História Pandemia - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Andrea, Carl Grimes, Carol Peletier, Dale Horvath, Glenn Rhee, Hershel Greene, Lori Grimes, Maggie Greene, Michonne, Personagens Originais, Rick Grimes, Shane Walsh, Sophia Peletier, Tyreese
Tags Andrea, Carl Grimes, Glenn, Maggie Greene, Pandemia, Rick Grimes
Visualizações 35
Palavras 1.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - Expulsos


Todos estava surpresos, não haviam sido expulsos pelo que aconteceu a uma semana atrás, mas estavam sendo expulsos por um motivo daqueles. O grupo não podia acreditar.

-Pai...-Maggie tentou falar com Hershel para defender Glenn e os amigos dele, mas fora interrompida na mesma hora pelo pai.

-Maggie, por que você fez isso?-Hershel perguntou, estava decepcionado com a filha, mas Maggie já estava começando a se irritar, odiava aquelas atitudes do pai.

-Deixe - os ficar pai, por favor.-Maggie pediu, enquanto via o grupo se ajeitando com rapidez para sair da fazenda.-Pai, você precisa deixa - los ficar.-Ela gritou.

-Não, Maggie, eu os quero fora da minha fazenda.-Hershel falou e Maggie procurou por Glenn, mas notou que ele já havia saído do celeiro, deveria estar junto da correria do seu grupo. Viu de longe as crianças daquele grupo, estavam se preparando para enfrentar aquele caos novamente. Eles não mereciam aquilo.

-Pai, você vai deixar aquelas crianças enfrentarem os mortos lá fora?-Ela perguntou e Hershel a encarou, ele até parecia estar se arrependendo, mas a resposta que deu demonstrou o contrário.

-Eles já não são problemas nossos.-Hershel disse e Maggie o encarou chocada. Hershel deu as costas a ela e saiu caminhando quase que calmamente. A única coisa que ela poderia fazer era chorar e observar seus novos amigos irem para embora.

Sadie acabou esbarrando em Rachel, que a encarava e mantinha um sorriso pequeno nos lábios. Ela até tentou se desculpar e passar mas foi impedida pela garota a sua frente.

-E então? Não vai me agradecer?-Ela perguntou, Sadie não entendeu, não tinha nada para agradecer, e Rachel notou na mesma hora, o que fez o seu sorriso só aumentar.-Acham que estão saindo da minha casa por quê?

-O que você fez...?-Sadie perguntou em um sussurro, não queria acreditar naquilo, para ela era aquilo era impossível, Rachel parecia uma pessoa tão legal, mas parece que as aparências enganam.-Por que você vez isso?

-Porque eu quis. Vocês pediram por isso, vocês erraram, então agora vocês tem o que merecem.-Ela falou e Sadie rosnou como um lobo, mas invés de arranjar uma briga desnecessária, ela apenas empurrou Rachel para o lado e foi até o quarto onde suas coisas ficavam. Apenas jogou algumas de suas roupas ali dentro e fechou a mochila. Olhou para os lados, as camas estavam desarrumadas e a mochila de Sophia já havia sido retirada dali. Decidiu não perder tempo ali e saiu.

Quase todos já esperavam em frente ao trailer, prontos para partirem, não seria uma despedida difícil de ser feita, nem todos naquela fazenda gostavam do grupo. Otis, Maggie, Susie e Glenn foram os únicos que se despediram deles.

De início foi um choque para as crianças, e até mesmo para os adultos, saber sobre a decisão de Glenn de ficar ali, foi o que tornou a despedida difícil, talvez mais para Sadie, ela considerava Glenn um irmão mais velho. Quando Sadie abraçou Glenn ela começou a chorar e com certeza não queria soltar, mas foi obrigada a fazer isso.

-Calma, quem sabe a gente não vai se ver de novo algum dia?-Glenn perguntou, mas não para obter uma resposta, Sadie nem queria mesmo responder. Ela o abraçou de novo e quando soltou ela correu para o trailer, sem nem mesmo olhar para trás.

Naquele dia, Sadie ficou deitada na cama, sem falar com ninguém durante toda aquela tarde e noite, não comeu nada, apenas bebeu água e foi ao banheiro quando era muito necessário. Tudo tinha acontecido rápido de mais. E isso parecia acabar com a menina cada vez. Sempre que tudo parecia estar ficando bem, acontecia alguma coisa e as coisas voltavam a ficar ruins. E sempre alguém sempre ficava para trás.

Alguns meses passaram, rápidos até demais. Lori acabou descobrindo que estava grávida poucos dias depois de saírem da fazenda, e isso era um problema. Ela já deveria estar com uns seis a sete meses, e estava muito magra para uma pessoa grávida, mas todos entendia o por que e o quanto aquilo poderia ser perigoso para ela e a criança.

Aos poucos, todos foram se acostumando com aquele mundo, não totalmente mas o suficiente para que pudessem sobreviver sem muitos problemas. Claro, algumas pessoas morriam sempre que havia algum descuido, muitas pessoas passaram por aquele grupo, mas todos foram morrendo aos poucos, sobrando apenas as pessoas que já pertenciam ao grupo desde o início.

A toda hora eles se focavam nos suprimentos, era o mais importante na situação que estavam. Precisavam de remédios para o grupo em geral. Precisavam de alimentos, principalmente Lori. Água não era necessariamente um problema, apenas em algumas estações que virava um problema.

Dormiam quase sempre no trailer, que era apertado demais, mas de vez em quando eles paravam em algum lugar, para que pudessem dormir em um canto melhor e mais confortável por pelo menos uma noite.

Sadie odiava aquilo, mas já estava acostumada. Passava parte de seu dia ao lado da janela, observando a paisagem, e alguma vezes os mortos, que agora ela costumava chamar de caminhantes.

Carl e Sophia passavam a maior parte do tempo conversando ou brincando juntos, Sadie já não passava tanto tempo com eles. Os adultos queriam saber o por que do trio agora ficassem tão separados, mas eles só falavam agulha coisa como: "Só não estou com vontade de conversar ou de brincar." De Sadie ou "Ela que está afastada da gente, não posso fazer nada!" De Carl. Sophia não costumava responder, apenas concordava com Carl. Não era exagero, Sadie passava o dia inteiro calada, pensando em alguma coisa, que todos ficavam curiosos para descobrir o que era.

-O que será que ela está pensando agora?-Carl perguntou e Sophia observou a amiga, Sadie estava novamente na janela, pensativa. Sophia encarou o amigo e respondeu.

-Não sei, talvez na família dela ou alguma coisa assim.-Ela falou, provavelmente era aquilo mesmo, todos ficavam pensando naquilo o tempo todo, com Sadie não deveria ser diferente.

-Deve ser isso mesmo.-Carl concordou.

O que passava na cabeça de Sadie era algo totalmente diferente daquilo, era uma coisa alegre e que realmente vinha da cabeça de uma criança: será que existiram os unicórnios? Ela queria saber, seria muito legal se eles realmente tivessem existido. Ela poderia dizer que eles eram reais e não só imaginação.

A garota teve que interromper seus pensamentos ao ver que o movimento do trailer havia parado e que Dale e Rick já estavam do lado de fora, enquanto Tyresse estava na porta. Ouviu quando Chris fez um barulho com a boca, descontente, provavelmente tinham recusado novamente dar uma arma para ele ou para Julie. Era o que ela achava, aquilo sempre se repetia.

Sadie observou todos se levantarem e se perguntou se deveria ou não se levantar. Preferiu ficar sentada mesmo, mas se preparou para caso precisasse sair a qualquer momento.

Tyresse e Rick foram para a floresta, caçar, Dale foi para cima do trailer junto de Andrea, Lori estava sentada em uma cadeira do lado de fora junto de Allen e dos gêmeos. Sophia e Carl corriam em volta do veículo. E Sadie, bom, ela dormia.

Eles não sabiam, mas a partir daquele dia, as coisas mudariam muito.


Notas Finais


Então...hehe...a quanto tempo...tudo bem com vocês?

Titulo tá uma porcaria, assim como o capítulo (o final é um exemplo da porcaria, viajei legal nesse final) mas foi o melhor que eu consegui fazer, então, me perdoem, prometo melhorar!

Bom, seguinte, eu não estou podendo postar frequentemente porque minhas notas foram uma porcaria por dois bimestre seguidos, e agora eu passo a maior parte do meu tempo, porque a última coisa que eu quero é ficar de recuperação (principalmente em história, geografia e geometria). Então, me desculpem a cada vez que eu demorar! ^-^

Más noticias ( eu acho '-'), estamos chegando no final, só falta escrever mais algumas tretas e pandemia acaba (já tô quase começando a rolar chorando no chão ;-;). Masssss, terá segunda temporada, mas preparem o coração que o final da primeira já tá pronto e não tem nada de bom nele(na minha opinião).

Eu já estou há três dias com esse capítulo aberto no meu celular, pronto pra ser postado, mas, né..;-; fazer o que?

Bom, foi só.
Até a próximo capítulo!
Tchauuuuu! XD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...