História Owned - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Camren G!p, Lauren G!p
Exibições 1.020
Palavras 1.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


VOCÊS SÃO DO CARALHO!! Sério, amo muitão vocês <3 X

Capítulo 2 - Acordo


 

Lauren balançou a cabeça em direção a Wesley, que diminuiu a pressão na perna machucada.

 

- Quantos anos você tem, Camila?

 

- Dezoito.

 

 Houve um pequeno som de alívio quando Wesley soltou um pouco o braço de Alejandro.

 

- E qual seu relacionamento com Alejandro Cabello?

 

- Ele é o meu pai. - Ela disse suavemente.

 

- Você está mentindo. Alejandro não tem família. Wes, atire na outra perna do homem.

 

- Não, espere! - Camila gritou.

 

Lauren ergueu a mão para interromper os movimentos de Wesley.

 

- Não estou mentindo. Ele é o meu pai, mas não está listado na minha certidão de nascimento porque minha mãe nunca contou para ele. Descobri sobre isso apenas há alguns anos. Não moro aqui. Apenas venho para visitar a cada poucos meses.

 

- Sua mãe?

 

Os lábios de Camila tremeram.

 

- Ela faleceu.

 

- Entendo. Então sua mãe faleceu e você foi procurar pelo seu pai. Tenho certeza de que ficou desapontada quando encontrou Alejandro. Cavalheiros, por favor, soltem ele. Gostaria de recompensá-lo por ter escondido tão bem de nós essas informações.

 

- Você não está irritada? - Wesley disse com um olhar obscuro.

 

- Com vocês dois por não terem me passado todas as informações? Ah, estou furiosa. - Lauren disse suavemente. - Mas essa não é a conversa que precisamos ter agora, é? - Alejandro grunhiu enquanto tentava erguer a cabeça e olhá-los. Camila correu até o lado do pai e tirou o suéter. Enquanto cobria a ferida ao redor da perda de Alejandro e o ajudava a ficar numa posição mais confortável. Lauren não conseguiu evitar admirar os ombros nus da garota e a provocante curva de seu pescoço. O top preto rendado que ela estava usando não era tão curto quanto Lauren gostaria.

 

- Se ele te deve dinheiro, posso ajudar a pagar. - Camila disse. - Mas ele nunca será capaz de pagar se precisar pagar contas médicas além de tudo. - Ela soltou. Isso é selvagem.

 

- Fique fora disso. - Alejandro chiou. Ele olhou para Lauren. - Camila não tem nada a ver com isso.

 

- Ah, pelo contrário, além dela ter testemunhado nossos atos selvagens, também permiti que ela o confortasse num momento de necessidade. Sinto que ela está bastante envolvida nisso. - Um sorrisinho se espalhou por sua face e tomou uma decisão. - Na verdade, estou preparada para perdoar totalmente sua dívida. 

 

Alejandro ficou estupefato.

 

- Sério? O q-que eu preciso fazer?

 

- Temo que não vai depender de você, Alejandro. - Lauren balançou a cabeça em direção à mulher. - Será decisão dela.

 

O horror floresceu no rosto do homem.

 

- Não. Seja o que for, não. Não deixarei que ela se envolva nisso. 

 

- O que você quer? - Camila perguntou numa voz fria.

 

- Companhia. - Lauren disse suavemente. Seus olhos pousaram no oco da garganta dela, onde o pulso havia acelerado. - Você viverá comigo, sob o meu telhado, e seguirá minhas ordens por um ano, e eu perdoarei os quase cem mil dólares que seu pai me deve.

 

- Não. - Alejandro gemeu.

 

- Ela é adulta. Você pode tomar suas próprias decisões. -  Lauren disse enquanto a encarava.

 

- Caso eu decida não ir, imagino que você continuará atirando nele até que ele pague? - Camila murmurou.

 

- É como normalmente consigo meu dinheiro. - Lauren disse suavemente. Camila estreitou os olhos.

 

- Você geralmente troca pessoas por dívidas, ou sou um caso especial? - Lauren riu.

 

- Não precisa ser ciumenta. Prometo te dar bastante atenção durante esse ano. - Os olhos dela se ampliaram, e o sorriso de Lauren aumentou. - Ah, eu não fui clara? Você vai dividir a cama comigo.

 

Ela respirou fundo, e Lauren sentiu um arrepio de excitação passar através da mais nova. O que mais faria ela prender a respiração daquele jeito?

 

- Eu quero escrito em um papel que, no momento em que eu pisar na sua casa, as dívidas do meu pai serão perdoadas inteiramente, e você não o machucará mais. Além disso, em exatamente doze meses, eu serei libertada e você nunca mais entrará em contato comigo ou chegará perto de mim novamente.

 

- Não, Mila, por favor, não. - Alejandro disse enquanto fechava os olhos e se enroscava no chão.

 

- Você deixa minha família em paz e eu farei isso. - Ela disse firmemente. Ela se curvou sobre o pai e pressionou os dedos no pulso dele. - Ele precisa ir para o hospital. Ajude-me a colocá-lo dentro do carro.

 

Lauren assentiu para Drew e Wesley. Eles pegaram o homem e o carregaram para fora. Camila se levantou para segui-los, mas Lauren agarrou seu braço.

 

- Vou te dar duas semanas para cuidar do seu pai e deixar suas coisas em ordem. – Ela disse suavemente. - Você não terá a liberdade de sair para trabalhar, então será preciso se demitir. Você não precisa trazer nenhuma roupa. Você vestirá apenas o que eu lhe fornecer.

 

Ela virou a cabeça.

 

- Preciso trabalhar. Tenho contas para pagar.

 

- Pagarei suas contas. – Lauren disse. - Se você me agradar.

 

Os lábios dela se dividiram, e Lauren sentiu uma urgência insana de se curvar e provar de sua boca. Foi necessário toda a sua força de vontade para não deixá-la de quatro e tomá-la ali mesmo. Ela não sentira esse tipo de reação em relação à uma mulher desde a adolescência.  - Vou enviar um carro para buscá-la em exatamente duas semanas. Nessas duas semanas, você e seu pai serão monitorados de perto. Caso um de vocês tente fugir ou ir à policia, mandarei matar vocês dois. Está me entendendo?

 

Camila ergueu o queixo.

 

- Não volto atrás na minha palavra. Espero que nem você na sua. - Ela soltou enquanto se livrava da mão de Lauren e se apressava para levar o pai ao hospital.

 

- Siga-os. - Lauren comandou enquanto Wesley a olhava. O homem assentiu e foi atrás deles. 

 

- LJ? Que diabos foi isso? - Drew murmurou. - Você tem noção de que mesmo com um contrato, ainda é ilegal.

 

- Legalidades nunca tiveram limites para mim. - Lauren disse escolhendo os ombros. - Também não haverá nenhuma discussão sobre esse acordo. Você e seu irmão não podem soltar nenhuma palavra para ninguém. A última coisa que quero é ter pessoas me oferecendo a filha em troca de seus empréstimos.

 

- Você acha que as pessoas fariam isso?

 

- Acho que as pessoas que nos devem dinheiro fariam praticamente qualquer coisa para nos manter longe. - Lauren disse. - Chame outro carro para nós. Preciso ver meu advogado.


Notas Finais


Obrigado por tudo, vocês são as melhores pessoas EVER! x


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...