História Paixão Sem Limites - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster
Tags Jimin, Jungkook, Moto, Racha
Visualizações 295
Palavras 1.757
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei mais de uma semana, eu sei.

Boa Leitura (Ignorem possíveis erros)

LEIAM AS NOTAS FINAIS

Capítulo 25 - Depoimento


Fanfic / Fanfiction Paixão Sem Limites - Capítulo 25 - Depoimento

* No Dia Seguinte *

Casa Da Família Hwang – 14hrs25min

Seungeyon’s POV

_Unnie, posso entrar? – Escutei Eunbi dizer, batendo na porta pela primeira vez na vida.

_Entre. – Eu disse, enquanto me olhava no espelho sem ânimo algum.

_Papai pediu para te chamar, ele e mamãe já estão prontos para te levar até o fórum. – Ela falou assim que abriu a porta.

_Eu não queria que eles fossem comigo, esse assunto é somente do Jimin e meu. – Falei pegando minha bolsa sobre a cômoda. – Vai ficar?

_Sim, mamãe não quer que eu vá. – Ela respondeu me olhando. – Você está bem?

_Estou, por que a pergunta? – Questionei confusa.

_Me parece um pouco abatida. – Eundi falou ainda me encarando.

_Eu estou bem, não se preocupe. – Respondi dando um meio sorriso.

Depois disso, saímos do meu quarto e seguimos até a sala, onde meus pais estavam me esperando. Logicamente minha mãe me fuzilava com os olhos, era nítido o quanto estava incomodada com aquela situação e se pudesse me mataria naquele momento; já meu pai me olhava com compaixão, embora ainda fosse possível ver uma grande decepção em seu rosto.

_Vamos, eu já estou pronta. – Falei, respirando fundo pela última vez.

_Espero de coração que fale a verdade e não tente acobertar os crimes daquele rapaz. – A mais velha disse se levantando do sofá e indo até a porta.

_Ela tem razão minha filha, seja sincera em tudo o que disser para a juíza. – Papai falou, seguindo junto comigo até a saída.

Minha cabeça estava uma verdadeira bagunça e eu quase não conseguia processar direito o que acontecia. Eu estava bem dividida entre a razão e o coração, pois sabia que era muito errado mentir para as autoridades legais, porém não conseguiria jamais fazer com que Jimin fosse indiciado.

Ontem passamos a noite inteira juntos, ele cuidou de todos os ferimentos causados por aqueles idiotas e ainda me fez “mulher” novamente... Sim, transamos outra vez. Não foi nada comparado com a minha primeira vez, por isso não acho necessário detalhar, mas ainda sim me senti amada e acolhida pelos seus braços.

Eu prometi que não falaria nada que o comprometesse com a justiça e é exatamente isso que farei (por mais que minha razão ainda diga que isso é completamente errado).

_Está ouvindo o que estou te falando Seungyeon? – A voz autoritária de minha mãe me tirou dos meus pensamentos conturbados.

_Desculpe, estava distraída. – Respondi a olhando.

_Os pais do Minjun estarão lá, então preste atenção no que falará. – Ela disse e eu apenas assenti.

Não me importava nem um pouco com que os pais daquele garoto iriam pensar de mim; a única pessoa que luta por status aqui é a minha mãe, eu realmente não preciso e nem quero passar uma boa impressão.

* Alguns Minutos Depois – 14hrs52min *

Chegamos rapidamente no fórum da cidade e de longe eu já pude ver a moto de Jimin estacionada em frente ao local. Minha respiração ficou acelerada e a tensão começou a tomar conta de mim, seria a segunda vez que meus pais o veriam frente a frente (sendo que a primeira, foi no dia em nós ainda nos odiávamos).

Descemos do carro e subimos os poucos degraus que davam acesso a entrada principal. Jimin estava sentado em uma das cadeiras da recepção, enquanto conversava com seu irmão; assim que o mesmo me viu, tratou de se levantar e vir até mim, recebendo um olhar reprovador da minha mãe.

_Pensei que não viria. – Ele disse, ignorando a mais velha ao meu lado e selando delicadamente nossos lábios.

_Eu prometi que faria minha parte. – Falei sorrindo levemente.

Aquele beijo me deixou envergonhada, pois aqui não era nem um pouco comum os pais verem seus filhos beijando outra pessoa.

_Todos os envolvidos no caso numero 957, estão presentes? – Um homem fardado perguntou, chamando a nossa atenção para ele.

Só aí eu pude perceber que Minjun estava mais ao fundo da tal recepção, junto com seus pais e também com Sojung, que com toda a certeza era uma testemunha ao favor dele.

_Sim, todos estão aqui. Podemos começar logo? Tenho compromissos na empresa e nem vejo necessidade para tal audiência. – Disse o pai de Minjun, aparentemente um homem de grandes negócios.

Sendo assim todos seguimos em silêncio para uma das tantas salas daquele lugar. Queria ter ido ao lado de Jimin, mas minha mãe segurou tão firme em meu braço, que eu mal podia andar um centímetro para longe dela.

Sentamos nas cadeiras destinadas aos demais espectadores, e Jimin se sentou nas cadeiras da frente, ao lado de seu irmão (que provavelmente o defenderia). Minjun também se sentou nas primeiras cadeiras, sendo acompanhado por um homem de aparentemente 40 anos, que devia também ser seu advogado.

Eu podia sentir as minhas mãos suando frio e uma terrível sensação incorpórea, não sabia distinguir muito bem os motivos daquilo, mas arrisco dizer que o medo era o principal responsável... E se eu não for tão convincente e não acreditarem em mim? Ele me odiaria por ser uma covarde? E se prendessem ele pela minha incompetência?

_Senhorita Hwang? – Outra vez alguém me tirou dos meus pensamentos, só que desta vez não era minha mãe.

_Sim, senhora juíza. – Falei me levantando assustada.

_Começaremos com seu depoimento, por favor, se dirija até aqui. – Ela falou, apontando para uma cadeira próxima a ela.

Mesmo não sentindo minhas pernas, eu caminhei até o local indicado e me sentei, percebendo que meu corpo tremia involuntariamente. Olhei para a mesa a minha frente e senti-me ainda mais pressionada ao ver uma bíblia aberta em uma página da qual não era de meu conhecimento.

_Saiba que fazer afirmação falsa, negar ou calar a verdade como testemunha, é considerado como crime de falso testemunho ou perjúrio, podendo sofrer graves penalidades. – A juíza disse em alto em bom som, e juro que se não estivesse sentada, desmaiaria naquele momento. – Comece contando tudo o que fez, viu e ouviu naquela noite.

_Bem... Eu... – Tentei falar, mas estava tão difícil. Olhei para Jimin e ele me encarava com uma expressão tênue, talvez para me passar segurança e calma. – Eu e minha amiga Yujin fomos convidadas para a festa de aniversário da senhorita Sojung... – Comecei, mas meu olhar não saía de Jimin, já que só conseguia falar com a tranqüilidade que ele me passava. – Durante a festa conhecemos Minjun e conversamos durante poucos minutos.

_Continue. – A juíza pediu, atenta a todas as minhas palavras.

_Jimin chegou um pouco depois, junto com seu amigo Jungkook... Eu e Yujin iríamos embora com eles, mas Minjun arrumou confusão antes de isso acontecer. – Falei, mas fui interrompida pela “vítima”.

_ISSO É MENTIRA. – Minjun gritou enraivecido.

_Por favor, queira manter a compostura. – A juíza o advertiu. – Continue senhorita.

_É somente disso que eu lembro. Minjun provocou Jimin com apelidos de mau gosto, mas não foi somente um que agiu agressivamente... A briga foi recíproca, tanto é que Jimin também ficou com algumas marcas. – Eu disse, mas isso já fazia parte da mentiria que eu contaria para minimizar as coisas.

_Isso é um absurdo. – Minjun novamente disse, contrariado com as minhas palavras.

_Pedirei pela última vez que se acalme. – A mulher voltou a dizer. – Ok senhorita Hwang, pode se sentar novamente em seu lugar.

Respirei aliviada pelo fim daquela tortura (espero nunca mais ter que voltar aqui). Levantei-me da cadeira que estava e me dirigi até a anterior, mas antes disso pude escutar Jimin sussurrar bem baixinho quando passei próxima à ele: “Você foi ótima”... Ah realmente espero que eu tenha sido “ótima” e convincente o suficiente para te livrar desta enrascada.

Sentei-me na cadeira ao lado de minha mãe e nem tive coragem para olhá-la, já que sei que ela não devia estar nem um pouco satisfeita com o meu depoimento que favoreceu bastante o Jimin.

 

**

_A sessão de hoje está encerrada, sem que consigamos tomar as medidas necessárias; averiguaremos a situação e chamaremos os envolvidos para uma próxima audição, assim decidindo o fechamento do caso. – A juíza dizia e só aí me dei conta de que já estava no final. Eu estava tão apavorada que o mundo ao meu redor se transformou em simples borrões e nem vi quando Jimin deu sua versão. – Tenham uma boa tarde!

Todos começaram a se levantar e minha mãe então pegou em meu braço novamente, me puxando para fora da sala. Eu seria facilmente guiada por ela, se Jimin não tivesse corrido até nós e pegado no meu outro braço, fazendo minha mãe parar de andar e olhá-lo com raiva.

_Quero conversar com Seungyeon. – Ele disse a olhando.

_Minha filha não tem nada para falar com você. – A mais velha falou ríspida.

_Me deixe ficar com ele mamãe, depois voltarei para casa. – Falei sem olhá-la.

_Depois a levarei, confie em mim. – Jimin falou, e mesmo sem vê-la, eu sabia que o fuzilava com os olhos.

_Jamais confiaria em um marginal como você. Agora vamos embora garota. – Ela ordenou, apertando fortemente a minha pele.

Dessa vez eu não deixei que me arrastasse como um animal, então tratei de soltar meu braço dos seus toques grosseiros e permanecer ao lado de Jimin.

_Para mamãe, eu vou ficar com ele. – Falei desta vez a olhando nos olhos.

_Por que está tentando humilhar e destruir nossa família? – Ela perguntou entre dentes. – Sabe o que vão pensar da gente?!

_Eu não me importo. – Respondi direta. – Para de se envergonhar de mim, de decidir por mim... Eu me nego ficar velha e perceber que me tornei alguém como a senhora, não quero sua vida miserável mãe. O Jimin é meu namorado e eu vou ficar com ele, vocês gostando ou não.

Depois de dizer tudo o que estava entalado em minha garganta, eu apenas passei correndo por ela e fui em direção a saída do fórum. Já sentindo mais lágrimas traiçoeiras dominando o meu rosto e desfazendo toda a maquiagem que tive tanto trabalho para fazer (na intenção de esconder os pequenos machucados da noite passada)

_Yeon, por favor! – Escutei a voz de Jimin e logo em seguida ele me puxando para um abraço. – Não chora.

_Eu não quero fazê-la sofrer, mas é tão injusto. – Falei escondendo meu rosto em seu corpo.

_Calma. – Ele disse, beijando o topo da minha cabeça.

_Me leva pra Busan de novo? Eu quero ficar na praia com você, só lá vou me sinto bem. – Pedi chorosa.

_Claro, te levo pra onde você quiser meu amor. – Ele falou, me fazendo estranhar aquela última palavra.

 

Amai, porque nada melhor para a saúde que um amor correspondido.

(Vinicius de Moraes)


Notas Finais


Ahh e aí o que acharam?

Tenho alguns avisos para dar a vocês.

Primeiro= Vi que MUITAS pessoas já procuraram pelo filme e provavelmente devem ter assistido, então eu queria saber quem ainda acompanha a fic e que não assistiu o filme (só para eu ter uma noção).
Ás vezes eu fico bem desanimada em trazer a história para vocês, pois mesmo sendo diferente do filme, vocês já sabem a base principal e meio que me faz ficar pensativa se vale mesmo a pena continuar com algo que talvez não estejam mais interessadas(os).

Segundo= Sei que demorei MUITO para atualizar, mas é que estou com muita coisa para fazer na minha vida e mal tenho tempo para comer. Porém eu gostaria de avisar que em breve eu farei um novo projeto durante um mês, que contará com atualizações DIÁRIAS das minhas fics "já postadas" e de um "novo projeto".
Vai demorar um pouco, pois eu ainda estou escrevendo os capítulos para não deixar que falte atualização em nenhum dia se quer.
Aqui abaixo consta a lista das fics que receberão atualizações no mês do meu projeto:
* O Virgem
* A Cura
* Efeitos
* In The End
* Novas Experiências
* Paixão Sem Limites
* My Little Cat
Obs: Se tiver alguma outra fic minha que você queira um capítulo extra, por favor, me mande uma mensagem no privado que anotarei seu pedido.

Bem, por enquanto é isso rsrsr

Beijos (aguardo feedback)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...