História Our Last Dance - Imagine Jimin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Bts, Festa, Jimin, Sexo, Você
Exibições 508
Palavras 1.985
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha eu estou postando esse capitulo porque
amanhã é o aniversario do nosso Jiminnie
e ele é meu Utt Bias e eu resolvi escrever
porque deu uma ideia enquanto eu estava
escutando a batida animada e vendo novamente
aquele tiro daquele MV de Blood, Sweat & Tears
que deu um ataque cardíaco em todas as ARMYS
Eu estou com vergonha
desculpem se ficou uma bosta
porque eu não sou boa em Hentai eu ainda estou
praticando (moon face)
Ok sem mais delongas
~desculpem se tiver algum erro~
boa leitura

Capítulo 1 - Capitulo Único - Festa


Fanfic / Fanfiction Our Last Dance - Imagine Jimin - Capítulo 1 - Capitulo Único - Festa

ONESHOT

OUR LAST DANCE

Todos dançavam ao som da música agitada, alguns bebiam, alguns se pegavam, estava bem animado, menos para mim, eu estava sentada no balcão observando tudo, não podia beber já que iria levar Min-Yuki para casa, essa já estava bêbada no meio de todos dançando.

  Estávamos ali a mais ou menos duas horas e ela já se encontrava bêbada, eu só vim para leva-la para casa, já que se eu não fosse a sua “motorista” ela não voltava, Min-Yuki é minha melhor amiga, mesmo sendo mais velha que eu alguns anos.

  Me chamo ____ e tenho 19 anos, eu já era de maior e por isso podia entrar na boate, pela salvação de Min-Yuki, logo a ruiva veio até mim sorrindo feito louca, olhou para o lado e me puxou da cadeira

– Min-Yuki o que está fazendo? – Pergunto tentando me afastar da mesma, mas mesmo bêbada ela continua sendo mais forte que eu.

– A vamos _____ se divirta um pouco, a festa está boa demais para você ficar aí parada – Ela diz rindo feito uma louca.

– É aí onde estão as coisas Min-Yuki, eu não vim me “Divertir” eu vim te acompanhar – Eu digo e ela me solta, eu tento voltar ao meu lugar de antes, mas a mesma puxa meu braço novamente – O que foi desta vez Min-Yuki?

– Fica só mais um pouquinho ______ depois vamos embora o que acha? – Ela pergunta se animando um pouco, eu não mudei minha expressão por um só minuto, aliás quem acredita em promessa de bêbado?

– Acho que está mentindo – Digo e tento me afastar novamente, Min-Yuki não parava de olhar para um local fixo no qual eu não sabia qual era.

– É tão ruim assim dançar com a sua amiga? – Ela pergunta fazendo bico, ela me solta e eu a olho.

– Não é isso Unnie é só que, eu não estou com animo entende? – Pergunto e ela nega ainda com seu bico – Unnie – Falo batendo o pé.

– Por favor _____ pela sua Unnie – Ela diz manhosa e eu me rendo, me junto a mais velha, e começo a mexer os quadris ao som de Side to side da Ariana Grande.

Min-Yuki seguia meus passos com suas mãos em minha cintura, ela sempre olhava para atrás de mim, devia ser algum de seus paqueras, meu braços rodearam o pescoço da mesma e aquelas pessoas que não nos conheciam talvez pensassem que fôssemos lésbicas, logo a ruiva foi até meu ouvido e sussurrou.

– Tem um carinha atrás de você, ele está te encarando – Ela diz e eu olho para trás, meus olhos vão de encontro com os deles, ele tinha uma postura Sexy, seu polegar foi de encontro a seu lábio inferior o afastando um pouco, ok eu admito aquilo foi sexy, ele sorriu sedutor e eu sorri, logo desviei meu olhar para Min-Yuki que sorriu.

– Ele olhava para você – Digo teimosa, fazendo minha amiga bufar.

– Não era boba, quer que eu prove? – Ela pergunta e eu assento a desafiando – Então senta lá no bar de novo, e se ele falar com você, por favor não amarela, você já passou muito tempo de seca – Ela diz sem vergonha me fazendo dar um leve tapa em seu ombro.

– Ei me respeite, você não sabe da minha vida sexual – Digo e ela revira os olhos.

– E vai transar com quem naquela casa? – Ela pergunta e me empurra – Agora vai, lá – e logo eu chego no balcão me sento e observo os olhos do rapaz me acompanharem, Min-Yuki estava certa, ele olhava para mim, me virei para o garçom gatão, que piscou para mim e se encostou no balcão.

– O que vai ser princesa? – Ele pergunta e eu sorri simpática, não gostava de dar fora em pessoas, eu era um tipo de pessoa, fofa, porém amarga, porém nunca tive coragem de humilhar ninguém e nem dar foram, já Min-Yuki.

– A nada querido, eu estou apenas descansando um pouco – Digo e ele sorri e desaparece da minha vista.

– Dois shots de tequila – Uma voz grossa fala atrás de mim me fazendo arrepiar, logo o rapaz que me observava de longe se senta ao meu lado, agora que pude perceber a cor de seus cabelos, que eram meio prateados, mas não por ser velho e sim por ter pintado, pelo menos na luz parecia – Oi – Ele diz sorrindo sedutor.

– Oi como vai? – Pergunto simples, eu pensei um pouco nas palavras de Min-Yuki e até que ela estava certa, eu não sei nem quando foi a última vez que transei com alguém, eu estava “na seca” a um bom tempo.

– Melhor agora – Ele continua sorrindo e eu retribui seu sorriso, logo o garçom coloca dois copinhos na mesa e despeja tequila nos dois, logo o rapaz, que ainda não sabia o nome, agradeceu e o garçom saiu – Aceita? – Ele pergunta e eu nego.

– Eu não posso beber, vim acompanhando uma amiga que por sinal esta bêbada e eu preciso leva-la para casa – Digo e ele assenti, logo ele vira o copinho com tudo e faz uma pequena careta me fazendo rir.

– Quer outra coisa, pode pedir, é por minha conta – Ele diz sorrindo.

– Um drink seria bom – Digo e ele assenti.

– Um drink para a moça – Ele diz e eu sorri.

– Sem álcool – Grito e ele me olha novamente.

– Então como se chama? – Ele pergunta sorrindo novamente, ele era bem simpático até.

– Sou _____ e você? – Pergunto me encostando no balcão e ficando próxima a ele.

– Sou Park Jimin, mas pode me chamar de Jimin – Ele diz e aperta minha mão, olho para Min-Yuki que nos observa sorrindo – Por favor me diga que é lésbica? – Ele brinca e eu ri com seu comentário.

– Não, sinto muito – Digo fazendo Jimin rir, ele chega mais perto de mim (Jimin, de mim, tá parei) e olha para meus lábios.

– Quer dançar um pouquinho? – Ele pergunta e eu fico hipnotizada com aquele olhar, meu Deus.

– Adoraria, mas, e o drink? – Finalmente acordo para a vida.

– Deixa isso para lá – ele diz e me puxa pela mão, fomos para a pista e as mãos de Jimin rodearam minha cintura, fazem o mesmo com o pescoço do mesmo, agora tocava Starboy do The Weeknd.

Aquela batida me contagiou e eu comecei a mexer meus quadris no ritmo da mesma, Jimin umedeceu os lábios e fez uma pequena massagem em minha cintura, logo ele foi em direção ao meu pescoço e começou a distribuir beijos e chupões no mesmo, e o pior meu pescoço era meu ponto fraco, eu gemia baixo e então soltei seu pescoço e minhas mãos foram até sua nuca a arranhando com as minhas unhas medianas.

  Logo ele parou com suas caricias em meu pescoço e sussurrou em meu ouvido.

– Vamos para outro lugar – Ele diz e eu olhei para Min-Yuki que dançava com um carinha.

– Mas a minha amiga, ela... – Fui interrompida por Jimin que pôs seu dedo encostado em meus lábios me impedindo de falar.

– Não vamos muito longe – Ele diz e eu assento, ele sai na frente e pega minha mão, olho para Min-Yuki que sorri maliciosamente, reviro os olhos e presto atenção até onde Jimin me levava.

Saímos da boate, e fomos para um beco vazio, eu não estava acreditando que ia transar naquele lugar, logo Jimin me encostou na parede e começou um beijo selvagem no qual retribui sem pensar, quando notei eu já estava com uma perna de cada lado de seu corpo, Jimin parou o beijo e começou a beijar novamente meu pescoço, eu já gemia feito uma vadia, mas afinal o que estava acontecendo comigo?

Logo ele me coloca no chão e suas mãos foram até minha intimidade ainda coberta pela calcinha e começa a massagear meu clitóris, eu gemia, apenas isso que fazia, joguei minha cabeça para trás e logo Jimin afasta minha calcinha e penetra um dedo em minha intimidade.

Eu gemia alto pedindo por mais, seus movimentos eram lentos, encarei Jimin que parecia gostar de ver eu me contorcendo.

– Jimin, m-mais rápido – Digo e ele sorri largo e continua seus movimentos, só que dessa vez atendendo meu pedido.

– Me avisa quando for gozar – Ele diz próximo ao meu ouvido e eu assento, o maior, foi até meu vestido e afastou um pouco a parte de cima, libertando meus seios, já que o vestido era tomara que caia, não achei necessário vestir sutiã.

Logo ele abocanha meu seio, enquanto sua mão livre continuava em meu íntimo.

– Jimin eu vou gozar – Aviso como prometido e o filho de uma mãe para o que estava fazendo, logo ele desabotoa a calça jeans preta rasgada nos joelhos, e desce a mesma junto com a cueca liberando seu membro já ereto, sorri e subi meu vestido – Posso? – Me refiro a começar com as carícias em seu membro.

– Fique à vontade é todo seu – Ele diz e eu sorri e me pus de joelho a sua frente, pego o membro rijo de Jimin e começo a masturba-lo lentamente, ele logo começa a gemer, sorri e o encarei nos olhos, ele sorriu um pouco entre os gemidos que não conseguia segurar.

Os gemidos de Jimin eram roucos e estavam me deixando completamente louca, logo os movimentos no membro de Jimin começam a ficar mais rápidos e os gemidos mais altos, logo resolvo abocanhar o mesmo, começando a lamber a cabeça de seu membro.

– Porra _____ - Ele xinga me fazendo parar.

– Opa mocinho, sem palavrões – Digo brincando e ele sorri desafiador.

– Não brinque comigo – Ele diz e eu ri e continuei a chupar Jimin.

Pus o membro de Jimin todo na boca sentindo o mesmo bater em minha garganta e começo a me movimentar, as mãos do maior vão até meus cabelos e ele começa a ditar os movimentos começando a “Foder” minha boca.

 Ele continuava gemendo alto, e eu já estava completamente molhada, logo Jimin geme e eu sinto seu liquido quente em minha boca, me levanto e sorriu para ele que vem até mim tira minha calcinha e me vira para a parede, e era agora, Jimin deu um tapa estalado em minha bunda e sem aviso me penetrou me fazendo gemer alto, seus movimentos começaram lentos e fundos me torturando.

  Eu já estava suada, Jimin afastou meu cabelo e começou a gemer em meu ouvido.

– Você está gostando disso vadia? – Ele pergunta me fazendo gemer alto – Quer alguma coisa é só pedir.

– M-mais rápido Jimin, n-não me torture assim, porra – Xingo o fazendo rir e atendendo meu pedido começa a ir mais rápido, não demorou muito e logo meu liquido saiu me fazendo gemer alto, Jimin continua com suas estocadas rápidas e fortes até eu sentir seu liquido me preencher, ele se separa de mim.

Nos encontrávamos ofegantes e suados, Jimin sorria para mim com as mãos em sua cintura, eu peguei minha calcinha no chão e a vesti rapidamente, arrumei meu vestido e fiz um coque no cabelo, eu não estava acreditando no que tinha feito, eu me sentia suja, o que eu fiz meu Deus?

Não que estivesse arrependida totalmente pelo contrário, só não estava acreditando, estava tentando processar aquilo tudo, Jimin se vestiu e veio até mim me beijando.

– Você foi ótima, só me desculpa pelo desespero, eu não consegui me segurar, você é tão gostosa – Ele diz partindo o beijo, sorri e abracei seu pescoço.

– Eu estou tentando processar isso tudo, mas foi ótimo – Digo e selo nossos lábios – Agora vamos voltar eu ainda tenho uma passageira me esperando – Digo rindo e puxo Jimin pela mão entrando novamente na boate.

Peguei Min-Yuki que estava entediada no balcão, e assim fomos para casa, mas aí me lembro da merda que fiz.

– Droga – Digo batendo no volante do carro.

– O que foi menina? – Min-Yuki me pergunta assustada.

– Esqueci de pedir o número do Jimin – Digo chorosa, e vejo a mais velha revirar os olhos.

E aquela, foi a nossa última dança (Our last dance)

End ♥


Notas Finais


AIIIII QUE VERGONHAAAAA
Eu resolvi postar porque eu queria a opinião alheia
e aí pessoal o que acharam???
Kissus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...