História Overdose de um pecado. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Sasuke Uchiha
Tags Hentai, Incesto, Naruto, Sasuhina, Shoujo
Visualizações 231
Palavras 1.024
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, essa fanfic tá muito pevertida.

Capítulo 2 - Descobrindo-se.


Sentiu um ar quente e fraco em seu pescoço junto de um leve peso sobre sua cintura. Ainda de olhos fechados respirou fundo, pronta para abrir os olhos, quando reconheceu o cheiro que lhe torturava e reconhecendo as sensações ela virou devagar para ficar de frente a frente com sasuke. Seus lábrios tocaram levemente o queixo dele. Estava escuro, mas ela reconhecia cada pedacinho dele, e cada sensação do seu corpo era projetada para ele. Inconciente da gravidade do que fazia inclinou-se um pouco. Os lábios tocaram leve o pescoço de Sasuke. Nervosa, himideceu os lábios e os movimentou lentamente e sultilmemte sobre a carne tão convidativa que aguçava seus sentidos. Sentiu uma pontada, um palmo abaixo do umbigo, quando o moreno deslisou a mão sobre sua coxa, firme, indo até sua bunda e voltando para segurar seu joelho, puxando. Obrigando a mesma a sentir suas partes em contato. Hinata suspurou um pouco alto, parando de roçar os lábios no pescoço de seu irmão. Sentiu Sasuke deita-la novamente e posicionar-se entre suas pernas. Seu coração acelerou e sentiu todo seu corpo ficar quente, e seu sexo latejar levemente. Passou as pernas ao redor dele e ergueu a cabeça para tras, como se lesse seus pensamentos, sentiu a lingua de sasuke trilhar de seu pescoço até o lóbulo de sua orelha, trilhando levemente, onde o mesmo chupou. Hinata sentiu uma onda eletrizante qua fez arrepiar-se por todo corpo. Levou as mãos aos fios negros do Uchiha e os puxou, ouvindo um som rouco, que deixou-a mais excitada. Coisa que piorou, pois seu sexo molhou, quando seu irmão passou a língua em seus lábios, prontos para receberem-no. Sentiu-o mexer o quadril prensando-o contra ela, os lábios finos e vermelhos tocarem os dela, a língua adentrar quente em sua boc-

Abriu os olhos, o sexo molhado que podia sentir a calcinha e o pijama pouco quente e úmido. Com o coração acelerado e sem pensar tentou erguer o corpo, falhando ao sentir o peso do braço de Sasuke sobre sua barriga. Quase engasgou quando notou-o ao seu lado. Ele estava ali com ela, enquanto a mesma tinha sonhos nada coerentes que o envolviam. Lembrou do ocorrido madrugada e olhou para janela. Diferente do sonho, já era dia. Os raios de sol adentravam a janela do quarto. Tocou seu rosto, os dedos deslizando sobre os olhos. Pelo que sentia, deviam estar inchados. Deitou a cabeça sobre o peito de Sasuke, fechou os olhos fortemente e desejou que ele agarrase como fizera no inconciente do seu cérebro, enquanto ela dormia.

_Eu te amo tanto...

Sussurou passando um braço sobre o corpo do, também, Uchiha. -Você é a pessoa que eu mais amo no mundo, por favor não me deixe...

O coração quase parou e seu corpo gelou ao sentir uma mão afagando seus cabelos.

_Não vou te deixar, mana.

_A-a-aaa! -Levantou rapidamente, sentando longe do irmão. O ouvindo rir. -Tá-á a- corda -do-o a quan t-to t-tempo-o?

_Credo, difícil de sair em. -Chegou perto dela, e deitou a cabeça sobre as pernas branquinhas e descobertas. -Eu não vou te deixar, Hina. Nunca mesmo, pode me procurar sempre. Eu a amo, estou aqui pro que der e vier, sou seu irmão. Nunca vou te deixar. -Explicou calmente, com todo carinho proferido em cada palavra. Nunca vira Hinata sentir tanto medo de ser abandonada. Ela era sempre tão serena, calma, responsável e racional. Mais responsável e racional que ele, aliás.

Para Sasuke as palavras eram de conforto, para Hinata um tapa na cara.

_Preciso levantar, Sasu. Pode sair, por favor? -Falou tocando os cabelos dele e empurrando o um pouco, para que saísse. O que não aconteceu.

_Nem pensar. - Disse simplesmente, o hálito quente tocou as coxas de Hinata, e ela sentiu uma sensação gostosa.

"Preciso de ajuda, vou enlouquecer."

_Sasuke, é sério... -Ouviu um resmungo, algo do tipo; "Como você está má, nee-chan".

_Sempre fui. -Disse assim que ele levantou do seu colo. Também resolveu levantar e rumou para seu banheiro. -Vou tomar banho, espero que tenha saído do meu quarto quando eu voltar.

_E se eu não sair? -Resmungou bocejando e passando as mãos nos olhos, esfregando-os para que se acordasse.

_Vai me ver nua. -Hinata não soube como tomara coragem de proferir tais palavras. Constatou que fora por que já estava dentro do banheiro, sem encarar Sasuke. E sentiu uma pontinha de decepção ao ouvir a porta do quarto ser fechada. Ela desejou com todas suas forças para que ele ficasse. Revirou os olhos, ligando o chuveiro e adentrando no mesmo, sem ligar para a água que desceu gelada, no primeiro momento.

"Ele é meu irmão, pra ele eu devo ser uma pestinha que sempre vai ser criança. Queria o quê, Hinata?"

Mesmo tendo dezessei anos, a Uchiha não tinha experiência sobre seu próprio corpo. E enquanto passava as mãos ensaboadas sobre seu sexo, esse ainda excitado por seus sonhos pecaminosos, sentiu uma pontada grossa e levemente gostosa, quando passou os dedos sobre uma elevação que nunca notara entre seus lábios íntimos. Elevação essa que parecia maior agora. Seguiu acariciando a região, fazendo movimentos circulares e sentindo espécie de baques mais intensos. Agarrou um de seus seios e lembrou do sonho com o irmão. A boca sugando-lhe o lóbulo da orelha e lambendo o pescoço. Ainda recordando do sonho, acelerou o movimento do dedo indicador. Mordeu o próprio lábio inferior da boca, sentindo seu coração saltitar. E os fincos irem mais fundos, os dedos mais rapidos, assim como sua outra mão apertava e soltava rapidamente os seios. Imaginou sobre eles os lábios de Sasuke. A lígua quente sugando, sugando.

_Sasuke...

Quando achou que cansaria sua mão pelo rítimo acelerado sentiu a visão falhar, fechou os olhos e se deixou derreter após uma sensação de ondas percorrerem seu corpo que fez suas pernas tremerem levemente. A água quente caía sobre sua barriga, ainda sentindo espasmos Hinata abraçou seus joelhos. Desejando que ele não fosse seu irmão e que a amasse, que ela fosse Sakura. E o pior de todos seus desejos; que mesmo sendo o que fossem, Sasuke a jogasse na cama e a tocasse como se o mundo estivesse prestes a acabar.


Notas Finais


Tadinha da Hina hashashadhas. Sasuke já é impossível de alcançar, com esse "impasse" fode tudo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...