História Paixão Proibida - Pelfina - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Delfina, Pedro, Tamara
Tags Delfina, Pedro, Pelfi, Pelfina, Soyluna
Exibições 57
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem e por favor LEIAM AS NOTAS FINAIS

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 2 - Esbarrão e Sentimentos Confusos


Fanfic / Fanfiction Paixão Proibida - Pelfina - Capítulo 2 - Esbarrão e Sentimentos Confusos

Delfina Alzamendi

Eu estava dormindo tranquilamente quando escuto a porcaria do meu despertador tocar

 

Eu - inferno!! - exclamo irritada e bato com força no despertador

 

Me levantei da cama, tomei banho, vesti o uniforme do Blake e desci pra tomar o café

 

Angelina - bom dia filha - disse enquanto fazia sei lá o que no computador. Nem pra me dar bom dia ela olha pra mim, sempre coloca o trabalho em primeiro lugar

Eu - bom dia mãe - disse indiferente e me sentando à mesa

Angelina - hoje eu não vou poder te levar pro colégio, tenho que ir trabalhar mais cedo

Eu - como sempre - digo pra mim mesma

Angelina - o que disse? - perguntou ainda vidrada naquele computador

Eu - nada. Bom eu já vou indo - disse me levantando

Angelina - tá bom - eu revirei os olhos, nem um tchau ela me dá

 

Peguei minha mochila, pedi para o motorista me levar pro Blake e fui para o carro. Quando eu cheguei lá já dei de cara com o Gastón, o Matteo, a Âmbar e a Jazmin, meus melhores amigos

 

Âmbar - bom dia Delfi

Eu - o que tem de bom? - disse estressada

Gastón - acordou com mau humor hoje Delfi?

Eu - o que você acha Perida? - disse lançando um olhar mortal pra ele

Gastón - vixi, tá pior que o Matteo

Eu - tá com raivinha também Balsano? - disse em um tom sarcástico só pra provocar ele

Matteo - não enche Delfina - esbravejou

Eu - aposto que tem haver com a Luna, deve ter te dado o fora de novo né Matteozinho - o provoquei ainda mais. Não sei porque mas eu adoro provocar quem está de mau humor como eu, me deixa com o humor melhor

Matteo - quando você quer consegue irritar né? 

Eu - descobriu isso agora lindinho? 

Matteo - fica quieta que você fica mais bonitinha

Eu - não é isso que metade dos garotos do Blake acham

Matteo - é mais eu não sou eles

Âmbar - vocês vão discutir até quando? Daqui a pouco o sinal vai bater e a gente ainda não botou as novidades em dia

Eu - qual é a primeira aula?

Jazmin - é história

Eu - aff, odeio aquela sobrevivente do Titanic que dá aula pra gente, acho que vou matar aula

Âmbar - eu fiquei sabendo que vai ter um professor novo

Eu - professor novo? Eu vou só pra causar um pouco

Gastón - como assim?

Eu - eu não vou deixar o professor novo ter moleza no primeiro dia de aula dele

Gastón - você não presta ein meu amor - disse passando o braço em volta do meu ombro

Eu - escuta lindinho - disse tirando o braço dele do meu ombro - a gente é namorado só na frente da minha mãe

Gastón - não sei porque você não conta logo pra sua mãe que gosta de garotas

Eu - é óbvio, se eu contar ela vai me deserdar e depois me matar

Âmbar - não exagera amor - coro na mesma hora. Eu sempre fico meio sem graça quando ela me chama de amor, talvez seja por causa da quedinha que eu tenho por ela

Eu - eu não estou exagerando, se a minha mãe quase não me considera filha dela achando que eu sou perfeita, imagina se ela descobrir que eu sou lésbica, ela me expulsa de casa

 

Nossa conversa é interrompida pelo sinal

 

Âmbar - eu disse que se vocês ficassem discutindo o sinal ia bater e a gente não ia conseguir falar sobre as novidades

Matteo - vamos pra sala logo Âmbar

Eu - vão na frente, depois eu vou

Gastón - vai mesmo ou vai matar aula?

Eu - eu tenho que entregar esse livro na biblioteca - disse mostrando um livro pra eles

Jazmin - não demora muito

Eu - tá bom - disse indo na direção contrária da deles

 

Eu fui até à biblioteca e entreguei o livro, também levei uma bela de uma bronca, já que esse livro era pra ser entregue há três semanas atrás.  Depois de ouvir a bibliotecária falar por uns cinco minutos eu fui em direção à minha sala, mas no meio do caminho esbarrei em um ser e derrubei meu livro de história, meu caderno e meu estojo

 

Eu - você não olha por onde anda? - disse pegando meu material do chão, sem olhar na cara do indivíduo

Xxxx - perdão eu não vi você - disse tentando me ajudar mas eu recusei - eu sou o novo professor de história e não sei onde é a sala em que tenho que entrar agora

 

Zoar esse professor vai ser mais fácil do que eu pensei

 

Eu - ah claro. Bom você... - eu ia mandar ele pra sala errada, mas quando olhei pra ele fiquei encantada. Ele é muito lindo, tem uns olhos verdes maravilhosos (confesso que tenho um fraco por olhos verdes) - e-e-eu sou a Delfina, sua aluna, você vai dar aula na minha sala agora

Xxxx - que sorte a minha então, não vou entrar na sala errada. Meu nome é Pedro e é um prazer conhecer você Delfina - disse abrindo um sorriso lindo e encantador e estendendo a mão pra mim, eu a apertei e senti um choque estranho percorrer meu corpo

Eu - vamos pra sala? - disse fugindo do momento, eu nunca fiquei assim perto de um homem

Pedro - claro. Primeiro as damas - disse dando espaço pra ir na frente

Eu - obrigada

 

Esse professor é tão lindo, possui um sorriso mais lindo ainda, é parece que não tenho mais motivos pra matar a aula de história e... Pera aí, o que eu estou pensando? Delfina Alzamendi você gosta de mulheres, não de homens. Depois de longos dois minutos, finalmente chegamos na sala de aula

 

Eu - é aqui

Pedro - obrigado Delfina

Eu - de nada professor

 

Nós dois entramos juntos e a Âmbar, a Jazmin, o Gastón e o Matteo estranharam. Eu fui sentar no meu lugar e já fui interrogada por Jazmin

 

Jazmin - por que você chegou junto com o novo professor?

Eu - porque depois que eu entreguei o livro na biblioteca nós nos esbarramos, e como ele  estava perdido e eu sou aluna dele resolvi trazé-lo até aqui

Jazmin - tá bom - disse voltando sua atenção ao professor

 

Eu tenho sorte da Jazmin ser desligada e não perceber que eu estava meio nervosa em falar no professor. A aula inteira eu fiquei em uma batalha pra prestar atenção na aula, mas estava difícil com um professor tão lindo como ele. PARA COM ISSO AGORA DELFINA, ELE É SÓ MAIS UM HOMEM COMUM QUE VOCÊ NÃO GOSTA. E ELE É SEU PROFESSOR. Já vi que esse ano vai ser muito complicado pra mim...


Notas Finais


O que acharam? AVISO: NÃO VOU CONSEGUIR POSTAR A MARATONA NO DIA 29 PORQUE MEU CELULAR RACHOU A TELA E ESTÁ NO CONCERTO, SÓ VAI VOLTAR DAQUI HÁ UMA SEMANA E AINDA FALTAM QUATRO CAPÍTULOS DA MUNDOS DIFERENTES PRA FAZER, POR ISSO VOU REMARCAR A MARATONA DAS FANFICS PARA O DIA 15/11, NÃO ME MATEM POR FAVOR


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...