História Pais E Filhos - Origens - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural, Teen Wolf
Personagens Castiel, Crowley, Dean Winchester, Derek Hale, Gabriel, John Winchester, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Personagens Originais, Scott McCall
Tags Crossover, Desterek, Destiel, Dorama, Sterek, Super Slash, Superwolf
Visualizações 137
Palavras 2.621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


(Previously:)
"O moreno apenas observa a porta do gabinete se abrir silenciosamente, expondo umas dúzias de armas dos mais variados formatos e tamanhos.

“São impressionantes, senhor.” – o mais novo fala, apresentando um sorriso amarelo.

“Eu sou louco por armas.” – Dean diz, guardando a Colt em seu devido lugar no gabinete. – “Mas não tanto quanto sou louco por Cas e muito menos pelo tanto que sou por Jake...”

“Senhor Winchester, eu to perdidamente apaixonado pelo seu filho.” "
(...And Now!)

Capítulo 13 - Tempestades Vem, Mas Não Duram Para Sempre


Tempestades Vem, Mas Não Duram Para Sempre

Dean estreita os olhos e seus lábios formam um bico pronunciado, como se estivesse preste a falar algo. O que acontece é apenas o menear de sua cabeça, em expressão clara de confusão.

Johnatan o tinha pegado de surpresa. Aquela não era, nem de longe, a reação que esperava do adolescente.

“Como é que é?” – é tudo que consegue dizer, após uns poucos minutos de tonteio.

“Eu não vim aqui hoje pra brincar com o senhor e muito menos com seu filho...” – o Hale começa. – “...E eu entendo perfeitamente que queira proteger Jake de qualquer um que queira tentar se aproveitar dele. Tem muita gente assim no mundo. Mas eu garanto pro senhor que não sou um desses.” – o moreno discursa, firme em suas convicções. – “Desde a primeira vez que...” – Johnatan iria falar sobre a vez em que havia sentido o cheiro do loiro, mas se dera conta de que aquela não seria uma boa hora para se comprometer nesse sentido. – “...O vi. Foi amor. Amor à primeira vista.”

Dean bufa em descrença. – “Não acredito que vai usar a desculpa do amor ‘à primeira vista’, garoto.”

“Não estou, senhor. Eu amo seu filho.” – o Hale anuncia e se surpreende com as palavras que pronuncia.

Em verdade ele sentia tudo aquilo que falava. Não era o simples fato de ter sentido o cheiro de seu companheiro e nem tampouco o fato de já tê-lo marcado como seu há um certo tempo. Johnatan sentia seu sangue ferver toda vez que estava perto do Winchester mais novo. Sentia seu peito apertar quando tinham de se afastar e, se aquilo não podia se considerar amor, ele sinceramente não queria saber o outro significado de amar.

“Estou disposto a fazer o que for preciso pra provar isso.” – o moreno afirma, mas se tremendo nas bases.

“Chá, meninos?” – Castiel reaparece da cozinha, trazendo uma bandeja com xícaras e um bule de porcelana.

Jacob vinha logo atrás com outra bandeja com biscoitos e bolo.

Dean encara seu marido e dele para o filho com um semblante enigmático e sério demais para o gosto dos dois.

“Jake?” – o loiro se dirige ao anjo adolescente.

O filho deposita a bandeja sobre uma mesinha lateral e caminha até o ex-caçador. – “Sim.” – responde, com olhos brilhando em expectativa.

“Gosh... Você é só um bebê.” – o Winchester mais velho diz, segurando o rosto jovial do loiro entre suas mãos. – “Quando foi que você cresceu tanto?”

Jacob sorri.

“Nosso filho já é um homem feito, Dean.” – Castiel retruca e sorri de volta.

“Você está de acordo com isso, Cas?” – o loiro mais velho questiona, enquanto puxa o filho para um abraço protetor.

“Mais do que de acordo, Dean.” – o ex-anjo responde, trazendo Johnatan para um abraço lateral. – “Você sabe que seu filho é um garoto responsável. E eu acredito no mesmo sobre este aqui.” – acariciando os cabelos escuros do outro adolescente. – “Eles se amam, amor. Isso dá pra perceber no olhar apaixonado que os dois trocam um com o outro... Igualzinho a quando nos conhecemos.”

Dean sorri amarelo. Sentia as bochechas pegarem fogo pela revelação do marido na frente dos adolescentes.

“O negócio é o seguinte...” – o Winchester pigarreia, se recompondo. – “...Antes de oficializar isso...” – diz e ouvi um gritinho empolgado de Jacob, que começa a beijar empolgadamente o rosto do pai. – “...Vou querer conhecer seus pais.” – encarando o Hale.

“Sim... Sim. Com certeza. Isso não precisava nem pedir.” – o moreno sorria tanto que parecia quase explodir em felicidade.

“Se qualquer um deles discordar desse... Namoro...”

“Dean?” – Castiel ameaça.

“O certo é o certo, Cas. Só dou minha permissão final se for consensual. Não vou aturar ninguém destratando meu filho por não concordar com o relacionamento entre nossos filhos.”

“Eu garanto que vão...” – Johnatan devolve logo a resposta, empolgado demais para vacilar.

“É... Pai...?” – Jacob se faz perceber. – “Pode me soltar agora?”

“Vocês não vão ficar aos beijos na minha frente, vão?”

“Dean! Não seja exagerado, por favor.” – Castiel o repreende. – “Jake, suba ao seu quarto com John e aproveitem o tempo que ainda resta antes de ter de leva-lo pra casa.”

“Cas?!” – Dean exclama, descrente da ordem dada pelo moreno.

“Amor. Relaxa.” – o ex-anjo responde e começa a acariciar o rosto do marido. – “Eles não vão passar nem um milímetro do limite. Não vão ter coragem para tanto.” – selando a tentativa de continuar protestando do loiro com um beijo carinhoso.

Dean corresponde o beijo, mas não sem antes dar um último resmungo. – “Estou de olho em vocês.”

.:PEF:.

“Já não era pro John estar em casa?” – Derek questiona, sentando-se a mesa e esperando Stiles fazer o mesmo.

“Ele me mandou mensagem quando saiu do colégio. Disse algo sobre ter de ir na casa de um amigo pra fazer um trabalho, coisa assim. Eu não entendi direito.” – o castanho responde, agora sentado ao lado do moreno.

“E você acredita que ele esteja dizendo a verdade? Se depender daqueles amigos que ele tem.”

“Não tenho motivo pra duvidar do nosso filho, Derek. Ele nunca mentiu pra mim. Muito menos esconde as coisas.”

“E ele anda te contando algo que não tenha contado pra mim?” – o lobo encara seu marido, enquanto levava uma porção generosa de assado à boca.

“As coisas que ele conta pra mim são coisas que ele conta pra mim. Deixe de ser curioso. Da mesma maneira que respeito quando tem suas conversas particulares com ele e não fico enchendo nenhum dos dois de perguntas, espero que faça o mesmo.”

Derek resmunga. Sabia que Stiles não lhe diria nada. Normalmente já não faria. Estando grávido, menos ainda. – “Não está mais aqui quem perguntou.”

“Derek. Não fique enchendo sua cabeça de coisas.” – o Stilinski diz e acaricia o rosto do Hale. – “John está perfeitamente bem e se tivesse algo acontecendo com ele, que pudesse ser prejudicial de qualquer jeito, é óbvio que eu te contaria. Acima de qualquer coisa sou um pai.”

“Me desculpe, Stiles. Eu não quis parecer invasivo desse jeito.”

“Eu sei, amor. Você se preocupa... E isso é lindo. Você sabe que John precisa tanto de você quanto de mim.”

“Cub ainda tá com a idéia de que não ligo pra ele?”

“Aquilo foi só uma crise, Derek. Entendi que vocês já se acertaram... Ou me enganei?”

“Não... Claro que nos acertamos. Eu amo nosso filho.” – o lobo diz solícito. – “Assim como vou amar esse pequeno lobinho que tá a caminho.” – sorrindo, se aproximando ainda mais do marido e acariciando sua barriga.

“Ou lobinha. Nunca se sabe.” – Stiles ri nasalado.

“Se for menino quero que se chame Richard... Em homenagem ao meu pai.” – o Hale anuncia, abaixando-se ao nível da barriga do mais novo e beijando-a.

“Ah, agora resolve se pronunciar sobre nomes... E pelo jeito tá convencido de que vai ser menino.” – o castanho ri.

“Com John eu sabia que você tava doido pra homenagear seu pai, por isso fiz questão de deixar você escolher...”

“Como somos cavalheiros, não senhor Hale Stilinski?”

“Esse sou eu...” – agora é Derek quem ri. – “...Acho que mereço escolher agora, não mereço?” – fazendo um bico discreto e juntando as sobrancelhas da maneira que, sabia, Stiles sempre amou.

“Você sabe que não precisa usar nenhum dos seus golpes baixos, né?” – juntando as mãos ao rosto do moreno e puxando-o para cima. – “Richard é um nome lindo...” – buscando os beijos do lobo. – “Mas e no caso de ser menina? Será Talia?” – Stiles brinca.

“Não.” – Derek estala mais um beijo em Stiles. – “Sempre falei que queria uma Alice.”

O castanho sorri enorme. – “E essa é uma das coisas que mais amo em você, sour wolf... Você é um lobo de convicções.” – alisando-o o rosto.

“O que acha de uma pequena Alice correndo atrás de coelhos na reserva.” – Derek diz e ri da piada infame.

“Quero é ver quando nossa pequena tiver idade suficiente para atrair atenção dos rapazes.”

“Ela terá dois lobos adultos muito capazes de protegê-la de quaisquer possíveis predadores quando tiver idade para tanto.”

“Sempre protetor, esse meu lobo. Você fica tão excitante quando fala desse jeito possessivo, amor.” – Stiles diz e morde o lábio inferior.

Derek consegue realmente sentir o odor forte da excitação repentina de Stiles atingir-lhe as narinas. Era um aroma maravilhoso e que ele sempre fora louco. Instintivamente seus olhos brilham em vermelho. Isso não tinha como ser controlado.

Stiles sabia muito bem o que aquilo significava. – “Vamos para o quarto...” – já se levantando e mirando a escada. – “...To morrendo de vontade de você e quero aproveitar essa folga que John nos deu...”

Derek sorri e começa a seguir o castanho, empolgado.

.:PEF:.

“Eu nem posso acreditar que a gente tá realmente namorando.” – Johnatan diz, distribuindo beijos no rosto de Jacob, que jazia pressionado debaixo de seu corpo.

“Quase, né John...? Ainda temos de saber a opinião de seus pais.”

“Eu já contei pra um dos meus pais. Stiles... Ele é tipo o Castiel da minha casa.” – o Hale diz e ri. – “Você vai adorar ele.”

“Isso faz do seu outro pai o ‘Dean’ do lado de lá...” – o anjo ri junto ao lobo.

“Derek... Ele pode ser meio sério às vezes, mas eu não conheço melhor alfa que ele em todo o condado.”

“Você acha que eles vão gostar de saber?”

“Meus pais vão adorar você. Não tem quem não adore. Eu sou o maior exemplo.”

“Eu quis dizer... É... Eu sei que você nunca se relacionou com garotos antes, então...”

“Já sei... Já foram te contar da minha fama no colégio.” – Johnatan pareceu ficar sério. – “Mas eu te juro, metade do que contam é tudo invenção. Meus pais jamais deixariam eu ficar sujando o nome da família dessa maneira. Como eu disse, um dos meus pais é membro de um dos conselhos mais importantes da cidade. Não podemos dar armas pros outros clãs se aproveitarem.”

“John, eu não me importo com essas coisas. Se você ficou com uma, ou com mil, não é da minha conta. O que me importa é o agora. Desde o primeiro dia até o dia de hoje. É o que conta.” – puxando o moreno para um beijo tranquilo. – “O que me deixa preocupado é seus pais verem você, de repente, namorando um menino. Com isso não to querendo insinuar que eles possam ser hipócritas, porque, né? Mas eles estão acostumados a saber de você com meninas.”

Johnatan começa a rir da inocência de Jacob. – “Você consegue ser fofo até falando de suas preocupações.”

“Eu só fico preocupado... Só isso.” – dando um soco no ombro do lobo. – “E eu não sou tão fofo assim quanto você pensa, senhor lobo mau.”

“Jake, você é literalmente um anjo. Não tem como ser mais fofo.” – o Hale diz, zombeteiro.

Inesperadamente e, para a surpresa do moreno, Jacob escorrega a mão até suas nádegas e as aperta de forma possessiva.

O lobo solta um gemido instintivo em surpresa. As mãos do namorado eram verdadeiramente quentes.

“Vê?” – o Winchester diz, num tom de desafio.

“Jacob?!” – o lobo exclama, surpreso. – “Seus pais estão lá embaixo.” – começando a corar.

“Sim, mas diferente de você, eles não tem superaudição.” – o loiro sussurra sedutoramente ao ouvido do moreno, enquanto uma de suas mãos começa a passear tranquilamente por seu jeans até alcançar um certo volume que começava a se formar na frente de sua calça.

“Jake?” – o Hale geme e dá um salto para o lado, caindo à esquerda do Winchester na cama.

“O que foi? Não gostou?” – o loiro questiona, aflito.

“Não, não é isso.” – o moreno devolve, arregalando os olhos. – “É lógico que eu gostei. Eu só... Não sei se eu ia conseguir me segurar... Sabe?” – apontando com os olhos o tal volume, que naquele momento se encontrava bem mais pronunciado.

“Relaxa!” – Jacob responde com a voz serena. – “Eu prometo não passar dos limites.” – voltando a mão ao jeans do outro adolescente. – “Me deixa experimentar só um pouquinho.” – pedindo manhoso e alisando o membro do moreno, por cima do tecido, de forma delicada.

“Jacob... Por... Por favor...” – Johnatan começa a gaguejar, tendo os lábios do namorado a beijar-lhe o pescoço.

“Prometo que não vou judiar de você.” – alisando o falo do lobo, que pulsava a cada carícia recebida.

O Hale então rosna baixinho, quase um ronronar. De maneira grossa e compassada. Não era como se fosse a primeira vez que lhe fizessem isso em sua vida, mas a experiência com Jacob estava além do que ele poderia querer. Ao menos pelo momento.

Uma vitória já tinha sido conquistada na família Winchester Novak, ainda faltava a sua. E ele não queria colocar tudo a perder quando estava ganhando.

Mas com as investidas de Jacob, ele não tinha como contra-atacar. E em verdade nem sabia ao certo se queria fazê-lo parar. Sua parte racional insistia que o certo a se fazer era pará-lo antes que aquilo avançasse para algo mais complicado. Coisa que seu lado instintivo não concordava e até torcia para saber aonde aquilo iria chegar.

Perdido em pensamentos, nem tinha se dado por conta de que a braguilha de sua calça já tinha sido aberta e a mão esperta do Winchester tateava o fino tecido de sua roupa íntima.

Os olhos do beta brilhavam em dourado, mostrando assim o quanto estava eufórico e surpreendido pela ousadia do namorado. Resolve assim não protestar, nem negar mais o quanto queria aquilo e tudo o mais que o anjo quisesse lhe dar.

Sua boca mantinha-se aberta, formando um circulo quase perfeito, de onde se podia ver as presas tomarem lugar de sua dentição comum. Apenas sua respiração pesada e alguns ofegos de excitação eram audíveis saindo de sua boca. Johnatan estava inteiramente entregue às vontades daquele ser angelical, que o manuseava de forma carinhosa, enquanto brincava com os lábios por sua orelha.

“Eu... Eu retiro o que disse antes. Você é um provocador perfeito, anjo.” – o Hale sussurra, de olhos fechados, aproveitando o toque deleitoso da mão do loiro.

Jacob sorri. – “Nunca mais duvide das coisas que eu te falar.” – dando um leve aperto em torno do membro do lobo.

“Você prometeu que não ia judiar de mim.” – o Hale pronuncia, com a voz levemente alterada devido a sua semitransformação.

“E não vou.” – retruca, alisando atenciosamente o pênis do moreno, para em seguida deixá-lo e começar a subir seu zíper novamente. – “Eu te prometo que assim que nos resolvermos com nossos pais... E quando estivermos devidamente namorando...” – beijando-o calmamente. – “...A gente termina isso que começamos.” – acariciando-o no rosto e em seguida deitando a cabeça em seu tórax.

Johnatan sorri, frustrado, mas contente em saber que tudo o que fariam, só iriam fazer quando estivessem realmente prontos. E quando acontecesse, seria por puro e verdadeiro amor.

O Hale o abraça, trazendo-o para mais perto de si. – “Eu te amo, meu anjo.” – ele diz.

E é nesse exato momento em que Dean entra no quarto, sem se anunciar. – “Eu... É... Está ficando tarde. Acho melhor você ir pra sua casa, antes que seus pais comecem a se preocupar.”

“Pai?” – Jacob se assusta.

Castiel vem logo atrás, lançando um olhar desaprovador em direção ao marido. – “Eu não acredito que você realmente veio aqui perturbar os meninos, Dean. Deixe-os se despedirem adequadamente.” – puxando o loiro pelo pulso até o corredor. – “E depois falaremos sobre essa sua invasão ao quarto do nosso filho.”

“Eu bati... Juro.” – Dean mente descaradamente. – “Eles que não ouviram.”

O anjo adolescente encara o namorado e começa a rir. – “Desculpa.” – ele pede, encabulado.

“Ainda bem que você tinha parado de me bolinar.” – o Hale debocha. – “Já até tava vendo seu pai descer correndo e pegar uma daquelas espadas ninja que ele tem pra me castrar.”

“Eu nunca deixaria ele te machucar.” – o loiro diz e beija novamente o moreno.

“Awwwn. Meu herói!” – o lobo retruca e corresponde o beijo.

...continua...


Notas Finais


Me deixem saber o que estão achando ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...