História Paixonites - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin Jikook Yoonseok V
Exibições 26
Palavras 1.148
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIEEEEEEEEEEEE
OK, PODEM BOMBARDEAR
Demorei pra caralho pra postar, mas eu tive alguns motivos ok?
1° Eu perdi o que tinha escrevido.
2° Coisas do Colégio (mas a gente ignora)
3° E não por isso menos importante, não vinha nada na minha mente.
Enfim, fiquem com esse capítulo lindo e cheiroso.
Boa leitura, amores♡

Capítulo 7 - Capítulo 7


           Primeiro eu fiquei estático por vê-lo novamente depois de tanto tempo. Justo ele que só fodeu com a minha vida todo o tempo em que ficamos. Logo agora, que eu tinha superado, e estou tentando ajeitar minhas ideias e escolhas.

           - Acho melhor você ir embora daqui Jiyoung. -falei firme, e ele riu em deboche.

           - Qual é, eu só quero matar as saudades que senti de você gracinha… -falou se aproximando e eu dei um passo para trás virando o rosto.

           - Você não tem mais o direito de ir e vir quando quiser, não faz mais parte da minha vida a muito tempo, e eu espero que não volte mais aqui, ou eu arrebento essa sua cara de pau seu desgraçado. -esperei que ele se virasse e fosse embora de uma vez, mas ele não o fez, simplesmente ficou ali na minha frente encarando meu semblante sério.

           - Você realmente acha que eu vou desistir assim Namjoon? Depois de tudo? -sabia que não seria fácil lidar com ele desde o momento que ele apareceu aqui.

           - Eu realmente espero que você desista sim, pois eu não gosto mais de você. -falei, e ele me olhou indignado.

           - Não gosta mais de mim… - Jiyoung resmungou. - Quando você gemia meu nome, parecia que você gostav… -o interrompi.

           - Mas que caralhos você ainda está fazendo aqui?! -exclamei. - Não quero mais ver essa sua cara na minha frente, nunca mais! - gritei e ele saiu dali irritado e eu fechei a porta com força.

“Esse filho da puta, acha que pode aparecer assim, e simplesmente me ter de volta… O caralho que vai!”

            Ouvi a campainha tocar novamente, desci as escadas e abri a porta gesticulando de umas vez.

           - Olha, se você veio aqui me encher o saco de novo, pode tirar seu cavalo da chuv… -ri meio sem jeito por ver Seok ali meio assustado pela minha falta de noção. - Oh, Jin… Desculpe, achei que fosse outra pessoa.

           - Que teve ter te irritado muito pelo visto. - ele riu e eu dei espaço para que ele entrasse.

           - E como… Então, o que vamos aprender hoje? - perguntei agora mais calmo.

           - Haverá uma prova de Sociologia essa semana, então… Vamos estudar o porquê  Durkheim associar umas coisas nada a ver por aí e fazer todo o sentido para a professora… -ele bufou e eu ri do seu jeito.

            Depois de termos estudado umas três horas -ou mais- sugeri que a gente deveria comer alguma coisa. Ele topou e disse que faria algo, já que ele praticamente me chamou de “inútil” o que realmente não me ofendeu, pois é a verdade afinal, e eu gosto do jeito que ele se sente confiante cozinhando.

            “Completamente fodido…”

            - Obrigado pela comida. - eu disse e ele sorriu e assentiu. - Está realmente bom, hyung! -Seok ficou um pouco envergonhado por eu ter o chamado de “hyung”.

            - O-Obrigado… -ele parecia querer enfiar a cabeça em um buraco de tanto que estava vermelho.

            Me aproximei dele -mais ainda- que está sentado ao meu lado e falei.

           - Você é muito fofo… hyung. -falei rouco em seu ouvido. E senti ele se se encolher mais ainda na cadeira. Coloquei minha mão esquerda em sua bochecha direita, e ele me encarou com curiosidade. Antes que eu tomasse seus lábios cheinhos nos meus,foi um beijo calmo e carinhoso, mas com um sentimento bem forte dentro de mim. Separei nossos lábios vendo os olhos de Jin ainda fechados -lindo- e a boca entreaberta vermelhinha por ter sido estimulada a pouco. Logo ele abriu os olhos e me pegou o observando, e ficou novamente rosadinho. Eu sorri com a sua atitude.

          - Porquê você fica me beijando de repente criatura? -ele falou com a cabeça meio abaixada, e eu não pude evitar gargalhar da situação, pois eu também estava nervoso.

          - Talvez porque eu goste de você. -isso foi uma afirmação é claro. Seok me olhou com os olhos meio arregalados.

          - V-Você… -apontou pra mim. - Gosta de mim? -apontou para si. Eu assenti.

          - Foi difícil admitir, mas agora eu tenho certeza de que quero você pra mim… Kim Namjoon admitiu algo, isso é realmente inusitado, até mesmo pra mim. -Jin sorriu. - O que me resta no momento é saber se você quer estar comigo também hyung… -olhei-o, esperando uma resposta. O que ele fez na verdade me surpreendeu mais do que um simples “sim”.

           Quando Kim SeokJin, subiu em meu colo e me beijou, desta vez com mais intensidade… Confesso que me surpreendi e fiquei muito feliz por isso. Mas quando alguém ligou a luz da cozinha e tirou a gente dos nossos devaneios, eu percebi que já haviam se passado muito tempo e já estava escuro lá fora. E a pessoa que tinha ligado a luz era meu pai, O MEU PAI a nos encontrar daquela maneira, eu gelei mais do que o Jack em Titanic, quando a Rose deixa ele morrer congelado, e puta que pariu cabia os dois ali em cima sim. A única coisa prudente que o Jin achou na hora foi enfiar a cabeça na curvatura do meu pescoço.

           - Vocês estavam aqui… -meu pai começou. - Desculpe, eu só queria tomar água, mas podem ficar a vontade, eu vou subir. E Namjoon… Vá lá em cima quando terminarem. -Ele sumiu de minha vista.

           Posso dizer que meus pais são mais de boa com isso do que eu mesmo quando contei pra eles que gostava da mesma fruta, minha mãe queria até me fazer uma festa da Beyoncé acredita? Fala sério… Mas meu pai não era tão sério assim pra me chamar pra conversar então eu fiquei realmente aflito de qualquer modo.

          - Namjoon, acho melhor eu ir agora… -Jin falou baixinho e eu concordei com a cabeça. Ajudei ele a guardar suas coisas na mochila e acompanhei ele até a porta.

          - Nos vemos no colégio. - Selei seus lábios mais uma vez naquela noite e o vi atravessar a rua, fechei a porta de casa antes que ele me visse ali ainda, e fui falar com meu pai.

          - Pai, você queria falar comigo… -disse ele fez menção para que eu me sentasse do meu lado na cama.

          - Eu só queria te encher o saco mesmo…-ele gargalhou com a careta que eu fiz e continuou. - É sério, você não se envolve com ninguém a muito tempo, e SeokJin é realmente um bom garoto. É só o que eu tenho dizer sobre… E tem mais, quando quiserem se pegar vão pro quarto meu filho. -terminou e eu me levantei bufando ele só fez rir mais ainda.

          

           Fui pro meu quarto e deitei na cama. Me perdi em pensamentos, e todos eram sobre Seok. “Ele aceitou ficar comigo de verdade, ou eu estou pensando demais que pareceu verdade?”


Notas Finais


Espero que tenham gostado, vou soltar o próximo assim que der. E não vou demorar não. Prometo hahaha
Tchau, até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...