História Pacify Her - Imagine Jung Hoseok (incesto) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hoseok, Incesto, Jimin, Lady_sad
Visualizações 393
Palavras 754
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nem demorei, vai... ❤
Obrigado pelo apoio, florezinhas! <3

Sad~

Capítulo 3 - "Amor" - II


Fanfic / Fanfiction Pacify Her - Imagine Jung Hoseok (incesto) - Capítulo 3 - "Amor" - II

Eu não sabia como reagir. Meu coração estava acelerado assim como minha respiração. Por que tudo é tão complicado? Ah, droga!

"Eu quero ver sua reação ao ver o circo pegar fogo!" — Me lembrei das palavras de Sana. Ah, mal sabe ela, que tenho a gasolina e os fósforos.

Eu preciso ir até o hospital! — Hoseok disse rapidamente. Suspirei, suspirei e suspirei.

Mas que caralhos Hoseok! Você não a ama! — Ditei alto.

Mas nós ainda continuamos noivos, S/N! — Alterou-se da mesma forma.

Você é idiota Hoseok? — Me direcionei a porta. — Eu pensei que fosse mais esperto. — Disse baixo e sai correndo.

S/N! Volta aqui! — Gritou.

Sai de casa quase tropeçando em meus próprios pés. Ah, Hoseok me machuca. Mas não consigo parar de amá-lo. Não consigo o esquecer.

Quando percebi que estava longe de casa o suficiente, me sentei em uma pedra perto a uns arbustos, e tentei controlar minha respiração.

S/N? — Eu reconheço essa voz.

J-Jimin?! — Eu estava chorando. Não queria que ele me visse neste estado, destruída. Por fora e por dentro.

O que faz a essa hora fora de casa, pequena? está tarde... Quer que eu lhe leve até sua casa novamente?

N-Não! Por favor não! — O mais alto chegou próximo a mim. Se sentou ao meu lado e encarou minhas coxas nuas durante alguns segundos.

O que aconteceu? — Sua mão direita pousou em minha coxa. Me senti incomodada e retirei sua mão dali.

N-Nada, eu vou indo... Tenho que ir.

Pequena! Por favor. Deixe-me lhe ajudar? — Um biquinho se formou em seus lábios. Como da primeira vez que nos vimos.

Eu estou bem Oppa! Fique tranquilo. — Um abraço súbito, Jimin apenas me abraçou com força. No começo estranhei e tentei recuar, mas aos poucos, o calor de seu acolhedor abraço me fizera atribuir a forma de carinho. Ele separou o abraço e analisou meu rosto durante alguns segundos.

Me deixe te beijar? — Sua voz baixa, fizeram os pêlos de meu corpo se arrepiarem.

Sim. — Respondi baixinho, vizualizando o quão bonito é Park Jimin.

Senti seus lábios grossos aos meus. A sensação era indescritível. O gosto dos lábios do maior era de enlouquecer qualquer uma, ou um. Mas, eu não sentia a mesma sensação quando beijei Hobi. O beijo de Jimin é bom. Mas o de Hobi é sensacional.

S/N! — Droga Jung Hoseok. Jimin se afastou de mim rapidamente. — Quem é esse, S/N? — O maior dali, me puxou pelo braço.

Isso não lhe interessa Jung Hoseok! — Ditei ríspida.

Vamos para casa. — Me livrei de sua mão  em meu braço.

Até mais Jimin. — Falei, observei um sorriso fraco e um aceno vindo da parte do garoto a minha frente.

(...)

— A quanto tempo conhece aquele garoto? — Hoseok disse enquanto dirigia.

— Já te falei, isso não lhe interessa, Jung Hoseok!

Estávamos indo ao hospital. Ver a megera.

— Não fale assim comigo, S/N... — Sussurrou quase inaudível.

— Você me estressa, Hoseok.

— Eu não faço por querer. — Seus olhinhos estavam marejados. Meu menino sempre foi tão sensível.

— Estamos chegando? — Falei, cortando o silêncio que reinava no carro.

— Só mais alguns minutos. — Me olhou de canto.

— Eu estou entediada... — Murmurei descendo ainda mais meu banco.

A mão de Hoseok foi até minha coxa direita e apertou o local.

— O-Oppa! — O repreendi.

— Eu sou louco por você, pequena. — Parou o carro bruscamente. Me olhou profundamente e aproximou nossos rostos. Senti os seus lábios junto aos meus novamente. Quente, necessitado, provocante, sexy. Hoseok era um ser maravilhoso. Aqueles malditos lábios.

A estrada em que estávamos, raramente passava carros, por ser considerada "perigosa" ou muito escuro. E eu não estava dando a mínima pra isso.

— H-Hoseok?!

— O que foi?

— Temos que ir até o hospital...

— Me deixe te aproveitar um pouquinho...

Fomos ao banco de trás. E fizemos amor, Hoseok investia rápido e olhava no fundo de meus olhos. Ali tive a plena certeza que Hoseok, era a pessoa na qual eu queria morrer ao lado. Eu queria ver os cabelos dele, do alaranjado ao castanho, ao ruivo, ao loiro e ao branco.

— Oppa? — O chamei assim que derramou sua porra dentro de mim.

— O que foi, S/N? — Perguntou dócil enquanto acariciava minhas madeixas negras.

— Promete nunca me deixar? — Perguntei manhosa.

— Eu prometo. Eu lhe amo tanto... — Sussurrou baixinho.

E começamos tudo novamente. Fizemos amor como loucos, nos amamos como loucos.

Loucos um pelo outro.

Eu faço tudo por ele. Eu mato por ele.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...