História Paixão A Mil Por Hora (Camren) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Exibições 105
Palavras 3.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom gente tava pensando aqui e eu vou posta apenas um capitulo por dia, isso cansa muito fica editando e os capitulos sao grandes entao isso se torna cansativo e enjoativo tambem.Quase nao acabo de editar esse capitulo ja nao estava aguentando mais. Espero que voces entendam. E MUITO OBRIGADA PELOS 20 FAVORITOS PARECE POUCO MAIS É MUITO PARA MIM. Boa leitura !!!

Capítulo 9 - O Mirage


Quatro dias depois...Sexta a noite.

Dinah e eu estamos em seu quarto nos arrumando. Menti para minha mãe que eu iria dormir na casa dela hoje a noite, o que tecnicamente não é mentira já que eu vou dormir aqui, mas depois de voltar do V8. Fugir da Milika com certeza é mais fácil do que fugir da minha mãe.

Dessa vez, Camila insistiu em me emprestar algumas de suas roupas, tentando evitar o constrangimento da semana passada, eu aceito.

Uma hora depois, quando ambas estamos prontas, me arrependo de ter aceito que ela me produzisse.

Estou usando uma blusa cropped justa, cinza e de manga longa, o seu comprimento vai até um pouco a baixo dos meus seios. A super justíssima saia de couro preto de cintura alta cobre a maior parte da minha barriga, mas o pedaço de pele entre os meus seios e meu umbigo, está exposto. Pra completar o visual matador, DJ me fez usar uma ankle boot preta de couro e fez alguns cachos em meu cabelo com seu modelador. A maquiagem, graças a Deus, eu a convenci a não exagerar, então ela me pintou apenas com corretivo, olho esfumado e rímel preto, um pouco de blush e batom cor de boca.

Me olhando no espelho, Dinah assovia.

- Uau Mila, a Lauren vai morrer quando te ver assim.- Ela diz com um sorriso travesso no rosto.

- Será? Não está meio exagerado?-

- Você está ótima, Camila. Está sexy pra caramba e tão gostosa que vai explodir a cabeça da sua namoradinha.-

- Essa não sou eu, eu não sou sexy.- Digo meio insegura.

-Camila, confie em mim, você pode ser sexy se você quiser. Você não quer estar super gostosa hoje a noite e mostrar pra todas aquelas vadias que Lauren tem dona?- Ela me pergunta levantando uma sobrancelha.

Dou um sorrisinho.

- Sim, eu quero.-

- Aposto que ela nem vai perceber as outras garotas se você estiver perto dela vestida assim.-

- Valeu DJ, você é a melhor amiga do mundo.- Sorrio pra ela. – E pra constar, a Lucy não vai conseguir formar um único pensamento coerente a noite toda. Você está um mulherão amiga.- Dinah solta uma risada.

- Essa é a intenção, Camila. Agora vamos derreter o cérebro daquelas pobres meninas.-

Assim, saímos o mais silenciosamente possível para nos encontrarmos com Lucy e irmos a mais um encontro V8.

Encontramos Lucy estacionado a alguns metros da casa de Dinah. Assim que ela coloca os olhos nela, um sorriso enorme toma seu rosto.

DJ é realmente muito linda. Lucy está praticamente babando, na verdade, ela está com a boca um pouco aberta.

- Hey, baby.- Dinah a cumprimenta com um selinho.

- Hey.- Ela a puxa para mais perto. – Você está de tirar o fôlego, baby.-

Dinah dá um sorriso vitorioso.

- Você gosta do que vê?- Ela pergunta em tom provocante.

- Oh, você não tem ideia do quanto eu gosto.- Ela diz maliciosamente e então cochicha alguma coisa para ela que eu não consigo escutar, acho que é melhor mesmo, porque ela cora e da uma risadinha.

Só agora Lucy parece notar minha presença, ela me olha de cima a baixo.

- Você também esta muito linda, Camila.- Ela me diz com um sorriso sincero.

- Obrigada.-

Lucy suspira e coça a cabeça.

- Vou ter que ficar de olho em vocês duas a noite toda.- Eu e DJ rimos enquanto entramos no carro.

Quando finalmente chegamos ao local marcado para o encontro de hoje a noite, Lauren ainda não está aqui.

Lucy pega três cervejas e nós bebemos, ela me apresenta para alguns de seus amigos. Ela conversa com eles agarrada a Dinah todo o tempo, ela não está desgrudando dela nem um minuto. Ver os dois juntos me faz sorrir, qualquer duvidas que eu tinha sobre ela gostar dela, não existem mais. É evidente que ela gosta muito dela, o jeito que ela a olha, que os dois se olham, é tão lindo e verdadeiro.

Nesse momento eu escuto uma exclamação vinda detrás de mim, sorrio porque eu reconheço muito bem essa voz.

- Mas que porra?-

Quando me viro, vejo Lauren me olhando de cima a baixo de olhos arregalados.

Meu sorriso aumenta e eu agradeço mentalmente por ter deixado Dinah me vestir hoje. A expressão de Lauren é hilária, ela parece atordoada.

Sua reação me dá confiança, então diminuo a pouca distância que nos separa, envolvo seu pescoço com minhas mãos e esmago sua boca na minha. Despejo todo o desejo e atração que eu sinto por ela nesse beijo.

Quando me afasto, ambos estamos com dificuldade para respirar. Ela me dá um olhar torturado.

- Meu Deus, coração! Desse jeito você vai me matar.- Eu rio.

Abraço Lauren e sinto algo duro em meu estômago, olho para baixo e vejo um volume em seu jeans.

Deus abençoe Dinah Jane e suas roupas provocantes.

Ela vê que eu percebi sua ereção e dá de ombros.

- Você não pode se vestir assim e me dar um beijo desses e esperar que não vá acontecer nada.- Ela diz.

- Então, você gostou da minha roupa?- Pergunto.

Lauren me da um sorriso que faz o meio das minhas pernas em chamas.

- Ah Camila, eu amei a sua roupa.- Ela chega com a boca perto da minha orelha e sussurra – Mal posso esperar para ver o que você esconde por baixo dela.-

Eu puxo o ar e Lauren dá uma risada baixa e sensual, repleta de promessas e que deixa minhas pernas bambas.

Conversamos mais um pouco com as pessoas por lá, todas muito legais por sinal. Quando se aproxima a hora do racha, Lauren me pergunta.

- Você vai correr comigo hoje?-

Eu penso. A última vez foi emocionante e até divertido, mas será que eu devo ir novamente? A lembrança da sensação da adrenalina fluindo livremente pelo meu corpo, aquela sensação maravilhosa de liberdade e até de poder. Eu quero sentir aquilo de novo.

Eu sorrio para Lauren quando eu respondo.

Ela sorri e me dá mais um de seus beijos transcendentais.

***

- Eu sabia que você ia conseguir.- Digo para Laren depois que ela ganhou o racha.

Uma sensação muito boa me domina quando eu vejo que ela dispensou todas as vadias que vieram dar os parabéns. Ela se concentra nos amigos dela e em mim.

- E agora? Pra onde? –Lucy pergunta.

Lauren me abraça por trás, seu peito encostando em minhas costas, ela deposita um beijo em minha têmpora e eu me sinto tão feliz com sua demonstração de afeto. Ela está deixando claro para todos aqui que nós estamos juntas, não sei se posso nos rotular como “namoradas” mas com certeza estamos juntas.

- Não sei cara. Que tal irmos ao Mirage? – Ela pergunta.

- Mirage?- Pergunto.

- É o clube mais top da cidade, onde você estava nos últimos anos? Em uma caverna?- Lucy pergunta.

- A Camila nunca foi em um clube, baby.- Dinah lhe explica.

- Nunca? Tipo, nunca mesmo? Nem uma vez sequer? – Ela me olha surpresa.

- A minha mãe nunca me deixa sair. É de casa pra escola e da escola pra casa, algumas vezes ela me deixa sair com a Dinah, mas sempre de dia e com hora para voltar. – Explico.

- Bom, antes tarde do que nunca. Vamos mostrar a Camila como gente grande se diverte. –Lauren diz, Dinah e Lucy soltam gritos de concordância.

- Mas a Dinah e eu não temos idade. Eles não vão nos deixar entrar.- Lembro.

- Não se preocupe, a Lauren aqui conhece alguém que irá colocar vocês lá dentro sem problemas. –Lucy diz.

Sendo assim, entramos no carro e seguimos em direção ao Mirage.

***

Estacionamos o carro algumas quadras antes do clube e fomos andando, Lauren o tempo todo com o braço protetoramente em volta dos meus ombros.

Quando chegamos, fiquei desanimada ao ver a fila enorme do lado de fora da porta.

Estava indo em direção ao final da fila mas Lauren me guiou para a porta, onde havia dois seguranças de terno preto. Quanto mais perto deles mais intimidada eu me sentia.

Os dois são enormes, um deles tem a pele negra e é careca e o outro, branco e com o cabelo cortado bem rente a cabeça, sua postura e aparência me lembra a de um militar.

Quando paramos em frente aos dois, o que parece um militar dá um sorriso em direção a Lauren.

- Olha só quem resolveu aparecer. – O homem diz enquanto dá um abraço de um braço só e dois tapas nas costas de Lauren.

-Rob, que bom te ver cara. –Lauren diz amigavelmente.

Aquele de nome Rob, dá o mesmo comprimento a Lucy.

- E quem são essas duas belezas? –Rob alterna o olhar entre Dinah e eu.

- Camila e Dinah. –Lucy nos apresenta.

- E esse é o Rob, o montanha. –Lauren diz rindo.

Montanha, apelido perfeito para esse homem de dois metros de puro músculo.

- Odeio cortar o barato de vocês, mas essas lindas não me parecem ter idade suficiente para entrar. –Rob diz dando uma olhadinha para seu parceiro que continua com a cara séria.

- Eu esperava que você pudesse nos ajudar. Veja bem, essa é a primeira vez da minha Camila aqui em um clube. Eu prometi a ela muita diversão hoje a noite, você não vai me fazer quebrar minha promessa, não é? –Lauren diz e me sinto toda alegre por ela ter dito “minha Camila”. É bobo eu sei, mas não posso evitar.

Rob lança um sorriso matador e sai do caminho para que possamos passar.

- Claro que não. Divirtam-se crianças. –

Entramos por um corredor com paredes de um vermelho escuro e uma iluminação baixa. O som da música aumentando conforme andamos pelo extenso corredor. Chegamos a porta, onde há mais dois seguranças. O clube é incrível, o primeiro andar praticamente inteiro é uma pista de dança. No centro há um mini palco redondo onde está o DJ, caindo do teto e cercando a pista intercaladamente, há tecidos transparentes cor de pérola.

No canto vejo o bar com um extenso balcão e vários bancos. No outro canto mais para o fundo eu percebo uma escada de mármore branco com as bordas em preto e um tapete vermelho longo do alto até o pé da escada.

Vamos caminhando nessa direção e subimos no segundo andar. Aqui em cima tem mais um bar, diversas mesas e sofás de couro preto. Como o chão no meio do salão é aberto, é possível enxergar a pista de dança lá em baixo.

Sentamos em uma mesa estilo canto americano e com acentos de couro. Observo um canto afastado que me parece restrito, provavelmente a área VIP.

Lauren vai ao bar e volta com quatro bebidas nas mãos. Tomo um gole da minha, não sei exatamente o que é mas é alcoólico. Depois de alguns pequenos goles me acostumo com o gosto e até acho gostoso.

***

Uma hora e várias bebidas depois, eu e Lauren descemos para o primeiro andar e fomos para a pista.

Estava tocando “Give me Everytinhg” do Pitbull, normalmente eu ficaria tímida demais em dançar na frente de tantas pessoas, mas o álcool correndo em minhas veias está me dando coragem então começo a dançar. Lauren e eu estamos com nossos corpos tão grudados que é como se quiséssemos nos fundir. Olho para o lado e vejo Dinah dançando com Lucy, essa garota sabe dançar, com certeza. Eles estão tão juntos que é difícil distinguir onde começa uma e onde acaba a outra.

Me viro e posiciono minha bunda na parte da frente do jeans de Lauren. Me movo no ritmo da música, sinto suas mãos segurarem minha cintura.

Me esfrego no corpo dela e sinto seu peito subindo e descendo ofegantemente contra minhas costas, ela aperta mais minha cintura e continuamos dançando provocadoramente.

Dançamos a próxima música, “One (Your Name)” do grupo Swedish House Mafia e mais duas músicas, começo a sentir minha garganta seca.

- Eu vou pegar uma bebida, quer alguma coisa? – Grito no ouvido de Lauren. Ela faz que não com a cabeça.

Chego no bar, depois de atravessar um mar de multidão, e depois de conseguir fazer o bartender me ouvir peço uma marguerita. Todos os bancos estão ocupados então espero em pé pela minha bebida.

- Camila Cabello? – Escuto alguém me chamando, a voz abafada pela música alta.

Me viro e levo um segundo para reconhecer o cara que está na minha frente.

- Ed Sheeran? – Digo meio hesitante. Será ele mesmo?

- Em carne e osso. – Ele diz.

E musculo” eu penso. Uau, não acredito que Ed Sheeran está parado na minha frente, eu não o vejo desde que ele partiu meu coração naquele acampamento de verão, três anos atrás.

Nossa, que mundo pequeno, e o mais bizarro é, ele se lembra de mim.

- Quanto tempo.- Eu digo.

Eu o encaro ainda surpresa por ele se lembrar de mim, achava que ele nem sabia da minha existência.

- Desculpa.- Eu peço depois de encara-lo descaradamente. – É que é muita coincidência. Eu estou surpresa que você se lembre de mim.- Confesso.

- Como eu iria me esquecer da garota que me seguia por todo canto do acampamento.- Ele diz com um sorriso provocador.

Eu coro. Mas que droga, eu sempre achei que ele não sabia que eu e a Karla, minha amiga do acampamento, vivíamos seguindo ele e os seus amigos monitores.

- Eu tinha que ir onde você ia, você era meu monitor.- Tento me justificar.

Ele me dá um sorriso safado.

- Mesmo depois do seu toque de recolher, quando eu e meus amigos íamos beber em volta da fogueira? Ou quando era o dia livre dos campistas e você me seguia até o lago e me observava nadar? -

Ok, agora eu necessito urgentemente que um buraco se abra no chão e me engula. Sinto meu rosto pegando fogo.

- Você me pegou. – Eu admito envergonhada, olho para o chão e evito seus olhos.

- Em minha defesa, eu não fazia ideia que você sabia. Droga, eu achava que estava fazendo esse lance de perseguição direito. – Digo.

Ele dá uma gargalhada.

- Sinto em te desapontar, mas eu sabia o tempo todo. – Ele diz.

O bartender me entrega minha bebida e eu dou um gole.

- Porque você nunca me disse que sabia? Nunca me pediu para parar? – Pergunto.

- Bom, porque eu gostava que você me seguisse e eu achava você uma fofa.-

- Claro que eu era fofa, eu era uma criança vivendo a primeira paixão. –

- Eu fui sua primeira paixão? Me sinto honrado.- Olho em seus olhos pra ver se há deboche, mas o que eu vejo é sinceridade e um pouco de diversão inocente.

- Minha primeira desilusão amorosa também.-

- Sinto muito por isso. –Ed diz.

- Tudo bem, era uma daquelas paixões impossíveis. Eu era criança demais pra você. –

- Realmente.-

Ficamos nos olhando e sem saber o que falar.

- Mas agora eu não sou mais uma criança.- Digo.

- Eu com certeza não te vejo mais como uma criança.- Ele diz passando o olhar por todo o meu corpo e eu estremeço.

Ele chega mais perto, tão perto que nossos corpos estão quase se encostando.

- Você está linda, Camila, de deixar qualquer cara doido. –Ed me olha como se ele fosse o predador e eu a sua presa.

Dou um sorriso sem graça.

Graças a Deus Dinah aparece para me salvar.

-Camila, que demora. Você foi pegar uma bebida no bar ou na fabrica? – Ela me diz brava e depois olha Ed e o avalia.

-Dinah, esse é um amigo meu. Ed Sheeran.-

-Ed, essa é Dinah Jane, minha melhor amiga.- Apresento.

Eles trocam comprimentos e Ed Sheeran dá um sorriso arranca calcinha.

- Desculpa interromper, mas estamos te esperando.- Dinah diz, agora com a voz mansa

- Ah, eu que peço desculpas, estava segurando a Camila. É que faz tanto tempo que nos vimos, estávamos colocando o papo em dia. – Ele diz.

- Está tudo bem. Se eu soubesse que ela estava em tão boa companhia, não teria me preocupado. –Dinah diz e dá um sorriso matador.

Olho pra ela, chocada. Ela está flertando com ele enquanto a Lucy a espera?

- Acho melhor a gente ir indo antes da Lucy vir te procurar. – Digo o nome dela com uma ênfase a mais.

- Namorada? –Ed pergunta.

- Namorada da Dinah, não é Dinah? – Tento chamar a atenção para que ela pare de sorrir que nem uma boba para ele.

-Dinah? – Chamo quando ela não responde.

- Hum? Ah é sim, minha namorada.- Dinah diz.

Percebo uma carranca na cara de Ed. É isso ai cara, ela tem dona.

- Bom então a gente se vê por ai.- Ele diz me olhando.

- Claro, a gente se vê.- Respondo.

- Foi um grande prazer te conhecer, Dinah. – Sua voz escorrendo sedução.

- O prazer foi todo meu, Ed .- Sua voz igualmente sedutora.

Deixamos ele para trás, mas não sem antes ele lançar aquele sorriso arranca calcinha para nós duas de novo.

Enquanto subimos as escadas Dinah exclama.

- Que pedaço de mal caminho, meu Deus. -

Eu lanço um olhar zangado em sua direção.

- O que? – Ela pergunta.

- Você estava flertando com o Ed enquanto a Lucy, sua namorada, estava te esperando. –

- Ah Camila, foi um flerte inocente, nada demais. –Dinah da de ombros.

Reviro os olhos.

- Você sabe que eu estou totalmente na da Lucy. Aquilo era só brincadeira.-

- Pra você, porque ele parecia prestes a te atacar ali mesmo.-

Dinah ri.

- Não se faça de santinha. Vocês estavam muito próximos quando eu cheguei lá, e ele estava te olhando como se quisesse te comer. E o seu olhar não era totalmente desinteressado. –

Reviro os olhos de novo.

- Até que enfim. Porque a demora? –Lauren pergunta quando finalmente alcançamos a nossa mesa.

- Err...fila grande.- Respondo. Se falace do Ed , ela e Lucy iriam nos dar uma bronca.

- E cadê a sua bebida? –Lucy pergunta.

Eu bebi toda enquanto conversava com o Thomaz, e não pedi outra.

- Eu bebi lá mesmo. – Respondo.

Lauren me olha desconfiada mas então chega mais perto e me abraça.

Dinah se aconchega nos braços de Lucy e ficamos nós quatro, conversando na mesa do Mirage.


Notas Finais


E isso, ate amanha bjuss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...