História Paixão possessiva - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Tags Romance, Shawn Mendes
Visualizações 54
Palavras 1.598
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Você é minha


Fanfic / Fanfiction Paixão possessiva - Capítulo 12 - Você é minha

-- Bom dia. - acordo com Shawn se vestindo. 

-- Ham? Fala de novo que eu acho que não ouvi direito. -- eu brinco

-- Para de palhaçada e se veste logo. -- ele fala tão calmo que eu ensisto em perturbar mais um pouquinho. 

-- O quê tá acontecendo com você, ou melhor, com a gente?

-- Com você eu não sei mas eu estar assim é sua culpa. -- ele fala abotoando a calça. 

-- Minha culpa? -- me faço de desentendida. 

-- Sua culpa. -- ele afirma. 

-- Porquê? 

-- Você fez alguma coisa comigo. -- ele se aproxima. -- Alguma coisa que tá me fazendo dependente de vo...

Selos nossos lábios impedindo que ele termine o que ia falar, sinto aquele beijo me acender como um esquero e começo a beijar seu rosto até chegar na orelha. 

-- Quê saber qual é o meu problema? -- susuro. -- É que eu devia te odiar mais, não consigo. 

Desço para o seu pescoço depositando um beijo demorado e logo sou impedida de prosseguir, ele segura meus pulsos me afastando com um sorriso malicioso de lado que me fez morder os lábios olhando pra ele.

-- Não me provoca.

-- Impossível. -- falo num tom safado.

-- Primeiro  a gente despista o adversário e depois o sexo. -- ele rebate.

-- Ideia tentadora.

-- Veste logo essa roupa antes que eu te joguei nessa cama e te foda todinha.

-- Que bruto. -- eu dou um sorriso malicioso. 

Visto minhas roupas e nós abandonamos o hotel, ao lado de fora já tinha um carro vermelho nos esperando. Shawn disse que um tal de Christopher pra quem ele trabalha mandou alguém para nos ajudar, então entramos no carro e o cara no volante arranca.

-- Toma, veste isso. -- o cara joga uma sacola com roupas. -- Vocês precisam se disfarçar pra não levantar suspeitas. 

-- Eu vou ter que me trocar aqui? -- arqueio as sobrancelhas. 

-- O quê você acha? -- o homem responde.

-- Ok então. -- me rendo. 

Tiro minhas roupas e vejo o cara no volante ajeitar o retrovisor para poder me olhar. 

-- Vira esse retrovisor pro outro lado. -- Shawn o fizila com os olhos. 

-- Relaxa cara. -- o homem se defende.

-- Então foca no volante e não nos peitos dela vacilão. -- ele da um pata na cabeça do cara.

Não me contenho e começo rir da cena.

-- Tá rindo de que? -- Shawn olha pra mim. -- Veste logo essa roupa. 

(...)

-- Chegamos. -- o homem ao volante fala parando em frente a uma casa.

-- Outro cativeiro? -- pergunto.

-- Se você vê desse jeito. -- Shawn da de ombros saindo do carro. 

-- Pode ficar despreocupado que nós despistamos o pessoal do Bem. -- o homem fala para Shawn que está parado perto do carro. 

-- Tranquilo. 

-- E o Christopher também pediu pra te avisar que descobriu o que eles estão planejando. Eles vão usar um cara chamado Luke pra conquistar a confiança da garota. 

-- LUKE. -- eu gritei. 

-- Vamos entrar de uma vez. -- Shawn me pega pelo braço me arrancando de dentro do carro. 

-- Shawn. -- eu o chamo mas ele me ignora. -- Shawn. -- o chamo de novo e ele novamente me ignora. -- SHAWN. 

-- O QUE FOI PORRA? -- ele grita.

-- Eles estão usando o Luke. 

-- E eu com isso? -- ele fala seco.

-- Por minha causa ele tá envolvido nisso. 

-- Lamento mas você não pode fazer nada. -- ele puxa para dentro da casa. 

-- Mas Shawn...

-- MAS NADA. -- ele esmura a porta me fazendo assustar. -- Ele entrou nessa vida porque quis não foi você que obrigou.

Eu não falei mais nada só sai da frente dele me sentando no sofá. Eu não tinha muito tempo de amizade com Luke mas saber que ele estava metido com a marfia por minha causa me abalou muito, eu presivava fazer alguma coisa, mas trancada ali eu não consiguiria e eu sabia que o antigo Shawn podia encorporar se eu tentasse fugir. 

-- Não me fala que você tá grilada por causa disso? -- ele para na minha frente. 

-- É claro que eu tô preocupada.

-- Para vai, ele vai ficar bem.

-- Eu quero falar com ele.

-- DE JEITO NENHUM. -- ele agarra meus braços me levantando do sofá. -- DAQUI VOCÊ NÃO SAI.

-- Tá com medo de eu ir com o Luke e você perder o dinheiro do resgate.

-- Não, tô com medo dele rouba você de mim. -- ele fita meus olhos. -- Será que você não vê o que tá fazendo comigo? O jeito que você fala desse cara toda preocupadinha me faz querer encher a cara dele de porrada.

-- Você tá me zuando. -- eu afirmo.

-- Bem que eu queria. -- ele da uma palsa. -- Mas não tô.

-- Mesmo assim eu não sou obrigada a nada, se Luke...

 Você é minha tá ouvindo? Minha, e de mais ninguém. -- ele me corta.

-- Que direito eu te dei de ter posse sobre mim? 

-- Você me deu esse direito quando se entregou pra mim, se você tivesse me resistido eu não estaria tão confuso em relação a você e não ia ter essa vontade de ser o único na sua vida. -- senti o peso dessas palavras sobre mim com se fossem uma bigorna. -- Eu fui o seu primeiro e quero continuar sendo o único homem pra você. 

-- Pra fortalecer seu ego. -- eu deduzi.

-- Talvez seja mesmo o meu ego, mas vai ser assim e ponto final. Se você se entregar pra outro cara eu mato o filho da puta e depois mato você. -- ele me solta e sai da sala me deixando sozinha. 

Eu não acredito nisso, ele tá mesmo falando sério!

Ando pela casa o procurando e o encontro na cozinha virando uma garafa de Vodka na boca.

-- Shawn. -- o chamo.

-- O quê você quer? -- ele fala apoiado no balcão de costas pra mim. 

Eu me aproximo e o abraço por trás, ele não demostra nenhuma reação só vira a garafa novamente na boca.

-- Eu sou sua.

Ele não responde, mas observo ele  colocar a garafa em cima do balcão e apoia as duas mãos no mesmo. Eu o aperto mais forte e ele retira minhas mãos dele saindo da cozinha. 

-- O quê você tem? -- eu o sigo.

-- Eu preciso ficar sozinho. 

-- Para de ser tão bipolar. Primeiro você me fala que tá dependente de mim e agora fica assim, me ignorando. 

-- Me deixa sozinho. -- ele insite.

-- Não! -- eu o puxo pelo ombro o virando pra mim. -- Shawn... o que tá acontecendo com você? 

-- EU QUERO FICAR SOZINHO PORRA VOCÊ NÃO TÁ ESCUTANDO? -- ele grita dando um soco de lado na parede. 

Eu o envolvo pelo pescoço avançado em sua boca. Ele faz uma tentativa inútil de resistir e logo me prende pela cintura a apertando com força, eu o empurro contra a parede sem parar o beijo e ele desce as mãos para minha bunda apertado aquele local com agressividade. Chegou a doer mais é uma dor que me deixou ainda mais excitada, abandonado sua boca e começo a beijar seu pescoço, invado sua blusa com as mãos tentando tira-lá e ela agarra meus pulsos me fazendo parar e olha-ló.

-- O quê foi? -- eu pergunto frustrada.

-- Não faz isso, quando eu disser que quero ficar sozinho e pra você respeitar. 

-- Mas eu não vou. -- eu rebato. -- Lembra o que você falo? Primeiro a gente despista o adversário e depois o sexo. A gente já despistou o adversário agora falta o sexo.

Selos nossos lábios novamente e ele dediste de me fazer parar. Arranco o sua blusa tendo uma perfeita visal do seu corpo definido e começo a beijar seu peitoral descendo até seu abdômen. Ele morde os lábios respondendo aos meus toques e eu me ajoelho em sua frente, olho para seu membro e vejo o volume formado por dentro de sua calça. 

-- Tá vendo o que você faz comigo? -- ele me olha.

Eu respondo com um sorriso malicioso e desabotoo sua calça colocando seu amigão pra fora. O seguro com uma mão e começo a fazer movimentos de vai e vem, sem muito enrolação paso a língua pela cabecinha e logo enfio na boca. Seus gemidos graves me incentivam a continuar e assim eu faço. Olho pra cima algumas vezes prar ver sua reação e prossigo o chupando. Poucos minutos se passam e ele já estava chegando ao ápice, eu contínuo até ele me afastar.

-- Eu vou...

Ele goza antes que possa terminar de falar. 

Me levantei com um sorriso vitorioso por tê-lo feito gozar. 

-- Ainda não acabou. -- ele me pega pelo braço me colocando de cara na parede. 

Ele vem por trás de mim e tira minha calça junto com a calcinha, ele posiciona um perna entre as minhas a afastando mais uma da outra e me penetra sem nenhuma piedade. 

(...)

Depois de sexo nós tomamos um banho e deitados na cama eu o vejo recuperado do surto de horas atrás, deitada em seu peito eu sinto vontade de perguntar porque ele tinha ficado daquele jeito mas opito por ficar quieta pra não estragar aquele momento. 

-- Você consegue mesmo me dobrar né? -- ele quebra o silêncio. 

-- Você que se entrega fácil. -- eu brinco.

Ela dá um sorriso divertido de lado me fazendo o acompanhar.

-- Você é minha. -- ela fala sério e eu não sei se ele está ou não brincando. 

-- Sua. -- eu afirmo me rendendo. 


Notas Finais


Espero que gostem. Bjs e até o próximo capítulo! ♡♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...