História Paciente 009 - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Andrea, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Dale Horvath, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Gareth, Glenn Rhee, Hershel Greene, Jessie Anderson, Lizzie Samuels, Lori Grimes, Maggie Greene, Merle Dixon, Michonne, Mika Samuels, Morgan Jones, Negan, O Governador, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Pete Anderson, Rick Grimes, Ron Anderson, Rosita Espinosa, Sam Anderson, Sasha, Shane Walsh, Sophia Peletier, Tara Chambler, Tyreese
Tags Daryl, Rick, The Walking Dead
Visualizações 155
Palavras 1.934
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ficção, Hentai, Mistério, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi Oi meu povo.
Chega de treta por conta de plágio mas vai ter muita treta na fic e um beijo muhahahah.

Na capa do capítulo tentei fazer a foto que Jesus mostra a Lissa no Capítulo anterior e nesse Capitulo ela também está presente

Espero que gostem.

Capítulo 10 - Fotos do passado.


Fanfic / Fanfiction Paciente 009 - Capítulo 10 - Fotos do passado.

Ponto de vista Rick.

Paramos para descansar já que a tal comunidade está um pouco distante ainda, todos estão acomodados em um canto de uma casa qualquer que invadimos, Carol destribui comida para o grupo enquanto Daryl foi caçar e Lissa se meteu sabe-se lá onde, Jesus se aproxima e se senta do meu lado, desdé que Lissa entrou na nossa vida tem acontecido coisas cada vez mais estranhas, onde é que em pleno o apocalipse isso iria acontecer.

-Sabe Elizabeth e Lissa eram amigas, mas aconteceram coisas que Elizabeth odeia Lissa agora.

Jesus me conta olhando para o mesmo lugar que eu, o nada, afirmo sem entender o que ele quer dizer.

-Como sabe disso?

-Elizabeth me confidenciou!

Ele fala enquanto para de encarar o nada para começar a me encarar.

-É porque está me contando.

Eu pergunto a ele que suspira cansado, massageia o pulso e fico lá esperando os longos segundos antes dele falar.

-Se puder deixar Lissa longe de Elizabeth e fazer ela se concentrar na cura eu agradeço.

Ele despeja tudo de uma vez e o encaro confuso e meio inconformado, como se eu tivesse algum controle sobre ela.

-Porque acha que eu posso fazer isso.

Pergunto a ele que dá de ombros sem respostas, será que ele acha que é porque eu sou o líder posso mandar nas pessoas de tal maneira, isso está me deixando confuso.

-E mesmo que eu pudesse o que acha que faria, eu não mando em alguém assim e duvido que Lissa aceitaria, se ela quiser se aproximar da garota ela vai.

Falo me levantando já cansado daquele falatório chato, sou o líder mas não mando na vida pessoal de ninguém, se Lissa quiser falar com essa tal de Elizabeth não sou eu que vou impedir, Lissa decide o que quer fazer sobre sua vida.

-Pelo menos fale com Lissa e entenda o porque falo isso.

Jesus fala e apenas afirmo com a cabeça sem conseguir falar nada em um dilema mental, falar ou não falar, pelo jeito que Lissa ficou transtornada e sumiu sem nem ser notada o problema entre a ex-amiga e ela são graves, caminho resignado até onde Lissa está, ela está tão perdida em pensamentos ou memórias que olha pro nada sentada encostada a uma árvore, nem percebe minha chegada, dou uma leve tossida ela me olha espantada mais depois sorri fraco.

-Posso?

Pergunto a ela que apenas afirma enquanto bate com a mão no chão agora sem sorrir, só um olhar triste, depois que me sento ela volta a encarar o nada.

-Jesus me contou uma coisa e pediu para eu vir falar com você.

Eu falo e ganho a atenção dela mas ela apenas mantém o silêncio como um incentivo para que eu continuasse a falar.

-Sobre uma briga entre você e Elizabeth, ele pediu para que você ficasse longe dela.

Eu falo e no mesmo momento em que a digere minhas palavras os olhos se enchem de lágrimas e ali é visível uma mágoa começar a surgir.

-Não a culpo, eu fui uma vadia.

Ela fala depois de um longo silêncio, dá de ombros secando uma lágrima teimosa que escorre pelas bochechas, ela sorri mas é um sorriso cheio de mágoas.

-Não posso te obrigar a fazer isso como Jesus me disse.

Eu falo a ela que agora olha para o nada meio perdida apenas com uma mágoa visível em seu semblante.

-Quer me contar o que aconteceu?

Pergunto a ela que desvia o olhar da escuridão e me olha, afirma com a cabeça respirando fundo possivelmente tomando coragem para falar.

-Joshua era casado com Elizabeth, conhecia os dois na faculdade eram meus amigos mas Elizabeth era como uma irmã.

Ela fala tentando controlar as lágrimas mas é em vão quando várias delas começam a escorrer livremente, continuamos no silêncio se ela não quiser falar não sou eu quem vou obriga-lá.

-Elas e casaram depois da faculdade, mas depois do primeiro ano de casado eles só brigavam as coisas estavam descansando, sabe eu nunca senti nada por ele.

Ela silencia por um tempo, eu sei onde isso vai nos levar, eu sei o que aconteceu aconteceu comigo e com Lori sei que o casamento acabou e foi culpa de Lissa.

-Um dia estavamos no laboratório, tínhamos ficado até tarde, sabe não era para acontecer mas estavamos bêbados e simplesmente aconteceu.

Ela fala e sei que se arrepende, é visível seu arrependimento sua mágoa por si mesma, sei o que ela fez foi o mesmo que Shane fez comigo, me mágoa ter que lembrar, mas ela é diferente aposto que quando voltou em sã consciência se arrependeu e se arrepende até hoje diferente de Shane que queria o que era meu e nem que tivesse que me matar para isso.

-Eu sou uma vadia.

Ela sibila com raiva e sei que essa raiva é de si mesma, por ter acabado com um casamento, por ter destruído sua amizade mas eu não a considero como uma vadia, foi um erro sim foi mas quem nunca cometeu um erro e ainda mais estando bêbado, faço ela olhar para mim segurando seu rosto entre minhas mãos, a pouca iluminação que a luz vinda da lua me fornece me faz enxergar o quão bonita Lissa é, mas além de tudo ela não é só bonita por fora mais por dentro também, fixo meus olhos nos dela, eu tinha uma frase formada iria falar que não a achava uma vadia, mas agora fico assim perdido nos seus olhos e qualquer coisa que tento dizer trava na garganta, fixo meu olhar em sua boca mas depois desvio de volta para seus olhos, mas quando a vejo passar a língua nos lábios para umedece-Los eu perco minha sanidade e meu chão, então apenas a puxo para mim e colo meus lábios nos dela, no começo a voraz e avassalador mas depois vai ganhando sua dose de calmaria e carinho.

Quando nos separamos ela me olha confusa mas nos olhos tem um certo brilho, dentro de mim cresce uma felicidade em saber que esse brilho me pertence em que meu beijo foi capaz de faze-la esquecer sua tristeza, não sei o que começamos a iniciar aqui, estou tão confuso quanto ela sem saber reconhecer meus sentimentos, mas nos temos tempo para sabermos lidar com isso, enquanto isso eu vou roubando alguns beijos de Lissa até o dia em que ela me afaste e fale que não quer, e se ela não afastar... bom eu vou continuar beijando ela.

-Não você não é uma Vadia.

Ponto de vista Lissa.

Não sabia que ele iria me beijar e muito menos que eu ia gostar tanto, nunca me senti assim nos braços de outro homem inteira e totalmente entregue, não sei se vai acontecer de novo mas no fundo eu torso para que aconteça, não sei onde vamos com isso mas eu não me importo muito.

Rick é um homem bonito, desde os olhos incrivelmente azuis até a barba por fazer olho para ele conversando com Daryl e Jesus enquanto o resto do grupo se prepara para ir embora.

-Podemos ir?

Rick pergunta depois de um tempo , todos afirmam contentes com a possibilidade da comunidade com a possibilidade de um lar, se for tudo que Jesus falou temos uma chance verdadeira de recomeçar, Joshua e Elizabeth também eram bons cientistas e sei que apesar de toda a raiva vão me ajudar, quando chegar nessa comunidade vou ter que encarar meus problemas de frente ou apenas fazer o que Jesus me mandou, ficar no meu canto e me concentrar na cura pode até ser uma boa idéia mas não costumo fugir dos meus problemas, se eu fugir desse nunca vou conseguir fazer essa maldita cura.

Começamos a caminhar, todos muito animados e bem descansados então estão todos falantes conversando sobre as possibilidades da comunidade e da cura.

três zumbis aparecem na estrada, a flecha de Daryl acerta um certeiro na cabeça e o morto simplesmente cai inerte, Jesus me olha e sei que quer saber se sou realmente imune, não custa nada mostrar penso enquanto caminho a passos firmes para os dois mortos restantes depois de fazer um sinal para Daryl que já amava a outra flecha e ele apenas descansa, chego aos mortos que só querem continuar seu caminho em direção ao grupo, afundo minha faca na cabeça oca do morto que cai inerte, depois chuto o joelho do outro que cai e então repito o processo de afundar a faca na cabeça dele, olho para minha roupa e está melada com o sangue viscoso e putrifeco dos mortos, me abaixo e limpo minha faca na roupa do morto e caminho em direção ao grupo que me olhava chocado, sorrio para jesus que me olhava incrédulo.

-Vamos?

Pergunto a todos me colocando para andar, Daryl me sorria de canto, enquanto andamos pego a foto que por algum motivo não entreguei a Jesus apenas guardei no bolso da calça, eu lembro no dia que tiraram essa foto, fui eu mesma que tirei eles estavam tão feliz com a formatura e o noivado, iam começar a trabalhar e estavam construindo uma vida juntos eu apenas atrapalhei como uma boa vadia, não importa o que Rick diga contínuo me sentindo uma vadia, sorrio triste quando a lembrança do dia em que tudo caiu de uma só vez, foi uma ou duas semanas antes das coisas das pesquisa também desandaram, as desgraças vieram todas juntas.

Fkashback ON

-Não, me larga Joshua.

Eu falo enquanto o empurro, não pode acontecer de novo eu não posso mas cometer o mesmo erro não mesmo, ele tenta se aproximar mas eu o empurro novamente, sinto as lágrimas começarem a aparecer mas me esforço para segura-las eu me comportei como uma vadia e agora tenho que arcar com as consequências, ele se aproxima vejo raiva cintilar em seu olhar e pela primeira vez sinto medo, ele me prensa contra a parede cola seus lábios aos meus em um beijo forçado, me sinto violada por ele não saber ouvir o meu não e parar, tento empurra-lo mas ele preciona seu corpo mais ainda contra o meu.

-O que está acontecendo aqui?

Ouço a voz de Lizzie soar fazendo com que meu coração se quebre em um milhão de pedaços, com a distração que Lizzie causou consigo empurrar Joshua para longe de mim, Lizzie nos olha inconformada e confusa, mas a raiva sintila em seu olhar.

-Vocês dois, eu não acredito como pude ser tão burra.

Ela chora um choro de mágoa misturado a raiva, tento me aproximar e tocar seu braço mas ela se desvencilha em movimentos bruscos.

-Sua vadia.

Ela sibila antes de eu receber um tapa estalado em meu rosto, foi merecido e eu sei disso bem la no fundo, coloco a mão no rosto para tentar conter a ardência causada pelo tapa.

-Como você pode, eu te considerava minha irmã, eu não consigo acreditar.

Ela fala enquanto sai meio desnorteada da sala, tento a seguir mas Joshua me segura, me desvencilio dele e é minha vez de o prensar contra a parede, aponto o dedo em seu rosto enquanto o encaro livida de raiva.

-Não se aproxime de mim novamente, entendeu?

Ele afirma com os olhos arregalados, saio do lugar correndo tentando a todo custo proteger Lizzie que pode se machucar.

Flashback OFF

-Chegamos.

A voz de Jesus me tira das minhas memórias, olho para frente enquanto grandes muros de ferro começam a surgir, ele não mentiu, respiro fundo está na hora de encarar os meus demônios mais antigos, olho para Rick que tem Judith em seu colo e Carl ao seu lado, sorrio para eles , é por eles pela promessa que fiz a Judith e pretendo cumprir, ele me retribui o sorriso e o beijo que trocamos a horas atrás me invade a mente, é um incentivo a mais para continuar, respiro fundo quando vejo os portões abertos, Bem vinda a nova era Lissa Maneier.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
E para vocês que shippavam Darlissa não fiquem tristes eu já tenho outra coisa preparada para nosso dixon!

Bjss na bunda e até a próxima turma!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...