História Over Again - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dr. Harrison Wells, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Eobard Thawne / Flash Reverso, Iris West
Tags Barry Allen, Caitlin Snow, Danielle Panabaker, Flashpoint, Grant Gustin, Harrison Wells, Nora Allen, Reverse Flash, Snowbarry, The Flash
Exibições 192
Palavras 1.738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Deadly Hope


Deadly Hope

 

"Oh, you can't hear me cry

See my dreams all die

From where you're standing

On your own

It's so quiet here

And I feel so cold

This house no longer feels like home"

(So Cold - Ben Cocks)

 

As palavras de Eobard Thawne foram bem claras: "Eu vou começar a destroçar o seu coração.". Mais claro do que isso seria certamente impossível, mas e agora? Barry acabara de assistir a morte do irmão de Caitlin e estava ajoelhado no chão da sala de estar dela com o corpo de Alex em seus braços. E agora?

 

Ele começou a ouvir um barulho irritante e persistente. Alguns segundos depois ele deduziu ser o toque de um celular. O celular dele não estava com ele, então só poderia ser o de Alex.

 

Como se o corpo de Alex fosse de vidro, Barry colocou a cabeça dele no chão gentilmente e começou a procurar o telefone nos bolsos do ruivo. Ele conseguiu achá-lo no bolso direito e percebeu que a pessoa que estava ligando era a última pessoa com quem ele gostaria de falar agora.

 

- Alô? - Barry atende o celular.

 

"Barry? É você? Eu liguei para o número errado?"

 

- Não, Cait, você ligou para o número certo. É só que...- Ele dá uma pausa e passa a mão em seus cabelos. - Alex não pode atender agora. - Ele completa.

 

"Oh...tudo bem. Mas aonde vocês estão? Pensei que você já tinha ido embora do meu apartamento."

 

- Eu fui...é só que...é uma longa história, Caitlin. Será que posso falar com você mais tarde? Eu estou meio ocupado agora. - 

 

"Barry? Você está realmente bem?"

 

- Eu estou, não se preocupe. -

 

"Quando o Alex terminar de fazer o que quer que ele esteja fazendo, peça para ele vir falar comigo aqui no STAR Labs, ok? Eu acho que eu posso ter achado a oferta perfeita para um apartamento para ele aqui em Central City."

 

Barry fica em silêncio.

 

"Barry? Barry, você está me ouvindo?"

 

- Estou. Pode deixar que eu aviso para ele. Até mais, Cait. - 

 

"Até."

 

E assim ele desliga o celular e o larga, deixando-o cair no chão. Ele estava em dúvida se suas mãos estavam tremendo ou vibrando. 

 

Ele tirou seus joelhos da superfície, se levantando por completo. Encarou Alex mais uma vez por longos segundos e então recolheu o corpo dele do chão. Não queria que Caitlin chegasse em seu apartamento se deparasse com uma cena daquelas. Se isso acontecesse, aí sim seu coração seria destroçado.

 

(...)

 

- Não acha que eles estão demorando, Cisco? - Caitlin pergunta. Já fazia algum tempo desde que ela havia falado com Barry por telefone combinando de que se encontrassem com STAR Labs junto à Alex.

 

- Não se preocupe, Caitlin, tenho certeza que eles já estão chegando. Do jeito que Alex é e com o metabolismo do Barry, eles provavelmente pararam para comer uma dúzia de hambúrgueres. - Cisco brincou e Caitlin riu. Cisco provavelmente estava certo.

 

Logo em seguida, Barry entrou no STAR Labs, porém, diferentemente de todas as outras vezes, ele entrou caminhando. Não entrou correndo e fazendo todos os papéis voarem, apenas caminhava lentamente.  E sua expressão não era muito boa.

 

Barry tentou tomar o máximo de tempo possível, mas era melhor se Caitlin ouvisse a notícia por ele. Ele já havia corrido pela cidade mais de 6 vezes pensando em como diria para ela que seu irmão acabou de morrer, mas não tinha como se antecipar para algo assim. Era simplesmente impossível.

 

Enquanto estava caminhando em direção ao córtex, ele conseguiu ouvir Cisco falando sobre ele e Alex, que provavelmente deram uma parada para comer, mas isso não foi o pior. O pior foi quando ele ouviu a risada dela. E quando ele ouviu, a única coisa que ele conseguiu pensar foi que ele não ouviria mais aquele som por um bom tempo.

 

Ele estava parado encarando Caitlin e Cisco, até que o engenheiro percebe a presença do velocista.

 

- Barry, estávamos falando de você agora. Cadê o Alex? Queria falar com ele também. - Cisco comentou e Barry continuou com a mesma expressão em seu rosto. Os dois amigos estranharam a reação do velocista.

 

- Está tudo bem, Barry? - Caitlin perguntou enquanto passava os olhos pela extensão do corpo do velocista para verificar se ele não estava machucado. Mas assim que notou que ele não tinha nenhum tipo de ferimento, ela começou a se preocupar que o problema fosse algo mais delicado do que um simples arranhão.

 

- Caitlin...Eu preciso conversar com você. - Barry murmura e Caitlin franzi a testa, mas concorda com Barry. Os dois vão até uma sala privada deixando Cisco curioso.

 

- O que houve, Barry? - Caitlin perguntou assim que Barry fechou a porta da sala em que eles entraram.

 

- Cait, eu me encontrei com o Flash Reverso há um tempo atrás. - Barry comentou e ela arregalou os olhos.

 

- Meu Deus, Barry! Você está bem? Ele fez alguma coisa? Por que não nos avisou? - 

 

- Eu estou bem, e eu não avisei porque foi tudo muito rápido e eu apenas me concentrei nele. Mas isso não é o que eu queria dizer. - Barry dá uma pausa e suspira pesadamente. Ela o olha ansiosa pelo o que ele vai dizer e então ele começa: - Quando eu me encontrei com ele, ele disse que tinha uma proposta para mim. Algo que poderia mudar minha vida em ângulos que eu nunca pude imaginar, apenas desejar. Ele me disse que eu poderia salvar minha mãe. - Barry pausa e Caitlin abre a boca várias vezes procurando por palavras, mas nada sai.

 

Esse seria o sonho de Barry, certo? A morte de Nora Allen o quebrou, e essa seria a chance dele de colar os pedaços de seu coração, mas a qual preço? Tudo o que ele atingiu, tudo o que ele superou, todos a quem ele conheceu...tudo isso iria embora. Mas ele teria sua mãe de volta. Essa seria uma decisão difícil, Caitlin pensava.

 

- E isso é bom, certo? Não é isso que você quer? - Caitlin tentou soar indiferente, mas em seu interior uma frase se repetia: Eu nunca irei conhecê-lo. Sem a morte de Nora, as chances do acelerador de partículas ser explodido seriam mínimas, o que significaria que ela nunca iria conhecê-lo.

 

- Eu ainda não sei se é bom. Ainda estou analisando a proposta. - Barry admitiu. - Principalmente depois dos acontecimentos recentes. - Barry murmurou para si mesmo, porém Caitlin escutou e ergueu uma sobrancelha.

 

- "Acontecimentos recentes"? - Ela pausa e ele direciona seu olhar para os olhos dela. - Que acontecimentos recentes? - Ela pergunta mais uma vez.

 

- Depois que o Reverso me ofereceu a oportunidade de salvar a minha mãe, eu disse que recusaria, que não queria fazer barganhas com ele. Era verdade, eu realmente não queria, mas eu só disse aquilo para que ele não soubesse que eu realmente estava analisando a proposta, para que ele não soubesse que ele realmente sempre estava um passo à frente de mim. - Barry dá uma pausa e suspira sabendo que as palavras seguintes seriam as responsáveis por quebrar o coração da mulher à sua frente. - E então, com a minha rejeição, ele correu até o seu apartamento. Eu corri atrás dele e nós paramos em sua sala de estar. Ele me disse que, como eu não aceitei, ele iria começar a me machucar, ele iria começar a me despedaçar. Quando ele disse isso, eu juntei isso com a ida dele para o seu apartamento e comecei a pensar no pior. Pensei que ele estava atrás de você. Pensei que ele iria te...- Barry se interrompe. Ele não queria nem pensar naquilo. - Enfim, logo que ele disse isso, Alex chegou no seu apartamento. - 

 

Caitlin puxou todo o ar naquele ambiente até seus pulmões ficarem completamente lotados. O que aconteceu? Ela se pergunta internamente. Por que Barry parou agora? Oh, Deus, o que aconteceu? 

 

- Assim que o Reverso notou o Alex entrando, ele...- Barry pausa e encara os olhos desesperados dela. - Ele correu até o seu irmão e...Ele o matou, Cait. Seu irmão está morto. - Barry completa.

 

- O que...O q-que isso quer dizer? Você está brincando, certo? - Ela perguntou esperando que ele risse. Mas ele não o fez. Então ela ergueu sua voz: - Barry, você está me dizendo, que depois de anos, quando Alex volta para cá, quando ele vem me ver e eu finalmente o tenho para mim, você está dizendo que me tiraram ele? É isso? É isso que você está dizendo, Barry? - Sua voz alta fez com que Barry envolvesse os braços em volta do próprio corpo, se abraçando. Ele desviou o olhar para o chão.

 

- Caitlin...- Ele sussurrou.

 

- Não, Barry. Ele não pode ter morrido...não pode. - Ela pausa e impedi as lágrimas de escaparem. - Por favor diz que isso não aconteceu. -

 

- Eu sinto muito. - Barry diz assim que volta a olhar dentro dos olhos dela.

 

Caitlin sentia que seu chão tinha caído, como se não tivesse onde pisar e que ela estivesse em uma queda livre, sem ter aonde se segurar. Ela olhava para o chão ainda tentando processar a informação, até que uma onda de esperança tomou conta de seu corpo. Ela sentiu, mais uma vez, como se não fosse verdade, como se não tivesse realmente acontecido. Barry pareceu perceber o que havia acontecido, mas ele não poderia deixar que ela se alimentasse com essa esperança de como se nada tivesse acontecido. Isso iria quebrá-la mais ainda. Então ele lembrou de como ela consegue ver através dele, como ela consegue ver sua alma, todos os seus pensamentos, suas verdades. E foi com esse pensamento que ele posicionou dois dedos no queixo dela e ergueu sua cabeça, fazendo-a encará-lo. Assim que ela olhou nos olhos dele, toda a esperança foi drenada novamente de seu corpo, sobrando nada mais do que a tristeza preta e branca. Ela olhou nos olhos dele e viu a verdade, viu que seu irmão realmente estava morto, e que nesse caso, não havia mais esperança.

 

Foi então que ela se permitiu chorar.

 

A expressão de dor dela foi tão intensa que o coração de Barry falhou em uma batida. Eobard estava certo, afinal. Seu coração estava realmente sendo destroçado.


Notas Finais


E aí galera? Como vocês estão? Eu particularmente ainda estou tentando lidar com o episódio passado de Flash e com o beijo Flashfrost, mas além disso, estou totalmente bem. uasnjodanisniu

Espero que tenham gostado.

bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...