História Paixão A Mil Por Hora (Camren) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 103
Palavras 1.922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ta ai mais um capitulo pra voces,agora so amanha. Boa Noite e Boa Leitura.

Capítulo 7 - Surpresa


Já era muito tarde quando voltei para casa. Estava exausta devido a intensidade dos acontecimentos desta noite.

Lauren parou o carro alguns metros longe do portão principal. Me despedi e me preparei para sair do carro, mas ela me puxou pelo pescoço e me beijou. Eu retribui seu beijo com muito gosto. Definitivamente, ela sabe beijar.

Ela se afasta e eu aproveito para observar seus impressionantes olhos. Meu coração está descompassado, estar assim tão perto dela faz coisas comigo. É como se meu corpo já soubesse que Lauren é sua dona, mesmo antes de eu admitir isso pra mim mesma. Desde a primeira vez que nosso olhar se cruzou, eu senti que algo aconteceu, que algo em mim mudou. Eu me sinto diferente. Me sinto completa.

Isso é tão estranho, eu nunca me apaixonei antes. Com exceção do Ed Sheeran, no acampamento de verão, eu tinha 14 anos e ele era o nosso monitor de 17 anos super gato. Ele foi meu primeiro amor, e foi minha primeira desilusão amorosa também. Depois disso, eu até que me interessei por alguns garotos, mas acho que era mais uma coisa dos hormônios do que do coração.

Mas com Lauren a sensação é diferente, claro que meus hormônios estão a mil por hora, mas também sinto que tem algo mais.

Me viro e vejo que ela me observa caminhar até o portão da minha casa, quando fecho a porta escuto o ronco do seu motor. Dou uma verificada para garantir que minha mãe não está escondida esperando para me pegar em flagrante.

Depois de constatar que a barra está limpa, subo sorrateiramente para o meu quarto e tranco a porta.

Pego meu celular e disco o número de Dinah. Por favor, que ela esteja bem.

Ela atende no segundo toque.

- Dinah, você está bem?-

- Camila, você está bem?- Nós perguntamos ao mesmo tempo e então rimos.

Graças a Deus, Lucy a tirou rapidamente da confusão e a levou para casa. Em segurança. Acho que eu gosto mais dela agora.

- Meu Deus Camila, eu fiquei tão assustada. Se eu fosse presa minha mãe me mataria.-

- Eu sei Dinah. O mesmo pra mim. Estou aliviada de estar em casa agora.- Digo me jogando na cama.

- Mas, como você saiu daquela confusão? Você foi embora sozinha?-

- Não, Lauren me trouxe pra casa.-

- Então, Lauren hein ? – Ela pergunta e posso ouvir o sorriso por trás das palavras.

Abro um sorriso involuntário e fico em silêncio.

- Ai meu Deus, Camila. Vocês duas estão...?-

- Eu não sei DJ.- Digo em um sussurro mas não consigo esconder a animação em minha voz. – Acho que estamos no caminho. –

- Isso é tão legal Camila. Nós duas namorando duas amigas.- Poderia dizer que ela está dando pulinhos na cama de tanta empolgação.

- Calma, DJ. Ninguém falou em namoro. Mas ela me falou...-

- O QUE?-

Torturo ela mais um pouquinho com meu silêncio.

- Ela disse que me quer, que quer que eu seja dela.-

- CARALHO.- Ela grita.

- Dinah! – Repreendo-a pelo seu linguajar.

- Foi mal Camila mas é que...isso é tipo, muito quente. Ela totalmente está na sua.-

Dinah me pede para contar tudo desde do momento que nos separamos e a policia chegou até o momento em que eu liguei para ela.

Passamos horas conversando, e eu conto tudo o que aconteceu no carro de Lauren. Tudo, desde do amasso super quente até o seu discurso sobre eu ser dela.

Vou dormir muito depois do sol nascer.

***

Domingo veio com uma surpresa da minha mãe. Ela resolveu que seria divertido convidar  Shawn para almoçar conosco. E como isso não fosse o suficiente, insistiu para que passasse todo o domingo conosco. Tirando as inúmeras tentativas de me empurrar pra ele, até que a tarde foi agradável. Não conseguia parar de pensar em Lauren, mas Shawn foi gentil e uma boa companhia como sempre.

Ele me contou seus planos pro futuro e eu os meus, conversamos, nos provocamos e rimos muito.

Segunda-feira de aula chegou juntamente com a preguiça. Me arrumo para a escola e me encontro com Dinah para irmos juntas como sempre.

Estamos conversando em frente a escola, quando DJ enfia suas unhas em meu braço.

-Camila!- Ela dá um gritinho.

- Ai meu braço Dinah. O que foi? –

- Olha quem está aqui.- Ela diz encarando alguma coisa atrás de mim.

Quando me viro, meu coração para. Encostado em seu carro, fumando um cigarro e parecendo terrivelmente deliciosa, está Lauren.

- Você tem que ir até lá falar com ela.- Dinah diz.

- Claro que não, a aula vai começar a qualquer momento.-

- Gata, ela está praticamente te comendo com os olhos. Se você não for até ela, ela vai vir até você.-

- Mas Dinah, eu tenho aula agora, esqueceu?-

- Vá sua boba, aproveite. Matar aula uma vez não vai te transformar na pior aluna do mundo.-

- Mas...- Tento argumentar, eu nunca falto, vão sentir minha ausência com certeza.

- Mas nada. Vá, qualquer coisa eu te cubro.- Ela diz me dando uma piscadinha.

Não consigo evitar o sorriso em meu rosto.

- Valeu Dinah, você é a melhor.- Digo dando-lhe um abraço rápido.

- Eu sei. Agora vá e divirta-se.- Ela diz me olhando maliciosamente.

Ando rapidamente em direção a Lauren. Ela joga o cigarro no chão e me puxa para um beijo. Ela é tão boa nisso que nem ligo para o gosto de tabaco.

Me afasto antes do que gostaria com medo de que algum dos professores ou inspetores nos vejam.

- Bom dia, coração.- Ela diz e sorri, aquele sorriso lindo que me deixa tonta.

- Bom dia.- Que fique o sorriso bobo no meu rosto, porque sei que nem que eu queira ele vai sair de lá.

- Vim te buscar pra um passeio. Entre.- Ela diz autoritário.

Nós entramos e ela arranca com o carro. Me viro e vejo DJ nos olhando com um sorriso no rosto. Ela está feliz por mim, assim como eu estou feliz que ela esteja com a Lucy. No começo eu fiquei receosa com a relação das duas, fiquei com medo de que ela só quisesse se aproveitar da minha amiga. Mas,depois de ver como ela a trata e dela a ter protegido na confusão de sexta, acho que ela realmente gosta dela. Fico tranquila de saber disso.

- Então, como foi seu final de semana, coração? Aposto que não tão emocionante como sexta á noite.- Ela ri.

Dou um sorrisinho fraco e ela percebe a minha reação.

- Qual o problema?-

- Não é nada demais, só não quero falar sobre o meu final de semana.-

- Porque? O que aconteceu?- Ela me olha meio preocupada.

- É só a minha mãe, ela...- Dou um suspiro derrotado. -...fica querendo controlar tudo na minha vida.-

- Isso é foda. O que ela te fez dessa vez?- Ela pergunta, os olhos na estrada.

- Minha mãe é uma alpinista social, tudo que importa pra ela é o status. Ela está tentando me juntar com o filho da família importante, os Mendes, então ela convidou Shawn Mendes para passar o dia todo, ontem lá em casa.- Olho pra ela e vejo que ela está tensa. Precisando desabafar com alguém que não seja Dinah, decido continuar falando.

- Eu gosto da minha mãe, mas as vezes ela força a barra. Quer dizer, ela nunca me deixa chegar perto de um menino sem que ela ou papai estejam por perto. Mas ontem, ela me deixou sozinha com Shawn no meu quarto. Ela nunca faria isso se fosse qualquer outro garoto. E mesmo Shawn sendo um cara muito legal, sinto que ela está me jogando aos lobos, sabe?- Ela acena e observo que sua mandíbula está tensa e os dedos apertando fortemente o volante.

- Esse Shawn Mendes é o mesmo Shawn do sorvete?- Ela pergunta séria.

- É sim.- Lembro que a DJ comentou da minha saída com Shawn na sexta, e que Lauren escutou.

- O mesmo Shawn que está louco para entrar em sua calcinha? Esse Shawn ficou sozinho com você, no seu quarto?- Percebo que ela está tentando controlar a raiva em sua voz.

- Sim, mas ele...- Lauren me corta.

- Ele tocou em você?- A raiva mais perceptível em sua voz.

- Claro que não!- Encaro-a mas ela está olhando a estrada a sua frente. – Ele não é assim, nós só conversamos.-

Ela dá uma risada sem humor.

- Ah Camila, como você é inocente. TODOS os garotos são assim. Vocês estavam conversando, mas eu garanto que a mente dele estava em outro lugar.-

- Ele não é assim, Lauren.- Defendo Shawn.

- Por favor, Camila. Todo homem com um pau que funcione, pensa em sexo quando ele vê alguém que lhe interessa. E pelo que a Dinah falou, você é muito interessante pra ele.-

- Que seja, ele pode até pensar, mas ele nunca me tocaria sem a minha permissão.-

- E você nunca irá permitir, porque você é minha. Só eu posso te tocar.- Como que pra confirmar o que disse, ela coloca a mão em minha coxa desnuda e começa a acaricia-la. Minha respiração fica presa em meus pulmões e sinto um calor infernal no lugar que sua mão me toca.

- Eu não quero nada com ele. Shawn é só um amigo.- Digo tentando deixar claro que mesmo que eu defenda-o, eu não nutro nenhum sentimento amoroso por ele.

- É melhor mesmo, porque se algum dia aquele merdinha te tocar com ou sem a sua permissão...eu acabo com ele.-

Diante da intensidade de sua palavras, fico em silêncio, tentando absorver o que tudo isso significa.

***

- Preciso passar num lugar antes, tudo bem?- Lauren pergunta entrando com o carro numa rua suspeita e parando perto de um galpão.

- Ok.- Respondo.

- Eu já volto.- Diz e sai em direção ao galpão.

Olho ao redor da rua, com exceção de algumas pessoas andando pra lá e pra cá, o lugar está sem movimento.

Observo Lauren até que ela desaparece nos fundos da construção de tijolos. Alguns minutos depois, ela reaparece com um pacote pardo de papel nas mãos.

- Pronto.- Ela diz guardando o pacote no porta luvas. – Agora podemos nos divertir.-

Minha curiosidade está me matando mas decido não lhe perguntar sobre o que ela foi buscar.

Minha curiosidade está me matando mas decido não lhe perguntar sobre o que ela foi buscar.

Dirigimos rumo a reserva florestal. Não tenho certeza de para onde exatamente estamos indo já que quando eu perguntei, Lauren apenas me disse que era uma surpresa.

Ela estaciona o carro em uma área com pouca visibilidade e começo a me perguntar se o que estamos prestes a fazer é ilegal.

- Tudo bem estarmos aqui?- Pergunto meio receosa.

- Claro. Não se preocupe coração, eu te protejo.- Ela diz enquanto puxa uma cesta e uma toalha do porta malas e então segura minha mão. Nós entrelaçamos os dedos e eu permito que ela me guie mata a dentro.

Ignoro a parte racional do meu cérebro que está gritando sobre eu estar entrando em uma floresta com uma garota que eu mal conheço. Se eu vou mesmo namorar Lauren, então eu preciso confiar nela.

Olho para Lauren e depois para nossas mãos entrelaçadas. Não consigo deixar de sorrir com a perspectiva de que, finalmente estou fazendo alguma coisa normal para a minha idade.

Namorando. Matando aula. Apenas sendo uma adolescente normal.


Notas Finais


Tchaulzinho, Quem quiser conversa comigo so me chama respondo todos. No comentarios tambem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...