História Our Seccret - Imagine (Seo Inguk) - I still... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seo In-guk
Personagens Personagens Originais, Seo In-guk
Tags Drama, Idols, Imagine, Inguk, Kpop, Pedidos, Romance
Exibições 8
Palavras 1.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente! Eu sei que devia postar esse imagine no dia 29, mas... espero que gostem! :3

Capítulo 1 - Sombras do passado


Fanfic / Fanfiction Our Seccret - Imagine (Seo Inguk) - I still... - Capítulo 1 - Sombras do passado

POV Inguk on

Mais uma vez, o alarme toca. O seu som, irritante e barulhento, ecoa pelo apartamento; sendo a terceira vez, nos últimos vinte minutos…
Acabo por o desligar e me aproximo da janela.
Eram sete e um quarto da manhã. O sol já dava o ar de sua graça, no lado nascente, começando por iluminar (fracamente) a cidade de Seul…

Encaro a cama vazia e fria, suspirando. No passado, – não há muito tempo atrás – aquela cama era diferente… tal como as minhas manhãs eram, também, diferentes daquela. As lembranças invadem a minha mente, fazendo me recordar como era aquele apartamento antes da partida de ___________. A saudade e a nostalgia, daquela casa, eram fortes, mas eu não conseguia me mudar, nem seguir em frente!

Antes, eu acordava com o seu corpo, bem junto ao meu… apenas com o lençol cobrindo nossos corpos nus, depois de uma noite, de amor, intensa. Todas as manhãs, eu a via dormindo, serenamente, com o seu rosto no meu peito. Não me cansava de contemplar sua beleza, sua serenidade… estava tão leve, tão calma…

Sim, eu estava irrepreensível e redondamente apaixonado por ___________. E ainda estou!
Mesmo que tenham passado mais de 300 dias, que ela não acorda a meu lado; na nossa cama… Eu ainda estou à espera que o celular ou a campainha toquem. Ainda estou à espera que ela venha até a mim, me pedido para voltar… Ainda tenho esperança que _______ me diga que ainda me ama e que foi um erro ter ido embora. Mas durante esse tempo, eu nunca tive notícias algumas.

_________ e eu fomos namorados por quase seis anos! Nos conhecemos numa saída entre amigos; onde nós ficámos amigos e, com o passar do tempo, a nossa relação foi evoluindo. Fomos viver juntos tendo dois anos de namoro…
Esses foram os seis anos mais maravilhosos da minha vida, com toda a certeza!

________ era uma garota especial. Meiga, atenciosa, dedicada, chorona… com todos os seus defeitos e virtudes, era a minha garota e eu a amo desse jeito, que ela é!
Claro que havia algumas brigas, mas… não era nada que uma boa conversa, um pedido de desculpas (sincero) e uma boa dose de meiguices não encerrassem o assunto. Eram brigas pelos motivos mais bobos, mas que no final terminavam sempre do mesmo jeito: abraçados e felizes – estando vestidos ou não, era assim.

Um dia, as coisas começaram a mudar, gradualmente.
_________ parecia cada vez mais triste, solitária e desanimada. Quando eu a questionava sobre o que se passava e o que a preocupava, ela me respondia que não havia nada demais… que era apenas cansaço!
Foi uma questão de poucos meses para que o meu plano, de fazer ________ minha noiva, fosse pelo cano. Naquele fatídico dia, ela apenas me disse que iria embora, pois tinha aceitado uma proposta de trabalho noutro país…
Na minha ingenuidade; lhe perguntei quando regressaria, ou quando seriam as suas próximas férias… A resposta dela fora a que menos eu esperava. __________ fora embora, com a garantia que não tinha data de regresso, me deixando sozinho e perdido!

No entanto, depois de tanto tempo, eu estou à espera. E assim ficarei até que ela regresse para mim!
Meus pensamentos são interrompidos pelo celular. Corro para atender, tropeçando nas roupas espalhadas pelo chão.

- Yoboseyo? - falei, ofegante e ansioso.

- Inguk, sou eu... O Jang Geunsuk. - disse ele com o seu tom bem disposto, embora estando meio ensonado.

O meu sorriso morreu, no mesmo instante. Senti meus olhos a quererem lacrimejar, mas não me permiti fraquejar! Respirei fundo e continuei:

- Desculpa, hyung. Pensava que era outra pessoa e não olhei para o celular direito. - respondi francamente, com um pequeno sorriso forçado.

- Não tem problema. Olha, eu estou acabando de me despachar! - disse ele, enquanto eu ouvia uns ruídos estranhos. - Estou aí dentro de vinte e cinco minutos, dongsaeng. Se despache! - pediu, educadamente. - Não podemos nos atrasar para as gravações...

- Claro, hyung, - concordei, em seguida. - Eu estarei na porta do prédio. Até logo!

Desliguei a chamada, me dirigindo para o banheiro.
Tomei um duche rápido; vesti as primeiras roupas lavadas, que encontrei; e juntei a roupa espalhada pelo quarto e a coloquei na cesta para lavar. Terminei de me arrumar e fui para a cozinha.

Enquanto a máquina de café fazia o seu trabalho, eu peguei num post-it e escrevi o seguinte recado:

“Fui para o set de gravações.

Fique à vontade!

E por favor, sarang-ah, espere por mim.

Com amor,

Seo Inguk”

Troquei o papel, que tinha escrito no dia anterior, por aquele novo. Juntei o velho post-it aos restantes que estavam guardados. Bebi o meu café, peguei nas minhas chaves do apartamento – e as que eram da ________ - e em seguida sai, trancando a porta.
Deixei as chaves, de _________, com o porteiro e fique na porta do prédio, esperando pelo hyung chegar.

O que não demorara muito! Ao fim de dez minutos, ele chegara de carro, dando de sinal com uma buzinadela.
Segui para o lado do carona, olhando para a janela do meu apartamento, na esperança de quando eu voltasse, que _________ estivesse lá.

- Dormiu esta noite, pelo menos? - perguntou o hyung assim que eu fechei a porta do carro.

- Não. Pensei que ela pudesse voltar durante a madrugada... - respondi.

- Você já tentou falar com a família da _______-ah? Talvez eles saibam em que cidade ela está! - sugeriu.

- Ela me pediu para não os procurar. - lembrei, olhando para a estrada.

- Ingukie, você não pode continuar desse jeito! - repreendeu. - Você mal come, mal dorme… Você vai ficar doente, criatura! - enumerou, frustrado.

- Eu não consigo, hyung. Simplesmente, não consigo... deixa-la ir…

- Então, vai correr atrás dela! - incentivou. - Eu sei o que você sente. - continuou, com uma expressão séria - Dói muito. Corroí muito, por dentro. Mas você só tem duas opções: ou você definha, sozinho; ou corre atrás!

- Você acha? E se eles não quiserem falar comigo?

- Você não namorou com a filha deles por seis anos? Eles vão entender a situação! - afirmou ele, aconselhando-me como fazia nas últimas semanas. - Ela foi embora quando? Há volta de uma semana antes de começarem as gravações?

- Três. - corrigi.

- Já passou tempo demais. Você não acha? - questionou antes de estacionar.

- Tenho a certeza. - respondi a contra gosto. - Eu, hoje, vou lá…- decidi, determinado

- Eu te levo! - sorriu ele, encorajador. - Agora, sorria. As fãs estão logo ali… - indicou, revirando os olhos.

Respirei fundo, mais uma vez, interiorizando o personagem, que eu teria de ser, na frente dos fãs.

 


Notas Finais


Banda sonora - https://www.youtube.com/watch?v=8yLG-lW_r_g
https://www.youtube.com/watch?v=cItQgDwy5jU

Este é um pedido especial para a @Nycee! Espero que tenham gostado ^w^ Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...