História Paixão Inesperada - Min Yoongi - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 34
Palavras 621
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá

Capítulo 13 - Capítulo 13


— Sayuri, você pelo menos, podia me passar o número do seu primo?

— Por quê?

— Quero mandar uma mensagem agradecendo. — Claro. Uma mensagem agradecendo. Alguma coisa como: “Querido Jay postiço, obrigada por mentir por mim e enganar minhas amigas fingindo ser meu namorado. Agora você pode me contar por que decidiu ir ao baile comigo? Por que quis me ajudar? Por que me olhou daquele jeito superintenso enquanto dançava comigo, como se visse em mim alguma coisa que eu nem sabia que existia? Assim eu posso tirar você da cabeça. Obrigada”.

— Se ele quisesse que você soubesse o número, ele mesmo teria dado.— Sayuri pareceu sentir prazer com a declaração.

— Teria, mas ele foi embora de repente depois daquela coisa da briga de mentira.

Ela gemeu como se lembrasse novamente como eu o havia usado.

— Se eu te der o meu número, você passa para ele?

— Se eu me jogar da escada, você me deixa em paz?

Estávamos do lado de fora do prédio, no alto da escada. Um garoto com o mesmo estilo dela estava parado lá embaixo, olhando para nós. Ela não esperou pela resposta, que, tecnicamente, poderia ser sim ou não, e desceu para encontrá-lo.

— Oi, __________ — o garoto falou quando os alcancei, ao pé da escada.

Surpresa, percebi que era ele quem estava no baile com Sayuri.

— Oi. Desculpa, não sei o seu nome.

Ele deu de ombros.

— Só fizemos quatro matérias na mesma turma nos últimos três anos. Por que você saberia?

Fiquei vermelha. Era verdade? Olhei para ele de novo com mais atenção.

Honestamente, ele não me parecia familiar, exceto pelo encontro no baile.

Estudávamos em uma escola pública; as turmas eram grandes.

— Cuidado — disse Sayuri —, suas amigas populares podem ver você com a gente.

Levantei a cabeça e vi Juh e Anne vindo na minha direção.

Provavelmente elas não a reconheceriam, mas Sayuri estava certa: se a vissem e percebessem que era a mesma menina do baile de formatura, isso estragaria tudo. Mudei de direção e me afastei dos dois.

— Covarde — Sayuri falou quando eu estava a uns dez passos de distância.

Eu tropecei de leve, mas não parei.

— Você conhece aqueles dois?— Anne perguntou quando me aproximei dela e de Juh.

— São da minha turma. Tivemos prova surpresa. Quem dá uma prova surpresa na segunda-feira depois do baile de formatura? Nossa professora é o satanás, já decidi.

Elas não pareceram notar que eu havia evitado a pergunta mudando de assunto.

— Sim, eu vi a sua postagem. As pessoas estão retuitando loucamente.

— ___________! — um garoto me chamou ao passar por nós. — Obrigado pelo aviso. Você é minha heroína.

Anne riu.

Juh puxou meu braço para recuperar minha atenção.

— Você e a Deh brigaram de novo?

Outra pergunta que eu preferia evitar.

— Ela está me atormentando por causa do Jay há dois meses, e ainda não desistiu.

— Mas todas nós o conhecemos. Qual é o problema agora?

Minha língua parecia ter o dobro do tamanho adequado para a boca.

Agora era a hora de contar a verdade, explicar o que Deh poderia descobrir e confessar como eu me sentia idiota por ter mentido. Assim ela não teria mais nada contra mim.

Anne segurou minha mão, e logo pude vê que Dani se juntou a nós.

— Tenta ser legal com ela. A Deh tem passado por tanta coisa...

— Eu sei, é que... — Então meu celular tocou, e instintivamente olhei para a tela.

Juh devia estar olhando por cima do meu ombro, porque disse:

— Não se atreva a ligar para ele.

Meus olhos ainda estavam arregalados de espanto. Era uma mensagem do Jay.

Estive pensando na noite do baile... Me liga quando chegar em casa.


Notas Finais


Então é isso gente.
Deixe o que acharam, deixe suas teorias também.
E muito pelos 35 favoritos ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...