História Our Three Little Babys -- NamJin -- Vhope -- Jikook -- - Capítulo 24


Escrita por: ~ e ~KimBerry

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, TWICE
Personagens Chanyeol, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Jungyeon, Lisa, Momo, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Alfa, Babys, Jikook, Lemon, Namjin, Ômega, Vhope
Visualizações 181
Palavras 1.460
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


X E G A Y !!

Olá, Joaninhas! Demorei menos dessa vez, nom? ;3

Acho que esse cap está pequeno, mas espero que gostem!!

Capítulo 24 - ((Naryoon)) Babies are Difficult


_Autora On_

 

Capítulo 23- *Babies are Difficult*

 

26 de Junho (Segunda)

 

#Ligação On#

 

– "E como está sendo cuidar de um bebê, Nari?" – Jin perguntou do outro lado da chamada.

 

– "Às vezes, um pesadelo, e outras vezes, um sonho. Depende do humor do Yoongi Junior." – Nari riu, segurando o filho em um braço e com o celular na outra mão livre.

 

– "Yoongi Junior? Belo apelido." – Jin acompanhou a risada da ômega.

 

– "Quando olho pra ele, parece que vejo Yoongi 25 anos mais novo." - Deu uma olhada no bebê que dormia com a cabeça apoiada em seu peito. – "Ele é bravinho, mas parece um bolinho. Meu filho é bipolar, igual o pai. De mim, ele só tem o ômega mesmo." 

 

Os dois riram. De fato, SungJae era a cara de Yoongi - também aparentava ter a mesma personalidade que o mais velho -, sua única diferença era que não era um alfa, e sim, um ômega.

 

– "MinSeo é a sua cara, mas tem um pouco da personalidade de Namjoon. Uma mistura Kim." – A mais nova comentou, rindo.

 

– " 'Mistura Kim...' " – Jin riu de leve. – "Vou começar a chamá-la assim."

 

Um estrondo foi ouvido do lado da chamada de Jin, assustando os dois. 

 

– "Parece que MinSeo está despertando seu lado Kim Namjoon." – O mais velho riu, suspirando em seguida.

 

– "O que ela quebrou?" – Perguntou, curiosa.

 

– "Ham..." – Ouviu Jin sair andando, talvez indo para o quarto da filha. – "Aí Deus..."

 

– "O que foi?"

 

– "Ela quebrou uma a gaveta... Todas as roupa delas estão no chão, vou ter que dobrar tudo..." – Jin choramingou.

 

– "Boa sorte." – Nari segurou o riso.

 

– "MINSEO!!" –O mais velho gritou, afastando o celular do rosto, mas mesmo assim Nari ouviu.

 

– "Aí meus tímpanos..." – Resmungou, tirando o celular da orelha.

 

Ficou assim por um tempo, para recuperar a audição depois daquele berro de Jin, até ouvir alguns ruídos vindos do celular e colocar novamente no ouvido.

 

– "Omma!!" – Ouviu o choro de MinSeo vindo da ligação.

 

– "Jin?" – Chamou.

 

– "Oi! Achei que você tinha desligado..." – Jin riu de nervosismo.

 

– "Só fui recuperar minha audição." – Riu fraco. – "Tudo bem?"

 

– "Tudo... Só a MinSeo chorando" – Respondeu.

 

– "Oh, você bateu nela?" – Nari perguntou, com receio.

 

– "Credo, Nari! Não! Só falei que ela  não podia ir brincar até me ajudar a terminar de arrumar essa bagunça "– O mais velho suspirou na outra linha. – ", e a dramática começou a chorar."

 

– "Sua filha também tem uma mistura Park Jimin." – Nari brincou.

 

– "Misturinha Kim barra Park." – Jim riu. – "Vou arrumar as coisas com ela, antes que ela ajeite um jeito de fugir. Até mais, Nari."

 

– "Até, Hyung." – Desligou, colocando o celular no criado mudo.

 

#Ligação Off#

 

Suspirou, ajeitando-se sofá e arrumando o filho em seu colo, ainda deixando ele com a cabeça encostada sobre seu peito. Acariciou a cabeça do pequeno, arrumando os poucos fios que o pequeno bebê tinha.

 

– Ainda bem que você não quebra gavetas. – A ômega sorriu, continuando com o carinho na cabeça do menor. – Mas você chora demais, isso é bem ruim, temos que conversar sobre isso depois, rapazinho.

 

Deu um leve tapa na bunda do bebê. Um mau cheiro impregnou o ambiente. Nari desmanchou seu sorriso, se dando conta do que aconteceu. 

 

– Você também não ajuda às vezes.  – Se levantou do sofá, indo pro quarto. – Bostarento... 

 

 

<•••>

 

 

– Oh, ele é tão bonitinho! – Jimin disse, pela milésima vez naquele dia, com uma bolacha na boca, enquanto olhava o pequeno. 

 

Desde que SungJae nasceu, o Park tem ido visitar a Min sempre que pode. Talvez seja por causa do bebê, ou só porque quer passar um tempo com a amiga.

 

– Já é a milésima vez que você diz isso. – Dessa vez, ele tinha levado JungKook junto.

 

– Não da 'pra não dizer! Olha que coisa fofa! – Apontou para o bebê, que dormia no carrinho.

 

– Você não fala isso da Jiwoo. – Jungkook disse, com a filha no colo.

 

– Eu vejo ela todo dia! Já enjoei da cara dela! – O Park disse. 

 

Jiwoo fez uma cara brava para Jimin, grudando mais em Jungkook.

 

– Oh, desculpe, amor... – Jimin amoleceu um tanto com aquela cara. – Mas o SungJae é mais fofo...

 

A bebê Jeon abriu a boquinha, como se estivesse indignada. Grudou mais em Jungkook, fazendo um bico enorme para o ômega. 

 

Nari apenas ria daquela situação, enquanto terminava de cozinhar o Bulgogi*. Os dois iriam jantar no apartamento, junto a Nari e Yoongi. 

 

– Vocês são tão estranhos. – A ômega disse, desligando o fogão. 

 

– Não tenho culpa se SungJae é tão fofo e a Jiwoo é... médio. – Jimin riu fraco ao ver a pequena ficar mais brava.

 

– Ela te odeia agora, só ama eu. – Jungkook sorriu, apertando Jiwoo em seus braços. 

 

– ... Nunca mais te dou colo. – Jimin apontou para Jiwoo. – Nunca mais te chupo. – Apontou para Jungkook.

 

Recebeu um tapa de Nari na nuca, após terminar a frase.

 

– Tem crianças aqui! – A mais nova disse, dando outro tapa na nuca do Park.

 

– Eles nem sabem falar. – O Park choramingou, passando a mão na nuca, onde levou os tapas.

 

– Mas eles te entendem, idiota – Jungkook retrucou.

 

Antes que Jimin pudesse responder Jungkook, foi interrompido com o barulho da porta da frente se abrindo e logo se fechando. 

 

Yoongi entrou na cozinha e se sentou na cadeira, ao lado de Jungkook.

 

– Oi 'pra você também. – Jimin disse, olhando feio para Yoongi.

 

– Ele é chatinho, né? – Yoongi falou para Jungkook, apontando para Jimin.

 

O Jeon concordou com um aceno de cabeça, rindo da cara de desacreditado do Park. 

 

– Consegui ouvir os berros dele lá do elevador. – Yoongi sorriu para o Park.

 

– Eu nem berro tanto... – Jimin fez bico, se jogando na cadeira vazia, ao lado de Yoongi.

 

– Não, não. Claro que não! – O Min deu ênfase no "claro". 

 

Jimin aumentou seu bico. Mas o bico desapareceu quando Nari colocou a panela de Bulgogi na mesa. 

 

– Deus no Céu, comida na Terra. Amém. – Jimin disse, já colocando comida no prato.

 

– Guloso. – Nari riu, sentando-se na  cadeira vazia.

 

– Comida é comida, oras. – O Park disse, com a boca cheia.

 

 

<•••>

 

 

Já passava das dez horas da noite, os bebês dormiam em seus carrinhos, no quarto de SungJae, e os adultos - se é que podemos chamar eles de adultos - conversavam na sala.

 

– Lembro de uma vez que o Jimin começou a chorar feito um bebê, só porque eu não o abracei direito. – Jungkook comentou, enquanto bebia uma lata de coca-cola.

 

– Eu estava grávido e precisava de carinho... – O ômega justificou, também bebendo refrigerante, igual o marido.

 

– Nari também já chorou por abraço. – Yoongi lembrou.

 

– Eu estava de TPM... – A mais nova deu um tapa no ombro do Min.

 

– Por que me bateu?! – O alfa Min perguntou, olhando pra namorada.

 

– 'Puq você fica me 'ixpondu! – Falou feito criança, cruzando os braços.

 

– O Jungkook expôs o Jimin e ele não bateu nele. – Yoongi retrucou.

 

– Espera chegar em casa. – Jimin disse, dando um sorriso maléfico.

 

– Ai eu fico de greve. – Jungkook retrucou.

 

– ... A gente quase não transa mesmo. – Jimin deu de ombros.

 

– Oh, Gukkie! Lembra da época em que namoramos? – Yoongi comentou, sorrindo para Jungkook

 

Jimin cuspiu o refrigerante que estava em sua boca, levantando- se rapidamente.

 

– Vocês já namoraram?!! – Gritou, encarando os dois. 

 

Com o grito, os bebês acordaram e começaram a chorar.

 

– Deixa que eu vou lá. – Nari suspirou, se levantando e indo pro quarto.

 

– Respondam! – Jimin insistiu.

 

– Já... – Jungkook respondeu, limpando o rosto, que estava com os respingos de refrigerante que Jimin tinha cuspido.

 

– Por quanto tempo?!! – Gritou novamente.

 

– Jimin, pare de gritar, ou vão ligar aqui pra reclamar. – Yoongi o repreendeu.

 

– Por dois anos... – Jungkook revirou os olhos.

 

Jimin bufou, se jogando no sofá, e cruzou os braços.

 

– Isso já faz 5 anos, não precisa ter ciúmes. – O Min disse, olhando o ômega.

 

O ômega desviou o olhar deles. 

 

– Vocês transaram durante esse tempo? – Jimin perguntou.

 

– Óbvio que transamos, éramos namorados. – Yoongi respondeu o óbvio.

 

– Então vão lá se comer! – Jimin disse, olhando bravo pros dois.

 

Jungkook suspirou e se levantou, puxando Yoongi pra se levantar também.

 

– Vem, Yoongi. – Jungkook puxou o Min em direção ao quarto de casal do apartamento, trancando a porta, assim que entraram.

 

O Park arregalou os olhos e correu atrás deles. Encostou o ouvido na porta, à espera de ouviu algum gemido vindo de lá, mas só ouviu risadas dos dois alfas. 

 

– Bebês são tão difíceis. – Nari resmungou, saindo do quarto. Se assustou um pouco ao ver Jimin na porta do quarto. – Oh, Jimin! O que houve?

 

Nari também encostou a cabeça na porta, tentando saber o porquê de Jimin estar ali.

 

– Park? – Nari o chamou, recebendo um "Hm?" em resposta. – O que estamos tentando ouvir?

 

– Yoongi e Jungkook... – Respondeu.

 

– Temos que cuidar de bebês e agora dos nossos maridos. – Nari riu fraco.

 

– Se bebês são difíceis, maridos são 100% mais difíceis. – O Park riu.


Notas Finais


Gostaram? Odiaram? Me digam nos comentários!!

Fanfic do Pudino https://spiritfanfics.com/historia/my-happy-ever-after-namjin-8288119

*Obrigada Carol e Sophia por me ajudarem na indecisão libriana de todo dia*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...