História Our way of loving - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Piper Chapman
Tags Alex Vause, Laura Prepon, Oitnb, Orange Is The New Black, Piper Chapman, Romance
Exibições 97
Palavras 2.017
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um cap saindo do forno rsrs... espero que curtam.

Capítulo 4 - Toxic


Alex pov. 

-bisturi, por favor

Assim que o bisturi é entregue em minhas mãos olho para Daya que está a minha frente e ela assente como confirmação para que eu possa começar. Então começo a preparação das veias e artérias para a realização das pontes, para que possa abrir o tórax e através dos esternos eu possa implanta-las. Essa cirurgia tem uma duração variável entre três a cinco horas, dependendo do número de pontes necessárias. Por enquanto tudo está ocorrendo perfeitamente bem, mas eu não deixo de me preocupar por um minuto sequer, se tratando do histórico de Bob, todo cuidado é pouco. Geralmente em cirurgias longas costumamos conversar sobre coisas aleatórias para descontrair e deixar o ambiente mais agradável, porém hoje não consigo me concentrar em mais nada que não seja em Bob, mas Daya logo percebe minha tensão e tenta descontrair.

- hey super Vause, o que pretende fazer para comemorar o sucesso da cirurgia ?

- Só posso te responder isso quando a cirurgia for realmente um sucesso

- Você ainda tem alguma dúvida ?

- Só não quero contar vitória antes do tempo

- Bom, eu tenho certeza que vai dar tudo certo já passamos de três horas e meia de cirurgia, qual é, Alexssandra seja um pouco mais otimista por favor. vai dar tudo certo sim, já estamos no final e quando terminamos vamos ao Joe´s tomar uns belos drinks e brindar o sucesso dessa cirurgia. Entendido ?

- Ok Daya agora me deixa terminar isso.

Piper pov.    

Já estamos a mais de três horas e meia observando a revascularização que aparentemente está ocorrendo perfeitamente, essa é a primeira vez que observamos uma cirurgia tão de perto e a cada minuto ficamos cada vez mais fascinados com o que vemos, confesso que não é só a cirurgia que me deixa fascinada. mantenho meu olhar fixo em Alex que está bem concentrada no que faz. Mas logo sou tirada de meu transe quando escuto uma voz ao meu lado chamando meu nome.   

-Piper ? 

- sim, e você é ?

- Larry. Sou do seu grupo .

- A claro Larry, mas no que posso ajudar ?

- Na verdade vim te chamar para ir ao Joe´s hoje ao final do expediente, todos do grupo vão, Tricia, Poussey, Bennett, Suzanne  e eu. Enfim seria bem legal que você fosse para todos nós nos conhecermos melhor, trocar ideias...

- Não sei Larry, eu estou com a cabeça cheia, talvez seja melhor só vocês irem na próxima eu prometo que vou

- Tudo bem então, vou cobrar ok ?

- Pode cobrar- tento dar o melhor sorriso que consigo no momento. eu não estava nem um pouco afim de ir, apesar que seria bom conhecer os integrantes do grupo um pouco melhor já que vamos trabalhar juntos porém eu estou sem disposição pra isso.

-Alex pov. 

   Após posicionar os drenos de tórax e os fios de marca-passo temporários olho para o monitor para confirmar se está tudo normal e fico surpresa quando percebo que está tudo certo, sem alterações, sem complicações, a cirurgia foi um...SUCESSO. Depois que terminamos de fecha-lo Daya olha pra mim com aquele famoso olhar de "eu te disse" e pela primeira vez desde que entrei nessa sala me permito sorri aliviada. tudo tinha ocorrido bem, muito bem. Agora era só esperar ele acordar e dizer a ele que meus "super poderes" devolveram sua vida  e que ele poderia voltar a ser a criança ativa que ele era. Quando terminamos tudo escuto uma salva de palmas de todos que estão presentes e quando olho para cima ela está la me observando com os olhos brilhando, percebi seus olhares durante a cirurgia mas estava tão concentrada no que fazia que nada mais importava .    

- Viu Vause, eu te disse. - Daya me encarra com um sorriso no rosto- joe´s ? 

- Joe´s 

Piper pov.

-Piper vamos, você precisa ir comigo

- Suzanne, eu estou cansada e amanhã temos que está aqui cedo, não posso me dar o luxo de encher a cara em plena segunda feira.

- Não vamos encher a cara Piper, vamos tomar alguns drinks e conversar, vai ser bom para nos conhecermos melhor e além disso quem deu a ideia foi o Larry e ele queria muito que você fosse, acho que ele está interessado  em você.

  - Mais um motivo para eu não ir.

- A qual é, Piper ele é uma gracinha. - reviro os olhos com o comentário de Suzanne, apesar dele ser muito bonito, mas não me causava nenhum interesse, enquanto Suzanne tenta me convencer de ir vejo uma movimentação na sala ao lado e chamo Suzanne para ir até la - Pi..per essa é ....

- A própria 

- Eu preciso falar com ela - Suzanne me abandona e vai na direção do aglomerados de internos que tentam falar com a Alex, devem está dando parabéns pela cirurgia ou algo do tipo. Eu prefiro permanecer onde estou e admira-la de longe. Mas congelo quando percebo que a mesma está vindo na minha direção.

- Ola novamente Piper. Fico feliz em saber que não desistiu. E que também não conseguiu me superar então o título de melhor trapalhada no primeiro dia de trabalho continua comigo.- foi inevitável não sorrir com seu comentário. 

- resolvi seguir seu concelho e voltar, e sorte sua que fiquei ocupada assistindo sua cirurgia, caso contrario esse título seria meu-  Dessa vez foi sua vez de rir, com esse sorriso que tanto me encanta- Alias, parabéns pela cirurgia

- Obrigado. Agora preciso ir avisar a família que tudo ocorreu bem e que em algumas horas ele acorda. Até mais Chapman- ela sai sem me da chances de responder e eu a observo ir, ela olha por cima do ombro e da uma piscada quando percebe que estou a fitando. Fico imóvel e totalmente inerte até Suzanne aparecer e me tirar do transe. 

  - PIPER? 

- O que ? 

- Você conhecia a doutora Alexssandra ? 

- Não se lembra dela? de hoje no elevador ?

- Não é possível que seja ela Piper , não acredito que não a reconheci, foi tudo tão rápido. E já virou tão amiga dela por um simples encontro no elevador ?

- Suzanne por acaso você trabalha no FBI ? chega de perguntas ok ? olha eu pensei melhor e, acho que vou com vocês ao Joe´s mas não irei demorar muito.

- Ok, Piper ok, você sempre com seus mistérios.- e assim fomos todos ao famoso Joe´s que era um bar que ficava perto do hospital e era muito frequentado pelos funcionários do hospital. Era um ambiente bem agradável, com boa música e bem climatizado, tinha algumas mesas espalhadas pelo local além do grande balcão e uma bela pista de dança. escolhemos uma mesa e nos sentamos . conversa vai conversa vem pude conhecer um pouco mais dos meus colegas de trabalho , a Poussey e a Tricia estudaram na mesma universidade como eu e a Suzanne, Bennett era de outra cidade e só se mudou para Boston para trabalhar aqui no hospital, era um bom moço e bastante inteligente. Já Larry não tinha muito o que se saber, era um play boy que sempre teve tudo ao seu alcance, pelo o que ele disse seu pai é um advogado de sucesso e sua mãe uma típica dondoca. Como já disse nada de interessante e na maioria do tempo ele passava me elogiando e tentando puxar assunto e eu só queria ir embora. Nada ali me agradava e já estava pronta para me despedi quando avisto entrando no local a minha pior distração.

Alex pov. 

Quando termino de falar com a família de Bob e receber muitos abraços e incansáveis obrigados vou me trocar e procurar Daya para irmos até o Joe´s para comemorar o êxito da cirurgia isso era tudo que eu mais queria era aproveitar a noite e encher a cara, como amanhã é meu dia de folga não tenho muito com o que me preocupar. Assim que encontro Daya na porta do hospital a minha espera seguimos direto para o Joe´s em uma conversa bem descontraída. assim que entro no local dou um olhada ao redor e quem eu encontro ? nada mais nada menos que Piper, "será que ela está me seguindo" penso, mas logo ignoro esse pensamento e sigo Daya que está a procura de alguma mesa disponível. 

- Alex olha só quem está ali, aquele grupo de internos. quanto profissionalismo, em seu primeiro dia já vão encher a cara-    Acho graça do comentário e trato logo de responde-lo- Não queira dar uma de santa, no nosso primeiro dia acabamos o dia em uma boate tão bêbadas que não sabíamos nem nossos nomes  - ela sorri e acaba concordando comigo.

- ok, meu passado me condena, eu sei disso não precisa me lembrar, vamos dar um oi só por educação e vamos nós afastar chega de internos por hoje .

Piper pov.

- Boa noite a todos- escuto a voz da Dr. Diaz e me precipito em responder e quando vejo que Alex está atras dela me resumo em dar um sorriso . Todos cumprimentam as duas e Suzanne ainda para para falar algo com a Alex e logo após as duas se vão para duas messas após a nossa . E eu as observo de longe, tento disfarçar ao máximo mas quando nossos olhas se cruzam é inevitável desviar o olhar. Eu só posso ser uma idiota mesmo de está flertando com minha chefe, e o pior e de achar que ela também está flertando comigo . Está declarado Piper idiota Chapman. Mesmo me sentindo assim não posso evitar meus olhares para ela e sinto que ela também não faz questão de disfarçar, mas isso deve ser tudo coisa  da porra da minha cabeça. Preciso me distrair então tento entrar em uma conversa nada animadora com o sem graça do Larry.  

- E eu sempre fui bom em esportes, tenho muitas medalhas do tempo do colegial

- hum... sério, legal. bem eu não sou muito de praticar esporte mas eu amo correr.- entro em uma conversa super entediante com Larry quando olho para pista e fico com os olhos fixamente no que via e não conseguia dar atenção a mais nada.

Alex pov .

-ALEX! olha a música, lembra ? 

- CLARO, nossa faz muito tempo Daya

- Vem, temos que dançar. - ela simplesmente me puxar e no estado que estou não tem como ter nem um pouco de resistência. e quando dou por mim já estou dançando e cantando, bem o que uns belos copos de vodka não faz com a gente. Pude perceber muitos olhares mas eu não me importava, mas quando olhei para o lado e vi Piper paralisada olhando para mim eu não sei o que me deu, tudo  o que me lembro foi de está na sua frente olhando fixamente em seus olhos  cantar e dançar todo o refrão sem desviar daqueles  lindos olhos azuis 

     with a taste of your lips 

        i´m on a ride 

         you´re toxic 

     i´m slipping under 

    with a teste of your poison

              paradise 

      i´m addicted to you 

   don´t you know that you´re toxic ?  

Quando a música acaba tudo que escuto são palmas e assovios e olho pra Piper que está boquiaberta ai finalmente caio em mim e tudo o que eu queria no momento era um buraco para me esconder, então Daya como se escutasse meus pensamentos salva a pátria.

-OK gente o show acabou. o que a vodka pode fazer não é mesmo Alex, viramos ótimas dançarinas.-  ela tenta amenizar a tensão é faz um comentário descontraído que parece funcionar, e todos caem na gargalhada, todos exceto Piper. - bom, estamos indo. Até mais- saímos do Joe´s  ainda sobre alguns olhares. 

- Você pode me explicar que merda foi essa Vause, dancinha sensual pra uma interna ? serio isso ? -  Antes que eu possa responder alguma coisa meu telefone toca e quando eu atendo fico totalmente desorientada - Vause? está tudo bem ? ALEX !!!   


Notas Finais


Espero que tenham curtido, bjs e até o próximo cap :)
( qualquer crítica, comentários e sugestões são muito bem vindas )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...