História Our Magical Life - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Black-dogs, Daphne, Eldarya, Ezarel, Guerra, Kyara, Lilith, Magia, Miticismo, Nevra, Novela, Romance, Valkyon
Exibições 126
Palavras 1.266
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello Povineo, etou com mais uma fanfic, dessa vez de Eldarya, um jogo que me fcinou muito e me inpirou para escrever sobre ele por ter uma história tão foda e legal.

Bem, sem muito 'Blá-lá-Blá' vamos ao primeiro cap!!!

(A capa da fanfic é de minha autoria)

Capítulo 1 - Capítulo Um. - Recordações, Doces Recordações.


11 Anos Atrás…


 

-Daph, vamos, vamos! - Uma voz infantil ecoou pelo quiosque de madeira que vendia artigos de pesca, moda de praia e surf.

 

-Já vou Lily! - Disse uma Menininha de 7 anos, pele morena-clara, olhos escuros e cabelos castanhos presos em duas tranças baixas, vestia um vestidinho laranja curto e tinha sandálias brancas nos pés. - Apenas se acalme, estava terminando de pôr as sandálias. - Ela disse tentando fazer o tom mais maduro e sério o possível.

 

A Garotinha a frente dela emburrou a cara, fazendo biquinho e abaixando os ombros.

 

Essa aparentava ser mais jovem, com seus 5 ou 6 anos, a pele era bem clara com leves e claras sardas pelas bochechas, nariz e ombros, tinha cabelos ondulados em um tom laranja-claro e eram curtos, os olhos eram lindos, no mais intenso azul-água que poderiam te hipnotizar se olhares fixamente por muito tempo, vestia uma blusa rosa-bebê com uma flor no meio, uma saia jeans clara que ia até os joelhos e sandálias rosas, em seu pescoço um lindo colar com uma concha margaritifera como pingente, a concha tinha cores em tons de cinza, rosa e verde-água, como reflexo na mesma, possuía alguns desenhos em suas laterais e  linhas formando o desenho de uma flor no meio.

 

-Hohoho, onde vocês pensam que vão? - Um homem Grisalho com vestes de praia perguntou as duas meninas.

 

-Vovô! - A Ruivinha exclamou surpresa e feliz correndo para dar um abraço no homem que a pegou no colo com apenas um braço - Estamos indo a praia!

 

-Você e Daphne? - Ele perguntou com um sorriso no rosto e a menina assentiu.

 

-Estamos indo caçar conchas. - Daphne explicou um pouco tímida.

 

-E NADAR! - A Garotinha nos braços do Homem gritou feliz da vida, assustando duas mulheres que olhavam a parte dos biquínis na loja.

 

-Não grite tanto Lilith! - Um homem de quase trinta anos a repreendeu sério. - Não estamos em casa.

 

Ele tinha os cabelos castanhos e a pele clara, seus olhos eram de um castanho-esverdeado escuro e vestia roupas sociais e caras, mesmo estando na praia.

 

-Mas nem em casa você me deixa gritar. - A Menina disse fazendo bico de novo e cruzando os braços.

 

-Hahaha. - O Velho riu da atitude da neta.

 

-Deixe as meninas brincarem Carlos. - Uma voz doce e arrastada disse descendo as escadas.

 

Era uma senhora de pele morena, olhos verdes, cabelos encaracolados e grisalhos, baixinha e cheinha, vestia um vestido leve e comprido na cor amarela, um chapéu de palha e sandálias pretas.

 

-Mamãe, é muito perigoso ela ir sozinha. - O Homem disse sério.

 

-Bah, isso é bobagem, essa praia é muito segura, você mesmo cansou de correr pelado por ela, haha. - A Mulher deu uma pequena risada e o homem corou fortemente - Sem contar que ela não estará sozinha, Daphne está com ela.

 

Carlos olhou para baixo vendo a pequena Morena que acenou e sorriu timidamente e tensamente, ele suspirou vendo os olhinhos grandes, brilhantes e azuis da filha que pareciam de um cãozinho que caiu da mudança, seus olhos eram tão iguais aos de sua mãe, assim como tudo nela.

 

-Tá, okay, mas se algo acontecer a culpa é de vocês. - Ele disse se dando por vencido.

 

-Yeeeh! - Lilith ergueu os bracinhos para cima comemorando alegremente, e Daphne apenas riu de canto, a Ruivinha pegou o pulso da amiga e a arrastou para fora da loja - Vamos Daph, não podemos perder tempo!

 

-Sabem que eu não gosto de deixar ela assim...tão próxima ao mar. - Carlos disse sério olhando para a porta por onde a filha havia saído na companhia da Melhor Amiga.

 

-Bobagem meu filho, se ela gosta tanto, deixe-a ir. - A Velha disse em um tom doce colocando a mão no ombro do filho.

 

-É, você é o cagão pra água, mas menina AMA o mar, hahaha. - Seu Pai disse rindo do Moreno que apenas negou com a cabeça em tom de desaprovação.

 

-Vamos lá para cima, Mamãe fez um bolo de cenoura maravilhoso, que sei que você adora. - A Grisalha disse levando o filho em direção às escadarias. - Você mora tão perto mas nos visita tão raramente.

 

-Não gosto de praias. - Ele apenas disse.

 

(...)

 

-Vamos Daph, mais rápido - Lilith dizia enquanto corria pela rasa maré molhando seus pés descalços.

 

-Estou indo Lily, se acalme um pouco. - A Morena disse ofegante tentando acompanhar o ritmo entusiasmado da outra.

 

Até que ambas pararam, Lily observava o mar com atenção e admiração enquanto Daphne se apoiava nos joelhos e respirava ofegante, tinham corrido por muitos minutos e estavam muito longe da população, em uma parte bem mais afastada e deserta da praia.

 

-Se você...correr...assim de novo...eu irei te arrastar até o mar...e te afogar… - Daphne dizia com uma certa pausa entre as palavras para puxar o ar.

 

-Haha, desculpe Daph, é que não posso me conter. - A Menininha disse com um singelo sorriso no rosto, levou a mão até o peito e com os pequenos dedinhos tocou o colar - Me sinto em tanta sintonia com a água. - Disse pensativa e agora com um olhar distante e focado nas ondas que quebravam na maré.

 

-Faça a nossa vinda até aqui valer a pena! - Daphne disse cruzando os braços  olhando para a menina como se esperasse algo - Faça! - Os olhos castanhos da menina brilharam.

 

-S-Sim, mas prometa..

 

-Não contar a ninguém, Lilith qual é? guardo seu segredo a um ano muito bem!

 

A Ruiva suspirou e respirou fundo fechando os olhos com calma, com suas mãos fez um pequeno gesto pelo ar fazendo a água do mar se levantar e ir em direção ao céu, fazendo alguns leves movimentos pelo ar e logo depois de alguns segundos tremendo e caindo, Lilith abriu os olhos decepcionada enquanto Daphne batia palmas animada.

 

-Uhul! isso é melhor que qualquer show de mágica fajuto! - A Morena disse entusiasmada.

 

-É...mas em um show de mágica, por mais fajuto que seja, os mágicos fazem o show ir até o fim… - A Menina comentou tristemente enquanto passava a mão pelo braço como fizesse uma leve carícia em si mesma.

 

-Ah Lily, vamos lá, não se aborreça tanto… - Daphne tentou levantar a autoestima da amiga. - Não são todos que nascem com esse dom, você já deveria se sentir especial e feliz por isso.

 

-Hunf, Papai me diz que não posso mostrar isso a ninguém, como isso pode ser especial? - Ela fitou a Morena seriamente - S-Se fosse algo bom eu não deveria esconder.

 

-Seu Pai só quer te proteger...não sei como o resto do mundo reagiria a isso, mas acho que a maioria não reagiria de forma positiva. - Daphne pôs um dedo nos lábios e olhou para o céu pensativa.

 

-Por que não? v-você reagiu não é?

 

-Sim Lily, mas não são todos que são bonzinhos iguais a mim ou a seu Pai. - Daphne disse séria e Lilith abaixou a cabeça, a Morena suspirou e seus olhos pararam em uma concha ao meio das duas, ela se agachou e pôs a mão dentro da água cristalina pegando a concha em suas mãos, e então olhou para Lilith com um pequeno sorriso animado - Peguei uma.


 

-Mas eu irei pegar duas! ou melhor, três! - Ela disse se determinando e esquecendo do assunto anterior por completo, olhava para a água a procura de conchas com a mesma determinação que um leão olha para um alce ferido, o que fez Daphne rir.


Notas Finais


Eu sei que esse cap tá curtinho mas prometo que os próximos serão maiores!
Desculpe por qualquer erro de português.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...