História Over Again (Fix A Heart II) - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Fix A Heart Second Season, Romance
Exibições 270
Palavras 2.527
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ufa, consegui postar antes, bom os dias que se aproximam serão super corridos, semana de estreia do espetaculo que estou! Juventudxs um golpe afetivo, uma das melhores experiencias da minha vida! estou nervosaaa, mas tudo dara certo!! MERDA!

Capítulo 49 - Love deeply, Forgive Quickly


Fanfic / Fanfiction Over Again (Fix A Heart II) - Capítulo 49 - Love deeply, Forgive Quickly


23, Abril 2017
 

Meu quadro depressivo estava cada vez mais leve, desde que vim para cá progredi de uma tal forma que chega a ser inexplicável. O incomodo e pessimismo passaram, tinha dias que eu nem levantava, e agora me sinto inspirada em levantar e saber que terei pessoas que me amam, que me apoiam e sempre estarão aqui para me ajudar.
Lucy a cada dia esta maior e mais saudável,  tenho todo o cuidado do mundo com ela, a mamadeira ficou de lado, eu voltei a amamentar ela com frequência e sempre que possivel.

Havia acabado de dar banho em Lucy, e então a vesti com um vestido que havia ganho de Amy, a coisa mais linda e fofa do mundo! A deixei deitada em cima da cama de Castiel, para que assim ela dormisse e ao mesmo tempo ficasse por perto, me sentei ao lado dela na cama, segurando meu violão, os olhinhos de Lucy estavam atentos a mim enquanto ela dava alguns murmurinhos tipicos de bebes.


Sometimes these walls seem to cave in on me (Às vezes, o mundo parece que desaba em mim)
When I look in your eyes, I feel alive (Quando olho em seus olhos, me sinto viva)

Como num passe de magica, Lucy se aquietou quando ouviu minha voz a cantar, e ficou a me olhar com olhos curiosos, sorri.
Some days we say words that don't mean a thing (Alguns dias dizemos palavras que não significam nada)
But when you holding me tight, I feel alive(Mas quando você me abraça forte, me sinto viva)

Sorrio para Lucy, que me surpreende com um sorriso gracioso.
Make it last forever (Faça isso durar para sempre)
Come on baby won't you hold on to me, hold on to me (Vamos, querida, não vai me abraçar forte?, me abrace forte)
You and I together (Você e eu juntas)
Come on baby won't you hold on to me, hold on to me (Vamos, querida, não vai me abraçar forte, me abrace forte)

Me aproximei ainda mais de Lucy e dedilhei as notas, um show particular para ela.
Each day I feel so blessed to be looking at you (A cada dia me sinto tão abençoada por olhar para você)
Cause when you open your eyes, I feel alive (Porque quando você abre os olhos, me sinto viva)
When I'm holding you tight, I'm so alive (Quando estou te abraçando bem forte, me sinto tão viva)

- A música ficou linda - Levei um pequeno susto, Castiel estava na porta escorado.

- Esta ai a muito tempo? - Perguntei.

- O Suficiente pra perceber que, todos os dias eu me apaixono pela mesma pessoa, porque ela é incrivel - Castiel sentou-se ao meu lado e me presenteou com um beijo.

Sorri durante o beijo, e o abracei, ao olhar para o lado vimos que Lucy bocejava.

- Pode deixar, eu a coloco pra dormir!
Sabe o momento que você percebe que escolheu a pessoa certa? então. Castiel demonstra todos os dias o quanto sou abençoada por te-lo comigo.

Logo Castiel voltou, eu já estava deitada e ele se deitou ao meu lado, me beijando ternamente.

- Aqui é tão calmo, é estranho - Falei e Castiel Gargalhou.

- Já esta com saudade da correria de New York?

- Sinto falta dos shows, dos pubs um pouco também, e da correria só um pouquinho...

Rimos.

- Ah fala sério! Eu estou com saudade da banda, morrendo de saudades dos meninos...

Castiel suspirou.

- Eu também estou...
Um silencio se formou enquanto nos olhavamos, Castielme fazia cafuné.

- Olha, você já parou para notar? estamos todos aqui na França, deveríamos marcar um encontro.

- Sim, deveríamos!
Castiel rapidamente pegou seu  celular, Ele criou o grupo, com todos da banda e então começou a conversar, enquanto Castiel estava entretido, me virei de costas para ele, encarando a parede branca e gélida.

- Mei, eu fico muito feliz que você esteja melhorando - Castiel encaixou seu rosto na curva de meu pescoço.

Eu continuei quieta.

-  Todos os dias quando acordo, agradeço por ser um homem tão sortudo...Nós começamos a namorar tão jovens, tão imaturos, era algo tão incerto...ninguém botava fé na gente - Castiel sorriu - Diziam que eramos jovens demais para saber sobre amor haha... E então quando terminamos pela primeira vez, tudo pareceu desabar, quando terminamos pela segunda eu pensei...Não da mais, eu já estava inercio ...como restaurar algo tão volúvel? Mas a verdade é que a juventude é volúvel! inconstante, nossas decisões, desejos e vontades são efêmeros...Mas no meio de tanta mudança eu percebi que a única coisa que não mudava, era essa minha vontade de me sentar no final do dia e contar como foi o meu dia pra você, essa minha vontade de manter o eternamente, pra sempre com você. - Castiel finalizou beijando a curva de meu pescoço até chegar em minha bochecha, e assim me virar, eu estava sorridente, mas mesmo assim com meus olhos cheios de lágrimas.

Castiel sorriu.

- Minha chorona!
Estava tudo uma profunda paz,enquanto beijava Castiel meus pensamentos estavam em Lucy, caso ela acordasse ou qualquer coisa acontecesse. A cada toque Castiel intensificava, a cada beijo meu pensamento relaxava e assim conseguia finalmente me conectar de corpo e mente a Castiel, que me desejava, percebia isso conforme tudo acontecia, Cast mantinha seu olhar grudado ao meu, transmitindo verdade. As mãos de Castiel passeavam pelo meu corpo e me arrepiava, Castiel me abraçou forte e foi o mais gentil possível.

- Eu Te Amo, Cast!

- Eu Amo quando diz isso ao pé do meu ouvido!
Todos os sentidos de Castiel afetavam os meus cada vez mais, e cada vez mais eu queria Castiel, me sentia a garota mais sortuda e feliz do mundo, toda minha agonia e insegurança havia sumido, Castiel manteve seu sorriso colado no rosto, radiante, e o ritmo acelerado encaixado no meu...


Encontro lar no perfume da tua nuca, na curva do teu ombro e no teu respirar...
Nas tuas pernas,nas mãos, teu cabelo e no cheiro do beijo...
Me prova, me enxerga, me sinta, me cheira e se deixa em mim.
Castiel me borda, me completa, em todos os sentidos.

( Anavitoria - Cor De Marte)
Estávamos ambos sorridentes, a saudade era tanta que mesmo quando acabou não nos desgrudamos, e continuamos a nos beijar.

- Cast.

- Sim?

- Obrigada.

Castiel sorriu.

- Eu...Eu não sou perfeita.

- Eu também não, mas me sinto o melhor quando estou ao seu lado.

Sorrimos.
POV'S MEI OFF
POV'S NATHANIEL ON

- Pode entrar Senhor Nathaniel - A Enfermeira autorizou, e logo entrei na sala em que meu pai ainda esta internado.

Como todas as manhãs daquela semana, eu cheguei e coloquei num radio que tinha no quarto,Michael Jackson para tocar, meu pai ama Michael Jackson, é uma das únicas paixões manifestadas dele da qual sei. Coloquei a tigela do doce preferido que a mamãe havia feito para ele em cima da mesa e me sentei ao seu lado.
Logo comecei a cantarolar a musica junto ao radio, era Billie Jean.

Aos poucos meu pai foi abrindo seus olhos, e ficou a me olhar enquanto eu continuava a cantar.

- Você canta bem - Ele disse num tom quase inaudível, meu coração explodiu de felicidade.

- Bom Dia pai.

As enfermeiras serviram o café da manhã para ele, e ele comeu me encarando, como se quisesse dizer alguma coisa.

- Eu me arrependo, da minha postura em algumas situações, e agora estou aqui, e talvez não consiga reverter isso.

- Pai - Suspirei - Não diga essas coisas, você foi, você É um ótimo pai.

- Eu posso ter sido enquanto você era uma criança, depois disso eu só...

Houve um silencio.

- Eu não sei - Completou.

- Pai, eu sei que não é facíl educar e lidar com adolescentes...o começo da minha adolescencia foi muito conturbada, isso o tornou um pai durão, o que me fez mudar...

- E então quando você mudou, eu não mudei de postura, porque confesso que tinha medo de criar um ser humano ruim, mas acabei me tornando um.

O silencio se formou, eu não sabia o que dizer.

- Agora você esta prestes a se tornar pai, e eu tenho certeza que sera um pai muito melhor do que fui.

Sorri de lado.

meio-dia.

O horário de visita era curto, e logo eu estava de volta em casa, havia passado na padaria e comprado o café da manhã de Anna, que nesta reta final da gravidez, dormia feito um urso.
Coloquei as compras em cima da mesa e fui até o quarto e Anna não estava lá, logo ouvi o barulho do chuveiro, e aproveitando a oportunidade arrumei a cama e coloquei a bandeja com o café da manhã em cima da cama. Fui até a prateleira e alinhei os livros que ficavam por lá, estava inquieto, voltei para a cama e estiquei o lençol, em seguida me sentei com cuidado, suspirando.
Anna saiu do banheiro já vestida, com um lindo vestido longo floral, e cabelos molhados.

- Eu acordei e não te vi...estava inquieta.

- Eu também estou - Sorri de lado.
Anna sentou se ao meu lado, e sorriu ao ver tudo que eu havia preparado, logo atacou os croissants.

- Onde estava, anjo? - Perguntou.

- Eu fui conversar com meu pai, no hospital.

Anna me encarou silenciosa.

- Você esta bem? - Perguntou.

- Eu me sinto melhor. Ele me disse que, eu serei um ótimo pai - Sorri.

- Eu não tenho duvidas sobre isso, um ótimo pai!
O silencio se formou enquanto eu observava Anna minunciosamente, comendo bolinhos, observava cada detalhe dela, desde suas sardas ao doce de leite em seu queixo.

- E você acha que eu serei um bom marido?

O silencio pairou novamente, e Anna parou de comer e começou a me encarar, com um olhar desentendido.

- Por que eu tenho uma certeza no meu coração de que, você sera uma ótima esposa - Estendi a ela um anel, o anel de noivado.

Anna sorriu radiante e veio me abraçar, sua euforia e falta do que dizer me fizeram sorrir feito um bobo também.

- Nath, eu quero muito, Eu te amo muito!

- Eu te amo Anna.

 

(...)

 

 

 

Como planejado em minha surpresa, logo sai junto a Anna, para visitarmos um parque ecológico daqui de Paris.
Meu celular começou a vibrar, Era Mei e Castiel.
 

" O que acham de nos encontrarmos? "


POV'S NATHANIEL OFF
POV'S AMY ON

 

23 Abril de 2017.
05:00pm

 

Finalmente o grande dia havia chegado, o dia pelo qual sonho desde que eu tinha nove anos de idade, o sonho da pequena Amy que antes só existia em minha cabeça, agora é a verdade.

Coletiva de autógrafos da pré-venda do meu primeiro album.
Eu estava  sorridente e entusiasmada, Rosalya havia feito uma linda roupa para mim usar, como estreante de sua marca de roupa, o sonho de Rosalya também esta se realizando hoje, um lindo vestido prata recaia perfeitamente sobre minha silhueta.
Eu mesma finalizava os retoques em minha maquiagem e ajeitava o rabo de cavalo em meu cabelo, coloquei grandes argolas e  cilios postiços também. Lá fora havia uma grande quantidade de seguranças e jornalistas, dava pra ouvir o barulho dos fãs e haviam novamente borboletas em meu estomago, o Stand que havia sido  alugado para a coletiva tinha  capacidade para receber 5mil pessoas, e mesmo assim ouvia meus produtores e agentes murmurarem que não seria o suficiente.

- Wow - Nunca fui de ser ambiciosa, mas o fato de estar cada dia mais famosa me assustava e me surpreendia.

O Sorriso estava estampado em meu rosto, e logo comecei a fazer algumas fotos, segurando meu cd, que contém 14 lindas faixas, todas compostas por mim, a capa do cd era eu, nua porém mostrava apenas meus ombros para cima, eu estava sem maquiagem nenhuma e havia uma borboleta em um dos lados do meu rosto, substituindo um de meus olhos.

Meu album recebeu o nome de " Love Deeply Forgive Quickly "
Sim, é como se fosse um mantra para mim, Amar Profundamente, a mim e a todos que passarem pela minha vida, Perdoar rapidamente, a mim, pois sou humana e estou sujeita ao erro, e aos outros, por serem humanos e estarem sujeitos ao erro também, apenas me desconectar do que não me faz bem, quando odiamos algo ou alguem, o maior prejudicado somos nós mesmos, por manter consigo um sentimento tão tóxico e destrutivo.


Faltava pouco para que eu entrasse para me encontrar com os fãs, ainda no camarim um relexo atrás de mim segurando um buque repleto de margaridas apareceu.

- Eu fico feliz que tenha vindo, hoje é um dia importante para mim - Continuei a retocar minha maquiagem.

- Eu não podia faltar, eu estou orgulhoso de você. - Jade se aproximou e se sentou ao meu lado, me inclinei para beija-lo e assim pegar meu buque.

Jade estava impecável, todo arrumado e perfumado.

- Já esta na hora.
Dei um ultimo abraço em Jade e logo os seguranças abriram caminho, gritos de entusiamos ocuparam meus ouvidos o que me faziam sorrir, e ao me sentar e olhar para cada sorriso estampado no rosto daquelas pessoas, que estavam ali me esperando, fizeram meus olhos marejarem e com que eu ficasse extremamente emocionada.
Logo um sinal foi dado e logo a primeira fã apareceu. Ela parecia tímida e feliz ao me ver.

- Oi amor, como se chama? - Perguntei simpaticamente.

- Rose.

- Seu nome é muito lindo, obrigada por ter vindo! - Falei

E por fim assinei " Para Rose, com amor Amy Lynn".

Era pouco tempo para tantas pessoas, mas mesmo assim eu me esforçava ao máximo para perguntar a todos que passassem, se estavam bem, e como se chamavam, e por causa disso a todo momento recebia broncas.
Eram pessoas de diversos lugares e até cidades, alguns me traziam presentes, outros pediam abraços, outros fotos, alguns eram escandalosos, outros tranquilos e educados.
Foram duas horas assinando cds, eu não tinha ideia de quantas pessoas haviam passado por ali, por mim eu atenderia a todos, mas devido ao tempo curto isso não foi possível.

Meus dedos estavam doloridos e logo eu me joguei no pequeno sofá que havia em meu camarim, Logo Rosalya apareceu sentando-se ao meu lado, me envolvendo em um abraço.

- Onde esta Jade? - Perguntei.

- Ele foi buscar as pizzas que encomendamos, ele disse que estava entediado - riu.

- Entendi.
Um silencio pairou, Rosalya me encarava sorridente e eu não entendia o porquê.

- Amy, chegou um presente para você.

- Coloca ali naquela caixa, é onde estão todos eles.

- Não Amy, esse você precisa ver - Rosalya falou seria desta vez.

Encarei a caixa nas mãos de Rosalya, a segurei, era uma caixa marrom não muito grande, e havia um laço vermelho " Para: A De: L "

Eu conheço essa caligrafia...
Ao abrir a caixa haviam vÁrios embrulhos, e logo peguei um papel cartão.

Eu não podia acreditar no que estava lendo...

Continua...
 


Notas Finais


Minha primeira crise de ansiedade.
No começo desse mês, la pelo dia 16 eu tive essa crise, e pude finalmente entender o que todos que passam por isso sentem.
Eu sempre fui uma garota calma em relação as coisas e até tenho certo costume em meditar, mas, aconteceu uma coisa que me arrasou, foi acho que a pior noite da minha vida, era um vazio tao grande, meu peito parecia que ia explodir e eu passei a noite acordando a todo momento, o ruim foi ter q encarar a rotina normalmente na manhã seguinte, havia uma agonia, um incomodo, um nó na minha garganta que até me impediu de comer. Os dias se passaram e eu consegui me tranquilizar e voltar a me sentir bem, mas é algo que eu sinto que tenho que controlar daqui pra frente, e nao consigo aceitar sabe..Não quero que aconteça de novo e é algo que nao desejo a ninguém!
Vocês ja tiveram crise de ansiedade? Como evitar?
anavitoria - cor de marte <3 https://www.youtube.com/watch?v=T4h858chgqA
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...