História Owned - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Camren G!p, Lauren G!p
Visualizações 1.681
Palavras 1.140
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais uma adaptação, espero que gostem!

Capítulo 1 - Acerto de contas


 

O sol já havia se posto, e a escuridão tinha chegado para cobrir as pistas dos perversos. Lauren Jauregui estava ladeada por Wesley e Drew, seu segundo e terceiro parceiro em comando. Recostando-se contra o carro, Lauren estudou a pequena casa à sua frente. Não havia nenhuma pena ou remorso em relação ao que ela estava prestes a fazer, mas não conseguiu evitar imaginar por que um homem que mal conseguia pagar por aquela casinha continuaria apostando milhares de dólares?

 

- LJ? - Wesley chamou. - Como você quer fazer isso?

 

Lauren deu de ombros.

 

- Alejandro recebeu incontáveis avisos e prolongamentos. Não sairemos de mãos vazias. -  Lauren disse calmamente. Ela levantou a cabeça e sorriu.  - Além disso, eu devo ao velho.

 

Wesley e Drew sacaram suas armas e foram na frente. Lauren os seguiu lentamente. Furiosamente, os dois garotos diante dela chutaram a porta e ergueram as armas.

- Abaixem-se! Abaixem-se, porra! - Eles gritaram enquanto entravam na sala de estar. O único ocupante, Alejandro Cabello, de 50 anos, gritou quando caiu no chão e levantou as mãos.

 

- Ah Deus, Jauregui. - Ele implorou. - Por favor, por favor. - Lauren ergueu a mão e seus dois parceiros recuaram e ficaram quietos.

 

- Já faz um tempo, Ale. Senti saudades.

 

- Caso isso seja em relação ao dinheiro...

 

- Claro que é a em relação ao dinheiro. O que mais seria? - Ela caçoou.

 

Alejandro ficou imediatamente em silêncio, e Lauren tentou evitar sua raiva. - Tenho sido paciente, e você sabe que não sou paciente. Considere-se sortudo por ter levado tanto tempo para uma retribuição. Agora, nós vamos embora calmamente se você pagar 20% da sua dívida. - Ela disse friamente. O corpo todo de Alejandro começou a tremer enquanto ele arregalava os olhos.

 

- Por favor, não me mate. Ainda não tenho os 20%. Tenho algumas coisas das obras. Por favor. Apenas me dê mais tempo!

 

- Dê um tiro na perna dele. -  Lauren disse calmamente. O barulho do tiro atravessou seus ouvidos enquanto o velho gritava e agarrava a perna. O sangue rapidamente começou a formar uma piscina no chão. - Acalme-se, Ale. Não posso recolher dinheiro de um homem morto, então você ainda terá ar em seus pulmões quando formos embora. Mas eu odiaria que você gastasse milhares de dólares em contas médicas quando você ainda me deve. Vou perguntar novamente sobre aqueles 20%.

 

O homem mais velho gemeu e se balançou para frente e para trás. Lágrimas começaram a descer por sua face. 

 

- Por favor. Por favor. Vou lhe dar tudo o que tenho. Por favor.

 

- Isso seria os 20%? - Lauren perguntou enquanto olhava ao redor da sala.

 

O local inteiro era repleto de móveis que não combinavam, velhos e manchados. Ela não conseguiu ver nada que poderia valer uma fração do que o homem lhe devia.

 

- Será alguma coisa. - Alejandro soluçou. - Por favor.

 

 Lauren balançou a cabeça em direção a Wesley, que imediatamente colocou o calcanhar de sua bota no ferimento do homem e aplicou pressão. Alejandro desabou contra uma mesa. O uivo teria sido suficiente para causar arrepios em seus braços, mas Lauren estava acostumada a ouvir os gritos dos outros. Não era nada para ela. Ela sentia um pequeno prazer em machucar os outros. Quando era mais nova, a emoção a estimulou a mover-se rapidamente através dos escalões da máfia, mas agora que ela comandava, estava cansada ao ponto de sentia apatia. Nada mais a afetava. Ela não sentia medo. Não ficava estressada. Ela não ficava excitada ou triste. Ela nem sentia mais raiva. Mas Alejandro era uma história diferente. Ela e o velho tinham história, e Lauren estaria mentindo se não admitisse que estava sentindo um pequeno prazer ao ver o homem chorando no chão. Lauren tinha apenas 21 anos, mas tinha bastante sangue em suas mãos. Embora ela quisesse acabar com a vida de Alejandro, havia algo maior em jogo ali.

 

- LJ, não acho que ele valha a pena o dinheiro. - Drew disse enquanto olhava para cima. Dos dois irmãos, Drew era o menos sedento por sangue. Ele acreditava em outros métodos de recolher dinheiro, e foi por sua inteligência que Lauren o escolheu para ficar como segundo no comando. Claro, quando Lauren precisava que Drew fosse violento, ele não hesitava. Wesley, por outro lado, nem piscava para a violência. Na verdade, ele sempre se voluntariava para os trabalhos mais terríveis, e fazia isso com um sorriso no rosto. Lauren sempre se perguntava se o irmão mais novo não era violento demais, mas ele nunca se rebelara contra as ordens de Lauren, e no seu tipo de negócio, esse tipo de lealdade contava para alguma coisa.

 

- Acho que você está certo, mas não sairemos daqui de mãos vazias. O Sr. Cabello vai nos dar alguma coisa, ou terá uma longa noite. - Lauren disse enquanto piscava em direção a Wesley. O mesmo deu um passo à frente, ergueu Alejandro e puxou o braço do homem para as costas. Houve um estalo forte e um grito agudo.

 

- Pare! O que está acontecendo? - Lauren se virou e confrontou o invasor. Parada na soleira da porta e com um olhar aterrorizado no rosto estava uma linda mulher. O cabelo sedoso, longo e escuro emoldurava sua pele cor de creme, e seus lábios grossos estavam separados enquanto ela encarava a cena diante de si. Havia pânico e desafio em seus olhos cor de avelã.

 

- Vá embora. - Alejandro chiou. - Vá ficar com uma amiga. Isso não é nada. Estou bem. - Bravas palavras de um homem que estava em terrível dor. Se ele não estava pedindo para a mulher ligar para a polícia, então isso significava que ele estava tentando protegê-la. E se ele estava tentando protegê-la, então ela devia ser importante.

 

- Quem é você? - Lauren perguntou calmamente. A mulher abriu a boca, mas Alejandro a cortou.

 

- Não! Não responda! - Wesley puxou ainda mais o braço dele para trás, fazendo o homem uivar.

 

- Vou chamar a polícia. - A mulher disse enquanto dava um passo para trás.

 

- Se fizer isso, ele estará morto antes de você completar essa ligação. -  Lauren disse calmamente.

 

- Não. - Alejandro gemeu no chão. Lauren encarou a linda mulher.

 

- Entre. Junte-se a nós. - Lauren observou que as mãos dela tremiam quando ela entrou, mas não havia hesitação em seu movimento. Medo, bravura e desafio; tudo isso em apenas um delicioso pacote. Ela sentiu uma pequena agitação dentro de si. - Farei um acordo com você. Para cada pergunta que você responder, falarei para o meu amigo aqui diminuir a pressão que está fazendo em Alejandro. - Ela assentiu e o velho começou a choramingar. Lauren o ignorou. - Seu nome? 

 

- Camila.


Notas Finais


Comentem se gostaram ou não! X


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...