto apontava para as crianças ainda adormecidas.

Jungkook tampou sua boca com as mãos, dando uma risadinha. Seokjin foi descendo primeiro e assim que chegou ao chão, deixou Taehyung no chão para ajudar os outros dois garotinhos a chegarem ao chão e assim que chegaram, uma gritaria de “a-weema-weh” junto com crianças enérgicas pulando em cima de Yoongi e Hoseok, foi iniciado.

O mais velho começou a rir e puxou o celular do bolso para filmar aquilo.

— O que é isso? Estamos sendo atacados por selvagens. — Yoongi resmungou e ao que parecia, já estava acordado há um tempo, porém, estava quieto.

O garoto puxou Jungkook pela cintura e o jogou embaixo de seu corpo na cama, o imobilizando de brincadeira enquanto o menininho ria alto e tentava se soltar.

— São nativos canibais, querem nossa carne para levar para seus deuses. — Hoseok continuou, pegando Jimin em um braço e Taehyung em outro, tentando imobilizar os menores. — Imobilizei dois.

— Eu estou com o chefe deles, esse monstro que... AISH! — Yoongi gritou ao sentir uma mordida ser deixada em sua mão. — Você é um coelho carnívoro ou o quê?

— Mestre, os leões foram acordados, a aldeia não é mais silenciosa. — Jimin gritou entre risadas ao sentir as cócegas que Hoseok fazia em sua barriga.

O garotinho de dez anos tentava continuar com as cócegas, mas Taehyung subindo em seu corpo, tentando tirá-lo de perto do irmão, estava o atrapalhando.

Seokjin continuava filmando aquela cena enquanto ria e nem notou quando a porta do trailer foi aberta por um Namjoon curioso do porquê tanto barulho, acabou rindo junto e abraçando o namorado por trás, deixando um beijo no ombro do menor, orgulhoso por aquele homem transformar qualquer pequena situação, em um ótimo momento familiar.

— Mestre, morreremos em batalha. Se orgulhe da gente. — Jungkook gritou fingindo estar morrendo enquanto Yoongi o segurava e tentava fugir da boca do garoto que a todo custo, queria morder seu braço.

O de cabelos rosas deixou uma gargalhada sair antes de desligar o vídeo e guardar o celular, aproveitando o resto daquele momento sob a filmagem de seus olhos, apenas.

— Quando a batalha acabar, podemos finalmente comer? — Namjoon perguntou e os garotinhos pararam para ouvir aquilo. Estavam com fome. — Leões, nativos canibais, todo mundo pegando sua escova de dente.

— Hyung. — Jungkook gritou e Yoongi se assustou, pensando que havia machucado o irmão. Se sentou e sentou o menino, olhando atentamente para seu rosto. — Meu dente caiu. — Sorriu e o mais velho segurou o maxilar de Jungkook, o puxando um pouco para cima, vendo que um dos dentes de baixo havia caído e agora sangrava.

— Wuah. Deixa eu ver. — Jimin se soltou de Hoseok e foi para cima do amigo, vendo o buraco que tinha ficado. — Tá doendo? — Perguntou ao ver o sangue.

— Homens não sentem dor, hyung. — Revirou os olhos.

— Cadê o dente? — Hoseok questionou, pegando Taehyung no colo antes de levantar da cama.

Jungkook parou estático, olhando para o nada. Namjoon se soltou do namorado só para se aproximar dos garotinhos, vendo um pouco de sangue começar a sujar os lábios do filho mais novo.

— Eu engoli. — Sussurrou assustado e olhou para o pai, fazendo um biquinho. — Eu engoli meu dente, pai.

— Sem dinheiro da fada do dente pra você dessa vez. — Respondeu e pegou o garoto em seu colo, pronto para sair dali e ir para o banheiro. — Yoongi, pega a escova do seu irmão? E o resto, levantem que está na hora de cuspir.

— Menos Jungkook, porque ele prefere engolir dentes. — Hoseok zombou e todos os garotos riram, menos o de cabelos longos que continuou com o bico nos lábios.

Seokjin ajudou os garotos, dando a escova de dentes na mão de cada um, até de Taehyung que teve sua pequena escova de dentes com desenhos de peixinhos, em sua mão.

— Eu escovo os dentes dele, tio Jin. — Hoseok garantiu, porém Yoongi pegou a criança de seus braços, visto que o menor não estava aguentando o peso. — Ya. Eu não posso cuidar dele também?

— Você mal se aguenta em pé. Vai acabar caindo com ele. — Resmungou e olhou para o mais velho que prestava atenção em tudo aquilo. — Ele pode usar nossa pasta de dente?

— Não, ainda não. Ele usa essa aqui. — Pegou um tubinho roxo de dentro da mochila da criança, dando na mão de Yoongi. — Essa ele pode engolir e não arde a boca dele.

— Vamos logo, eu tô com fome. — Jimin puxou Hoseok pela mão, tentando arrastar os hyungs. — Vocês demoram muito.

Seokjin começou a rir e viu os garotos irem. Namjoon estava à espera no banheiro, então se ocupou em arrumar as camas, liberando o chão do trailer, dobrando as roupas de cama e ao fim, separando a roupa de banho dos garotinhos para depois do café, finalmente irem para a praia.

Até a bermuda de Yoongi, ele separou e deixou ao lado da de Hoseok. Sorriu feliz e se sentiu enérgico. Aquelas férias estavam boas, melhores do que esperava.

Sentiu o celular vibrar em seu bolso e o puxou, vendo que era uma mensagem de Mark. Respirou fundo antes de abrir.

• Mark-ssi: Tinha esperanças de te apresentar o clube onde sou sócio esse verão, você iria adorar. Queria que conhecesse o chef Lee Taeksu, mas fiquei sabendo por Kunpimook que viajou. É uma pena. Nos vemos quando voltar? Marcaremos um almoço! Bom verão, Jin hyung.

O homem bufou e apenas ignorou, fechando o celular e guardando novamente no bolso de sua calça de moletom, não ia estragar suas férias com aquilo. Escovou os cabelos com a mão direita e saiu do trailer, vendo sua sogra arrumando tudo na pequena mesa dobrável que alugaram junto do trailer. Recebeu um sorriso enorme da mulher de cabelos curtos e acabou retribuindo.

Ela tinha ouvido tudo, toda aquela bagunça e se sentia orgulhosa por Namjoon ter escolhido tão bem o parceiro.

— Precisa de alguma ajuda? — Perguntou gentil, se aproximando e viu a mulher negar.

— Não, querido, Namjoon já me ajudou o suficiente. Só falta as crianças virem comer. — Comentou, colocando a tigelinha de plástico, de Taehyung, na mesa. Seokjin a ajudou a colocar os pratos e logo todas as crianças, de dentes escovados e cabelos um pouco úmidos, iam voltando pouco a pouco.

Por ser um tanto tarde, o banheiro não estava tão cheio e isso facilitou na hora que Namjoon colocou todos seus garotos para escovarem os dentes.

— Namjoon, cuidado com sua mão, ainda está machucada. — Seokjin disse alto ao ver o namorado rindo enquanto brincava de lutinha com Hoseok logo perto da porta do banheiro. — Aish, sério, esse homem...

— Ele é tão infantil quanto Taehyung. — Yoongi respondeu, voltando de mãos dadas com o garotinho de três anos. — Você se acostuma. — Suspirou.

Seokjin riu fraco e viu que o namorado estava segurando as escovas de dente das crianças em uma mão, e as pastas de dente na mão machucada. Negou e se sentou, vendo Yoongi se sentar com Taehyung em sua coxa direita e pegar a tigelinha de ursinhos que o menino usava pra comer.

— Coloca umas frutas picadas, tá calor e depois vamos pra praia. — A mulher dali instruiu o neto que assentiu. — Melhor as crianças comerem algo leve.

— Mas eu queria comer bolo. Tio Jin disse que poderia fazer um bolo de chocolate com canela pra gente. — Lembrou Jungkook, sentando-se à mesa, logo ao lado da avó.

O rosado lembrou daquilo e assentiu. Tinha mesmo prometido e cumpriria. Jimin sentou do outro lado, ao lado de Yoongi e ajudou o hyung a colocar as frutinhas na tigela do irmão e em efeito, colocou algumas uvas na boca.

— Só quando voltarmos para casa, aí ele faz. — Namjoon apareceu, indicando a mesa para Hoseok que correu, atacando os pães doces que haviam ali.

O policial seguiu para o trailer e guardou as coisas das crianças e pegou um boné preto, colocando e seguindo para fora, indo se sentar ao lado do namorado que já comia uma pêra, alheio as conversas das crianças que pareciam empolgadas para nadar.

Menos Yoongi. Esse disse que queria ficar na sombra e escutar música.

— Aqui não tem sinal, pai. — Jungkook reclamou enquanto mastigava os bolinhos de arroz doce que estava comendo, enquanto mexia no celular do pai. Ele e Jimin queriam ver animes, mas não estava dando muito certo. — Appa, qual é aquele negócio que transforma a gente em bichinhos? — Perguntou.

Namjoon deu um gole em seu café e estendeu a mão para o filho, pegando seu celular e abrindo no aplicativo Snow, onde ele gravava a maioria dos vídeos de seus filhos com filtros fofos. Deu na mão do garoto de cabelos grandes e o viu sorrir grande e chamar Jimin para ver.

— Olha, hyung. — Apontou a câmera pra eles dois, ambos se transformando em coalas. Começaram a rir juntos. — Olha esse. — Mudou de filtro e virou a câmera para a traseira, focando o pai e Seokjin. — Esse é papai e seu namorado. Vocês estão fofos. — Disse sorrindo para o celular, onde o casal aparecia com um efeito fofo de orelhinha de gatinho.

Jimin olhava aquilo tudo e ria junto do mais novo. Seokjin parou de comer para fazer aegyo e Namjoon, que não gostava de fazer aegyo, apenas fechou os olhos e sorriu sem mostrar os dentes, acentuando suas covinhas.

— Tio Jin tá lindo, papai não sabe como tirar foto. — Jungkook disse novamente durante a gravação e o casal se entreolhou enquanto riam.

Senhora Kim apenas comia e assistia aquilo em silêncio. Se perguntava como alguém poderia não aprovar aqueles dois como um casal? O amor era visível até quando se olhavam e sorriam um para o outro.

Fora que, faziam um belo casal.

O vídeo parou e eles voltaram a comer sem a interrupção de Jungkook e seus vídeos. O garotinho ria sozinho enquanto brincava com os filtros e comia quando Jimin o lembrava que tinha que comer.

Levantou-se da mesa e foi até Taehyung que estava comendo frutas picadas com mel junto com Yoongi que estava comendo e dando na boca da criança, porém ao ver a câmera apontada em sua direção, começou a rir.

— Esse é o Taetae, nosso maknae. Ele só gosta de ficar com Yoongi hyung, mas ele é fofo então eu divido meu hyung com ele. — Continuou falando entre as risadas do garotinho enquanto com sua pequena mão, tentava pegar o celular da mão do mais velho. — E a boca tá suja de mel, coisa de criança.

— Ya. — Namjoon chamou o filho mais novo e rapidamente ele parou a gravação, olhando para o pai que estava comendo. — Senta aqui pra comer ou eu vou tirar esse celular da sua mão.

— Você não comeu quase nada, Jungkook. — A vó repreendeu, vendo o menininho voltar a se sentar no lugar de antes. — Eu disse que não era pra você acostumar esse garoto com o celular.

Seokjin viu o garotinho de cabelos grandes fazer um biquinho antes de voltar a comer, porém notou o olhar do homem mais velho e sorriu quando viu ele piscar em sua direção.

Visivelmente Seokjin o carinhoso e Namjoon o reclamão da situação.

*

Finalmente foram para a praia, Namjoon quase não conseguiu segurar Jungkook e Jimin para colocar as boias em seus braços.

— Tomara que venha um tubarão e coma vocês. — Yoongi murmurou enquanto se sentava na areia morna, debaixo de um guarda-sol.

— Tomara que um caranguejo te morda. — Jungkook retrucou.

— Parem com isso. — Namjoon resmungou. — Os caranguejos eu quem vou pegar.

— Tio, deixa a gente ir logo. — Jimin ronronou manhoso e recebeu carinho em seus cabelos.

O policial retirou a camisa e recebeu um olhar firme do namorado.

— Amor, eu vou com os garotos, não me olhe assim.

— Você poderia muito bem ir de camisa. — Murmurou e o moreno revirou os olhos antes de sorrir e jogar a camisa pra cima do namorado que segurou a roupa. — Garotos, tomem conta do meu namorado.

— Pode deixar, tio Jin. — Jungkook assentiu pegando a mão do pai. — Vou afogar quem se aproximar.

— Mais fácil afogarem você. — Jimin resmungou risonho, tampando os lábios com as mãozinhas.

— Ninguém vai se afogar ou afogar alguém. — O mais alto disse e pegou na mão de Jimin. — Vamos, Hoseok.

O garoto pulou do lugar e seguiu o pai que saiu com as crianças consigo, vendo que as ondas estavam fracas e não teria tanto problema entrar no mar um pouco.

Taehyung estava sentado perto dos pés de Seokjin enquanto brincava com seu baldinho e pá, parecendo muito mais interessado em brincar com areia do que ir ver o mar. O rosado pegou o boné rosa que havia comprado para a criança e colocou em sua cabeça para bloquear o sol. Haviam passado muito protetor solar antes de sair de casa, mas o mais velho ainda estava preocupado do filho acabar ardido no fim do dia.

— O sol não está tão forte, Jin. Acalme-se. — Senhora Kim murmurou carinhosa ao ver o genro pegando o protetor solar em spray pra passar novamente no filho. — Eu posso ficar aqui com ele se você quiser ir no mar.

— Não, tudo bem. — Suspirou e olhou para Yoongi que parecia mais interessado em mexer no celular e ficar de fones. Seokjin sabia que um deles estava quebrado, por isso falou: — Jungkook não disse que aqui não tem sinal direito?

— E não tem. — Respondeu como quem não quer nada, sem tirar os olhos do celular. — Eu estou compondo.

O mais velho abriu um sorriso orgulhoso e olhou para a sogra que também sorria orgulhosa do neto. Sempre soube que aquele garoto era um mini Namjoon e tudo o que não deu certo para o policial, daria para o garoto.

— Quando vamos poder ouvir o Cypher? — O cozinheiro perguntou animado e obteve o olhar de Yoongi.

O garoto se surpreendeu ao entender que Seokjin se importava e tinha interesse.

E ainda lembrava o nome de seu rap.

— Quando papai terminar o beat, eu posso mostrar um pedaço. — Respondeu um tanto sem jeito e viu o de cabelos rosas, assentir.

— Estou ansioso pra ver você se apresentando na escola. — Segredou e Yoongi riu baixinho, voltando a digitar algo no celular. — Você vai ser o melhor.

Senhora Kim abriu um sorriso para o genro e assentiu devagar, em um agradecimento mudo por aquele homem estar sendo tão incrível com seus netos e seu filho.

Era o melhor presente que Seul poderia dar para sua família. Tinha tanto medo de Namjoon não se adaptar, as crianças também, por estarem tão longe, mas... aquele cozinheiro de cabelos rosas estava ali e não parecia querer ir embora mais.

— E sua mãe, querido? Tem se mantido em paz com você? — A mulher de cabelos curtos e óculos escuros perguntou após se sentar perto de Taehyung para brincar com ele.

Ela, de fato, tinha se apegado ao garotinho. Adorava bebês e sentia falta de quando Jungkook era do tamanho de Taehyung. Apesar do clima ser tranquilo e bom, Seokjin se sentiu tenso. Respirou fundo.

— Ela, na semana passada, convidou Mark para jantar. Disse que “como minha mãe”, — Abriu aspas. — gostaria de conhecê-lo.

— Mark é o tal engenheiro? — Perguntou incerta.

Ela e Namjoon conversavam sobre tudo, e ele havia sido sincero ao desabafar sobre tudo relacionado a Mark e Seokjin e o quanto detestava a proximidade deles. E desde que a mais velha pisou em Seul, sogra e genro viraram mais do que cúmplices de receita; ela também estava funcionando como mãe daquele homem bonito.

Senhora Kim tinha uma filosofia: parceiro de filho meu, também é meu filho.

Seokjin agradecia aos céus por isso.

— Ela não pode usar o termo “mãe” quando ela quiser e for se beneficiar com isso. Mãe é muito mais do que apenas um termo ou título, são atitudes, ações e o cotidiano... — A mulher começou e Seokjin quis abraçá-la. Assentiu e sorriu sozinho. Namjoon tinha tanta sorte. — Ela não pode se considerar mãe se não age como uma.

— Eu só queria entender o porquê de ela estar aqui, sabe? Ela tem uma vida de rainha lá em Seongdong. Meu pai paga uma pensão enorme pra ela, meu irmão faz o que ela quer e ainda assim ela precisa vir aqui causar um inferno na minha vida. — Resmungou baixo, ainda tenso, focando seu olhar em Taehyung que agora pegava algumas conchinhas e jogava dentro do balde.

— É muito triste ver pessoas como sua mãe, que não tem nenhum amor ou respeito ao próximo. Que não considera nem o próprio filho.

— Talvez ela se sinta sozinha e por isso veio atrás de você. — Yoongi murmurou como quem não quer nada, atraindo o olhar dos dois mais velhos. — Gente ruim é solitária. Aprendi isso na rua.

— Ela quem procurou a solidão. — Murmurou olhando para frente, vendo Namjoon no mar junto com os meninos.

O policial tinha Jimin em seu colo de um lado e Jungkook do outro, enquanto Hoseok estava ao seu lado com a água até os ombros e o mais velho com a água um pouco acima de sua cintura.

— Quando vier a onda, a gente vai pular ela. — Avisou e os garotinhos assentiram. — Hobi, você também. Não tome um caldo.

O garotinho fez uma careta, mas assentiu. Da última vez que foram à praia, quem tomou caldo foi Yoongi e ele passou um minuto cuspindo água e areia na beira da praia enquanto ouvia Namjoon brigar por ele ter se afastado.

— Olha, tá vindo. — Jimin se agitou no colo do mais alto que sorriu para o menino e assentiu.

A onda veio e o homem pulou com as crianças que riam e imediatamente olharam por cima dos ombros de Namjoon, vendo a onda bater forte na beira.

— Pai, vou voltar, eu tô com sede. — Hoseok reclamou e o moreno assentiu, se virando para vigiar a criança voltando para a areia.

— Vai rápido antes que outra onda chegue. — Avisou e o menininho assentiu, correndo como podia até chegar na areia. — Vamos para o fundo agora.

— Não, assim eu posso me afogar. Sou pequenininho, tio Joonie. — O menor dos três se desesperou, agarrando-se ao corpo do mais velho que sorriu e beijou os cabelos do menino.

— Eu tô aqui, não vou deixar nada de ruim acontecer com vocês. — Disse carinhoso.

— A água tá fria. — Jungkook ronronou, também se agarrando mais ao corpo do pai ao sentir a água bater em suas costas, assim como no peito de Namjoon. — Pai, olha a onda vindo.

O policial olhou para frente e viu que seria uma onda grande, por isso chegou um pouco mais para o fundo, para melhorar a situação.

— Tampem o nariz e fechem a boca. A gente vai mergulhar bem rápido. — Disse divertido e Jungkook obedeceu de primeira, adorando aquela adrenalina. Jimin olhou para o moreno e fez um biquinho choroso. Estava com medo. — Vamos lá, Chimchim. Vai ser divertido. — Com o sorriso do mais alto, o garotinho se convenceu e tampou o nariz. — Um, dois, três e... — Contou, vendo a onda chegando perto. — Já. — Anunciou animado e os garotinhos fecharam a boca e os olhos antes de serem puxados para baixo.

Namjoon apertou as crianças em seu corpo e abaixou o máximo que conseguiu, sentindo o corpo balançar por conta da onda passando. Levantou-se e ouviu risadas e gritinhos animados vindo dos mais novos.

— De novo, papai, de novo. — Jungkook gritava tentando tirar os cabelos do rosto enquanto ouvia Jimin rir. — De novo, vamos.

— Agora vocês estão animadinhos, uh? — Perguntou risonho e sentiu o corpo ser abraçado. — Vamos tentar convencer Jin hyung a vir com a gente.

Os menores assentiram e o moreno foi saindo da água, deixando as crianças na areia assim que chegaram na beira e os dois baixinhos saíram correndo em direção ao homem mais velho que sorria todo bobo vendo os três ensopados. Viu tudo de longe.

— Pai, você viu? A gente mergulhou. — Jimin falava animado, pulando, e foi assim que parou no colo do pai, molhando suas roupas. — Tio Joonie fez a gente pular ondas grandes.

— Ele é realmente um peixinho, uh? Igual ao Jungkook. — Continuou o diálogo e sorriu para o namorado que mexia nos cabelos e ria da animação do garoto. — Aqui ao lado tem uma praia mais calma, a gente podia ir lá, o que você acha?

— Mas tio Jin... — Jungkook chegou perto do mais velho que o olhou interessado, vendo o mais novo com aquela carinha manhosa. — É tão divertido pular ondas.

— Lá vocês podem nadar melhor, você não queria nadar? — Perguntou e o garotinho assentiu. — Então.

— Podemos ir depois do almoço, assim a gente fica por lá até o final da tarde. — Senhora Kim deu uma alternativa e aquilo pareceu bom.

Hoseok brincava de castelinho de areia com Taehyung, o ajudando a montar, a moldar... pacientemente os dois construindo cada pedacinho, mesmo que o neném não tivesse consciência ainda para fazer algo perfeito.

— Eu vou pegar caranguejo, vem Jungkook. — Namjoon estendeu a mão para o filho se animou, tirando as boias antes de ir para a companhia do pai. — Vem, hyung, é divertido.

O de cabelos rosas ponderou. Yoongi não queria sair dali, Hoseok e Taehyung estavam brincando de castelinho e Jimin achou melhor se juntar, ajudando o irmão mais novo.

Sua sogra sorriu cúmplice e indicou o filho com a cabeça.

— Vá. Eu tomo conta das crianças, Yoongi me ajuda. — Indicou o menino de cabelos pretos que olhou para a avó e negou. — Ajuda sim! Ou você ajuda, ou vai perder o celular.

— Eu ajudo com toda a certeza.

Namjoon riu do deboche da criança, aquilo era tão rotineiro que nem adiantava mais brigar e ele sabia que Yoongi estava vigiando os menores, disfarçadamente, mas estava.

Seokjin limpou sua bermuda e seguiu para a companhia dos dois outros, segurando na mão de Jungkook, assim como Namjoon estava fazendo. Foram andando até uma parte mais vazia da praia, onde haviam algumas pedras e fendas entre elas. O policial disse que era um lugar onde podiam ter mini caranguejos escondidos.

— E eles não machucam? — O mais velho perguntou, ainda segurando a mão do garotinho enquanto via o namorado enfiando a mão na fenda da pedra, tentando pegar algo.

— Ani. — O pequeno quem disse. — São pequenininhos assim, tio Jin. — Sinalizou o tamanho com a ajuda de seu dedo indicador e polegar. — Só faz cócegas quando anda na mão.

— Peguei. — O moreno comentou animado, olhando para a palma de sua mão, vendo um caranguejo pequenininho, branco. — Olha, ele é branco.

— Eu nunca vi um branco, pai. — Jungkook comentou maravilhado assim que o mais alto se ajoelhou na areia para mostrar melhor ao filho. — Ele é fofo.

— Você acha? — Seokjin perguntou. — Ele é realmente pequeno.

— Amor, vem cá, me dá sua mão. — Namjoon se levantou novamente e o rosado negou, enfiando as mãos nos bolsos. — Pare, não vai machucar.

— E se ele...

— Confia em mim, babe. — Pediu carinhoso e o de cabelos rosas respirou fundo.

Geralmente era assustado com qualquer bicho que não fosse doméstico, mas Namjoon e aquela voz grossa e carinhosa conseguiam tudo o que queria. O rapaz estendeu a mão direita e foi pega com delicadeza pelo policial, que com a mão que tinha uma atadura enrolada para a imobilização dos dedos, segurou a mão do outro e com a mão boa, virou o pequeno bichinho na mão grande do namorado.

— Não mexe. — Pediu baixinho e o cozinheiro não mexeu, apenas observou. Era bonito. — Olha, ele não é bonito?

— Sim... — Riu baixinho, se sentindo mais confiante. — É pequenininho. Se colocar na areia, pode sumir.

— Deixa eu pegar? — Jungkook pediu animado e Namjoon assentiu, porém, antes de pegar o que havia na mão de Seokjin, viu um colorido andando ali perto.

Largou a mão do namorado e foi até o bichinho, o pegando com cuidado e levando até o filho que grunhiu em surpresa ao ver o mini caranguejo colorido na mão do pai.

— Esse é bonito demais. — O garotinho murmurou, estendendo sua pequena mãozinha e recebendo o animal em sua mão.

Seokjin tomou um susto assim que o animal andou e caiu de sua mão e seu grito chamou a atenção do policial que pegou a mão do namorado, pensando que ele havia se machucado, porém sorriu divertido notando que fora apenas um susto.

— Ele caiu. — O mais velho murmurou, olhando para a areia, tentando achar. — Ele caiu, Joonie.

— Tá tudo bem. — Levou as mãos do mais baixo até os lábios e beijou seus dedos carinhosamente. — Podemos pegar outro.

Jungkook se sentou para brincar com o que estava em sua mão, ignorando o casal ao seu lado. Seokjin olhou para o moreno e sorriu. Levou uma mão até os cabelos ainda úmidos e jogou para trás, querendo ver melhor o rosto do mais alto.

— Eu amo você. — O de cabelos rosas murmurou e recebeu um sorriso de covinhas.

— Eu te amo. — Respondeu antes de beijar demoradamente os lábios do mais velho que quase não correspondeu.

Ficava difícil corresponder enquanto sorria feliz.

*

Uma hora depois de almoçarem um restaurante à beira mar, foram para a praia que Seokjin havia indicado. Por ser mais calma, estava um pouco mais cheia de famílias com crianças. Mas isso não foi um problema.

Na verdade, foi até bom. Seokjin, Yoongi e Hoseok formaram um time de vôlei de praia contra outra família que havia lá enquanto Namjoon jogava futebol com Jimin e Jungkook. Taehyung corria pela beira da praia com a mulher mais velha o perseguindo, brincando. O corpinho pequeno, com uma roupa de banho azul bebê, estava envolvido na cintura com uma boia de unicórnio e aparentemente Taehyung achava legal puxar o bichinho inflável pelo chifre enquanto fazia barulho bucal de um cavalo enquanto corria.

— Toma, é sua. — Yoongi gritou para o mais velho enquanto subia a bola.

Seokjin, por ser mais alto, deu um pequeno pulo e acertou o ponto na quadra adversária. Ponto final, ganharam aquele jogo.

— Ya. Os Kim’s são os melhores. — Hoseok comemorou, pulando nas costas do irmão mais velho.

Yoongi, que não estava rindo muito horas atrás, já estava rindo abertamente ali e nem reclamou de quase cair na areia por conta do peso corporal do irmão, apenas o segurou pelas coxas, o mantendo preso em suas costas.

— Eu estou orgulhoso de vocês, garotos. — O mais velho comemorou animado, se aproximando das crianças.

— Trabalhamos duro. — Yoongi quem disse, ainda rindo e o mais velho se surpreendeu quando o garoto o abraçou de leve.

Estava certo que o relacionamento entre ele e Yoongi estava progredindo muito naquele verão, mas... um abraço sempre seria um abraço e o cozinheiro quase se emocionou. Abraçou os dois meninos ao seu corpo e deixou um beijo na cabeça de cada. Não perderia a chance.

— Hyung, vem, vamos nadar. — Jungkook apareceu do nada, pegando na mão de Yoongi. — Vem, tio Jin. — Chamou sem dar chance de ninguém negar, por estar puxando o irmão mais velho, e por acompanhamento, levando Hoseok junto.

Seokjin riu e se sentiu suado pelo jogo, realmente precisava se molhar. Viu Namjoon guardando a bola de futebol perto de onde haviam deixado as coisas e Jimin estava em sua companhia.

— Hyung. — Namjoon chamou o namorado, aproximando-se dele. — Sobe nas minhas costas, vamos apostar corrida com o Jimin.

— Vamos. — O garotinho de seis anos comemorou, já se preparando pra correr.

Seokjin abriu bem os olhos e negou.

— Amor... — Começou, mas viu o policial ir se aproximando perigosamente de seu corpo. — Namjoon, não... não... — Murmurou, tentando soar ameaçador, mas o moreno apenas sorriu debochado. — Namjoon! Eu sou mais velho, me resp-...

— E eu sou mais alto, me respeita você. — Rebateu antes de puxar o namorado pelas mãos e o levar para suas costas, o segurando pelas coxas para não dar oportunidade de ele fugir. Levou tapas, mas ignorou. — Pronto, Jimin-ssi? — Perguntou para o menino que assentiu e usou as mãozinhas para afastar os cabelos que recaiam nos olhos por causa do vento.

— Já! — Gritou saindo em disparada pela areia.

Namjoon começou a rir e sentiu os braços do namorado se agarrando ao redor de seu pescoço ao tempo que começou a correr – não tão rápido – pela areia, tentando chegar na água.

Jimin, mesmo sendo menor, acabou chegando antes, mas sem conseguir parar, acabou caindo por cima de Jungkook que tentou o segurar.

As duas crianças de seis anos tinham areia molhada até nos cabelos agora.

— Olha só o que você fez. — Jungkook resmungou. — Eu engoli areia.

— Mais cedo foi um dente, agora areia? — Yoongi murmurou rindo e viu o irmão mais novo lhe dar língua. — Mostra de novo que eu corto.

— Vamos lá ficar com a vovó. — Hoseok apontou para dentro do mar, onde a mais velha estava com o mais novo de todos.

A mulher ria do garotinho que ficava batendo os pézinhos e as mãos, tentando nadar, mesmo envolto pela boia. Jimin apertou mais as boias em seus braços e verificou as de Jungkook enquanto o garotinho tentava chutar Yoongi ainda pela piadinha.

Namjoon parou um pouco antes da beira da praia, observando as crianças interagindo entre si antes de entrarem na água, Yoongi sem soltar Hoseok por medo que ele não conseguisse alcançar o chão e os menores nadando cachorrinho até chegar onde queriam.

— Eles se tratam como irmãos. — Namjoon comentou, ainda encantado com aquela cena.

Seokjin encostou o rosto no ombro do policial e suspirou.

— É bom ver que eles não tiveram choque de convivência. Parece que se conhecem há anos. — Respondeu. — E, eu não vejo meus filhos felizes desse jeito há muito tempo...

— E nem eu vejo Yoongi sorrir tanto quanto ele tá sorrindo hoje. — Virou um pouco o rosto só pra conseguir enxergar o rosto bonito do mais velho que o encarou no mesmo instante. — Graças a você.

— Realmente funcionamos bem juntos. — Sorriu e recebeu um beijinho de esquimó, arrancando risadinhas baixas. — Você salvou nossa rotina. — Sussurrou carinhoso.

— Você destruiu a minha. — Sussurrou de volta e sorriu ao ver o olhar confuso do mais baixo. — Obrigado por isso. Eu odeio rotina!

Seokjin sorriu e deixou um selinho demorado nos lábios bonitos do policial que retribuiu e deixou mais alguns na boca do homem que começou a rir conforme sentiu Namjoon começar a caminhar em direção ao mar, logo afastando os rostos para ambos olharem para frente.

— Você não vai fazer isso, Namjoon. — Afirmou ao ver o moreno começar a correr enquanto ria divertido. — Sério isso? Eu vou te matar, eu não sei nadar direito.

— Se segura então. — Largou as coxas do namorado e o fez enlaçar as pernas em sua cintura. — Me mata amanhã, mas do jeito certo.

Seokjin ficou confuso. O que teria amanhã mesmo? Não se lembrava de ter feito itinerário ou algo assim. Apenas queriam curtir juntos, tudo o que visse pela frente, sem muito plano.

Antes que o rosado pudesse questionar, se segurou forte no corpo do namorado ao tempo que ele ia mais para o fundo e aproveitava uma onda, mesmo que fraca, para mergulhar por baixo dela, indo mais para o fundo ainda. Ao emergir, ouviu o namorado tossir.

— Da próxima vez que for fazer gracinha, Kim Namjoon, avisa. Quase que eu sequei a praia de tanta água que eu bebi. — Resmungou e o mais alto começou a rir, voltando para um local onde pudessem ficar em pé.

— Como pode ser tão dramático, Kim Seokjin-ssi? — Perguntou irônico e levou um tapa no ombro um pouco antes de chegar onde a água batia em seu peito e os pés tocaram o fundo. — Já pode me soltar.

O mais velho negou e continuou agarrado às costas de Namjoon, escondendo o rosto em seu pescoço, deixando o beijo fraco ali.

— Eu não fiquei com você direito durante o dia... — Murmurou, parecendo manhoso demais. — Não quero te largar.

O policial voltou a segurar as coxas do mais baixo só para conseguir acariciar seu corpo, o tocar de alguma forma. Sentiu um ofego longo e baixinho ser desferido em sua pele molhada.

Notou algo: Kim Seokjin gostava de carinhos nas coxas.

— Senti falta de ficar junto de você durante o dia. — Confessou. Os dois ficaram tão entretidos com as crianças, que acabaram não tendo um tempo juntos. — E, hyung, eu não aguento mais esperar pra ficar sozinho com você.

— Isso que você quis dizer sobre amanhã? — Perguntou baixinho e o moreno assentiu. — O que vamos fazer amanhã?

— Quando for quatro e meia, a gente vai sair. Vamos ter nosso encontro. — Avisou e o mais velho assentiu. — Depois, eu vou te levar em um lugar. Vamos ser eu e você, só eu e você.

— Que lugar é esse? — Perguntou curioso, subindo os beijos pelo pescoço e levando até a orelha direita, deixando uma lenta mordida no lóbulo com alguns furinhos. Notou que Namjoon já havia usado brincos.

Sorriu sozinho com aquele detalhe e deixou um beijinho ali.

— Eu não vou te dizer. — O tom óbvio fez o mais baixo revirar os olhos, mas não ia insistir. Se Namjoon queria o surpreender, então esperaria. — Voltamos no dia seguinte depois do café da manhã. Minha mãe disse que vai cuidar das crianças e que é pra gente não se preocupar.

— Então ela já sabe que a gente vai sair? — Perguntou e suas bochechas ruborizaram.

Se a mãe de Namjoon já sabia para onde iriam, então quer dizer que ela também já sabia o motivo de eles estarem saindo.

— Sim. Eu planejei isso em casa e pedi a ajuda dela pra algumas coisas. — Murmurou e Seokjin voltou a esconder o rosto no pescoço do namorado. Claramente tímido. — Ela não vai falar nada, não precisa ficar com vergonha.

Namjoon queria muito estar de frente para o namorado e ver seu rosto vermelho de vergonha e por isso, o virou em seu corpo, o puxando para frente, sem que ele se soltasse. Começou a rir baixinho quando viu as bochechas vermelhas do mais velho, mas se perdeu na visão do rosto molhado do homem, os cabelos rosas caindo sob o rosto.

Suspirou.

— Eu mal posso esperar pra ter você só pra mim, sem interrupções, sem crianças por perto... — Sussurrou e o outro se sentiu ficar mais tímido.

— Difícil é saber como vamos fazer depois. — Resmungou e o policial riu com vontade. — Em casa a gente não tem pra onde fugir.

Namjoon negou e selou os lábios devagar.

— A gente dá um jeito. — Respondeu ainda rindo e isso contagiou o menor que começou a rir junto.

Assentiu.

É aquele ditado: quem quer de verdade, dá um jeito.

*

Era final de tarde. O sol já havia ido embora, a praia estava mais vazia e Taehyung tinha adormecido há pouco menos de uma hora. O garotinho não conseguiu acompanhar o ritmo dos outros e acabou dormindo.

Seokjin até deitou com ele na toalha preta que havia levado, também estava cansado, mas Hoseok, Jungkook e Jimin deram um jeito de tirá-lo de lá e voltar com o homem para a água.

Yoongi relutou tanto para entrar na água antes do almoço, mas depois de entrar não queria mais sair.

Senhora Kim insistiu para que o genro ficasse com as crianças mais velhas enquanto ela voltava para o trailer com o bebê. Lhe daria um banho e depois o colocaria para dormir em um lugar mais confortável que a areia da praia. Seokjin não gostava de ficar longe do filho, mas aceitou e foi puxado para a água de novo.

E lá estava. Estava com a água quase batendo na cintura enquanto via Namjoon e Yoongi ensinando os menores a darem cambalhota embaixo da água.

Claro que Jimin quase se afogou e claro que entrou água no ouvido de Hoseok. E foram os dois, quase que instantaneamente para os braços do mais velho, pedindo ajuda.

— De novo! — Jungkook gritou rindo, nadando cachorrinho para o pai.

Aparentemente, sendo o único que não teve água entrando na boca ou no ouvido, continuava testando a força física do pai, o pedindo para que o levantasse e o jogasse na água.

Namjoon estava cansado e com os braços doendo, sem contar sua mão machucada, mas fazia. Segurava o filho pela cintura e o jogava para frente, o fazendo afundar e emergir rapidamente por causa da boia e voltar nadando cachorrinho para ir de novo.

— Pronto, os dois estão bem agora. — Afirmou carinhoso, acariciando os cabelos de Hoseok e Jimin. — Da próxima vez, mochi, fecha a boca e tampa o nariz quando for nadar.

— E meu ouvido? Como se nada tampando os ouvidos? — O de dez anos questionou confuso.

Seokjin começou a rir e negou.

— Não dá, Hobi. Mas se entrar água de novo, você vem que eu cuido disso pra você. — Beijou a testa do menino e recebeu outro em sua bochecha.

Yoongi parecia mais interessado em rir do irmão mais novo do que propriamente mergulhar ou algo do tipo. Jungkook eufórico era sempre engraçado.

— Jin hyung vem aqui. — Namjoon chamou o namorado que foi andando devagar até onde eles estavam, tendo Hoseok e Jimin em sua companhia. — Vamos brincar de quem cai primeiro. Vamos formar times!

— Vamos fazer a hyung line a maknae line. — Seokjin deu a ideia e puxou Yoongi e Jimin para perto de si. — Vocês vão perder!

Namjoon riu e negou.

— Do jeito que Hoseok é mole, vai cair de primeira. — A criança mais velha riu fraco, sem nem se importar em brincar daquilo.

Seokjin abaixou, quase entrando por inteiro na água, só para o garoto subir em seus ombros e sentar ali, sendo suspendido pelo homem, e o mesmo aconteceu com Hoseok.

— Sem roubar, Jin hyung, eu ainda sou um policial, mesmo que de férias. — O moreno avisou, segurando as pernas do filho para dar segurança.

O cozinheiro revirou os olhos, repetindo o ato com Yoongi que parecia bem seguro de sua vitória.

— Parem de falar e vão logo, quero brincar também. — Jungkook resmungou.

— Já! — Jimin gritou, iniciando a brincadeira.

E desde esse grito, houveram outros gritos. Jimin e Jungkook gritando o nome de seus times, risadas altas dos dois mais velhos que serviam de base e gritos de Hoseok dizendo que o irmão mais velho era fraco e que ia cair.

O céu já não era tão azul, o sol já estava indo embora, deixando uma linha avermelhada no horizonte e a praia já não tinha mais tanta gente assim.

Mas eles eram os mesmos do começo do dia. Enérgicos, felizes e prontos para fazer aquelas férias de verão serem as melhores.

Realmente pareciam apenas uma família.


Notas Finais


Essa interação namjin me deu uma facada que eu nem sei mais se tô viva ou morta, e já sabem, Namjoon já arrumou esqueminha pra ficar a sós com o boy dele. O que vocês tanto querem está chegando: será? Será? Seráááá?

Comentem aí o que vocês acharam, bebês. Teve muito myg+ksj e eu chorei com isso, ok? Yoongi está se acostumando com o padrasto dele, finalmente e quero ver a reação de vocês com isso, tell me what u think.~

Meu twitter pra quem quiser dar aquela interação cutie, só vir @sarcasmoflet

Até depois, bebês. ♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...