História Pair of wings - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Timberlake
Exibições 11
Palavras 1.290
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Hentai, Romance e Novela, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Parte 11


Fanfic / Fanfiction Pair of wings - Capítulo 11 - Parte 11

Vários dias haviam se passado desde que nos vimos. Ele cumpriu a promessa de me ligar todos os dias e nos falávamos por horas! Era tudo muito novo pra ambos e estávamos indo devagar, dando tempo ao tempo pra ver o que o destino nos reservava!

 Passamos nosso primeiro Natal juntos e separados ao mesmo tempo. Justin me ligou de Memphis pra falar comigo e se chateou pelo fato de eu ter ficado sozinha e não ter ido à ceia com Amber e Trace ou ter ido pra casa dos meus pais.

 A verdade é que sentia muita falta dele e só ele poderia melhorar o meu dia, fazer o meu Natal ser especial, mas eu não podia cobrar isso dele. Eu era a antissocial e não era justo que ele deixasse a mãe pra ficar comigo.

 A meia noite, a campainha tocou. Fui até a porta e encontrei um embrulho pequeno, uma caixinha vermelha com um laço branco. Abri e li o bilhete que tinha meu nome com aquela letra familiar:

 “Amada Tess,

 Só Deus sabe o quanto sinto por não poder ficar ao seu lado no nosso primeiro Natal juntos… Tenha certeza de que isso jamais se repetirá! Sei que combinamos de não comprar nada um pro outro, mas não resisti. Espero que goste!

 Feliz Natal de quem não para de pensar em você,

 Justin.”

 P-S- Até o Ano Novo ;)

Abri a caixinha e uma pulseira linda, de ouro, brilhava dentro dela! Sorri imediatamente e um aperto bom bateu em mim. Só Deus sabe o que eu daria pra estar com ele agora… E eu não tinha comprado absolutamente nada pra dar a ele. Droga!

 Não entendi muito bem o que ele quis dizer com “Até o Ano Novo”. Vai ver ele vai vir ficar comigo… Voltei pra sala e continuei a ver TV, enrolada debaixo da coberta e comendo um cupcake.

 - SAI JÁ DAÍ!- Amber irrompe pela sala, radiante.

 - Como?- pergunto rindo dela.

 - Levanta daí! Você vai vir com a gente! – ela disse autoritária.

 - Não, vou ficar aqui, to bem assim!

 - Tá bem uma ova! Você não vai passar o Natal sozinha. Trace tá lá embaixo, vamos te levar pra ceia na casa dele!

 - Amber, não- me afundei no sofá.

 - Justin ligou e disse pra eu te dizer que era pra você ir. Tentei falar que tínhamos te convidado, então não me faça passar por uma amiga que não tá nem aí pra você, seja sociável uma vez na vida e vem comigo!

 - Tá bom, eu vou, eu vou- me levantei e desliguei a TV- Mas só porque ele pediu!

 - Idiota!- Amber revirou os olhos- Saudades do tempo em que você fazia algo por mim!

 - Ciumenta!- gritei de dentro do quarto.

 - Justin isso, Justin aquilo… ME POUPE!

 - Não sou eu quem passa o dia todo com o Trace- coloquei a cabeça na porta e Am jogou uma almofada em mim.

Coloquei um vestido vermelho, meia calça, sobretudo preto, botas, passei rímel, batom e fui com ela até o carro onde Trace nos esperava.

 A ceia estava cheia de gente, todo mundo bebendo, comendo e socializando. Até que não foi tão mal assim!

 - E aí, preparada pro Ano Novo?- Trace pergunta me oferendo uma taça de vinho.

 - Preparada pra que?- olho pra Amber e ela sorri grande.

 - Então não tá sabendo?- ele ri- Bom, tenho ótimas notícias! Eu, Amber, você e meu querido amigo JT, vamos passar o fim do ano no Caribe!

 - Que? CARIBE?- engasguei com a bebida.

 - Surpresa!- Amber me abraçou feliz da vida.

 - Am eu não… - tentei dizer.

 - Não o que? Se você ousar dizer, por uma vez sequer, que não vai, eu juro por Deus que, nossa… Nem sei, nem sei!- vi a expressão dela mudar e ficar irritada.

 - Calma, to brincado!- ri da cara dela.

 - Eu sei do que você tem medo- ela me surpreendeu.

 - Não to com medo de nada- rebati.

 - Tá sim, tá com medo de ter que ficar a sós com ele e você sabe que vai ser assim, então pode ir se preparando!

 - Não, não é isso… - disfarço.

 - É isso sim, você sabe e eu sei- ela me encara- Mas como sou sua melhor amiga, vou te ajudar! Altas dicas, comprinhas em lojas de lingerie… Não se preocupe, nossa viagem ao Caribe vai ser inesquecível! – pisca pra mim.

 Me vi sozinha, com medo, petrificada, se é que isso era possível. Pelo presente dele, pela viagem inesperada e pelo fato de que, obviamente, ele ia querer algo a mais de mim…

 (…)

 Quase uma semana depois, estávamos embarcando pro Caribe, os três. Justin ia nos esperar no hotel. No dia anterior, Amber e eu saímos pra comprar algumas coisas, o que faltava pra viagem.

 Chegamos logo pela manhã e o clima estava ótimo. Temperatura boa e Sol! Quase caímos pra trás quando vimos o hotel de luxo em que ficaríamos hospedadas. Am apertou forte a minha mão e eu entendi o olhar dele de “Nunca estive num lugar assim antes” porque eu me sentia exatamente igual!

 Meu coração deu um salto quando o vi! Andei até ele e o abracei forte. Justin me abraçou de volta e beijou delicadamente minha boca, me fazendo corar em seguida! Seguimos até a recepção pra darmos entrada no hotel.

 - Podemos ir?- Trace pergunta.

 - Tess não vai se importar de dividir o quarto com o Justin, não é, Tess?!- Amber belisca meu braço.

 - Aham, não- assenti em estado de choque, dando um sorriso forçado.

 - Tudo bem pra você?- ele me pergunta, me encarando profundamente- Podemos arrumar outro…

 - Não- o corto- Não precisa. Mesmo!

 Entramos no elevador e fomos pros nossos respectivos quartos. Justin abriu a porta e entramos. Nossas bagagens já estavam em cima da cama. Eu me sentia bem, feliz por estar com ele, mas ao mesmo tempo aquela Tessa boba, medrosa e insegura, teimava em dar as caras…

 - Vem, senta aqui- ele me chama pra que sente em seu colo, na cama. Obedeço- Senti sua falta, sabia?- me abraça e beija meu rosto.

 - Também senti a sua!- me agarro nele.

 - Tá usando…- ele sorri, passando o dedo pela pulseira em meu braço.

 - Uso sempre- respondi- É linda, obrigada!

 Começamos um beijo cheio de saudade. Quinze dias sem ve-lo já era muito pra mim e vejo que pra ele também…

 - Não precisa se preocupar, não vamos fazer nada que você não queira- alisa meu rosto- Não vou querer nada de você somente pelo fato de estarmos no mesmo quarto, mas vamos ter que dividir a cama- gargalha.

 - É, eu sei- fico sem graça- Acho que armaram pra gente! De novo!- rimos juntos.

 Levantamos e fomos organizar nossas coisas. Por sorte, o quarto era uma suíte gigante, com dois banheiros individuais, pelo ou menos! Meia hora depois, nos trocamos e descemos pra almoçar, Amber e Trace estavam nos esperando no restaurante de frente por mar! A vista era maravilhosa!

 - E aí, já estrearam o quarto?!- Amber ri com malícia. E com bebida!

 - O que?- me fiz de desentendida.

 - Me desculpa, só achei que você já tinha tido sua primeira vez…-  ela disse visivelmente bêbada.

 - Obrigada por me humilhar na frente deles, já conseguiu seus cinco minutos de atenção!- virei as costas e voltei pro quarto, chorando.

 Amber era minha melhor amiga e eu sabia que ela me amava. Mas ela tinha um jeito próprio de querer me forçar a fazer coisas que ela achava que eram certas pra mim, não importa o que ela precisasse fazer. E isso me magoava imensamente! (…)

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...