História Own Will: History of the Wind - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail, Naruto
Personagens Acnologia, Alzack, Angel, Anna Heartfilia, Aquarius, Aries, Azuma, Bacchus Groh, Bickslow, Bisca Connell, Brandish μ, Briar, Cana Alberona, Câncer, Capricórnio, Carla (Charle), Charlie, Chelia Blendy, Coco, Crux (Kurukkusu), Dan Straight, Doranbolt, Droy, Elfman Strauss, Erik (Cobra), Erza Knightwalker, Erza Scarlet, Eve Tearm, Evergreen, Flare Corona, Freed Justine, Frosch, Gajeel Redfox, Gemini, Gildartz, Grandeeney, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Hibiki Lates, Horologium, Hughes, Ichiya Vandalay Kotobuki, Igneel, Ivan Dreyar, Jackal, Jellal Fernandes, Jenny Realight, Jet, Jude Heartfilia, Jura Neekis, Juvia Lockser, Kagura Mikazuchi, Karen Lilica, Kinana, Kyouka, Laki Olietta, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Lector, Leon, Levy McGarden, Libra, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Ashley, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Lyra, Macao Conbolt, Makarov Dreyar, Mary Hughes, Mavis Vermilion, Meredy, Mest, Metalicana, Metallicana, Michelle Lobster, Mickey Chickentiger, Midnight, Mikuni Shin, Millianna, Minerva Orland, Mirajane Strauss, Mystogan, Nab Lasaro, Naruto Uzumaki, Nashi Dragneel, Natsu Dragion, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Ophiuchus, Orga Nanagear, Pantherlily, Personagens Originais, Pisces, Ren Akatsuki, Risley Law, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Ruby Strum, Rufus Lore, Sayla, Scorpio, Sherry Blendy, Silver Fullbuster, Skiadrum, Sting Eucliffe, Tauros, Taurus, Ultear Milkovich, Ur, Virgo, Wanaba, Warren (Edolas), Warren Rocko, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Drama, Erza, Etc, Gray, Gruvia, Lucy, Makarov, Mira, Nalu, Naruerza, Naruto, Natsu, Outros, Revelaçoes, Romance
Exibições 184
Palavras 2.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fiquem com minha horrorosa estréia nesse SITE.
Comente se gostar, isso me deixaria feliz, hehe.
Comente se não gostar e, diga o porquê para que eu possa melhorar.

--x--
"Naruto", fala do personagem.
"Naruto", -Itálico- Pensamento.
"Naruto", -Negrito- Magia ou voz grave.
--x--

Own Will: History of the Wind Significa: Vontade própria: História do vento
[Inglês dá mais emoção como diria o GodFallen, kkkk]

Capítulo 1 - Arc one: - 001: Who are you?


 “Eu não nasci para ser forçado. "I was not born to be forced.
           Vou respirar após a minha própria moda. I'll breathe after my own fashion.
                Vamos ver quem é o mais forte.” Let's see who is the strongest. "

- Henry David Thoreau

-X-

Alguns dias mais tarde do ocorrido no Sistema-R, numa região desconhecida, próximo a uma praia, à tarde...

Perto de uma praia um homem alto, com cabelo branco espetado, amarrados para trás em um rabo de cavalo, com duas grandes descidas na altura dos ombros que passavam pelos dois lados de seu rosto, lembrava muito uma juba de leão vendo de frente. Possuía linhas vermelhas que corriam de seus olhos até baixo das bochechas, usava algum tipo de protetor na testa que tinham chifres com um kanji. Também tinha uma verruga visível na parte direita do nariz. Utilizava um quimono com camisa verde e calças curtas. Usava uma roupa de malha por baixo. Utilizava dois protetores de mãos verdes, um cinto com fivela dourada, sandálias de madeira (Havaianas de pau), uma capa vermelha com dois círculos amarelos simples, e um pergaminho nas costas; Estava com uma expressão casada enquanto carregava um pequeno livro laranja.

"Que droga!", Diz o homem velho lendo o livro, em seguida fechando-o. "Não consigo arrumar inspiração para minha próxima obra prima", Suspirou cansado olhando para a água salgada a sua frente. "Isso é... Uma grande drog-", Parou de falar ao ver um garotinho loiro inconsciente de longe na beira da praia.

O homem ainda desconhecido andou até o local onde se encontrava o menino, logo após chegar, ele ajoelhou-se com uma das pernas ao chão enquanto a outra estava dobrada, pois dois dedos no pescoço do menino verificando se ele estava vivo, o velho deixou escapar um pequeno suspiro aliviado vendo que ele estava vivo.

"O que aconteceu com você... Criança?", Perguntou para si mesmo vendo os ferimentos rasos e profundos do menino a sua frente. Suspirou pegando o menino no colo e levando dali para tratar de seus ferimentos.

Depois de levar a criança, o velho chegou a uma cabana de palha, onde estava ficando durante esse período. Depositou o loiro dentro e colocou-o numa cama que havia dentro. Ali não havia muitas coisas, de modo que mostrava que o homem não demoraria muito morando ali.

"...", Suspirou olhando para o menino a sua frente por alguns segundos, antes de esticar a mão direita em um pequeno banco ao lado da cama, onde havia um frasco com óleo, abriu um derramou uma quantidade na mão para logo passar nas feridas do loiro.

Mais tarde na cabana, encontrava-se o velho sentado ao lado da cama cansado, havia acabado de cuidar das feridas do pequeno passando o óleo estranho e o enfaixando. O menino ainda estava inconsciente na cama e, às vezes fechava os olhos com força, mostrando que estava sonhando com algo.

"Só falta você acordar criança...", diz o homem suspirando, se levantado do seu lugar e dando uma ultima olhada no garoto para verificar algo.

–------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mais tarde... Na cabana já no fim da tarde...

Logo o começou a acordar, no começo ele começou a abrir os olhos devagar se acostumando com a luz da lâmpada da cabana que estava ligada, ele soltou um suspiro aliviado quando viu que ainda estava vivo, mas na hora que tentou mover-se gritou de dor. Poderia estar vivo, mas estava machucado e, muito. Inclinou as costas tentando se sentar na cama, mas acabou desabando novamente soltado grunhidos devido a sua dor. Tentou novamente, mas não conseguiu e pôs as costas novamente na cama soltado mais e mais grunhidos de dor, nesse momento, ele já havia desistido de tentar mover-se, aquilo era praticamente impossível no momento.

"Que droga...", Fechou os olhos pensando nos últimos dias que havia passado. "...", abriu seus olhos azuis fitando o teto.

"... Você parece estar gostando muito do teto...", Ouviu uma voz vinda do outro lado da cabana então se virou dando de cara com um homem velho que o olhava com um sorriso. "Espero que não seja um tarado por teto, isso realmente seria... Estranho", Comentou com as bochechas um pouco rosadas devido a sua bebida.

"O-O que... Está louco... V-Velho...", Gaguejou assustado com o comentário do homem bêbado a sua frente que apenas soltou um sorriso de canto, antes de falar:

"Não esquenta...", Arrotou auto, dando um pequeno pulinho. "Estava apenas brincando... Ignore esse comentário...", Soltou mais um arroto antes de tombar em uma de suas pernas e quase cair, ficando em pé apenas com uma delas colocando os dedos em sinal de V Para o loiro. "Meu nome é Jiraiya, um famoso escritor e, um dos 10 magos santos, mago de água, fogo e vento e, também o único usuário da magia de invocação...", Tentou manter o equilíbrio com uma das pernas, mais acabou caindo para trás.

"Nunca ouvi falar...", Diz o loiro ainda deitado com uma gota escorrendo por sua testa.

–--x--–

"Agora que estou melhor... Fale-me, criança, de onde veio", Pergunta Jiraiya ainda tonto por causa da bebida que havia consumido antes.

"Eu vim...", Olhou para o homem e abaixou a cabeça de olhos arregalados. "Se contarem a alguém sobre esse lugar... Matarei todos os seus amigos", Um flash de sua conversa com seu “amigo” Jellal veio a sua mente.

"Eu entendo", Jiraiya falou suavemente vendo a situação que deixou o loiro com sua pergunta. Ele se levantou e caminhou em direção a saída e abriu a porta.

–------------------------------------------------------------------------------------------------------

Dia seguinte, ainda na cabana em frente à praia, à manhã...

O menino acordou no dia seguinte, ele havia dormido logo após o homem sair da cabana, o velho foi caminhar na praia depois daquilo e, quando ficou um pouco mais tarde, foi atrás de um bordel para fazer suas pesquisas.

"...", Respirou fundo inclinando suas costas lentamente para poder sentar-se na cama, sorriu quando percebeu que havia conseguido e as dores haviam diminuído um pouco, agora já conseguia mexer um pouco suas pernas e braços. Depois disso ele ficou sentado e parado durante alguns segundos se lembrando de algo. "... Eu vou te matar..." O loiro abaixou a cabeça deixando os cabelos cobrirem seus olhos e levantou novamente mostrando um sorriso maligno. "Jellal.

–------------------------------------------------------------------------------------------------------

Enquanto isso... Na cidade de Magnólia, na guilda Fairy Tail.

Sentado no balcão, Makarov não pôde deixar de sorrir ao ver os membros da guilda. Macau e Wakaba discutiam e riam uns com os outros falando sobre o seu desempenho durante o último trabalho. Gray, um menino só de cueca box  estava gritando algo sobre magos de gelos serem os mais fortes. Cana fazendo adivinhações com suas cartas com Levy. Ele riu e tomou outro gole de sua bebida na caneca. Ele abaixou sua xícara suspirou suavemente dando uma risada abaixando a cabeça.

Der repente à porta da guilda é aberta. Makarov Levantou a cabeça vendo uma pequena sombra na porta. Os outros membros da guilda que estavam perto da porta viram a figura aproximar-se. E, quando finalmente chegou ao meio da construção, ela olhou em volta, contemplando a análise. Todos agora olhavam para afigura, agora uma menina.

"Este é o lugar que Rob-ojisan me contou.", Ela olhou em volta, ainda não percebendo que todos olhavam para ela.

Gray olhou curioso para a garota que acabara de chegar à guilda.

Ela tinha um cabelo escarlate forte e vibrante que estava apenas a poucos centímetros de alcançar seus ombros. Tinha um tapa-olho branco cobrindo seu olho direito. Ela usava um vestido um pouco rasgado e sujo. Possuía algumas bandagens envolvendo seu braço direito e perna esquerda para cobrir os cortes. No seu ombro esquerdo ela tinha um pequeno saco, guardando os poucos pertences e comidas que tinha.

A menina olhou ao redor do salão até que viu um velho baixinho sentado no balcão. Ele era de estatura muito baixa, era um pouco menor que ela. Tinha muitas rugas e cabelos grisalhos e brancos, assim com seu bigode. Estava vestindo uma roupa engraçada; Como se tivesse acabado de voltar da festa de aniversário de uma criança; Ela sentiu que aquele era a quem procurava e, falou:

"O-Oi... D-Desculpe" Ela disse nervosamente enquanto começava a caminhar em direção ao velho, quando finalmente o alcançou, ela perguntou: "Você é Makky?", Makarov analisou-a por alguns momentos e, fechou os olhos.

"Sim...", Abriu os olhos soltando um sorriso acolhedor para a menina que sorriu para ele.

–------------------------------------------------------------------------------------------------------

Voltando para a cabana...

Jiraiya chegou à cabana com um livro laranja em mãos, enquanto em seu pescoço um binóculo estava pendurado, enrolando a seu braço, estava uma pequena bolsa branca de plástico, onde o mesmo trazia comida para o menino. Havia acabado de chegar das fontes termais que existiam ali perto, numa cidade bem próxima, onde também comprou alimentos.

O homem já havia entrado na cabana, encontrando o loiro sentado na cama olhando para fora da janela pensativo. Jiraiya andou até ele e sentou ao seu lado, em um banco que havia ali perto. Respirou fundo, antes de falar:

"Você gosta de observa as coisa, não?", Perguntou o velho suavemente olhando para o menino, esperando que ele se virasse e conversa-se com ele.

"Sim...", Disse girando a cabeça encarando o velho. "Estava apenas pensando em algo...",  Falou suavemente olhando para o velho, especialmente para o livro laranja que ele segurava na mão direita. "Hey, velho... Que livro é esse?"

"N-Não é n-nada que v-você precise saber...", Gaguejou escondendo o livro atrás das costas.

"Bem... Certo...", Falou com os olhos meio fechados pensando sobre a reação do velho por causa de um simples livro. Ele arou de pensar ao ver que não chegaria a lugar nenhum pensando naquilo, então forçou um pouco a mente tentando lembrar-se de algo, que se lembrou num clique. "A propósito... Você se chama Jiraiya, não?", Perguntou recebendo um aceno. "Pode me chamar de Naruto."

"Oh... Cert...", Jiraiya parou de falar ao perceber o nome do loiro que arqueou a sobrancelha. "Você tem nome de comida...", Riu auto ao tirar a sacola do braço e estender para o menino. "Abra... Você verá do que estou falando", Naruto não entendeu muito bem, mas segui o que foi lhes dito.

Naruto fez o que foi lhes peço e abriu a bolsa, dentro havia um pequeno pote branco com alguns nomes em japonês, olhou para o velho com uma expressão que dizia se ele poderia abrir, Jiraiya apenas sorriu e acenou. Imediatamente, ele abriu o pote, um pouco de vapor subiu junto ao cheiro fazendo o menino se hipnotizar.

"Está vendo aquilo ali...", apontou para um negocio que havia dentro em forma de engrenagem com um desenho em forma de redemoinho dentro. "Isso... É Naruto. Ele é usado nessa comida, ramen", Informou o velho fazendo o loiro arregalar os olhos ao saber que seu nome veio de uma comida realmente.

"Isso... É estranho.", falou lentamente fazendo o velho soltar um sorriso. "Saber que seu nome veio de uma comida...", Disse balançando a cabeça enquanto mantinha os olhos fechados.

"Veja pelo lado bom, criança...", Começou Jiraiya dando uma pequena risada. "Ao menos essa comida é gostosa.", Terminou colocando a mão na boca segurando uma risada alta.

"Há. ha. ha...", Riu lentamente com raiva olhando o velho idiota sua frente que riu mais alguns momentos, antes de tirar a mão da boca e falar:

"Pode comer pequeno", Informou ainda com um sorriso prestes a rir do nome do rapaz que apenas olhou para ele em questionamento, não havia como comer aquilo com a mão, certo?

"Velho idiota...", começou o loiro olhando para o velho. "Como comerei? Com a mão? Isso está quente sabia?", informou com raiva.

"Oh...", Jiraiya levantou-se do banco e andou até uma parte da cabana, onde havia uma mesinha com alguns objetos em cima. O velho esticou a mão até uma caneca com alguns palitos dentro que estava ali e puxou-a. "Não acredito que esses hachis ainda estão aqui", Andou até o loiro e puchou um dos palitos, dando para ele que apenas sorriu e os pegou.

"Aposto que essa comida é ruim", O loiro ajeitou os palitos em sua mão e levou para o pote onde havia a comida, puxou uma quantidade boa e levou a boca lentamente. "...", Colocou na boca sugando o macarrão por uns segundos, antes de parar de comer e olhar para o velho com os olhos brilhando. "Isso é... Comida dos deuses", Grita fazendo Jiraiya sorrir.

"Você é interessante garoto", Pensou com um sorriso.


Notas Finais


No anime só foi revelado 8 magos Santos dos 10, então resolvi deixar Jiraiya como um deles.
–----–
E aí, gostaram?
Se sim, comentem...
Se não, comentem também...

Obs: Você não está sendo obrigado a comentar, mais isso me deixaria muito feliz, hehe.
–----–


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...