História Owned - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Camren G!p, Lauren G!p
Exibições 1.066
Palavras 918
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Contrato


 

Camila deixou o hospital em choque. Após seu pai receber o cuidado que precisava, ela não conseguia encarar a realidade daquilo que havia feito. Ela tinha acabado de aceitar ser o brinquedinho de uma gangster durante um ano inteiro. Que diabos ela estava pensando? As dívidas de seu pai seriam perdoaras, e ele estaria seguro. Isso era importante para ela. Agora que sua mãe havia morrido, ele era a única família que lhe restava, e após ela ter aparecido na porta dele provando quem era, ele fizera o melhor para lhe proteger e cuidar. Ele cobrira as mensalidades de sua faculdade, apesar dela ter implorado para que o pai não fizesse isso. Ele lhe comprou um carro. Também lhe arrumou um emprego. Ela não conseguia evitar se sentir responsável por ele agora. Ela devia ter percebido que ele não tinha o dinheiro. Claro que ele estivera apostando

Camila estava quase se arrependendo de ter aparecido na porta dele. Ela não precisava e nem queria o financiamento. Apenas queria uma família. Mas estava claro que ele se sentia culpado por não ter feito nada por ela quando Camila era criança e tentou compensar com dinheiro. Quanto tempo Lauren estivera o assediando pelo dinheiro? Quanto dano havia feito?

Duas semanas. Duas semanas para deixar suas coisas em ordem para depois virar uma vadia para Lauren Jauregui. Seu peito apertou, e ela tropeçou na calçada. "O que eu fiz?" Ela sussurrou para si mesma.

Seu telefone vibrou no bolso e ela o puxou. Alguém havia lhe enviado uma mensagem de um número desconhecido.

Por favor, acalme-se. Se continuar tento ataques de ansiedade, não teremos nenhuma diversão.

Com um grito de alarme, ela olhou ao redor. Lauren conseguira seu número de telefone e agora estava a vigiando? Inacreditável. Com raiva, ela respondeu a mensagem.

Tenho duas semanas de liberdade. Fique longe de mim.

Ela quase jogou o telefone na lixeira enquanto começava a ir embora, mas o aparelho vibrou novamente.

Estarei na sua casa amanhã de noite para que assine o contrato. Caso não apareça, irei até o seu local de trabalho. 

Rangendo os dentes, ela enfiou o celular dentro do bolso. Não havia necessidade de responder. Se Lauren estava mesmo a observando, saberia que leu a mensagem. Ela ficou aliviada que a gangster concordara com o contrato. Nunca poderia ser usado no tribunal, mas lhe daria uma prova caso algo acontecesse com ela ou seu pai naquele ano. Ela garantiria que todos ficassem sabendo que tipo de pessoa Lauren era. Apesar de que após uma pesquisa em seu celular, ela percebeu que todo mundo já conhecia Lauren. Ela tinha sido acusada de vários crimes e inocentada de cada um deles. Claramente ela tinha a polícia nas mãos. Isso não era um bom agouro para Camila.  

 

No dia seguinte, ela deu seu aviso prévio no trabalho temporário. Seu supervisor nem piscou ou olhou para cima. As pessoas entravam e saiam com tanta frequência dos escritórios que ela duvidava que o chefe ao menos soubesse seu nome. Apesar de ter protestado deixar o emprego, a verdade era que ela sentia uma certa satisfação em fazer isso. Sentia-se absolutamente miserável trabalhando ali. Não havia amigos para se despedir. Avisara ao dono do apartamento ao qual alugava que ficaria fora durante um ano, e ele imediatamente avisou que aquilo era quebra de contrato. Seus ombros caíram. Ele estava certo. Ela precisava ocupar o lugar ao menos uma semana de cada mês para manter o contrato. Ele estivera tentando tirá-la de lá nos últimos anos porque Camila tinha um acordo de aluguel controlado. Agora ele poderia cobrar mais de outra pessoa. Lentamente, as camadas de sua vida começaram a descascar, e ela percebeu que realmente não tinha nada que a prendesse. Isso não tornava mais fácil ver Lauren em sua porta. Bones, seu gato, imediatamente se enroscou debaixo do sofá para se esconder.

 

- Vamos acabar logo com isso. - Ela murmurou enquanto dava um passo à trás para deixar a mais velha entrar. Ela estava com medo. Não tinha como negar seu coração acelerado dentro do peito, mas isso não significava que ela precisava demonstrar seu medo.

 

- Você mora aqui? – Lauren disse enquanto entrava.

 

- Bom, eu não ganho milhares de dólares às custas dos pobres, então, sim. - Camila soltou. - É onde eu moro. Exceto que agora não será mais minha casa porque estou quebrando meu contrato para ir morar em outro lugar por um ano. - Lauren a olhou com surpresa, e ela suspirou.

 

- Me dê o contrato. Você pode esperar enquanto leio cuidadosamente.

 

- Sua situação de moradia não é problema meu. - Lauren disse rispidamente. Camila a encarou. Claro que não era problema dela. Ela não se importava com ninguém. Era uma mulher violenta e cruel. Ela olhou brevemente para o lado de fora da janela enquanto pegava o contrato.

 

- Vejo que não está com seus capangas. Imagino que eu não seja uma ameaça. - Ela murmurou enquanto sentava no sofá para ler a papelada, Lauren sentou-se próxima dela, tão perto que suas coxas quase se tocavam.

 

- Minha querida, acho que você não percebe o quanto é perigosa. - Lauren esticou a mão para pegar uma mecha de cabelo dela e colocar atrás da orelha, e Camila se esforçou para não se inclinar contra o toque dela.  - Mas eu sou mais. Nunca se esqueça disso. - Lauren sussurrou com os lábios roçando a orelha dela. Um arrepio a percorreu, mas não era medo. Era desejo.


Notas Finais


Último da noite pra vocês <3 X


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...