História Pale Blue - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jimin, K-pop, Suga, Sugamin, Triângulo Amoroso, Vmin, Yoonmin
Exibições 40
Palavras 1.731
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Shounen, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente.
O que é esse wingstour scrr.
Enquando ainda não chega fiquem com mais um cap de pale blue ~~

Ps: perdoa a demora, estou em semana de prova então fica difícil atualizar :/

Capítulo 3 - Cinza escuro


Cap.3 – Cinza escuro

Abri meus olhos assim que o terceiro toque do despertador tocou. Era mais um dia se iniciando. Já havia se passado quase uma semana desde o ocorrido com Yoongi, e desde então ele não falou mais comigo, e Taehyung não quis me explicar o porquê daquela reação ao me ver chegar em casa com ele. Havia acontecido alguma coisa no passado provavelmente, e nenhum dos dois estavam dispostos a me contar.

Me arrumei apressadamente e sai de casa rumo a escola. Encontrei Tae e conversamos normalmente pelo caminho. O céu limpo estava tingido de um azul que só aparece na primavera. O sol brilhava acima de nós e o ar estava fresco. Meus machucados já estavam curados e meu pé já estava bem melhor. Assim que eu expliquei à minha mãe o que ocorreu, nós fomos na polícia dar queixa e eles já estão resolvendo o caso.

Atravessei o pátio da minha escola, seguindo em direção ao prédio, que não era tão grande, e logo entrei no corredor da minha sala. Quando eu e Taehyung passamos pela sala dos terceiranistas, olhei em volta e observei meu amigo Seokjin no canto da sala. Ele estava em volta dos seus amigos, e eu acenei com a mão para meu Hyung. Ele me viu e retribuiu o aceno, sorrindo para mim. Inevitavelmente corri meus olhos pelo resto da sala. Droga Jimin, quantas vezes você irá fazer isso? Eu já tinha perdido a conta de quantas vezes eu percorri meus olhos essa semana a procura do garoto de cabelo verde e de quantas vezes eu me decepcionei por não encontra-lo. Eu tinha tantas perguntas a fazer, e havia tanto a se explicar, mas eu nunca achava ele, e eu não sei porque hoje seria diferente.

Mas, inesperadamente, hoje foi diferente.


Ao percorrer meus olhos para o outro canto da sala, mais ao fundo, eu vi um garoto embolado na carteira, vestido com uma jaqueta de couro e botas coturno. Seus cabelos, já um pouco desbotados, estavam bagunçados e dispostos sobre a carteira, onde ele dormia profundamente.

Ao ver Min Yoongi ali, fazendo parte realmente daquela visão, meu coração acelerou estranhamente. Talvez foi o susto misturado com a ansiedade de vê-lo que me deixou assim. Seja o que fosse, eu tinha que continuar meu caminho, então eu continuei andando para a minha sala. Sentei em minha carteira, que era próxima da janela, e me deixei devanear pela paisagem. As árvores no pátio derramavam pétalas pelo chão e por aqueles que chegavam atrasados. Sem perceber, minha aula já tinha começado, mas novamente, eu não conseguia afastar meus pensamentos. Não conseguia afastar ele da minha cabeça. Eu tinha tanto o que perguntar, mas tinha medo que ele ficasse com raiva de mim por estar bisbilhotando a sua vida. E eu não queria isso. Não queria que me odiasse. Eu só quero que sejamos mais próximos, eu acho. Afinal, eu prometi a ele que descobriria como ele é de verdade.

Assim que o sinal do almoço tocou, os alunos fizeram um alvoroço assim como Taehyung.

- Ei Jimin, vamos encontrar o Jin e o Jungkook e ir logo almoçar! – Ele colocou seu braço em volta do meu pescoço, me abraçando de lado, e me puxou desse jeito pelos corredores.

Quando chegamos no pátio, Jungkook, nosso amigo primeiranista, e Jin-hyung já estavam sentados na nossa mesa almoçando. Eu e Tae pegamos nossas bandejas e nos caminhamos até eles. Enquanto eu e Jin jogávamos conversa fora, Taehyung tentava brincar com o mais novo, porém ele se concentrava no seu livro, o que gerava uma cena um tanto engraçada. Kookie era o mais novo entre nós, mas era uma criança muito tímida, ele tinha muita vergonha de conversar com outras pessoas, então sabíamos que ele tinha poucos amigos. No dia da prova de admissão para a nossa escola, Taehyung e eu fomos lá para apostar em quem passaria no teste, e foi assim que conhecemos nosso pequeno. Apesar da maioria dos estudantes que iriam prestar a prova não estivessem ligando, ele estava extremamente nervoso naquele dia, como se a vida dele dependesse disso – e realmente dependia, pois a família de Jungkook não tinha condições para pagar um bom ensino, e se ele quisesse, teria de correr atrás. – Nós o ajudamos a se acalmar, e não é que o garoto conseguiu passar com a maior nota entre todos? Desde então nós andamos juntos, e sentimos muito orgulho do nosso Kookie.

- Ei Hyung, com quem você está trocando mensagens? – Eu perguntei ao observar Jin sorrindo para a tela do celular.

- Hmm! Hyung, você arranjou uma namorada e não nos contou? – Tae perguntou, largando Jungkook, que também parou de ler o livro para prestar atenção.

- Não é nada disso, eu estou só falando com Namjoon... – Ah, é verdade. A pouco tempo, Jin hyung disse que meu cabelo estava desbotando, e como é ele quem cuida dos retoques, ele quis comprar uma tinta nova, mas eu pedi a ele que fossemos em um lugar diferente. Então nós dois fomos para a farmácia onde Namjoon trabalha e os dois se deram bem de cara, talvez porque Nam tenha cabelos rosa-claro, a cor favorita de Jin. Eu contei ao meu amigo como Namjoon cuidou de mim e ele ficou realmente grato, e desde então os dois tem se falado muito.

Enquanto terminava meu almoço e meus amigos riam de alguma piada idiota do Taehyung, eu olhei para cima e percebi que algo havia mudado subitamente. O azul que a pouco tempo coloria o céu era coberto por nuvens imensas tingidas por um tom cinza, trazendo uma brisa fria que levava para longe as flores das cerejeiras. Por favor, não chova no caminho pra casa.

Baixei meus olhos para os meus amigos. Eles ainda comiam e se divertiam, sem perceber a mudança de tempo. Olhei em volta. Os alunos todos misturados riam alto, alguns liam, outros brincavam, mas não havia nenhum sinal dele. Percorri meus olhos até o prédio, no segundo andar, onde ficava a sala dos terceiranistas. Vi um pequeno garoto na janela, com o cabelo verde bagunçado, roupas abarrotadas e os olhos caídos, como se o cochilo que dera não fosse o suficiente e seus olhos pediam por mais. Ele pendia a cabeça para cima, olhando para o céu. E diferente de mim, ele sorria. Sorria com o cinza que se instalava nas nuvens e do vento frio que mexia os fios de seu cabelo.



Eu precisava encontra-lo.



Eu me levantei, dizendo aos meus amigos que estava indo ao banheiro. Me dirigi, meio descompassado, para dentro do prédio. Subi as escadas e senti minha respiração mais rápida a cada segundo. Quando cheguei no corredor, tentei me acalmar, mas eu estava ansioso demais para tal. Parei ao lado da porta. Agora que veio até aqui não vai andar pra trás, Park Jimin. Dei dois toques na porta, e o garoto que antes observava o céu agora dirigia seu olhar para mim.

Ele exibiu um pequeno sorriso entre os lábios finos ao me ver, e se ajeitou na parede onde estava encostado.

- Ei pirralho, está melhor? – Eu me aproximei da onde ele estava.

- É Jimin, hyung, e sim eu estou melhor... meu pé já não dói mais e os arranhões já sararam.

- Que bom... fico aliviado. – Ele se virou novamente para a janela, e um silêncio se instalou no local, durando alguns segundos até que eu criasse coragem para perguntar.

- Yoongi-hyung... sobre aquela noite quando chegamos em casa... você e Taehyung discutiram... eu sei que não é da minha conta, e tudo bem se não quiser me contar nada, mas é que isso não sai da minha cabeça... aconteceu alguma coisa entre vocês dois? Eu nunca vi o Tae tão bravo então eu imaginei que –

- Então ele não te contou. – Ele me cortou, mas sem desviar o olhar da janela.

- Não... quando pergunto sobre isso, ele nega e sempre muda de assunto. Então há realmente alguma coisa? – Ele dirigiu seu olhar para mim, e sua boca abriu como se fosse realmente contar a história, mas antes que qualquer palavra fosse emitida, vi Taehyung como um vulto surgir e esmurrar a boca de Yoongi.

- Eu disse pra você não se meter com Jimin, seu desgraçado! – Ao receber o soco, Yoongi pendeu o corpo para o lado, e agora encarava meu amigo com um ódio fumegante nos olhos.

- O quê? Tem medo que eu o roube de você? – Ele disse entre um sorriso malicioso e sangue que escorria dos seus lábios. Antes que Tae acertasse o garoto com outro soco, eu entrei no meio dos dois e empurrei meu amigo.

- Qual é o seu problema Taehyung?! – Sem pensar, eu peguei na mão de Yoongi o puxei dali, deixando Taehyung sozinho na sala. Antes de sair, olhei meu amigo de cima a abaixo. Ele estava muito estranho, eu não o reconhecia. Tae sabia que era raro eu ficar bravo, por isso ele não nos seguiu.

Levei Yoongi para o andar de cima, onde ficava a enfermaria. Sua mão estava fria, mas eu a segurei mesmo assim. Quando chegamos, a enfermaria estava vazia e eu guiei o mais velho para que se sentasse. Procurei pelos armários uma pomada e esparadrapos. Juntei tudo que precisava e me agachei na frente de Yoongi, para que ficássemos da mesma altura.

- Ei, você sabe que não precisa fazer isso né? Aquele fracote não fez nada demais.

- Eu quero fazer isso. Quando eu estava machucado, você me salvou e me ajudou, só estou retribuindo o favor. – Eu direcionei um pedaço de algodão para os lábios rasgados de Yoongi. Um pouco de sangue ainda saía, mas a maior parte já estava seco. Percebi que, enquanto eu limpava a ferida, ele me encarava, do mesmo jeito que me encarou no parque, e senti meu rosto aquecer sobre aqueles olhos escuros. Ele virou a cabeça para o lado, observando a janela no canto. Um barulho incessante era emitido lá fora, fazendo a janela ficar úmida. Droga, chuva.

Yoongi sorriu ao ver as gotas caírem incessantemente lá fora. Ele parecia gostar muito de quando o tempo estava assim. Ele observou a janela por alguns segundos, depois se virou para mim, me encarando novamente. Ele segurou minha mão, que antes cuidava do seu machucado, e abriu um pequeno sorriso para mim.


- Vamos para o terraço, pirralho.



Notas Finais


É isso gente ♡ qualquer sugestão deixem nos comentários e se estiverem gostando compartilhem com os amigos ♡ juro pra vcs que no proximo TUDO será revelado, e logo logo será postado e.e


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...