História Our Love - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Andrew "Andy" Biersack, Elizabeth Gillies
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Elizabeth Gillies, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Tags 5 Seconds Of Summer, Colegial, Drama, Luke Hemmings
Visualizações 278
Palavras 2.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, hello little girls ♥️
Como vocês estão?
Bom, eu estou feliz pra CARALHOOOON (Desculpa o palavriado)
É que porra, estamos chegando a quase 100 favoritos e 200 comentários em 33 capítulos. Eu estou feliz a beça 💙
Não nego que no começo dessa história, eu pensava que isso não ia dar certo e que eu não passaria de 10 capítulos, mas foi tudo completamente ao contrário.
Comecei a me empolgar com os favoritos e comentários e quando dei por conta, já estava no 18, 19.
Eu fiquei me perguntando, como eu havia chegado ali, ashuashuashu.
E depois de um tempo matutando, eu finalmente percebi que vocês me fizeram ir até ali.
Todos os comentários maravilhosos, os favoritos, as mensagens enviadas, tudo me fez continuar escrevendo. Então eu só tenho que agradecer.
Obrigada de HEART. 💙
Eu sei que falo muito, então Desculpas 😂
Enfim, espero que gostem, BOA LEITURA, TCHUTCHUCAS 😂💙

Capítulo 34 - Secrets revealed by a drunk


Fanfic / Fanfiction Our Love - Capítulo 34 - Secrets revealed by a drunk

Luke Hemmings.

-Você é mesmo um idiota Luke! Porque trouxe essa tal de Marnie? -Bea perguntou irritada.

-Porque eu quis, oras! Qual é o problema de vocês?

-Nós que te perguntamos isso seu mané, uma hora você está com Sophie, outra hora você está com outras garotas. -Bea falou alto. -Qual é a sua?

Eu bufei alto ao perceber que estávamos atraindo alguns olhares.

-Eu não sei se você sabe mais, eu sou solteiro. Posso muito bem ficar com quem eu quiser. -Também elevei a voz para a menina dos cabelos roxos.

-Hey, hey, chega! -Ashton se intrometeu no meio. -Qual é a de vocês dois? Porra, viemos para curtir! E desde que nos encontramos, só sabemos trocar farpas e olhares raivosos.

-Talvez nada disso estivesse acontecendo se o seu amiguinho aí, não tivesse trazido a tal da Marnie. -Ela resmungou cruzando os braços.

Qual era a dela afinal? Porque caralho ela estava se intrometendo em algo que não era da conta dela?

-Cala a boca garota! -Mostrei o dedo do meio em sua direção. Ela apenas me deu a língua como uma criancinha.

-PAREM! Luke quantos anos você tem, sete? E Bea, porque está se intrometendo? -Liza perguntou olhando nós dois.

E antes que eu pudesse responder, senti mãos tocarem os meus ombros e me fazerem virar rapidamente. Eu não tive tempo de ver quem era, a única coisa que consegui ver foi Marnie ficando incrédula com a cena que via.

Senti lábios roçarem nos meus e braços rodearem meu pescoço. Rapidamente fiz questão de devolver o beijo, eu conhecia aquele hálito de maracujá. Conhecia aqueles lábios rosados e carnudos. Conhecia muito bem aquele beijo de longe.

Mas porque Sophie estava me beijando desesperadamente? Na frente de todos? Ela estava bêbada?

-Sophie, oque merda você está fazendo? -Pude ouvir a voz de Marnie ecoar raivosa.

Sophie rapidamente desgrudou nossos lábios e se virou em direção a ruiva.

-Te provando que eu não gosto dele.

-PEGANDO ELE?

E rapidamente ela se virou em minha direção. Seus olhos azuis se arregalaram e sua boca se formou em um perfeito ‘O’

Seus braços soltaram meu pescoço com rapidez e ela se afastou bruscamente olhando para todos ao nosso redor. Eu nem precisei me mexer para saber que todos nos encaravam como se fossemos um bicho de sete cabeças, eu conseguia sentir os olhares cravados em nós dois.

-E-e-eu. L-u-ke...

-Oque aconteceu aqui? -Ouvi a voz de Calum soar receosa.

Desviei meu olhar para Marnie e a vi com os olhos marejados, ela me encarou com angústia e sem dizer nada saiu dali em passos rápidos.

-Mar, espera. -Corri em sua direção e a segurei pelo braço. -Me escuta.

-Cala a boca, eu não quero te ouvir, eu vi oque aconteceu. -Ela fungou baixinho. -Luke eu sei que vocês se gostam.

Eu a soltei rapidamente e a encarei incrédulo.

-Oque? não.

-Eu vi o jeito em que vocês se olhavam, eu vi o modo como você me beijava apenas para provocá-la. Luke, porque me chamou para sair se sabia que ela viria?

Olhei para Marnie com as bochechas um tanto vermelhas e tentei falar alguma coisa, mas nada saía da minha boca. A encarei com certa pena, enquanto fechava e abria calmamente os olhos.

Aquilo não era verdade, eu não havia convidado ela para causar ciúmes em Sophie. Não, nada haver, eu só...Odiei saber que Gillies estava ficando com outros. Por isso quis chamar Marnie para vir comigo, pois sabia que no final da noite eu iria sair ganhando.

-Me desculpe. -Foi a única coisa que consegui dizer.

Marnie olhou para mim pela uma última vez e assentiu entristecida.

-Quando você se resolver, me liga.

E antes que eu pudesse responder, ela se virou e saiu andando rapidamente.

Eu não sabia como ela iria voltar para casa, sendo que quem tinha trazido era Calum. Mas sabia que a ruiva daria seus pulos, e que naquele momento ela não queria me ver nem pintado de ouro.

Levei as mãos no topete bem arrumado e sem me preocupar eu o baguncei. Respirei fundo enquanto fechava os olhos e voltava para perto dos meninos.

-Cadê ela? -Perguntei para Michael.

-Ela só pediu desculpas e saiu correndo.

Eu assenti cruzando os braços.

-Então, vamos beber? Talvez assim a gente possa esquecer tudo isso. -Flora falou puxando Ash pelas mãos. -Vamos logo.

E todos a seguiram até um quiosque próximo.

[...]

Levei uma garrafa de bebida em direção aos lábios e a saboreei com calma, olhei em volta e pude ver um Michael e uma Liza completamente bêbados tentando dançar um hula-hula. A morena tinha uma garrafa em mãos e Michael um daqueles colares de flores em volta do pescoço. Todos que estavam próximos riam da cena que os dois faziam.

Flora e Ashton dançavam um pouco afastado da gente. Irwin fazia uns passos para lá de bizarros e isso causava risos histéricos em minha prima. Ele a rodava com a mão, fazendo Flora ficar cada vez mais tonta.

Ri da cena em que Ashton sem querer a deixou cair.

Desviei meu olhar para o bar e vi Calum e Bea fazendo a competição de shots. A menina dos cabelos roxos fazia careta ao ingerir o liquido transparente, já Calum, ele parecia estar levando tudo numa boa. Os dois já nem conseguiam falar normalmente, eles riam de coisas banais como por exemplo, as frutas que vinham na ponta do copo. Ou dos guarda-chuvas coloridos. Vi Bea pegar um rosado e começar a dançar frevo. Calum ria alto, com as duas mãos na barriga.

Acabei não aguentando e soltando um riso baixo.

Todos estavam se divertindo, menos eu.

Marnie havia ido embora e Sophie não estava por ali. Bufei levando mais uma vez a garrafa em meus lábios. Aquela ainda era minha primeira bebida, eu estava sentado em um dos bancos do quiosque enquanto fazia cara de tédio ao notar todos se divertirem.

Era para eu estar se divertindo, bebendo feito um louco, rindo de tudo, dançando. Mas não, eu estava ali, parado com meus pensamentos a mil, fazendo minha cabeça começar a doer.

Desci do banco e enjoado de ficar ali, eu comecei a andar. Levei uma mão no bolso do shorts, enquanto a outra segurava a pequena garrafa. Suspirei cansado.

Levei meu olhar para o céu e pude ver que ele estava ainda mais escuro, as estrelas estavam brilhantes e o vento um pouco forte.

O mar estava calmo, mas mesmo assim ainda fazia barulhos.

Sorri ao perceber que estava parecendo um gay com esses pensamentos. Voltei a bebericar minha bebida enquanto andava descalço naquela areia fofa e macia. Deixei que meus pensamentos rolassem soltos, até que uma pessoa me chamou atenção.

Sophie estava rindo sozinha em cima de uma pedra alta com várias garrafas de bebidas ao seu lado. Ela estava bem longe dos luaus, e eu percebi que se algo de ruim acontecesse, ninguém iria saber.

-Hey. -A chamei mais ela nem percebeu. -Sophie?

E novamente ela riu e levou uma bebida em lábios.

Caminhei apressadamente até às pedras e com rapidez subi nelas. Rumei em sua direção, e só aí pude perceber o quão bêbado Gillies estava.

-Eu não acredito que você bebeu tudo isso. -Apontei para as cinco garrafas de bebida.

-Eu bebi. -Ela riu ao me olhar. -Luke senta, olha o céu.

Eu a encarei incrédulo. Sophie falava tudo tão embolado que talvez ela já nem se lembrasse mais do ocorrido a horas atrás.

Eu me agachei sentando ao seu lado.

-Porque você veio pra cá? -Perguntei olhando pro mar.

E lá estávamos nós novamente, em uma praia, os dois, afastado de tudo e todos.

-Eu n-não queria te ver. -Sua voz saiu entristecida.

Eu a encarei por alguns segundos. Sophie estava tão linda hoje, ela usava um vestido branco com diversas flores espalhadas por ele, o vestido ia um pouco acima dos joelhos e para acompanhar, ela usava uma coroa de flores. Fazendo seus cabelos pretos ficarem soltos com cachos nas pontas.

Gillies quase sempre usava maquiagem,  mas hoje não, hoje sua pele estava natural. A única coisa que ela usava era um gloss rosado nos lábios.

E isso me chamava muito atenção, seus lábios conseguiam prender toda a minha atenção.

-Porque? Oque eu fiz?

Sophie me encarou como se eu estivesse mesmo fazendo aquela pergunta.

-L-uke, você brigou comigo. Gritou comigo, e no final das contas trouxe uma garota pro luau. -Ela falou com raiva. -Você não me disse que podia trazer acompanhantes.

-E não podia.

-Então porque você trouxe? Qual é a sua? -Respirei fundo. -Porque trouxe aquela ruiva?

Eu não ia dizer que havia trago Marnie para irritá-la.

Sim, eu havia chamado a ruiva apenas para causar raiva em Sophie. O porque disso? Nem eu sei. A única coisa que eu queria era fazer ela sentir a mesma raiva que eu senti, quando vi o tal de Gary beijando ela.

Eu havia sentido ciúmes, sim. Apenas porque éramos amigos e... Amigos sente ciúmes um dos outros.

-Você foi um idiota. -Ela falou triste. -De novo.

-Eu sei. Desculpe.

Sophie abaixou a cabeça e deixou que seus olhos fitassem seus pés.

-Pare de pedir desculpas se você vai voltar a ser um.

-Eu não vou. -Ela fungou baixinho. Espera, Sophie estava chorando? -Eu prometo.

Com um certo receio, eu me aproximei. Levei um dos meus braços em seus ombros e a puxei para um abraço desajeitado.

-Eu te odeio. -Ela sussurrou voltando a chorar.

Aquilo era efeito da bebida né? Só podia ser.

-Eu sei. As vezes eu também me odeio.

Sophie me apertou ainda mais em seus braços, ela deitou a cabeça em meu ombro e fungou mais uma vez.

É efeito da bebida, efeito da bebida. Pensei comigo mesmo.

Senti o cheiro de pêssego vindo de seus cabelos, sorri ao perceber que ela se aconchegou em mim. O vento fazia questão de chacoalhar suas madeixas pretas, fazendo o cheiro frutal de Sophie ir e voltar diversas vezes.

-Eu odeio minha vida. -Ela resmungou alto. -Odeio ter perdido minha mãe, odeio ter um pai alcoólatra, odeio ter uma madrasta vadia, odeio ter vindo para Sydney, odeio tudo.

Ela disparava as palavras rapidamente, fazendo minha cabeça ganhar um grande nó.

Como assim “Perdido minha mãe?” “Pai alcoólatra?” Os pais dela não eram casados?

Eu sei que era errado querer arrancar informações de uma bêbada, mas minha curiosidade falava mais alto.

-Eu não entendi. Você não mora com seus pais?

Sophie negou pegando uma garrafa pela metade, e a virando na boca.

-Não. Minha mãe morreu e meu pai é um alcoólatra. Tenho um meio irmão e uma madrasta vadia. Moro em uma casa que cai aos pedaços. -Ela riu ao me olhar. -Eu não tenho uma família, sou sozinha. Apenas eu e eu. -Ela gargalhou ao terminar de dizer.

Tentava assimilar tudo oque ela me dizia, tudo parecia se encaixar aos poucos. Por isso ela nunca levava os pais na escola. Por isso naquele dia que fomos suspensos, ela disse que seus pais estavam em Paris. Ela mentiu. Mas...O porque disso?

-Porque você mentiu? -Perguntei vendo ela voltar a deixar lágrimas caírem.

-Eu não preciso de ninguém tendo pena de mim.

Fiquei quieto tentando digerir tudo oque a morena havia acabado de dizer, era tudo tão estranho. Por que Sophie estava me contando aquilo?

-Você escondeu isso por tanto tempo. -Falei baixo.

-E pretendo continuar escondendo. -Murmurou. -Você não vai contar nada, não é?

Eu neguei rapidamente. Nem sabia se aquela história era mesmo verdade, Sophie estava tão bêbada que nem lembrava seu nome.

-Eu não vou.

Ela me olhou sorrindo. Seus olhos brilhavam e ela aos poucos se aproximou, eu sabia oque estava por vim. Nós nos beijaríamos e amanhã estaríamos nos estapeando, aquilo já havia virado rotina.

Mas mesmo sabendo que beijá-la bêbada era errado, eu não me afastei. Não queria me distanciar, eu queria ter seus lábios carnudos grudados nos meus, sentir suas mãos delicadas rodeando meu pescoço era maravilhoso.

-Lu-ke...Eu. -Ela se aproximou mais ainda, fazendo nossas testa se chocarem.

Fechei os olhos sentindo sua respiração bater em meus lábios.

-E-eu te...Te...

Prossiga Sophie. Anda. Diga que me ama.

-Você? -A incentivei.

Ela sorriu sem mostrar os dentes e fez com que nossos narizes se tocassem.

-Eu..Te...Vejo amanhã.

E antes que pudéssemos nos beijar, Sophie esbarrou nossos lábios e deixou sua cabeça cair pesadamente em meu ombro.

-Sophie? Sophie?

Eu não acredito que Gillies havia dormido em meus braços... Bêbada.

Droga Sophie, eu queria tanto sentir seus beijos.


Notas Finais


Todos nós temos aquele lado fofoqueiro quando bebemos, não é? Ahauajau
ESSES DOIS, AAAAH ♥️
Não sabe se brigam ou se amam. 🙄💔
Hey, tenho uma notícia para dizer...
Em um dos capítulos anteriores eu disse que minha próxima fanfic seria com o Calum, e será.
Estou começando a escrever os capítulos já, e só começarei a posta-los quando entrar em reta final com, Our Love.
Estou completamente ansiosa para começar com a dele 💙
Mas enfim, espero que tenham gostado. Beijinhos 🎈🌸♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...