História Outra Dimensão - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chiyo, Fugaku Uchiha, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kizashi Haruno, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Grableke, Kkk Autora Doida, Naruto, Sasusaku, Sasusaku Genderbend
Visualizações 123
Palavras 1.281
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


BOA NOITE BOM DIA E BOA TARDE e pra pessoas como eu, boa madrugada ;3
pra quem não me conhece cofcfoninguémcofcfo eu sou a grableke, e eu sei que vou sumir -que-
a história dessa fanfic surgiu do nada na minha cabeça, foi algo bem PAH, IDEIA E PAH, ESCREVI KKKKKKKK
vai ter somente cinco capítulos uwu esse ficou pequeno porque é só um prólogo mesmo e.e
"mas grableke, o que é genderbend?" pROCURA NO GOOGLE, mentira, eu explico u3u (mas vou deixar um link caso quiserem saber mais ;v) é tipo trocar o gênero deles, sasuke será garota e a sakura garoto, tenderam? (sou ótima explicando, eu sei -u-)

boa leitura! fight!

Capítulo 1 - Capítulo Um


Fanfic / Fanfiction Outra Dimensão - Capítulo 1 - Capítulo Um

Outra Dimensão

Capítulo Um

Escrita por Grableke

 

O moreno suspirou entediado no quarto do melhor amigo, fazia um belo dia lá fora com um sol  radiante e quente. O ventilador era a única coisa que se escutava no quarto, sem ser Naruto praguejando por errar algo no jogo. Pensou em ir embora, já que poderia ir para casa e fazer um nada mais entedioso ainda.

— Ei, Sasuke! — chamou o loiro, se virando para ele, enquanto o jogo carregava para outra partida. — Preciso de contar uma coisa.

— O que é?

— Peguei um livro estranho na biblioteca hoje na aula de literatura — contou, rindo.

— E daí?

Naruto fez um bico com a boca, ficando triste pelo amigo não rir consigo. Na verdade, a maioria das pessoas não entendia essa amizade do Uzumaki com o Uchiha, já que eles eram totalmente opostos um do outro. Sasuke ergueu as sobrancelhas.

— Como é esse livro, Naruto? Não me diga que é um conto érotico — debochou o amigo, sorrindo.

O loiro fechou a cara.

— Claro que não, teme! — respondeu, pegou sua mochila que estava jogada no chão perto da sua cadeira. — É esse aqui, ó.

Mostrou o livro a Sasuke, que pegou nas mãos para observar melhor. Ele era da cor roxo, mas estava todo empoeirado e se via que era muito antigo, abriu o livro e suas folhas eram todas da cor bege e estavam escritas em uma língua que não compreendeu.

— Tu nem sabe o que tá escrito aqui — falou, tentando decifrar algumas palavras.

— Pesquisei sobre a autora desse livro, e vi que ela foi queimada na fogueira pois ela era considerada uma bruxa! — contou Naruto, surpreso.

Sasuke não sabia se mandava o loiro tomar no cu por ser idiota em acreditar naquilo, ou se ficava surpreso por ele estar interessado em algo sem ser jogos novos ou "revistas de sua idade".

— Naruto, quando foi que... — o moreno foi interrompido pela porta que foi aberta.

Os dois rapazes se viraram para ela.

— A tia tá te chamando, Naruto — disse Sakura, apenas colocando a cabeça pra dentro do quarto. — Credo, Naruto! Limpa esse quarto, parece um chiqueiro.

— O teu cu, Sakura!

— Como é?!

A rosada foi pra cima do loiro, começando a tapear a cara do mesmo. Sasuke já estava acostumado com a briga dos dois primos, que sempre brigavam um com outro, mas a rosada sempre acabava com o loiro.

— P-Para, Sakura! — pediu Naruto, tentando desviar das mãos da rosada, ela suspirou tirando os fios de cabelo do rosto e saiu de cima dele.

— Vai logo ver o que a tia quer! — esbravejou.

Ele saiu às pressas do quarto, prometendo vingança para ela. O moreno — ainda com aquele livro estranho em mãos —, olhou para Sakura, não poderia negar que ela era muito bonita, ainda mais com o uniforme do colégio — a saia realçava suas coxas grossas, e a blusa social com o tecido fino dava para se ver o sutiã preto.

Sakura limpou a garganta, saindo do quarto do primo, sentiu novamente as borboletas no estômago com o moreno lhe olhando daquele jeito penetrante. Queria poder esconder o rosto em algum lugar, principalmente por ter feito aquela declaração boba quando tinha doze anos.

Sempre foi apaixonada por ele, desde de crianças. O Uchiha vinha brincar com o primo, e assim passava a observar o moreno, mas ele acabou sendo a paixão de quase todas as garotas do colégio. Como sempre não teve a maldita coragem em se declarar para Sasuke, guardava para si seus sentimentos.

Mas quando completou seus doze anos, prometeu a si mesma que iria se declarar para ele. Na sua festa de aniversário, levou o Uchiha consigo para um lugar onde ficariam sozinhos. Com o seu olhar sério de sempre, ele logo perguntou:

— O que quer me falar, Sakura?

A rosada hesitou na hora, engolindo o medo e a vergonha, confessou:

— E-Eu gosto de você, Sasuke-Kun! E-Eu sei que meus s-sentimentos são verdadeiros... — olhou para o chão, buscando coragem para continuar, mordeu o lábio inferior. — Porque eu sinto o estômago se revirar quando eu vejo você, e f-fico sem fala também. M-Mesmo quando a Ino me falou que gostava de você, e-eu não contei a ela sobre isso e não pude sentir uma certa inveja quando ela me disse que... que você a elogiou. E-Então, aceite meus sentimentos! C-Claro que você não deve gostar de mim do mesmo jeito que eu mas...

Esperou que naquele momento o Uchiha fosse embora dali, a deixando sozinha. Porém, quando menos percebeu sentiu o seu queixo ser erguido. Abriu os olhos, e prendeu a respiração ao notar o quão perto estava do rosto de Sasuke.

— Você é tão irritante — falou, e sem poder recrutar ou ficar surpresa com a fala dele, sentiu os lábios serem tocados pelo moreno.

Foi um longo selinho, e Sasuke segundos depois passou as mãos pela nuca da garota aproveitando para aprofundar o beijo. A rosada não sabia o que fazer, até porque era seu primeiro beijo, fechou os olhos sentindo todos os sabores e sentimentos que aquela nova experiência lhe proporciona, colocou uma das mãos no peito de Sasuke para se afastar, sentia o ar lhe faltar.

Ainda de olhos fechados, por estar com vergonha e não saber o que falar para ele, suspirou buscando ar. Pode sentir que Sasuke se afastou um pouco de si, e que agora estava na sua frente.

— P-Por que fez isso? — perguntou, depois de alguns segundos buscando coragem para perguntar, encarando os olhos negros do Uchiha.

Tsc! — resmungou, fechando os olhos, e de novo, ele havia feito algo estranho, tinha abraçado ela.

Sakura a partir daquele dia percebeu que Sasuke não era muito de palavras, e sim de ação, corou com o pensamento. Balançou a cabeça, tentando afastar o Uchiha da sua cabeça. Entrou em seu quarto, vendo que Hinata escrevia algo em seu computador.

Tentou dar uma espiada, mas a morena na hora saiu da janela aberta.

— O que estava escrevendo, Hinata?

Ela corou.

— N-Nada!

— Me conta, Hina! Andaaa, me conta. Por favorzinho! — pediu colocando as mãos juntas, parecendo que iria rezar.

— Contar o que? — perguntou Ino, entrando no quarto coçando o queixo.

— Hinata estava escrevendo algo no computador!

A loira ergueu as sobrancelhas.

— Ah, tá.

Sakura fuzilou ela com os olhos.

— V-Vou mostrar para vocês quando terminar, okay? Por enquanto é segredo — contou a morena, meio sem jeito.

— Oh, certo! Mas dá uma dica do que é.

Hinata colocou a mão no queixo pensando qual poderia ser a palavra chave para o que fazia. Quando veio na mente a palavra, a porta foi aberta.

— Sakura! Vou quebrar com a tua raça.

— Caí dentro, mané!

Antes que a rosada pudesse dar um soco no primo, foi pega por Sasuke que a segurou.

— Hein?

O Uchiha sorriu de canto, fazia um tempo desde que não sentia a pele quente da rosada.

Naruto pegou o livro-mágico-altamente-misterioso do chão — já que o  Uchiha havia soltado para pegar a Sakura  — e abriu em uma página qualquer, cheio de raiva pela prima ter colocado a culpa nele por algo que ela tinha feito o deixou ser levado pelo momento.

Com um pouco de dificuldade, leu a seguinte frase:

Abiero, et dicitur etiam appetitus comprir!* — e antes que pudessem perceber, Sasuke e Sakura já não estavam junto a eles naquele quarto.

 

*vá para longe, e só volte quando seu desejo se comprir 


Notas Finais


se chegou até aqui, muito obrigada u3u
gostaram? espero que sim <3333
comentem para mim saber ;wwww;
se quiserem saber mais sobre o assunto: http://aminoapps.com/page/otanix/7503564/o-que-e-genderbend

até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...